A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TABAGISMO TABACO / NICOTINA O tabaco é uma planta cujo nome científico é Nicotina tabacos, da qual é extraída uma substância chamada nicotina. Seu uso.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TABAGISMO TABACO / NICOTINA O tabaco é uma planta cujo nome científico é Nicotina tabacos, da qual é extraída uma substância chamada nicotina. Seu uso."— Transcrição da apresentação:

1

2 TABAGISMO

3 TABACO / NICOTINA O tabaco é uma planta cujo nome científico é Nicotina tabacos, da qual é extraída uma substância chamada nicotina. Seu uso surgiu aproximadamente no ano 1000 A.C., nas sociedades indígenas da América Central, em rituais mágicos/religiosos com objetivo de purificar, contemplar, proteger e fortalecer os ímpetos guerreiros, além de acreditar que a mesma tinha o poder de predizer o futuro. A planta chegou ao Brasil provavelmente pela migração de tribos tupis- guaranis. A partir do século XVI, o seu uso foi introduzido na Europa, por Jean Nicot, diplomata francês vindo de Portugal, após ter-lhe cicatrizado uma úlcera de perna, até então incurável. No início, utilizado com fins curativos, através do cachimbo, difundiu-se rapidamente, atingindo Ásia e África, no século XVII. No século seguinte, surgiu a moda de aspirar rapé, ao qual foram atribuídas qualidades medicinais, pois a rainha da França, Catarina de Médicis, o utilizava para aliviar suas enxaquecas.

4 TABACO / NICOTINA No século XIX, iniciou-se o uso do charuto, através da Espanha atingindo toda a Europa, Estados Unidos e demais continentes, sendo utilizado para demonstração de ostentação. Por volta de 1840 a 1850, surgiram as primeiras descrições de homens e mulheres fumando cigarros, porém somente após a Primeira Guerra Mundial (1914 a 1918) seu consumo apresentou uma grande expansão. Seu uso espalhou-se por todo mundo a partir de meados do século XX, com ajuda de técnicas avançadas de publicidade e marketing, que se desenvolveram nesta época. A partir da década de 60, surgiram os primeiros relatórios científicos que relacionaram o cigarro ao adoecimento do fumante e hoje existem inúmeros trabalhos comprovando os malefícios do tabagismo à saúde do fumante e dos fumantes passivos expostos à fumaça do cigarro. Hoje o fumo é cultivado em todas as partes do mundo e é responsável por uma atividade econômica que envolve milhões de dólares. Apesar dos males que o hábito de fumar provoca, a nicotina é uma das drogas mais consumidas no mundo.

5 PRINCÍPIO ATIVO A nicotina (C10H14N2) é um alcalóide líquido que ocorre espontaneamente na natureza. Um alcalóide é um composto orgânico de carbono, hidrogênio, nitrogênio e, algumas vezes, oxigênio. Esses compostos químicos causam efeitos poderosos sobre o corpo humano. Por exemplo, muitas pessoas costumam apreciar os efeitos estimulantes de outro alcalóide, a cafeína, quando saboreiam uma ou duas xícaras de café pela manhã. Cerca de 5% do peso do tabaco é composto por nicotina. Os cigarros contêm de 8 a 20 mg de nicotina (dependendo da marca), mas somente cerca de 1 mg chega a ser absorvida pelo seu corpo quando você fuma um cigarro. Em 1997 a nicotina foi considerada pela Organização Mundial de Saúde uma droga psicoativa, responsável por causar dependência física. Para reduzir o potencial de instalação da dependência, os cigarros teriam que ter uma diminuição em torno de 95% no seu teor de nicotina. A nicotina é responsável pelo aumento do ritmo cardíaco, infarto agudo do miocárdio, derrame cerebral, angina, elevação da fração ruim do colesterol(LDL), menopausa precoce, gastrite, úlcera gástrica, enfisema pulmonar, bronquite crônica entre outras doenças.

6 COMPONENTES QUÍMICOS

7 1- Nicotina O cigarro é uma grande engenharia de veiculação, disponibilização e entrega do alcalóide de nicotina. Essa é a grande responsável pela sensação quase que imediata de prazer, facilitando a instalação da dependência. Quanto mais rápida uma substância psicoativa chega ao cérebro, maior é o seu potencial de criar a dependência. A nicotina consegue em apenas 10 segundos fazer todo o percurso de ser inalada, absorvida pelo pulmão, passar para a corrente sanguínea e desencadear um impacto cerebral, liberando a dopamina, uma substância que propicia uma imensa sensação de prazer. Essa rapidez de impacto cerebral só é comparada com a cocaína. GASES TÓXICOS 1- Monóxido de carbono (CO) Mesmo gás que sai dos escapamentos de automóveis. Considerado tóxico, tem 250 vezes mais afinidade com a hemoglobina (componente do sangue) quando comparado ao oxigênio, ou seja, o CO ao entrar na hemoglobina forma a carboxihemoglobina, que dificulta a oxigenação dos tecidos do corpo. Em conseqüência há a redução do desempenho do organismo para atividade física, dificulta as trocas de nutrientes e a cicatrização. O fumante de 20 cigarros/dia pode ter níveis de monóxido de carbono de 5 a 10 vezes mais elevados, quando comparado com os não fumantes.

8 COMPONENTES QUÍMICOS 2- Amônia A indústria tabaqueira ao observar que grande quantidade de nicotina dos cigarros não era liberada durante a queima do cigarro, desenvolveu a tecnologia da amônia, um produto químico geralmente utilizado na limpeza doméstica. Essa substância é corrosiva para o nariz e olhos. Quando adicionada ao tabaco, ajuda tanto na vaporização mais rápida da nicotina durante a queima do cigarro, quanto no seu depósito pulmonar. Todo esse mecanismo tem como objetivo acelerar a chegada da nicotina ao cérebro, ocasionado uma sensação quase que imediata de prazer. Sendo depositada no pulmão, agrava o enfisema e a bronquite crônica do fumante. 3- Tolueno Gás tóxico encontrado no escapamento de carros. Utilizado na fabricação de borrachas, óleos, resinas, tintas, colas, detergentes e explosivos. Ao ser inalado, deposita-se na gordura do corpo e lá permanece durante anos. Ocasiona a depressão do sistema nervoso central. A longo prazo, mesmo em baixos níveis de exposição, leva a dores de cabeça, perda do apetite, alterações nos ciclos menstruais.

9 COMPONENTES QUÍMICOS 4- Cianeto Forma-se com a queima do cigarro. É reconhecidamente carcinogênico. Utilizado nas indústrias para a manufatura de fibras, plásticos, tintas, pesticidas, usado como gás para matar ratos. Na Segunda Grande Guerra foi utilizado em grandes quantidades, levando a morte dos prisioneiros nos campos de concentração. Inalado em pequenas quantidades pode levar a tonturas, dores de cabeça, náuseas e vômitos. 5- Butano Gás tóxico, inflamável, podendo ser mortal, Utilizado no isqueiro e também como gás de cozinha. Sua inalação ocasiona: dificuldade respiratória, alterações visuais e coriza. 6- Cetonas Produto entorpecente e inflamável, sendo mais conhecido entre as mulheres como removedor de esmaltes, presente na fumaça do cigarro. A inalação em pequenas quantidades irrita a garganta, ocasiona tonturas e dores de cabeça, em grandes quantidades pode levar à morte.

10 COMPONENTES QUÍMICOS 7- Terebentina Substância tóxica obtida através da extração de resinas de pinheiros. É um diluente de tintas a óleo, usado também para a limpeza de pincéis. Ao ser inalado provoca irritação nos olhos, vertigem, desmaios e lesões no sistema nervoso. 8- Xileno Produto inflamável e cancerígeno encontrado em tintas de caneta. Ao ser inalado ocasiona irritação dos olhos, tontura, dor de cabeça e até a perda de consciência. Se ingerido, provoca pneumonia. As indústrias de canetas estão retirando o xileno da composição de seus produtos, devido aos riscos que oferece à saúde. 9- Ácido levulínico Adicionando esse ácido no cigarro as indústrias de tabaco descobrem que a dureza da nicotina é disfarçada, bem como o teor de alcatrão nas frações de nicotina é reduzido, ajudando-as a manterem-se dentro das exigências legais. O ácido levulínico torna o sistema respiratório superior menos sensível ao fumo, favorecendo as tragadas mais profundas.

11 COMPONENTES QUÍMICOS METAIS TÓXICOS 1- Arsênico Metal empregado na fabricação de venenos contra insetos. Muitos fumicultores utilizam pesticidas à base de arsênico, para se verem livres das pragas em suas lavouras de fumo. Ocasiona lesões ao ser armazenado no fígado, rins, coração, pulmões, ossos e dentes. 2- Cádmio Metal pesado, tóxico e cancerígeno que provoca lesões no fígado, rins, pulmões e cérebro. Além de câncer pulmonar, próstata, rins e estômago. Pode permanecer no corpo por até 30 anos. 3- Acetato de chumbo Substância que está presente na fórmula das tinturas para cabelo, com potencial cumulativo no corpo humano, podendo ocasionar o aparecimento de câncer de pulmão e rim. Deposita-se nos pulmões, levando a perda da capacidade de ventilação desse órgão, gerando falta de ar, enfisema e câncer de pulmão. Quando inalado ou ingerido altera o crescimento de crianças e adolescentes. Provoca anorexia e dor de cabeça. Pode permanecer no corpo entre 10 a 30 anos. 4- Fósforo P4 P6 Substância encontrada em fertilizantes e produtos de limpeza bem como em produtos raticidas. É venenoso, podendo ser mortal para o homem, de acordo com a dose ingerida.

12 COMPONENTES CANCERÍGENOS 1- Alcatrão É um termo usado para definir um conjunto de partículas sólidas orgânicas e inorgânicas, que são absorvidas pelo fumante quando o cigarro é aceso. Entre seus compostos encontram-se 43 substâncias cancerígenas, como por exemplo: Arsênico, Polônio 210, Carbono 14, DDT, Níquel, Chumbo, Benzopireno, Cádmio, Dibenzoacridina. Grande parte das substâncias tóxicas do cigarro está sob a forma gasosa, não sendo incluída como componente do alcatrão, dando a falsa impressão de que não agride o organismo. Cigarros com menor teor de alcatrão não são mais seguros para a saúde, pois contêm vários produtos tóxicos e cancerígenos. O alcatrão no corpo do fumante ocasiona manchas nos dentes, dedos, deposita-se nos pulmões gerando uma coloração castanha escura. 2- Polônio É um raro elemento radioativo, sendo o Polônio 210 a sua forma mais comum. O polônio produz um tipo de radiação extremamente prejudicial chamada de alfa-radiação, que geralmente são bloqueadas pelas camadas da pele. Na fumaça do cigarro foram identificados vestígios de polônio, esses são depositados nas vias aéreas emitindo radiação para as células a sua volta. Estima- se que um fumante de 30 cigarros/dia está exposto à radiação equivalente a 300 RX de tórax em 1 ano. 3- Níquel Usado na produção de aço inoxidável, ligas, moedas, galvanoplastia e pilhas alcalinas. Armazena-se no fígado, rins, coração, pulmões, ossos e dentes. Sua inalação desencadeia alterações no estômago e intestinos, aumenta as chances de infecções respiratórias e câncer.

13 COMPONENTES CANCERÍGENOS 4- Benzeno É produzido durante a queima do cigarro. Utilizado como pesticida, na composição do detergente e da gasolina. Também considerado cancerígeno. Ao ser inalado é absorvido pelos pulmões onde provoca danos irreversíveis a longo prazo, como o enfisema e a asma em crianças filhas de pais fumantes. Transportado por todo o corpo em especial para o fígado. A exposição ao benzeno pode provocar leucemia entre 2 a 50 anos. 5- N- Nitrosaminas Responsáveis pelas alterações do DNA, portanto consideradas cancerígenas ambientais, ou seja, o não fumante exposto a fumaça do cigarro em ambientes fechados, ao inalar essas substâncias tem mais chances de desenvolver câncer. Quando o fumo é associado com o álcool seu efeito carcinogênico amplia-se.

14 COMPONENTES CANCERÍGENOS 6- Formaldeído Utilizado na conservação de cadáveres e na fabricação de produtos químicos para matar bactérias, fertilizantes, corantes e desinfetantes. A fumaça do cigarro em ambientes fechados possui concentrações de formaldeído que podem chegar a níveis 3 vezes maiores, quando comparadas com o ar livre. Provoca doença respiratória, reações alérgicas como asma, coceira nos olhos, além de tonturas, diminuição da coordenação motora, dores de garganta e alteração do sono. Suspeito de ser cancerígeno para os seres humanos. 7- Acroleína Gás com um forte cheiro nauseante, sendo o de maior concentração no cigarro. O cigarro contém vezes mais acroleína quando comparado com outros produtos químicos que fazem alteração do DNA, sendo possivelmente o maior responsável pelo câncer de pulmão, bem como o formaldeído e acetaldeído que estão classificados no mesmo grupo. Essas alterações são bem parecidas com as causadas pelo arsênico e cádmio. Responsável pela destruição dos cílios pulmonares, fundamentais para a defesa das toxinas inaladas.

15 OUTRAS SUBSTÂNCIAS 1- Acetaldeído É utilizado no combustível, cola, tintas, plásticos, borrachas sintéticas, couro, espelhos. A indústria do tabaco desenvolveu estudos sobre a ação do acetaldeído conjuntamente com a nicotina em ratos de laboratório. Observou que ação das duas substâncias favorece o potencial de dependência da nicotina. Em humanos, pequena quantidade de acetaldeído leva à irritação da pele, dos olhos e do sistema respiratório. 2- Naftalina Usado como veneno para matar barata. O contato com essa substância provoca tosse, irritação na garganta, náuseas, distúrbios gastrointestinais, renais e oculares, além de anemia.

16 O CIGARRO TEM SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS Pulmão de fumantePulmão de não fumante

17 MOTIVOS DO USO 1.Curiosidade 2.Aceitação em grupos 3.Acompanhar os amigos 4.Familia 5.Rebeldia 6.outros

18 AS CAUSAS DO VÍCIO Nosso sistema nervoso possui células especiais chamadas transportadoras, que levam substâncias como os hormônios e os neurotransmissores para locais específicos no cérebro. Esses elementos têm o poder de nos excitar ou relaxar e constituem as respostas naturais que damos aos estímulos do meio ambiente. Numa situação de perigo, por exemplo, as células transportadoras carregam noradrenalina (a popular adrenalina) para o cérebro. Isso causa irritação e estado de alerta. Nesse momento, todas as células do corpo "despertam" e o o organismo fica preparado para lutar ou fugir, conforme a necessidade da situação. Mas onde entra o cigarro nessa história? Bem, o tabaco é rico em uma substância chamada nicotina, que estimula a produção de dopamina, um dos maiores mediadores químicos das células, que atua nos centros de prazer do cérebro. Sem a nicotina, o cérebro do dependente recebe menos dopamina. Para compensar, o organismo produz mais noradrenalina. Por isso, quando alguém para de fumar, fica nervoso ou irritado.

19 FACILIDADE DE AQUISIÇÃO Por ser uma droga lícita, pode ser adquirida em qualquer comércio em que o produto esteja entres os itens disponíveis para a venda. Embora não haja campanhas, pelo estatuto da criança e do adolescente – ECA, é proibida a venda a menores de idade, porém, é facilmente adquirida por crianças e adolescentes. O cigarro mais comum custa aproximadamente dois reais o maço e os nacionais aproximadamente quatro. Em uma média de três reais o maço, um fumante inveterado fuma em torno de um maço por dia, em um ano terá queimado R$ 1.095,00. Praticamente o comércio de cigarro tem valores tabelados para as marcas e tipos diferentes de cigarro. Cerca de 90% do valor de um maço de cigarro é imposto.

20 TIPOS DE FUMANTES Fumante Ativo Tabagista, pessoa que tem o vício de fumar Fumante passivo Os fumantes não são os únicos expostos à fumaça do cigarro pois os não-fumadores também são agredidos por ela, tornando-se fumantes passivos. Os poluentes do cigarro dispersam-se pelo ambiente, fazendo com que os não-fumadores próximos ou distantes dos fumantes, inalem também as substâncias tóxicas. Estudos comprovam que filhos de pais fumantes apresentam uma incidência 3 vezes maior de infecções respiratórias (bronquite, pneumonia, sinusite) do que filhos de pais não-fumadores.

21 CRIMES RELACIONADOS CONTRABANDO E DESCAMINHO Pela alta taxa de impostos sobre o valor do cigarro, cerca de 90% do valor do cigarro é imposto, esta aumentando o crime de descaminho e contrabando de cigarros, principalmente do Paraguai. Existem hoje, quadrilhas especializadas neste tipo de crime, que reduz-se a crime contra o sistema financeiro, tendo em vista a sonegação de impostos. Vem aumentando muito o número de pessoas que endividadas, vêem nessa atividade uma forma de ganhar dinheiro fácil. Nas prisões, além do processo criminal e da perda do valor investido na carga, há ainda a apreensão e perda do veículo utilizado no transporte, além dos riscos envolvidos na abordagem. Os cigarros nacionais, são prejudiciais a saúde, porém apesar disso, são controlados pelo ministério da saúde, sendo que todos os maços nacionais vem obrigatoriamente com imagens e textos indicando os malefícios que o cigarro causa a saúde. Maços de cigarro que não possuem essa imagem, com certeza, são oriundos de contrabando.

22

23 SINTOMAS DE DEPENDÊNCIA Bilhões de dólares têm sido gastos para comprovar se a nicotina é viciante ou não. A posição da comunidade médica e científica é que a nicotina certamente é viciante. Ela cumpre com os requisitos psicólogicos e fisiológicos que definem uma substância viciante. Psicológicos - as pessoas viciadas em algo irão usar isso compulsivamente, sem se preocupar com os efeitos negativos sobre sua saúde ou sua vida. Um bom exemplo seria alguém que continua a fumar, mesmo quando está usando um tanque de oxigênio para respirar devido aos danos que o fumo causou em seus pulmões; Fisiológicos - neurocientistas consideram como viciante qualquer coisa que cause a reação de recompensa no cérebro. E já que o estímulo desse circuito neural faz você se sentir tão bem, você vai continuar a repetir essa ação mais e mais vezes para ter sensações boas de volta. Os efeitos da nicotina duram pouco, variando em torno de 60 minutos. Isso faz com que as pessoas fumem ou mastiguem tabaco periodicamente durante o dia para receberem suas doses de nicotina. Adicione a isso o fato de que você pode desenvolver uma tolerância aos efeitos da nicotina, necessitando usar quantidades cada vez maiores dela para atingir o mesmo nível de estímulo ou relaxamento. A partir daí uma pessoa pode passar a fumar de um cigarro a um maço por dia.

24 EFEITOS NO CÉREBRO O cérebro é o protagonista na ação da nicotina. Como um computador, o cérebro processa, armazena e utiliza informações. Em um computador, as informações viajam na forma de eletricidade, correndo através de fios. As informações são transferidas em um processo binário, com chaves de "ligado" ou "desligado". No cérebro, os neurônios são as células que transferem e integram as informações. Cada neurônio recebe milhares de entradas vindas de outros neurônios pelo cérebro. Cada um desses sinais está incluso na decisão que o neurônio toma de passar ou não o sinal recebido para outros neurônios. Uma sinapse é o local em que dois neurônios estão em contato. O neurônio pré-sináptico libera um neurotransmissor, que se liga a receptores na célula pós-sináptica. Isso permite que sinais sejam transmitidos de neurônio a neurônio através do cérebro. Enquanto os sinais são conduzidos através dos neurônios individuais na forma de corrente elétrica, a comunicação entre os neurônios é mediada por mensageiros químicos, chamados de neurotransmissores. Os neurotransmissores cruzam o espaço físico entre dois neurônios e se ligam a receptores protéicos específicos na célula pós-sináptica. Após se ligarem, esses receptores colocam em movimento alterações fisiológicas dentro do neurônio, que permitem que ele envie o sinal para o próximo neurônio.

25 EFEITOS NO CÉREBRO Cada neurotransmissor tem sua própria família específica de receptores. A nicotina age ancorando-se em um subconjunto de receptores, que se associam ao neurotransmissor acetilcolina. A acetilcolina é o neurotransmissor que, dependendo da região do cérebro em que o neurônio está localizado: transmite sinais do cérebro para os músculos controla funções básicas como o nível de energia, a batida do coração e a respiração atua como um "policial de trânsito", supervisionando o fluxo de informações no cérebro desempenha um importante papel no aprendizado e na memória Liberação elevada de acetilcolina dos neurônios, levando a um aumento de atividade na trilha de reações colinérgicas através do seu cérebro. Essa atividade colinérgica manda seu corpo e seu cérebro entrarem em ação, e este é o sinal de alerta que muitos fumantes usam para se reenergizar durante o dia. Através dessas reações químicas, a nicotina melhora o seu tempo de reação e a sua habilidade de se concentrar, fazendo com que sinta que pode trabalhar melhor; A acetilcolina é liberada de um neurônio e se liga a receptores nos neurônios adjacentes Assim como a acetilcolina, a nicotina conduz uma explosão na atividade dos receptores. Contudo, ao contrário da acetilcolina, a nicotina não é regulada pelo corpo. Enquanto os neurônios normalmente liberam pequenas quantidades de acetilcolina de maneira controlada, a nicotina ativa os neurônios colinérgicos que usam principalmente acetilcolina para se comunicar com outros neurônios, em várias regiões diferentes de seu cérebro de forma simultânea. Esse estímulo cria:

26 EFEITOS NO CÉREBRO O estímulo dos neurônios colinérgicos promove a liberação do neurotransmissor dopamina nos mecanismos de recompensa do seu cérebro. Este circuito neural supostamente reforça comportamentos que são essenciais para sua sobrevivência, como comer quando está com fome. Estimular neurônios nessas áreas do cérebro traz sensações agradáveis e de felicidade que encorajam você a repetir aquelas ações. Quando drogas como a cocaína ou a nicotina ativam os mecanismos de recompensa, o seu desejo de usá-las é reforçado pelo fato de você se sentir calmo e feliz após o uso; Liberação de glutamato, um neurotransmissor envolvido no aprendizado e na memória. O glutamato aprimora as conexões entre grupos de neurônios. Essas conexões mais fortes podem ser a base física do que conhecemos como memória. Ao usar nicotina, o glutamato pode criar uma alça de memória das sensações boas que você teve e aumentar ainda mais o desejo de usar nicotina. A nicotina também aumenta o nível de outros neurotransmissores e compostos químicos que modulam a maneira de trabalhar do seu cérebro. Por exemplo, o seu cérebro produz mais endorfinas como resposta à nicotina. As endorfinas são pequenas proteínas que são comumente chamadas de analgésicos naturais do corpo. Acontece que a estrutura química das endorfinas é muito semelhante à estrutura de analgésicos sintéticos potentes como a morfina. As endorfinas também podem levar a sensações de euforia. Se você conhece o "barato" que corredores sentem durante uma corrida forte, você já experimentou o "barato da endorfina." Essa liberação de compostos químicos lhe dá uma vantagem mental para terminar a corrida e, ao mesmo tempo, mascara as dores incômodas que você pode estar sentindo. Artigos recentes mostraram que, ao contrário do que se pensa, o efeito do vício é o oposto. Isso porque a nicotina é rapidamente excretada pelo organismo, fazendo com que a pessoa se sinta muito tensa e ansiosa até acender o cigarro seguinte.

27 EFEITOS NO CORPO Cérebro: A nicotina inalada no cigarro atinge o cérebro em 8 segundos, onde tem um potencial comparável ao da heroína para viciar. De 30% a 50% das pessoas que fumam desenvolvem algum tipo de dependência e 70% a 90% dos fumantes regulares são viciados. Apenas 6% dos que tentam parar conseguem ficar mais de um mês sem fumar. Pele: O cigarro diminui o calibre das veias, o que diminui a irrigação sanguínea da pele e diminui a chegada de oxigênio e nutrientes para as células. O resultado é um envelhecimento precoce da pele, com rugas em média 20 anos mais cedo que não fumantes. Pele: Entre as mulheres, o cigarro aumenta em mais de 3 vezes o risco de desenvolver psoríase, doença sem cura que causa feridas na pele. Entre os homens, ela não chega a causar a doença, mas agrava os sintomas naqueles que já sofrem com ela. Olho: Estudos mostram que fumar aumenta em até 3 vezes o risco de catarata, doença nos olhos que diminui progressivamente a visão e é a principal causa de cegueira no mundo. Boca: Além de dar mau hálito e dentes amarelados, fumar aumenta de 4 a 15 vezes a chance de ter câncer de boca, dependendo do quanto se fuma. E mais de 60% das pessoas que diagnosticam esse câncer não tem chance de curá-lo. Garganta: Pigarro não é a única coisa que o cigarro traz para a garganta. Ele também é o principal fator de risco para o câncer de garganta, que só no Brasil registra novos casos e é causa de mortes por ano.

28 EFEITOS NO CORPO Pulmão: Quem fuma muito tem 20 a 30 vezes mais chances de ter câncer de pulmão. Ele é o câncer que mais mata homens no Brasil, e, desde 2002, o segundo que mais mata mulheres. De 80% a 90% dos casos da doença matam em menos de 5 anos. Além disso, o fumante diminui sua capacidade respiratória e tem maiores chances de ter qualquer doença respiratória, como bronquite e enfisema. Estômago: A nicotina aumenta a acidez do estômago e, conseqüentemente, as chances de gastrite e úlcera. As úlceras demoram mais para cicatrizar e voltam com mais facilidade nos fumantes. Ah, e o tabaco também é fator de risco para o câncer de estômago, que atingiu cerca de 26 mil pessoas no Brasil em Coração: O fumo aumenta a pressão arterial, diminui a capacidade respiratória e aumenta a coagulação sanguínea. Resultado: chances 2 a 3 vezes maiores de morrer por doenças cardiovasculares, como derrame e enfarto. Estudos mostram que o risco de enfarto é ainda maior entre mulheres, especialmente para as que usam anticoncepcionais orais. Ossos:A osteoporose é um processo de perda de minerais e enfraquecimento dos ossos, que os deixa muito mais fáceis de quebrar. O cigarro é um dos fatores que mais acelera esse processo, mais comum entre as mulheres. Estima-se que uma em cada oito fraturas da cintura são causadas pelo fumo. Sistema reprodutor: O fumo causa problemas vasculares que aumentam a chance de impotência nos homens. Entre as mulheres fumantes, ele aumenta as chances de menopausa precoce, infertilidade e problemas com a menstruação. Fumo passivo: A fumaça que deixa seu cabelo fedorento na balada é bem mais perigosa do que parece. Ela contém uma concentração maior de substâncias cancerígenas que a inalada pelos fumantes. O risco de câncer de pulmão é 30% maior entre não-fumantes expostos ao cigarro do que entre os que não têm contato com a fumaça.

29 EFEITOS NA GESTAÇÃO Quando a mãe fuma durante a gravidez "o feto também fuma", recebendo as substâncias tóxicas do cigarro através da placenta. A nicotina provoca aumento do batimento cardíaco no feto, redução do peso do recém-nascido, menor estatura, além de alterações neurológicas importantes. O risco de, abortamento espontâneo, entre outras complicações durante a gravidez é maior nas gestantes que fumam. Durante a amamentação, as substâncias tóxicas do cigarro são transmitidas para o bebê também através do leite materno.

30 DOENÇAS RELACIONADAS AO TABAGISMO - Câncer de pulmão - Câncer de boca - Câncer de laringe - Câncer de estômago - Leucemia - Infarto do miocárdio - Enfisema nos pulmões - Impotência sexual - Bronquite - Trombose vascular - Redução da capacidade de aprendizado e memorização (principalmente em crianças e adolescentes) - Catarata - Aneurisma arterial - Rinite Alérgica - Úlcera do aparelho digestivo - Infecções respiratórias - Angina

31 SÍNDROME DE ABSTINÊNCIA O que acontece quando os fumantes param abruptamente de usar nicotina? Enquanto você usa produtos que contêm nicotina, o seu corpo se adapta para compensar seus efeitos. Por exemplo, os neurônios no seu cérebro podem aumentar ou diminuir o número de receptores ou a quantidade de neurotransmissores diferentes afetados pela presença da nicotina. Quando você deixa de ter a nicotina no seu corpo, estas adaptações fisiológicas continuam presentes. O resultado é que seu corpo não consegue funcionar da mesma maneira na ausência da droga, pelo menos não a curto prazo. As pessoas que tentam parar de usar nicotina sentem isso na forma de: Irritabilidade Ansiedade Depressão Necessidade incontrolável da nicotina Após cerca de um mês, esses sintomas e as alterações fisiológicas vão diminuindo. Mas para muitos fumantes, um dia sem nicotina é difícil de aguentar. A cada ano, milhões de pessoas tentam cortar o hábito do uso da nicotina, mas apenas 10% conseguem. A maioria das pessoas desiste depois de menos de uma semana de tentativa, pois a maneira com que a nicotina transforma o mecanismo de recompensa no cérebro torna o impulso por ela irresistível.

32 TRATAMENTO Para quem deseja parar de fumar, há diversos tratamentos e centros de ajuda. Entretanto, o ingrediente principal da fórmula para se livrar do vício é a força de vontade - e desejo de viver, afinal para quem fuma, o tempo de vida é curto. Você já ouviu falar na crise de abstinência de quem pára de fumar - o conjunto de sensações desagradáveis provocadas pela ausência da nicotina no organismo. Isso dura dois meses ou mais - perceba o sofrimento que o indivíduo causa para si mesmo ao entrar para o "clube" dos fumantes. Passado esse tempo, a chance de largar o vício aumenta. Ao ficar sem fumar, o organismo já dá sinais de agradecimento: Nos primeiros 20 minutos, a pressão arterial volta ao normal e os batimentos cardíacos também. Após duas horas, a nicotina sai da circulação sanguínea e as veias e artérias voltam ao diâmetro normal. Dois dias sem tragar a fumaça do cigarro, acarretam a recuperação do paladar e do olfato - o fumante perde grande parte desses sentidos. Depois de uma semana, a capacidade respiratória aumenta bastante, cerca de 30%. Em um ano, diminui o risco de doenças cardíacas. O organismo se recupera por completo depois de 15 anos sem fumar.

33 CONCLUSÃO GAROTO PROPAGANDA DA MARLBORO – MORREU DE EFISEMA PULMONAR

34 OBRIGADO PELA ATENÇÃO


Carregar ppt "TABAGISMO TABACO / NICOTINA O tabaco é uma planta cujo nome científico é Nicotina tabacos, da qual é extraída uma substância chamada nicotina. Seu uso."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google