A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Resultados e Avanços do Sistema Embrapa de Gestão Reunião Chefes Brasília, 27 de novembro de 2012 Mirian T. S. Eira Secretária-Executiva do CGP Departamento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Resultados e Avanços do Sistema Embrapa de Gestão Reunião Chefes Brasília, 27 de novembro de 2012 Mirian T. S. Eira Secretária-Executiva do CGP Departamento."— Transcrição da apresentação:

1 Resultados e Avanços do Sistema Embrapa de Gestão Reunião Chefes Brasília, 27 de novembro de 2012 Mirian T. S. Eira Secretária-Executiva do CGP Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento

2 Sumário Gestão do SEG Reestruturação dos Comitês Gestão da Programação Portfólios e Arranjos Gestão da informação Ideare e SISGP

3 Gestão do SEG

4 P&D P&D Transf. Tecnologia Des. Institucional ComunicaçãoComunicação MP 1 GrandesDesafios GrandesDesafios MP 2 Comp. & Sust. Setorial MP 2 Comp. & Sust. Setorial MP 3 Des. Tecn. Incremental MP 3 Des. Tecn. Incremental MP 4 Trans. Tecn. Comunicação MP 4 Trans. Tecn. Comunicação MP 5 Desenv.Institucional Desenv.Institucional MP 6 AgriculturaFamiliar AgriculturaFamiliar UDs e Parceiros UDs e Parceiros PDUs Agenda Institucional Diretrizes a operacionalizar Agenda Institucional Diretrizes a operacionalizar Tático Estratégico Operacional Políticas Corporativas Inteligência Estratégica Visão e Objetivos Estratégicos Políticas Corporativas Inteligência Estratégica Visão e Objetivos Estratégicos Comitê Gestor das Estratégias – CGE Comitê Gestor da Programação – CGP

5 Nível Estratégico Processos em Curso Revisão das Políticas Corporativas Definição do Processo de Inteligência Estratégica Revisão da Estrutura e Responsabilidades do Comitê Gestor das Estratégias (CGE)

6

7 P&D P&D Transf. Tecnologia Des. Institucional ComunicaçãoComunicação Comitê Gestor da Programação – CGP MP 1 GrandesDesafios GrandesDesafios MP 2 Comp. & Sust. Setorial MP 2 Comp. & Sust. Setorial MP 3 Des. Tecn. Incremental MP 3 Des. Tecn. Incremental MP 4 Trans. Tecn. Comunicação MP 4 Trans. Tecn. Comunicação MP 5 Desenv.Institucional Desenv.Institucional MP 6 AgriculturaFamiliar AgriculturaFamiliar UDs e Parceiros UDs e Parceiros PDUs Agenda Institucional Diretrizes a operacionalizar Agenda Institucional Diretrizes a operacionalizar Tático Estratégico Operacional Políticas Corporativas Inteligência Estratégica Visão e Objetivos Estratégicos Políticas Corporativas Inteligência Estratégica Visão e Objetivos Estratégicos Comitê Gestor da Estratégia – CGE

8 Nível Tático Processos em Curso Revisão da Estrutura e Responsabilidades do Comitê Gestor da Programação (CGP) Revisão dos Processos de Gestão da Programação Gestão temática da programação: portfólios

9

10 Gestão da Programação

11 Como a Empresa Comporá sua Programação A Empresa Captando Diferentes Visões e Perspectivas

12 Portfólio SucroEnergético Portfólio Geotecnologias Portfólio Mudanças Climáticas Portfólio Sistemas Base Ecológica Portfólio Palma de Óleo Portfólio... MP1 MP2 MP3 MP4 MP5 MP6 Carteiras MP Portfólios PF Gestão de Portfólios (PFs) – Integração e sinergia entre projetos Gestão de Carteiras (MPs) – Indução, Análises de Mérito, Acompanhamento, Avaliação Incluindo Composição e Gestão de Portfólios no SEG

13 Como a Empresa Comporá sua Programação Um bom balanço de estratégias

14 Para assegurar a melhoria contínua da programação, possibilitar maior coordenação dos esforços e das competências da Embrapa e, ao mesmo tempo, criar mecanismo de maior participação das Unidades na estruturação e no acompanhamento da programação, dois novos instrumentos estão sendo estruturados: Portfólios Arranjos

15 Portfolio corporativo Entende-se Portfolio corporativo como um instrumento de apoio gerencial para a organização dos projetos afins (P&D, TT, comunicação e DI) segundo visão temática, com o objetivo de direcionar, promover e acompanhar a obtenção dos resultados a serem alcançados naquele tema, considerando-se os objetivos estratégicos da empresa (estratégia top-down).

16 Estamos buscando um maior protagonismo das Unidades na composição das suas programações As Unidades são estimuladas a identificar as limitações e fragilidades em sua programação e a mobilizar suas equipes e parceiros para propor conjuntos de projetos focados na solução de problemas, produção de impactos positivos em sistemas produtivos e na busca de novas oportunidades competitivas para a Empresa.

17 Arranjo Entende-se Arranjo um conjunto de projetos convergentes, complementares e sinérgicos devidamente organizados para fazer frente a desafios prioritários em determinado tema, preferencialmente a partir da visão conjunta de mais de uma Unidade. O arranjo poderá contemplar projetos existentes na programação cujo escopo necessita ser complementados por novos projetos, ou também ser constituído por projetos totalmente novos. É o mesmo conceito do portfólio corporativo, mas em menor escala e proposto preferencialmente a partir da visão da Unidade ou de conjunto de Unidades (estratégia bottom-up).

18 Gestão da Programação: Portfólios

19 Funções dos Portfólios Dar suporte ao Comitê Gestor da Programação - CGP na identificação, seleção e priorização de projetos das carteiras dos Macroprogramas para a composição do portfólio, assim como na identificação de ações necessárias para superação de ineficiência, redundâncias e conflitos na gestão dos projetos integrantes; Interagir com Unidade Centrais no processo de articulação, alinhamento e integração dos projetos selecionados para a composição do portfólio; Monitorar o mercado de tecnologia e as demandas dos diversos segmentos do setor, analisando prospectivamente as tendências e avanços científico-tecnológicos referentes ao tema e identificar oportunidades para a indução de novos projetos e/ou ações que complementem ou dinamizem o portfólio, em articulação com o Comitê Gestor da Estratégia-CGE, Unidades Centrais e Descentralizadas; Interagir com os Departamentos diretamente envolvidos na Gestão do SEG no processo de avaliação e acompanhamento dos projetos, e das ações componentes do portfólio, visando ao cumprimento das metas planejadas, com foco na geração de produtos, processos, serviços e informações tecnológicas; e Dar suporte ao Comitê Gestor da Programação - CGP na identificação, seleção e priorização de projetos das carteiras dos Macroprogramas para a composição do portfólio, assim como na identificação de ações necessárias para superação de ineficiência, redundâncias e conflitos na gestão dos projetos integrantes; Interagir com Unidade Centrais no processo de articulação, alinhamento e integração dos projetos selecionados para a composição do portfólio; Monitorar o mercado de tecnologia e as demandas dos diversos segmentos do setor, analisando prospectivamente as tendências e avanços científico-tecnológicos referentes ao tema e identificar oportunidades para a indução de novos projetos e/ou ações que complementem ou dinamizem o portfólio, em articulação com o Comitê Gestor da Estratégia-CGE, Unidades Centrais e Descentralizadas; Interagir com os Departamentos diretamente envolvidos na Gestão do SEG no processo de avaliação e acompanhamento dos projetos, e das ações componentes do portfólio, visando ao cumprimento das metas planejadas, com foco na geração de produtos, processos, serviços e informações tecnológicas; e

20 Portfólio de PD&I para o Setor Sucroalcooleiro Energético Portfólio de Projetos em Mudanças Climáticas Portfólio Monitoramento da Dinâmica do Uso e Cobertura da Terra no Território Nacional Portfólio de Projetos em Sistemas de Produção de Base Ecológica Portfólio de Pesquisa em Óleo de Palma Portfólios Constituídos

21 Temas em fase de construção Aquicultura Sanidade Animal Controle Biológico Silvicultura de Nativas Integração Lavoura-Pecuária- Floresta Fixação Biológica de Nitrogênio Risco Químico em Alimentos

22 Passado Presente Futuro Fatores Ambientais Biodiversidade Solo Água Clima Topografia Fatores Sócio-Econômicos População e Cultura Tecnologia Mercado Fatores Institucionais Políticas Públicas Políticas de Crédito Legislação RP. 1 I. 1 I. 2 RP. 3 RP. 2 I. 3 RP. 2 INTERAÇÃO COM DEMAIS PORTFÓLIOS DINÂMICA DE USO E COBERTURA DA TERRA Portfólio Dinâmica de Uso e Cobertura das Terras no Brasil Processo de Inteligência

23 Portfólio Dinâmica de Uso e Cobertura das Terras no Brasil Principais Ações: Observatório Externo de Temas na Fronteira do Conhecimento Temas / Áreas Internacional / Brasil 10 anos

24 Portfólio Dinâmica de Uso e Cobertura das Terras no Brasil Principais Ações: Observatório Interno da Programação de P&D e TT Evolução MP´s Temas / Áreas Parceiros SISTEMA SEG (2001 a 2012) BUSINESS INTELLIGENCE

25 Portfólio Dinâmica de Uso e Cobertura das Terras no Brasil Análise Quantitativa da Base SEG (novembro de 2005 a agosto de 2012) Análise Temática da Base SEG (novembro de 2005 a agosto de 2012)

26 Portfólio Dinâmica de Uso e Cobertura das Terras no Brasil Estrutura existente Unidades atuando no tema Regiões do Brasil Pesquisadores/Analistas

27 RESULTADOS/PRODUTOS - RP.2 Impactos do Novo Código Florestal Impactos Geoespacias de Novas Tecnologias Análise de Vulnerabilidade Social e Econômica Dimensões Humanas de Uso e Cobertura da Terra INTERAÇÕES - I.1 Serviços Ecossistêmicos Alterações na Cobertura da Terra Capacidade de Suporte RESULTADOS/PRODUTOS - RP.1 Zoneamentos: Ambiental, Climático Aptidão de Uso das Terras Análise de Risco e Sustentabilidade Impactos em Recursos Hídricos Interações Biosfera-Atmosfera RESULTADOS/PRODUTOS - RP.3 Zoneamento Ecológico-Econômico Monitoramento de Uso e Cobertura Modelagem da Dinâmica de Uso e Cobertura da Terra Estimativa de Produção Análise de Tendências e Cenários Futuros INTERAÇÕES - I.2 Demanda e Oferta de Terra no Brasil Segurança da Terra Alterações no Uso da Terra INTERAÇÕES - I.3 Política de Uso da Terra Protocolos Internacionais Barreiras e Defesa Sanitária DEMANDAS, OFERTAS E IMPACTOS Passado Presente Futuro Fatores Ambientais Biodiversidade Solo Água Clima Topografia Fatores Sócio-Econômicos População e Cultura Tecnologia Mercado Fatores Institucionais Políticas Públicas Políticas de Crédito Legislação RP. 1 I. 1 I. 2 RP. 3 RP. 2 I. 3 RP. 2 INTERAÇÃO COM DEMAIS PORTFÓLIOS DINÂMICA DE USO E COBERTURA DA TERRA PORTFÓLIO - PROGRAMAÇÃO DE P,D&I (EXEMPLOS DE TEMAS) PROCESSOS DE DECISÃO PARA ALTERAÇÃO DE USO E COBERTURA DA TERRA PROJETOS E AÇÕES GERENCIAIS

28 Portfólio GEO - Hoje - Necessidade de resposta aos desafios identificados no Mapa de Oportunidades Processo de Indução Chamadas Portfólio GEO - Futuro - MP1 MP3 MP2 MP4 MP3 MP6MP5 MP4 MP6MP3 MP1 MP2MP6MP3 MP6 MP2 Portfólio Dinâmica de Uso e Cobertura das Terras no Brasil

29 ÁreaLinhasJustificativa Suporte às ações do Programa ABC Identificação, mapeamento e monitoramento de áreas de interesse para o Programa ABC: degradadas, sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta, sistemas agroflorestais e plantio direto Pesquisa, desenvolvimento e inovação de arcabouço técnico-científico para o cumprimento das metas governamentais Dinâmica de uso e cobertura da terra Mapeamento e monitoramento da mudança de uso das terras em escala regional Pesquisa, desenvolvimento e inovação de arcabouço técnico-científico para a compreensão das interações espaçotemporais provocadas pelos processos de expansão, transição, intensificação e diversificação da produção agropecuária Inovações geotecnológicas Desenvolvimento e aplicação de métodos, modelos em geotecnologias ou simulação de processos físicos, químicos e biológicos de relevância para a agricultura Pesquisa, desenvolvimento e inovação em novos sensores, métodos de classificação, estimativa de produção e zoneamentos

30 Portfólio Dinâmica de Uso e Cobertura das Terras no Brasil LINHAS TEMÁTICAS Identificação, mapeamento e monitoramento de áreas de interesse para o Programa ABC: degradadas, sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta, sistemas agroflorestais e plantio direto Mapeamento e monitoramento da mudança de uso das terras em escala regional Desenvolvimento e aplicação de métodos, modelos em geotecnologias ou simulação de processos físicos, químicos e biológicos de relevância para a agricultura Estratégias de transferência de tecnologia e comunicação para estimular a adoção de novas tecnologias, processos, serviços e produtos voltados para o monitoramento da dinâmica do uso e cobertura da terra

31 aba Suporte - Arquivos Úteis do Ideare Portfólio Dinâmica de Uso e Cobertura das Terras no Brasil

32 Portfólio de PD&I para o Setor Sucroalcooleiro Energético Portfólio de Projetos em Mudanças Climáticas Portfólio Monitoramento da Dinâmica do Uso e Cobertura da Terra no Território Nacional Portfólio de Projetos em Sistemas de Produção de Base Ecológica Portfólio de Pesquisa em Óleo de Palma Portfólios Constituídos

33 Chamada 10/2012 – Prioridades do Portfolio Monitoramento da Dinâmica do Uso e Cobertura da Terra - 1 MP3 Chamada 11/2012 – Prioridades do Portfolio PD&I para o Setor Sucroalcooleiro Energético – 3 MP2, 3 MP3, 1 MP5 Chamada 12/2012 – Prioridades do Portfolio Mudanças Climáticas – 5 MP2, 2 MP3 Chamadas disponibilizadas - Portfólios

34 Gestão da Programação: Arranjos

35 As equipes, os CTIs e os gestores das Unidades vão poder analisar suas prioridades de ação frente à programação existente na própria Unidade e na Empresa como um todo apresentando propostas na forma de arranjos de projetos complementares e sinérgicos e não apenas em projetos individuais. Chamadas disponibilizadas - Arranjos

36 Linha Temática - Arranjos visando ações estruturantes de âmbito regional Linha Temática - Arranjos visando superação de desafios complexos Linha Temática - Arranjos visando ganhos incrementais em sistemas produtivos Chamada 13/2012 – Expressão de interesse para arranjos de projetos Linha Temática - Arranjos para uso e agregação de valor a recursos genéticos Chamadas disponibilizadas - Arranjos

37 Linha Temática - Arranjos visando ações estruturantes de âmbito regional estimula a Unidade ou conjunto de Unidades a construir arranjos institucionais em propostas ou conjunto de propostas voltadas à busca de avanços técnico-científicos, desenvolvimento institucional e estratégias de transferência de tecnologia e comunicação que resultem na solução de problemas de determinada região. A linha será aberta para Cartas-consulta de arranjos envolvendo projetos do MP2, MP3, MP4, MP5 e MP6. Chamada 13/2012 – Arranjos de projetos Chamadas disponibilizadas - Arranjos

38 Linha Temática - Arranjos visando ações estruturantes de âmbito regional Chamada 13/2012 – Arranjos de projetos Tecnologias e Conhecimentos para contenção dos processos de desertificação na Caatinga Manejo da Fauna Silvestre no Bioma Pantanal Territórios Biomas Produção e qualidade do leite na região Sul Promoção e transferência de produtos, processos e serviços para diversificação de matrizes produtivas regionais ou de microrregiões brasileiras Estratégias de comunicação regional, por meio da formação de redes integradas de comunicação Chamadas disponibilizadas - Arranjos

39 Chamada 13/2012 – Arranjos de projetos Linha Temática - Arranjos visando superação de desafios complexos abre a possibilidade para Unidades ou grupos de Unidades proporem ações sinérgicas no contínuo P&D, TT, Comunicação e Desenvolvimento Institucional, que ajudem a empresa a buscar resposta para desafios complexos. A linha estará aberta para todos os Macroprogramas Chamadas disponibilizadas - Arranjos

40 Linha Temática - Arranjos visando superação de desafios complexos HLB (projeto A) HLB (nova proposta A) HLB (projeto B) HLB (nova proposta B) Projetos existentes na programação Novas propostas de projetos que complementem a ação da Empresa para busca de solução para o greening dos citros Chamadas disponibilizadas - Arranjos

41 Chamada 13/2012 – Arranjos de projetos Linha Temática - Arranjos visando ganhos incrementais em sistemas produtivos Esta linha tem o objetivo de estimular abordagem mais integrada, de sistemas, para a pesquisa agropecuária. Busca propostas de arranjos lógicos e eficientes de projetos com grande potencial de geração de ganhos e inovações incrementais em sistemas produtivos. A linha será aberta para Cartas-consulta para arranjos de projetos nos Macroprogramas 2, 3, 4 e 6. Chamadas disponibilizadas - Arranjos

42 Chamada 13/2012 – Arranjos de projetos Linha Temática - Arranjos visando ganhos incrementais em sistemas produtivos Chamadas disponibilizadas - Arranjos

43 Chamada 13/2012 – Arranjos de projetos Linha Temática - Arranjos para uso e agregação de valor a recursos genéticos Esta linha busca estimular a formatação de arranjos que envolvam caracterização e uso de recursos genéticos (vegetais, animais ou microbianos) coletados e conservados na atual Plataforma de Recursos Genéticos, e mantidos em coleções de trabalho dos programas de melhoramento. Compreende o conjunto de ações que incluem domesticação de espécies; caracterização de recursos genéticos para usos específicos; banco de caracteres; desenvolvimento de ferramentas e metodologias para caracterização e melhoramento; pré-melhoramento, melhoramento genético, pós-melhoramento; prospecção de demandas de mercado; avaliação de impacto (adoção de cultivares). A linha estará aberta para Arranjos de Projetos em todos os Macroprogramas. Chamadas disponibilizadas - Arranjos

44 Linha Temática - Arranjos para uso e agregação de valor a recursos genéticos Projetos existentes na programação Chamadas disponibilizadas - Arranjos

45 Linha Temática - Arranjos para uso e agregação de valor a recursos genéticos Partindo do princípio que a Plataforma de Recursos Genéticos, em seu formato atual ou em formato futuro, pode ser considerado um portfólio corporativo, os arranjos neste tema devem ser ancorados a esse portfólio, ou seja, devem manifestar claramente como o conjunto de projetos se relaciona com os recursos genéticos conservados na Plataforma. Chamadas disponibilizadas - Arranjos

46 Linha Temática - Arranjos para uso e agregação de valor a recursos genéticos

47 Linha Temática - Arranjos visando superação de desafios complexos HLB (projeto A) HLB (nova proposta A) HLB (projeto B) HLB (nova proposta B) Projetos existentes na programação Novas propostas de projetos que complementem a ação da Empresa para busca de solução para o greening dos citros

48

49

50 As Chamadas ficarão abertas para recebimento das Carta-consulta em fluxo contínuo, até o final do ano de Apresentação Análise Estratégica Comissionamento Análise Estratégica Comissionamento Análise Estratégica Comissionamento Avaliações do mérito técnico ocorrerão no âmbito dos Macroprogramas já para as propostas de projetos componentes dos portfólios ou arranjos Chamadas disponibilizadas

51 Sistemas de Informação

52 Ideare - Mapeamento dos dados do Ideare no BI e disponibilização, na Central de Relatórios dessa ferramenta, de diversas consultas solicitadas pelos CTIs; Inclusão de mais opções na tela de 'Consulta Geral a Projetos'; - Inclusão de novos dados nas consultas disponíveis ao pessoal do SOF, solicitados pelos usuários; - Disponibilização de relatórios de projetos on-line, com acompanhamento pelo CTI e Gestores de MPs e possibilidade de impressão; Permissão de visualização dos relatórios dos projetos para todos os membros do projeto; - Inclusão de funcionalidade de anexação de arquivos aos relatórios de projetos pelo líder; - Gestão da programação internacional: Chamada 21/ Prioridades Estabelecidas com a Cooperação Embrapa/ABC Chamada 20/ Projetos de cooperação internacional aprovados e co-financiados por fontes externas

53 SISGP Sistema de Gestão da Carteira de Projetos da Embrapa - SISGP - Sistema de Informações Gerenciais - Objetivo central gestão da carteira de projetos da Unidade - Integrado aos sistemas corporativos confiabilidade e robustez - Desenvolvido em linguagem php e baseado na web interface amigável e intuitiva - Gestão da informação e do conhecimento planejamento, acompanhamento e tomada de decisão

54 SISGP - Focos principais: - acompanhamento da programação de P&D e TT da UD - planejamento e monitoramento: projetos e IV PDU - avaliação de indicadores de desempenho - gestão de pessoas - gestão de recursos financeiros - transparência na gestão pública

55 https://sistemas.sede.embrapa.br/sisgp/

56 Perfil Empregado

57 Perfil CTI

58 Perfil Chefias

59 Perfil Diretoria Executiva

60 Desafios

61 -Discussão dos processos gerenciais – transversalidade -Revisão e Melhoria dos Macroprogramas -Desafios para a Agricultura Brasileira - Novos portfólios? -Implementação dos Arranjos – processos -Ações Gerenciais -Parcerias, cooperação – buscar, facilitar, fortalecer, valorizar -Acompanhamento de resultados -Gestão da informação e do conhecimento -Financiamento externo – definição e busca de fontes, discussão com instituições Desafios

62 Obrigada! Mirian Eira


Carregar ppt "Resultados e Avanços do Sistema Embrapa de Gestão Reunião Chefes Brasília, 27 de novembro de 2012 Mirian T. S. Eira Secretária-Executiva do CGP Departamento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google