A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Disc.: Gerência de Manutenção Prof. Jorge Marques Aulas 17 Estrutura da Manutenção Fontes Consultadas KARDEC, A. Manutenção – função.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Disc.: Gerência de Manutenção Prof. Jorge Marques Aulas 17 Estrutura da Manutenção Fontes Consultadas KARDEC, A. Manutenção – função."— Transcrição da apresentação:

1 ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Disc.: Gerência de Manutenção Prof. Jorge Marques Aulas 17 Estrutura da Manutenção Fontes Consultadas KARDEC, A. Manutenção – função estratégica XENOS. Gerenciando a manutenção produtiva NASCIF – A importância da gestão de manutenção (artigo)

2 Estrutura da Manutenção Não existe uma estrutura ideal para a manutenção. Cada situação deve ser adequada às peculiaridades da complexidade dos trabalhos e dos recursos disponíveis. Mas há controles e procedimentos básicos comuns às diferentes estruturas.

3 Organização e Controle Arquivo de catálogos – Físico e/ou eletrônico – O importante é garantir agilidade e qualidade na reposição de peças sobressalentes. Arquivo de desenhos e manuais dos equipamentos e das instalações. – Arquivo de originais, arquivo técnico e arquivo de oficina. Com as redes de computadores, as cópias podem ficar disponíveis no servidor.

4 Planejamento e Controle Ordem (ou solicitação) de Manutenção Corretiva – Formulário impresso ou eletrônico em que o solicitante informa a falha e, se souber, a provável causa. – Supervisor da manutenção determina o técnico que irá analisar a falha e a provável causa. – Técnico informa os recursos materiais necessários, horas e equipe de manutenção previstos. – A burocracia geralmente exige que os itens previstos sejam verificados e aprovados pelo supervisor (Esta etapa é realmente necessária? Reflita).

5 Planejamento e Controle – É preciso manter controle das pendências (peças solicitadas para compras, serviços externos, etc.) – Na execução, os recursos materiais consumidos, assim como as horas dos técnicos devem ser apontadas. – Num sistema adequadamente preparado, os dados da ordem de manutenção devem alimentar os relatórios de manutenção.

6 Exemplo de Ordem de Manutenção

7 Exemplo de Sistema de Controle (Acompanhamento)

8 Planejamento e Controle Cronogramas de manutenções preventivas e preditivas. – Recursos materiais necessários por período. – Horas de manutenção previstas. – Os consumos reais devem alimentar os relatórios de manutenção

9 Plano Mestre da Manutenção Os Recursos Humanos são planejados com base nas horas de manutenção em carteira (backlog) e nas horas previstas (segundo o histórico), tudo por especialidade. O dimensionamento deve levar em consideração também as melhorias que possam impactar no rendimento.

10 Relatórios da Manutenção Os controles de manutenção, complementos das ordens de serviços, devem alimentar: – Dossiês de máquinas: serviços realizados, datas de realização, horas por especialidade e materiais utilizados, casas das falhas, etc. – Relatório gerencial da manutenção: horas previstas e realizadas por especialidade, tempo médio de reparos, horas de atraso na entrega.

11 Avaliação da Manutenção Indicadores da manutenção devem verificar os desempenhos técnicos e operacionais: – TMEF – Tempo médio entre falhas. – TMR – Tempo médio de reparos. – % de custo da manutenção em relação ao custo (ou resultado) da máquina/seção. – % Disponibilidade. – Índice de satisfação do usuário. – % ocupação da mão de obra.

12 Um exemplo de indicador

13 Fluxo Gerencial da Manutenção (um exemplo) Ordens de Serviços Relatórios de Plantões Check List (preventivas e preditivas) Plano Mestre Trimestral civil, hidráulica, elétrica, pintura, serralheria, fibra, marcenaria. Pequenos serviços Programação e Controle de horas-homem civil, hidráulica, elétrica, pintura, serralheria, fibra, marcenaria. Requisição de materiais e ferramentas civil, hidráulica, elétrica, pintura, serralheria, fibra, marcenaria. Contratação de serviços de terceiros Desempenho Real/Plano Atendimento Ocupação Reunião de Revisão

14 Itens importantes (ou básicos) na Gestão da Manutenção

15 Gerenciando a manutenção A organização deve possuir pessoal habilitado e treinado Fixação de tempo, período e prazo de execução de serviços Coordenar pessoal, materiais, ferramentas, acessórios, etc Estabelecer controle das atividades departamentais Trabalhar de forma harmoniosa com os demais setores Manter e promover a motivação da equipe Organização e Gerenciamento da Manutenção Treinamento e Capacitação Controle de pessoal, material, resultados, e metas

16 Administração e organização da manutenção Aspectos fundamentais que o sistema de gerenciamento deve considerar: – Fixação de política e dos objetivos da manutenção; – Estabelecimento dos graus de autoridade e responsabilidade de cada estágio ou degrau; – Organograma detalhado, especificando através de manual as finalidades da organização e os diversos estágios ou degraus;

17 Administração e organização da manutenção Aspectos fundamentais que o sistema de gerenciamento deve considerar: – Elaboração de planejamento de ação e distribuição aos envolvidos de tais planos; – Treinamento e instrução adequada do pessoal de manutenção, se necessário, deve-se contratar especialistas; – Prover os recursos para implementação do sistema, considerar espaço físicio, equipamentos, máquinas, acessórios, etc;

18 Administração e organização da manutenção Aspectos fundamentais que o sistema de gerenciamento deve considerar: – Fixar procedimentos contábeis que permitam controlar os custos de maneira eficiente e segura; – Implantar sistemas de dossiês; onde cada peça ou equipamento tenha o seu histórico completo, da aquisição até a época presente; – Desenvolver um método ou processo que permita a análise visando verificar a eficiência e o desempenho

19 Administração e organização da manutenção No estabelecimento e implantação de uma gerência de manutenção o responsável deve analisar: – Organização planejada de maneira adequada, contando com pessoal devidamente habilitado e treinado e composta de elementos competentes aptos a trabalhar de maneira harmônica. – Quais as providencias e quais procedimentos para conseguir bons resultados que significam a obtenção de serviços de qualidade amplamente satisfatória, executados no prazo certo e com custos adequados a todos os fatores econômicos envolvidos – Estabelecer um sistema de informações para que os cálculos dos custos sejam confiáveis e objetivos

20 Administração e organização da manutenção No estabelecimento e implantação de uma gerência de manutenção o responsável deve analisar: – Os procedimentos para controle e alocação de pessoal, acompanhamento individual e avaliação dos resultados; – Qual o método e como compatibilizar o treinamento e aperfeiçoamento do pessoal sem prejudicar a execução dos serviços de manutenção; – Se há necessidade de preparo adequado para execução das tarefas obedecendo as orientações contra acidentes; – Deve-se estabelecer um método ou processo que permita determinar a qualidade do serviço prestado.

21 Administração e organização da manutenção Princípios fundamentais: – Cada departamento, secção ou divisão da instalação deve ter um responsável; – A responsabilidade de cada secção deve ser bem delimitada, assim como as atividades de cada responsável deve ser especificada com clareza, preferivelmente por escrito; – Cada área deve contar com pessoal suficiente e dotada de ferramentas, acessórios e dispositivos necessários à execução dos serviços que lhe são afetos; – As obrigações, responsabilidades e autoridade de cada cargo deve ser estabelecida claramente e atribuídas por escrito visando:

22 Administração e organização da manutenção Princípios fundamentais: – delimitar as áreas de autoridade e responsabilidade; – instruir os operadores e supervisores com relação às suas funções, obrigações e autoridade, orientando-os adequadamente para evitar choques; – permitir um selecionamento de pessoal de maneira objetiva, tornando possível uma avaliação dos cargos, assim como auxiliar a aplicação de uma política salarial satisfatória.

23 Classificações Básicas da Gestão da Manutenção Manutenção Centralizada Manutenção Descentralizada Manutenção Integrada

24 Classificações da Gestão da Manutenção Manutenção Centralizada – Normalmente concentrada em um homem e auxiliado por 01 ou 02 colaboradores; – Grande flexibilidade; – Pequenas empresas, instalações de porte médio e pequeno; – Existência do responsável por toda tarefa desenvolvida na manutenção; – Limitado a baixo índice de complexidade.

25 Classificações da Gestão da Manutenção Manutenção Descentralizada – Equipes de manutenção integradas às de produção; – Instalações de porte médio a grande; – A responsabilidade pelas tarefas desenvolvidas na manutenção é da gestão da produção; – A responsabilidade técnica e por capacitação das equipes é da gestão de manutenção; – Atua em instalações com baixo ou alto índice de complexidade.

26 Classificações da Gestão da Manutenção Manutenção Integrada – Concentrada em equipes; – Instalações de porte médio e grande; – Existência de vários responsáveis pelas tarefas desenvolvidas na manutenção; – Atua em instalações com alto índice de complexidade.


Carregar ppt "ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Disc.: Gerência de Manutenção Prof. Jorge Marques Aulas 17 Estrutura da Manutenção Fontes Consultadas KARDEC, A. Manutenção – função."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google