A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O ateliê de políticas culturais do Brasil. Especialidade em Investimento cultural privado Ética empresarial Cidadania corporativa Desenvolve Políticas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O ateliê de políticas culturais do Brasil. Especialidade em Investimento cultural privado Ética empresarial Cidadania corporativa Desenvolve Políticas."— Transcrição da apresentação:

1 o ateliê de políticas culturais do Brasil

2

3 Especialidade em Investimento cultural privado Ética empresarial Cidadania corporativa Desenvolve Políticas Culturais para Governos, Empresas, Organizações Políticas de patrocínio socialmente responsável Criadora do conceito de Arquitetura Cultural A quarta geração do investimento sociocultural no Brasil atuação

4 cultura DO LATIM COLO (infinitivo) CULTUS (passado) CULTURUS (futuro) COLO – eu moro, eu ocupo a terra e, por extensão, eu cultivo o campo. CULTUS (1) – o que foi trabalhado sobre a terra; cultivado. CULTUS (2) – o que se trabalha sob a terra; culto; enterro dos mortos; ritual feito em honra dos antepassados. CULTURUS – o que se vai cultivar; o que se quer cultivar. em Alfredo Bosi, estrutura morfológica.

5 cultura Unesco: Mondiacult, México, 1982 Conjunto de características distintas espirituais, materiais, intelectuais e afetivas que caracterizam uma sociedade ou um grupo social. Abarca, além das artes e das letras, os modos de vida, os sistemas de valores, as tradições e as crenças

6 cultura Três definições para Cultura - Edgar Morin Antropológica: tudo aquilo que é construído socialmente e que os indivíduos aprendem, em contraposição ao que é inato. Social e histórica: conjunto de hábitos, costumes, crenças, idéias, valores, mitos que se perpetuam de geração em geração. Humanidades: abrange as artes, as letras e a filosofia.

7 cultura Dialética da Colonização - Alfredo Bosi "Conjunto das práticas, das técnicas, dos símbolos e dos valores que se devem transmitir às novas gerações para garantir a reprodução de um estado de coexistência social...Cultura supõe uma consciência grupal operosa e operante que desentranha da vida presente os planos para o futuro.

8 cultura Notas para uma Definição de Cultura - T.S. Eliot A palavra cultura implica associações diferentes segundo o desenvolvimento de um indivíduo, de um grupo ou classe, eu de toda uma sociedade. A minha hipótese inclui o conceito de que a cultura do indivíduo depende da cultura de um grupo ou classe e de que a cultura de um grupo ou classe depende da cultura de toda uma sociedade a que pertence esse grupo ou classe

9 ética Universo Terra Vida Vertebrados Répteis Mamíferos Antropóides Hominídeos Homo sapiens Cidade, Estado Filosofia 14 bilhões de anos 5 bilhões de anos 2 bilhões e meio 600 milhões de anos 300 milhões de anos 200 milhões de anos 10 milhões de anos 4 milhões de anos 140 mil a 100 mil anos 10 mil anos anos Edgar Morin O Paradigma Perdido – a natureza humana

10 ética ETHOS (com eta inicial) = morada, habitat, toca de animais, refúgio, ninho, estábulo. Pressupõe espaços onde: 1.A sobrevivência está garantida pelas condições naturais que constituem o entorno do organismo; 2. A ameaça à existência por parte de predadores está atenuada; 3. Há possibilidades de conforto, segurança e familiaridade com seus pares.

11 ética ETHOS (com épsilon inicial): caráter, hábito, índole, natureza, costume. Diz respeito ao comportamento que resulta de um constante repetir-se de atos que visam ao bem comum. Neste sentido pode-se falar de uma ética normativa (Kant) e de uma ética não-normativa (Espinosa). A primeira lida com deveres e obrigações; a segunda com as ações e paixões tendo em vista a felicidade.

12 ética MOR-MORES: norma, costume, conforme os bons costumes, regra. Toda moral é normativa, isto é, determina um repertório de comportamentos, costumes e valores que visam perpetuar uma determinada organização social. Constitui um sistema fechado, onde não há espaço para o imprevisível, o aleatório e a criatividade. Conseqüentemente há repetição, conservação e exaltação do passado.

13 pensamento complexo Complexus – Edgar Morin o que foi tecido junto; de fato, há complexidade quando elementos diferentes são inseparáveis constitutivos do todo (...), e há um tecido interdependente, interativo e inter-retroativo entre o objeto de conhecimento e seu contexto, as partes e o todo, o todo e as partes, as partes entre si. Por isso, a complexidade é a união entre a unidade e a multiplicidade.

14 pensamento complexo UBUNTU - Sou quem sou por aquilo que todos somos (Zulu e Xhosa) Uma pessoa com ubuntu está aberta e disponível aos outros, não- preocupada em julgar os outros como bons ou maus, e tem consciência de que faz parte de algo maior e que é tão diminuída quanto seus semelhantes que são diminuídos ou humilhados, torturados ou oprimidos. Desmond Tutu – Nobel da Paz

15 branding Sem Logo (NoLogo) - Naomi Klein Embora nem sempre seja a intenção original, o efeito do branding avançado é empurrar a cultura que a hospeda para fundo do palco e fazer da marca a estrela. Isso não é patrocinar cultura, é ser cultura. E por que não deveria ser assim? Se as marcas não são produtos, mas conceitos, atitudes, valores e experiências, por que também não podem ser cultura? Esse projeto tem sido tão bem sucedido que os limites entre patrocinadores corporativos e a cultura patrocinada desaparecem completamente.

16 política cultural privada MARKETING CULTURAL MECENATO/ PATRONATO INVESTIMENTO CULTURAL PRIVADO

17 mecenato ARTISTA AÇÃO BENEVOLENTE DESENVOLVIMENTO DE CARREIRAS E EQUIPAMENTOS

18 Investimento oferecido voluntariamente e por generosidade às artes, ciências e letras. Recuperação do Teatro Circo de Braga. Mecenas: Tabaqueira, S.A. Recuperação da Capela-mor do Mosteiro dos Jerónimos. Mecenas: Fundação Banco Comercial Português mecenato

19 marketing cultural PÚBLICO-ALVO AÇÃO CULTURAL MARCA

20 marketing cultural Associação direta entre marcas empresariais e culturais visando ao desenvolvimento de ações estratégicas de comunicação com públicos determinados. Manu Chao

21 marketing cultural 1 Volkswagen Patrocínio tradicional (Mecenato) com ação de comunicação para reforçar posicionamento de empresa envolvida com o desenvolvimento cultural do país.

22 marketing cultural 2 Banco do Brasil Ação mercadológica visando aproximar e fidelizar o público e ampliar recall da marca, associando-a a ações positivas.

23 marketing cultural 3 Ação mercadológica visando ao reposicionamento da marca, antes identificada com o público infantil, para o público jovem.

24 investimento cultural privado EMPRESA RESPONSABILIDADE SOCIAL IMPACTO SOCIAL COMUNICAÇÃO

25 investimento cultural privado Cultura pela Vida Triplo C: >> Cooperação >> Co-inspiração >> Co-existência Avon Brasil

26

27 M etodologia de planejamento e construção de empreendimentos e políticas privadas, que geram impacto cultural positivo, alicerçados na visão estratégica, no valor socioeconômico do negócio e no compromisso ético da empresa com a sociedade Em 5 níveis de incorporação pela empresa: Simbólico > a imagem propriamente dita, paradigma atual; Cultural > a identidade central da empresa, presente no discurso dos gestores e nas relações interpessoais; Estratégico > presume o desenho de uma visão sócio-cultural do core business; Tático > busca cooperação entre ações culturais e as operações e serviços da empresa; Atitudinal > voltado ao alinhamento de condutas e valores éticos arquitetura cultural novo paradigma de investimento cultural privado

28 Visão expandida do conceito de cultura plataforma para o desenvolvimento humano e social matriz de integração entre empresa e sociedade Planejamento de políticas culturais a partir da identidade da empresa ser é mais importante que parecer ampliação natural da percepção positiva do negócio Patrocínio reforça os valores originais da empresa e do negócio transmissão de maior credibilidade para tanto público externo quanto para stakeholders Alicerces visão estratégica valor sócio-econômico do core business afirmação do compromisso ético da empresa com a sociedade Associação com gestão estratégica táticas de negócio responsabilidade social externa e interna relacionamento com a sociedade arquitetura cultural novo paradigma de investimento cultural privado

29 O que a empresa ganha com a Arquitetura Cultural? a oportunidade mostrar que É - de fortalecer seus próprios valores e vocações institucionais e humanas; de fortalecer sua identidade; de amadurecer e afirmar seus valores éticos; a oportunidade de valorizar seus investimentos em cultura, atribuindo-lhes sentido político; a oportunidade de estreitar a relação com seus públicos, de transformá-los em parceiros; a oportunidade de valorizar a importância sócio-econômica de seu negócio; arquitetura cultural novo paradigma de investimento cultural privado

30 + Incorporação dos benefícios do Mkt Cultural Empresa conveniência fiscal; conveniência promocional - valor agregado à marca - visibilidade; conveniência política. Atividade cultural oportunidade para empreendimentos da indústria cultural; ampliação dos equipamentos em atividade; valorização do patrimônio material. Sociedade acesso a manifestações da indústria cultural – mais opões de entretenimento; proteção do patrimônio material; acesso a expressões da alta cultura. arquitetura cultural novo paradigma de investimento cultural privado

31 arquitetura cultural e comunicação investimento sólido + visibilidade Alinhamento com as políticas de patrocínio, ética empresarial e cidadania corporativa da empresa Investimento alinhado com os valores originais da empresa Comunicação legítima e potente Responsabilidade com resultados sociais Promoção de resultados Lógica de desenvolvimento do negócio em longo prazo Comunicação planejada gerando resultados sólidos para marcas

32

33 # (11)


Carregar ppt "O ateliê de políticas culturais do Brasil. Especialidade em Investimento cultural privado Ética empresarial Cidadania corporativa Desenvolve Políticas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google