A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O que vai trazer o conteúdo, matérias e assuntos do Enem. Encontramos na Matriz de Referência do Enem, divididas em quatro grandes áreas: - Ciências da.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O que vai trazer o conteúdo, matérias e assuntos do Enem. Encontramos na Matriz de Referência do Enem, divididas em quatro grandes áreas: - Ciências da."— Transcrição da apresentação:

1

2 O que vai trazer o conteúdo, matérias e assuntos do Enem. Encontramos na Matriz de Referência do Enem, divididas em quatro grandes áreas: - Ciências da Natureza; - Ciências Humanas; - Linguagem; - Matemática. Em cada uma dessas áreas, possui uma lista de Competências e Habilidades.

3 Competências e habilidades: é propiciar subsídios à elaboração e reelaboração do currículo, apresentando ideias do que se quer ensinar, como se quer ensinar e para que se quer ensinar.

4 O MEC firma a divisão da área de Ciências Humanas em: Seis competências, com cinco habilidades cada uma, totalizando trinta itens.

5 Competência de área 1 Compreender os elementos culturais que constituem as identidades H1 – Interpretar historicamente e/ou geograficamente fontes documentais acerca de aspectos da cultura. H2 – Analisar a produção da memória pelas sociedades humanas. H3 – Associar as manifestações culturais do presente aos seus processos históricos. H4 – Comparar pontos de vista expressos em diferentes fontes sobre determinado aspecto da cultura. H5 – Identificar as manifestações ou representações da diversidade do patrimônio cultural e artístico em diferentes sociedades.

6 Competência de área 2 Compreender as transformações dos espaços geográficos como produto das relações socioeconômicas e culturais de poder. H6 – Interpretar diferentes representações gráficas e cartográficas dos espaços geográficos. H7 – Identificar os significados histórico-geográficos das relações de poder entre as nações. H8 - Analisar a ação dos estados nacionais no que se refere à dinâmica dos fluxos populacionais e no enfrentamento de problemas de ordem econômico-social. H9 - Comparar o significado histórico-geográfico das organizações políticas e socioeconômicas em escala local, regional ou mundial. H10 - Reconhecer a dinâmica da organização dos movimentos sociais e a importância da participação da coletividade na transformação da realidade histórico- geográfica.

7 Competência de área 3 Compreender a produção e o papel histórico das instituições sociais, políticas e econômicas, associando-as aos diferentes grupos, conflitos e movimentos sociais. H11 - Identificar registros de práticas de grupos sociais no tempo e no espaço. H12 - Analisar o papel da justiça como instituição na organização das sociedades. H13 - Analisar a atuação dos movimentos sociais que contribuíram para mudanças ou rupturas em processos de disputa pelo poder. H14 - Comparar diferentes pontos de vista, presentes em textos analíticos e interpretativos, sobre situação ou fatos de natureza histórico-geográfica acerca das instituições sociais, políticas e econômicas. H15 - Avaliar criticamente conflitos culturais, sociais, políticos, econômicos ou ambientais ao longo da história.

8 Competência de área 4 Entender as transformações técnicas e tecnológicas e seu impacto nos processos de produção, no desenvolvimento do conhecimento e na vida social. H16 - Identificar registros sobre o papel das técnicas e tecnologias na organização do trabalho e/ou da vida social. H17 - Analisar fatores que explicam o impacto das novas tecnologias no processo de territorialização da produção. H18 - Analisar diferentes processos de produção ou circulação de riquezas e suas implicações sócio-espaciais. H19 - Reconhecer as transformações técnicas e tecnológicas que determinam as várias formas de uso e apropriação dos espaços rural e urbano. H20 - Selecionar argumentos favoráveis ou contrários às modificações impostas pelas novas tecnologias à vida social e ao mundo do trabalho.

9 Competência de área 5 Utilizar os conhecimentos históricos para compreender e valorizar os fundamentos da cidadania e da democracia, favorecendo uma atuação consciente do indivíduo na sociedade. H21 - Identificar o papel dos meios de comunicação na construção da vida social. H22 - Analisar as lutas sociais e conquistas obtidas no que se refere às mudanças nas legislações ou nas políticas públicas. H23 - Analisar a importância dos valores éticos na estruturação política das sociedades. H24 - Relacionar cidadania e democracia na organização das sociedades. H25 – Identificar estratégias que promovam formas de inclusão social.

10 Competência de área 6 Compreender a sociedade e a natureza, reconhecendo suas interações no espaço em diferentes contextos históricos e geográficos. H26 - Identificar em fontes diversas o processo de ocupação dos meios físicos e as relações da vida humana com a paisagem. H27 - Analisar de maneira crítica as interações da sociedade com o meio físico, levando em consideração aspectos históricos e(ou) geográficos. H28 - Relacionar o uso das tecnologias com os impactos sócio-ambientais em diferentes contextos histórico- geográficos. H29 - Reconhecer a função dos recursos naturais na produção do espaço geográfico, relacionando-os com as mudanças provocadas pelas ações humanas. H30 - Avaliar as relações entre preservação e degradação da vida no planeta nas diferentes escalas.

11

12 Competência mais cobrada, de maneira geral: Competência 1: compreender os elementos culturais que constituem as identidades.

13

14 Tendo em vista a proposta do novo Enem, a partir de 2009, a situação muda radicalmente: Competência 3: compreender a produção e o papel histórico das instituições sociais, políticas e econômicas, associando-as aos diferentes grupos, conflitos e movimentos sociais.

15

16 Predominância: HABILIDADE 1 (COMPETÊNCIA 1) HABILIDADE 11 (COMPETÊNCIA 3).

17

18 A partir de 2009, na proposta do novo Enem, a HABILIDADE 11 foi cobrada em 13 questões! É um número muito superior às outras habilidades cobradas.

19 Exemplos... Enem O artigo 402 do Código penal Brasileiro de 1890 dizia: Fazer nas ruas e praças públicas exercícios de agilidade e destreza corporal, conhecidos pela denominação de capoeiragem: andar em correrias, com armas ou instrumentos capazes de produzir uma lesão corporal, provocando tumulto ou desordens. Pena: Prisão de dois a seis meses. SOARES, C. E. L. A Negregada instituição: os capoeiras no Rio de Janeiro: Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura, 1994 (adaptado). O artigo do primeiro Código Penal Republicano naturaliza medidas socialmente excludentes. Nesse contexto, tal regulamento expressava a) a manutenção de parte da legislação do Império com vistas ao controle da criminalidade urbana. b) a defesa do retorno do cativeiro e escravidão pelos primeiros governos do período republicano. c) o caráter disciplinador de uma sociedade industrializada, desejosa de um equilíbrio entre progresso e civilização. d) a criminalização de práticas culturais e a persistência de valores que vinculavam certos grupos ao passado de escravidão. e) o poder do regime escravista, que mantinha os negros como categoria social inferior, discriminada e segregada. H 11 - Identificar registros de práticas de grupos sociais no tempo e no espaço.

20 Exemplos... Enem Em geral, os nossos tupinambá ficam bem admirados ao ver os franceses e os outros dos países longínquos terem tanto trabalho para buscar o seu arabotã, isto é, pau- brasil. Houve uma vez um ancião da tribo que me fez esta pergunta: Por que vindes vós outros, mairs e perós (franceses e portugueses), buscar lenha de tão longe para vos aquecer? Não tendes madeira em vossa terra? (LÉRY, J. Viagem à Terra do Brasil. In: FERNANDES, F. Mudanças Sociais no Brasil. São Paulo: Difel, 1974) O viajante francês Jean de Léry ( ) reproduz um diálogo travado, em 1557, com um ancião tupinambá, o qual demonstra uma diferença entre a sociedade europeia e a indígena no sentido a) do destino dado ao produto do trabalho nos seus sistemas culturais. b) da preocupação com a preservação dos recursos ambientais. c) do interesse de ambas em uma exploração comercial mais lucrativa do pau-brasil. d) da curiosidade, reverência e abertura cultural recíprocas. e) da preocupação com o armazenamento de madeira para os períodos de inverno. H 11 - Identificar registros de práticas de grupos sociais no tempo e no espaço.

21 Outras habilidades... ENEM Questão 42 A consolidação do regime democrático no Brasil contra os extremismos da esquerda e da direita exige ação energética e permanece no sentido do aprimoramento das instituições políticas e da realização de reformas corajosas no terreno econômico, financeiro e social. Mensagem programática da União Democrática Nacional (UDN) – 1957 Os trabalhadores deverão exigir a constituição de um governo nacionalista e democrático, com participação dos trabalhadores para a realização das seguintes medidas: a) Reforma bancária progressista; b) Reforma agrária que extinga o latifúndio; c) Regulamentação da Lei de Remessas de Lucro. Manifesto do Comando Geral dos Trabalhadores (CGT) – (BONAVIDES, P.; AMARAL, R. Textos políticos da história do Brasil. Brasília: Senado Federal, 2002). Nos anos 1960 eram comuns as disputas pelo significado de termos usados no debate político, como democracia e reforma. Se, para os setores aglutinados em torno da UDN, as reformas deveriam assegurar o livre mercado, para aqueles organizados no CGT, elas deveriam resultar em a) fim da intervenção estatal na economia. b) crescimento do setor de bens de consumo. c) controle do desenvolvimento industrial. d) atração de investimentos estrangeiros. e) limitação da propriedade privada.

22 ENEM Questão 42 A consolidação do regime democrático no Brasil contra os extremismos da esquerda e da direita exige ação energética e permanece no sentido do aprimoramento das instituições políticas e da realização de reformas corajosas no terreno econômico, financeiro e social. Mensagem programática da União Democrática Nacional (UDN) – 1957 Os trabalhadores deverão exigir a constituição de um governo nacionalista e democrático, com participação dos trabalhadores para a realização das seguintes medidas: a) Reforma bancária progressista; b) Reforma agrária que extinga o latifúndio; c) Regulamentação da Lei de Remessas de Lucro. Manifesto do Comando Geral dos Trabalhadores (CGT) – (BONAVIDES, P.; AMARAL, R. Textos políticos da história do Brasil. Brasília: Senado Federal, 2002). Nos anos 1960 eram comuns as disputas pelo significado de termos usados no debate político, como democracia e reforma. Se, para os setores aglutinados em torno da UDN, as reformas deveriam assegurar o livre mercado, para aqueles organizados no CGT, elas deveriam resultar em a) fim da intervenção estatal na economia. b) crescimento do setor de bens de consumo. c) controle do desenvolvimento industrial. d) atração de investimentos estrangeiros. e) limitação da propriedade privada. H14 - Comparar diferentes pontos de vista, presentes em textos analíticos e interpretativos, sobre situação ou fatos de natureza histórico-geográfica acerca das instituições sociais, políticas e econômicas.

23 Outras habilidades... Enem Foto de Militão, São Paulo, ALENCASTRO, L. F. (org.). História da vida privada no Brasil. Império a corte e a modernidade nacional. São Paulo: Cia. das Letras, Que aspecto histórico da escravidão no Brasil do séc. XIX pode ser identificado a partir da análise do vestuário do casal retratado acima? a) O uso de trajes simples indica a rápida incorporação dos ex-escravos ao mundo do trabalho urbano. b) A presença de acessórios como chapéu e sombrinha aponta para a manutenção de elementos culturais de origem africana. c) O uso de sapatos é um importante elemento de diferenciação social entre negros libertos ou em melhores condições na ordem escravocrata. d) A utilização do paletó e do vestido demonstra a tentativa de assimilação de um estilo europeu como forma de distinção em relação aos brasileiros. e) A adoção de roupas próprias para o trabalho doméstico tinha como finalidade demarcar as fronteiras da exclusão social naquele contexto.

24 Outras habilidades... Enem Foto de Militão, São Paulo, ALENCASTRO, L. F. (org.). História da vida privada no Brasil. Império a corte e a modernidade nacional. São Paulo: Cia. das Letras, Que aspecto histórico da escravidão no Brasil do séc. XIX pode ser identificado a partir da análise do vestuário do casal retratado acima? a) O uso de trajes simples indica a rápida incorporação dos ex-escravos ao mundo do trabalho urbano. b) A presença de acessórios como chapéu e sombrinha aponta para a manutenção de elementos culturais de origem africana. c) O uso de sapatos é um importante elemento de diferenciação social entre negros libertos ou em melhores condições na ordem escravocrata. d) A utilização do paletó e do vestido demonstra a tentativa de assimilação de um estilo europeu como forma de distinção em relação aos brasileiros. e) A adoção de roupas próprias para o trabalho doméstico tinha como finalidade demarcar as fronteiras da exclusão social naquele contexto. H1 – Interpretar historicamente e/ou geograficamente fontes documentais acerca de aspectos da cultura.

25 A questão das fontes no ENEM... Doc. Primário: questões que apresentam documentos escritos de um determinado período, onde o autor é testemunha do fato histórico em questão. Ex.: Carta de Pero Vaz de Caminha. Neste caso, músicas também entram na classificação de documento primário. Doc. Secundário: questões que apresentam documentos escritos que tratam de um determinado fato histórico, mas que o autor não foi testemunha. Geralmente este autor cita, como referência, documentos primários. Ex.: História do Brasil, de Bóris Fausto. Imagem: questões que apresentam imagens de vários tipos, como charges, quadrinhos, pinturas, gráficos, fotografias, entre outras. Mescla: questões que mesclam duas ou mais fontes, ou seja, cujo enunciado pode confrontar um documento secundário e uma imagem, por exemplo. Não há: questões que não apresentam nenhuma fonte histórica, cujo enunciado é breve e direto. Geralmente, questões sem fontes históricas são mais factuais, ou seja, não exigem habilidades muito específicas.

26

27

28 Documentos secundários ; A partir 2009, tais questões com documentos secundários passaram a reinar quase que absolutas. Além disso, a partir de 2009, questões com imagens passaram a ser raras; Questões mescladas desapareceram; Aumentou a porcentagem de questões que não apresentam quaisquer fontes históricas. Importante: Muitos dos documentos secundários utilizados nem têm papel preponderante na questão, servindo menos como fator interpretativo e mais como enfeite na abordagem do fato histórico.

29 Documento Secundário Enem Até que ponto, a partir de posturas e interesses diversos, as oligarquias paulista e mineira dominaram a cena política nacional na Primeira República? A união de ambas foi um traço fundamental, mas que não conta toda a história do período. A união foi feita com a preponderância de uma ou de outra das duas frações. Com o tempo, surgiram as discussões e um grande desacerto final. FAUSTO, B. História do Brasil. São Paulo: EdUSP, 2004 (adaptado). A imagem de um bem-sucedido acordo café com leite entre São Paulo e Minas, um acordo de alternância de presidência entre os dois estados, não passa de uma idealização de um processo muito mais caótico e cheio de conflitos. Profundas divergências políticas colocavam nos em confronto por causa de diferentes graus de envolvimento no comércio exterior. TOPIK, S. A presença do estado na economia política do Brasil de 1889 a Para a caracterização do processo político durante a Primeira República, utiliza-se com frequência a expressão Política do Café com Leite. No entanto, os textos apresentam a seguinte ressalva a sua utilização: A A riqueza gerada pelo café dava à oligarquia paulista a prerrogativa de indicar os candidatos à presidência, sem necessidade de alianças. B As divisões políticas internas de cada estado da federação invalidavam o uso do conceito de aliança entre estados para este período. C As disputas políticas do período contradiziam a suposta estabilidade da aliança entre mineiros e paulistas. D A centralização do poder no executivo federal impedia a formação de uma aliança duradoura entre as oligarquias. E A diversificação da produção e a preocupação com o mercado interno unificavam os interesses das oligarquias.

30 Documento Secundário (Onde a fonte não é preponderante para a resolução) Enem Completamente analfabeto, ou quase, sem assistência médica, não lendo jornais, nem revistas, nas quais se limita a ver as figuras, o trabalhador rural, a não ser em casos esporádicos, tem o patrão na conta de benfeitor. No plano político, ele luta com o coronel e pelo coronel. Aí estão os votos de cabresto, que resultam, em grande parte, da nossa organização econômica rural. LEAL, V. N. Coronelismo, enxada e voto. São Paulo: Alfa-Ômega, 1978 (adaptado). O coronelismo, fenômeno político da Primeira República ( ), tinha como uma de suas principais características o controle do voto, o que limitava, portanto, o exercício da cidadania. Nesse período, esta prática estava vinculada a uma estrutura social A igualitária, com um nível satisfatório de distribuição da renda. B estagnada, com uma relativa harmonia entre as classes. C tradicional, com a manutenção da escravidão nos engenhos como forma produtiva típica. D ditatorial, perturbada por um constante clima de opressão mantido pelo exército e polícia. E agrária, marcada pela concentração da terra e do poder político local e regional.

31

32

33

34

35 República Velha no ENEM Movimentos Sociais; Rurais -Canudos -Contestado Urbanos: -Revolta da Vacina -Revolta da Chibata Coronelismo; Política do Café-com-Leite;

36 Era Vargas no ENEM Revolução de 1930 Economia e Sociedade -Atividade industrial -Constituição de 1934 Estado Novo - Ditadura

37 Segundo Reinado no ENEM Escravismo Movimento Abolicionista Vinda dos Imigrantes

38 Referências historiadigital.org portal.mec.gov.br infoenem.com.br


Carregar ppt "O que vai trazer o conteúdo, matérias e assuntos do Enem. Encontramos na Matriz de Referência do Enem, divididas em quatro grandes áreas: - Ciências da."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google