A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MESTRE MARCENEIRO Controle de Máquinas Muitas empresas de pequeno porte não dispõem de recursos para utilizar um sistema de gestão de manutenção. Neste.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MESTRE MARCENEIRO Controle de Máquinas Muitas empresas de pequeno porte não dispõem de recursos para utilizar um sistema de gestão de manutenção. Neste."— Transcrição da apresentação:

1 MESTRE MARCENEIRO Controle de Máquinas Muitas empresas de pequeno porte não dispõem de recursos para utilizar um sistema de gestão de manutenção. Neste caso, marceneiros e operadores realizam a manutenção de rotina diária como lubrificar, realizar pequenos reparos e limpeza. Porém, com um pouco de tempo, pode-se organizar a manutenção para que ela seja um item a menos nos custos. Um exemplo para registro é uma planilha do Excel que pode resolver o problema. Quando aumenta o fluxo de trabalho, normalmente começa o acúmulo de papel e surge a necessidade de aquisição de máquinas, portanto deve-se pensar em adotar um sistema de gestão eficiente.

2 MESTRE MARCENEIRO Controle de máquinas O controle é sugerido para serem evitados alguns problemas como: diminuição ou interrupção da produção; atrasos nas entregas; perdas financeiras; aumento dos custos; peças com possibilidades de apresentar defeitos de fábrica; insatisfação dos clientes; perda de mercado entre outras. Os equipamentos e máquinas devem ser mantidas em condições de pleno funcionamento para garantir a produção normal e a qualidade dos produtos. Devem ser prevenidas prováveis falhas ou quebras dos elementos de máquinas para manter o equipamento disponível no processo produtivo.

3 MESTRE MARCENEIRO Controle de máquinas Classes de manutenção Corretiva: Faz-se a intervenção devido ao aparecimento de falha que torna o equipamento indisponível ou com baixa confiabilidade. Preventiva: Faz-se a intervenção com base em intervalo de tempo estabelecido não decorrente do aparecimento de falha. Preditiva: Faz-se a intervenção com base na severidade e tendência da falha. Conjunto de técnicas que permitem o monitoramento da condição do equipamento, permitindo estabelecer seu grau de confiabilidade operacional, identificar e acompanhar a evolução de uma falha.

4 MESTRE MARCENEIRO Controle de Maquinas Pro - ativa: faz-se intervenção com base na freqüência de ocorrência de falhas. Através do extrato de informações do histórico dos equipamentos. Identifica-se a causa básica das falhas freqüentes e modifica-se o projeto para reduzi-las. A empresa que utilizar essas manutenções corretas conseguira manter suas maquinas e boas condições de uso e diminuindo a depreciação do equipamento.

5 MESTRE MARCENEIRO Controle de Máquinas O tipo de manutenção contratada (externa) ou própria (interna) deve ser definida antes da aquisição do equipamento. Essa ação é de competência do gerente da empresa. EXTERNA: A manutenção contratada ocorre quando o equipamento requer manutenção dedicada. Geralmente é o fabricante da máquina que realiza a manutenção. O custo elevado para manter uma estrutura, principalmente quanto às especialidades, compromete a manutenção.

6 MESTRE MARCENEIRO Controle de máquinas Vantagens: O fabricante disponibiliza o profissional especializado para o equipamento, reduzindo o tempo de manutenção e entregando o equipamento com mais confiabilidade. Possibilidade de aplicar todas as classes de manutenção. Melhoria contínua do equipamento para redução do número de manutenções. Exemplo: monitoramento on-line para análise de vibrações; monitoramento de temperatura, pressão; análise de erros e falhas; aplicação de correções (parâmetros, configuração, programação).

7 MESTRE MARCENEIRO Controle de máquinas INTERNA: Ter claro as competências necessárias para execução das atividades. Exige treinamento dos funcionários responsáveis pela manutenção para atender a necessidade de novas tecnologias. A máquina recebe manutenção do profissional habilitado na área de sua competência. O fabricante da máquina após treinamento pode habilitar o funcionário ou sugerir a contratação de profissional treinado e habilitado. Em empresas pequenas o profissional recebe treinamento internamente. Neste caso quem habilita é o próprio gerente ou dono da empresa. No geral, as instituições de ensino realizam treinamento e em casos específicos, as demandas devem ser avaliadas pelas próprias empresas.

8 MESTRE MARCENEIRO Controle de máquinas: Treinamento para manutenção: Como se trata de pequenas marcenarias, a gestão de manutenção muitas vezes compete ao dono ou operador de uma determinada máquina. Para obter bons resultados no processo produtivo,o funcionário treinado pelo fabricante ou pessoa que conheça a máquina,deve seguir os procedimentos para manutenção. Ter uma ficha de manutenção podendo ser como modelo abaixo:

9 MESTRE MARCENEIRO

10 Controle de máquinas Procedimentos para manutenção: Ler o plano de manutenção anterior e o relatório de manutenção.Fazer o atual plano de manutenção que pode ser semanal ou quinzenal. Caso inicial: o primeiro plano de manutenção sugere-se fazer um check-list. Esta lista pode ser obtida a partir do manual técnico ou através de informações escritas no corpo da máquina, informações obtidas no treinamento, informações obtidas nos cursos ou ainda por experiência práticas.

11 MESTRE MARCENEIRO Controle de máquinas Antes de começar a atividade de manutenção, deve-se estar atento a todos os itens de segurança individual e do equipamento. Desligar a chave geral de energia elétrica para o equipamento e colocar aviso de equipamento em manutenção. Observar que ar comprimido e exaustores locais estejam desligados. Utilizar ferramentas relacionadas na lista da máquina. Ter atenção com o uso correto dos lubrificantes. Procurar deixar o local limpo antes e depois da manutenção.

12 MESTRE MARCENEIRO Controle de máquinas: Ordem de serviço: Documento elaborado com a identificação do equipamento e do funcionário que realizará a manutenção (classe de manutenção depende da infra-estrutura de manutenção adotada pela empresa). Informações da manutenção devem ser registradas nas fichas e lidas antes de realizar a atividade. A mesma ordem de serviço deve ser devolvida para o gerente com o relatório da manutenção escrito na mesma folha (poucas linhas)

13 MESTRE MARCENEIRO Controle de máquinas No projeto de aquisição da máquina, todas as etapas devem ser cumpridas, não apenas o lado financeiro como também o técnico (instalação e normas de uso). Antes de receber a máquina o local de instalação deve estar exatamente como o fabricante determinou no projeto. Base de concreto; chumbadores para fixação; niveladores; ponto de ar e energia; espaço para manutenção; captação de resíduos sólidos, líquidos e gasosos; aterramento e itens de segurança.

14 MESTRE MARCENEIRO Controle de máquinas O plano de manutenção deve estar fundamentado na análise do problema. Utilizam-se indicadores, registros dos planos anteriores, para orientar as decisões como: materiais aplicados, tempo de execução, competência, enfim todo planejamento para execução do reparo.

15 MESTRE MARCENEIRO Controle de máquinas O plano de lubrificação é de competência da manutenção preventiva e preditiva.É necessária a garantia de atualização do plano; cumprir o plano; ter um lubrificador dedicado e com responsabilidade exclusiva. O plano tem que ser capaz de achar todos os pontos de lubrificação e garantir que o lubrificador realizará o trabalho. Deve considerar: projeto da máquina; sugestões de fabricantes de lubrificantes e experiência do elaborador do plano.

16 MESTRE MARCENEIRO Controle de máquinas Consistem alguns agentes de falhas: sujeira (contaminação); filtro de óleo; bombas para cada tipo de lubrificação; desorganização. Exemplo de inspeção: pressão antes do filtro, pressão depois do filtro.

17 MESTRE MARCENEIRO Controle de máquinas Fresas e serras: por ser um material cortante deve ter um cuidado especial no manuseio. Todo fresa e serra deve ter sua caixa de proteção de acordo com seu tamanho, não podem ser colocadas em contato com ferro, por serem de widea podem estragar a afiação ou até mesmo quebrar. Normalmente o marceneiro ao trocar o equipamento o coloca em cima da mesa de ferro. É recomendado colocar as fresas em superfícies de madeira.

18 MESTRE MARCENEIRO Controle de máquinas Afiação de serras e fresas: As principais tarefas da afiação de ferramentas são: manutenção, limpeza e afiação de todas ferramentas de beneficiamento de madeira de uma empresa. Além disso deve manter a disposição as ferramentas afiadas para que a produção de uma empresa não venha parar por motivos de ferramentas. Ter uma ficha de controle de afiação das ferramentas, na qual deverá ser notificado os dados principais sobre as ferramentas em uso.

19 MESTRE MARCENEIRO


Carregar ppt "MESTRE MARCENEIRO Controle de Máquinas Muitas empresas de pequeno porte não dispõem de recursos para utilizar um sistema de gestão de manutenção. Neste."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google