A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA - LICENCIATURA RELAÇÕES FAMILIARES E COMPORTAMENTO INFANTIL Juliana.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA - LICENCIATURA RELAÇÕES FAMILIARES E COMPORTAMENTO INFANTIL Juliana."— Transcrição da apresentação:

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA - LICENCIATURA RELAÇÕES FAMILIARES E COMPORTAMENTO INFANTIL Juliana da Silva Maria Trabalho de Conclusão de Curso Orientadora Profª Draª Tânia Beatriz Iwaszko Marques

2 Problema As atitudes paternas* influenciam no comportamento e na socialização da criança? * Este termo será usado para designar pai e mãe.

3 O que me motivou a pesquisar sobre o assunto: Importância da família vivenciar junto com a escola as aprendizagens infantis. Diferentes comportamentos dos pais perante minhas tentativas de trabalho conjunto.

4 OBJETIVOS Refletir sobre as relações e sentimentos familiares dentro da paternidade. Analisar como as atitudes parentais refletem no comportamento dos filhos.

5 METODOLOGIA Pesquisa bibliográfica; Anotações de campo; Reflexões sobre a prática docente.

6 Fundamentação teórica Este trabalho está embasado nos estudos sobre as relações familiares de Ariés e Zagury e nos estudos sobre os estilos parentais de Weber e Maldonado.

7 1. FAMÍLIA: DOS VELHOS AOS NOVOS TEMPOS 1.1 Como era a família no passado... A criança desde muito cedo escapava à sua própria família... Nessa época, portanto, não podia-se alimentar um sentimento existencial profundo entre pais e filhos. (ARIÈS 1978) 1.2 Sentimento de família e de infância A família deixou de ser apenas uma instituição do direito privado para a transmissão dos bens e do nome, e assumiu uma função moral e espiritual... O cuidado dispensado às crianças passou a inspirar sentimentos novos, uma afetividade nova... o sentimento moderno da família. (ARIÈS 1978)

8 2. NÃO NASCEMOS PAIS, NOS TORNAMOSPAIS 2. NÃO NASCEMOS PAIS, NOS TORNAMOS PAIS 2.1 Como saber a hora de dizer sim e a hora de dizer não Ensinar limites; Fase de aprendizado da criança. 2.2 Palmadas: ajudam ou prejudicam? Bater não significa ensinar limites; Perda da confiança nos pais; Obediência = medo de apanhar; Adulto como exemplo.

9 3. ESTILOS PARENTAIS O que é parentalidade? Conjunto de ações realizadas pelas figuras parentais junto aos filhos. Irreversibilidade. O que é estilo parental? É o contexto dentro do qual operam as ações dos pais para socializar os seus filhos de acordo com suas crenças e valores.

10 Os estilos parentais são divididos de acordo com o grau de responsividade e de exigência, sendo denominados desta forma: Pais autoritários: mais exigentes que responsivos; Pais permissivos: mais responsivos que exigentes; Pais Negligentes: pouco responsivos e pouco exigentes Pais autoritativos: igualmente responsivos e exigentes

11 Pais autoritários São pais centrados em si próprios, desejam somente a obediência dos filhos as necessidades e os desejos dos filhos não são considerados não valorizam o diálogo e restringem a autonomia

12 Pais permissivos São pais centrados nos filhos e apresentam: sentimento de culpa comodismo comportamento competitivo sentimento de super-proteção

13 Pais autoritativos São pais centrados tanto na relação quanto na socialização e desenvolvimento do filho respeitam as próprias necessidades e também as dos filhos valorizam o diálogo e a autonomia

14 Pais invasivos São pais centrados na realização de seus próprios desejos e, para atingi-los, usam os filhos. crianças exageradamente complacentes e que não sabem lidar com seus fracassos excesso de estimulação paterna perfeccionismo

15 4. Caso João* Filho único; Pais permissivos, com atitudes de super proteção; Sem autonomia; Egocêntrico.

16 4.1 Caso Ana* Filha única Mãe invasiva (comportamento manipulativo) aula de Ballet Pai negligente (indiferença paterna) tentativa de chamar a atenção

17 Considerações finais O modo como os pais se comportam em relação ao seu filho reflete no modo como o mesmo irá agir e se expressar. A família é uma estrutura básica, indispensável para o desenvolvimento infantil. A criança sofre influências do meio no qual se encontra inserida.

18 Referências bibliográficas OSÓRIO, Luiz Carlos. Família hoje. Porto Alegre: Artes Médicas, ZAGURY, Tânia. Educar sem culpa: a gênese da ótica: questões que afligem e reflexões que aliviam os pais modernos. 6 ed. Rio de Janeiro: Record, ______. Limites sem traumas: construindo cidadãos. 57 ed. Rio de Janeiro: Record, ARIÈS, Phillipe. História Social da Criança e da Família. 2.ed. Rio de Janeiro: Guanabara, PRADO, Danda. O que é família. 12 ed. São Paulo: Brasiliense, MALDONADO, Maria Tereza. Comunicação entre pais e filhos. 27 ed. São Paulo: Saraiva, SCHAFFER, H. Rudolph. Decidir sobre as crianças. Tradução Rita Souza. São Paulo: Horizontes pedagógicos, 1998.


Carregar ppt "UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA - LICENCIATURA RELAÇÕES FAMILIARES E COMPORTAMENTO INFANTIL Juliana."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google