A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A China na política internacional contemporânea Arthur Ituassu www.ituassu.com.br.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A China na política internacional contemporânea Arthur Ituassu www.ituassu.com.br."— Transcrição da apresentação:

1 A China na política internacional contemporânea Arthur Ituassu

2 China Crescimento econômico One country, two systems (Hong Kong, Macau, Taiwan, Tibete)

3 China 1979, reformas econômicas: Deng Xiaoping Pragmatismo no Partido Comunista da China: A China não deve evitar adotar o que dá certo em função de questões ideológicas. Alvo: empresas estatais (Em 2005, 70% do PIB chinês estava nas mãos do setor privado) Abertura ao comércio internacional e ao investimento externo direto (China-EUA, Clinton)

4 China Criação de um sistema de mercado para a regulação dos preços Fechamento de empresas estatais não- lucrativas Sociedade de consumo

5 China – crescimento eco

6 China 25 anos de crescimento acima de 10% aa de média Crescimento do PIB per capita acima de 8% aa nos últimos 30 anos O comércio internacional chinês cresceu mais rápido que o PIB nos últimos 25 anos

7 China ½ da produção de porcos do mundo ½ da produção de cimento do mundo 1/3 da produção de aço do mundo ¼ da produção mundial de alumínio Commodities boom

8 China – CI/%PIB (Banco Mundial)

9 China

10 Problemas: concentração de renda Boston Consulting Group (2006): 0,4% das famílias de mais alta renda (1,5 milhão de pessoas) retêm 70% da riqueza nacional World Bank (2006): the income of the botton 10% decreased from 2005 in 2,4%, all the rest grew.

11 China - Gini

12 China – meio ambiente CO2Gt

13 China Problemas: pobreza FMI (2006): renda per capita -> US$ 2000 (107º em 179 países) US$ 7800 (ppp), 82º em 179 Banco Mundial: 300 milhões abaixo da linha de pobreza (

14 China : socialist heavy industry Apoio da União Soviética Late 1950s: The sino-soviet split Kruschev X Mao The peaceful coexistence between communist and capitalist nations

15 China Market reforms 24 de maio de 2000: Congresso americano aprova dar à China permanent normal trade relations Entrada na OMC (Envolvimento e Ampliação)

16 China Um país, dois sistemas Hong Kong, Macau: autonomia por pelo menos 50 anos depois da reunificação Hong Kong 2047 (1997) Macau 2049 (1999) Tibete: não um país, dois sistemas, província chinesa. Taiwan: Um país, dois governos

17 China e Taiwan 1949 – tomada do poder na China pelos comunistas Governo nacionalista foge para Taiwan 1954, mutual defense treaty com os Estados Unidos 1971: substituída nas Nações Unidas pela República Popular da China 1988, levantadas as restrições às viagens para a China

18 China e Taiwan Desde a ascensão de Hu Jintao, a República Popular da China cessou de promover a reunificação imediata via um país, dois sistemas em favor do crescimento gradual do intercâmbio político e econômico.

19 China e Taiwan Eleições em 22 de março de 2003 Vencedor Ma Ying-jeou (KMT) KMT já havia ganho maioria no Parlamento em janeiro (em detrimento do Democratic Progressive Party - DPP) Volta ao poder depois que reinou durante 40 anos em um regime de ditadura (49-89) Ma: partidário do incremento dos laços no estreito

20 China e Taiwan Abril de 2008: encontro de Hu Jintao com o vice-presidente eleito Vincent Siew O primeiro contato de cúpula dos dois governos desde 1949.

21 China e Taiwan A popularidade do status quo Unificação improvável Identidade taiwanesa Mainland Affairs Council Se identificando como taiwaneses 40% (1997), 55% (2004), + de 60% (2006-7) Como chineses: 16% (1998), 5.5% (2007)

22 China e Taiwan Conditional unification with all aspects equal between the two sides: 55% (1998), 37% (2004) Conditional independence without confronting the risk of war: 62% (1998), 47% (2004) 70%/80% de aprovação ao status quo 81% não concordam que Taiwan é parte da China

23 China – Ikenberry – World Order Argumento realista Paul Kennedy, Robert Gilpin: power transitions World politics has been marked by a succession of powerful states rising up to organize the international system Rising states want to translate their newly acquired power into greater authority in the global system – to reshape the rules and institutions in accordance with their own interests

24 China Ikenberry: todays Western order is hard to overturn and easy to join Instituições US led the creation of universal institutions that had not only invited global membership but brought democracies and market societies closer together

25 China This postwar order was designed in lard part to reintegrate the defeated Axis states and the beleguered Allied states into a unified international system – Roosevelt Ikenberry: China will rise but the Western order will live on.


Carregar ppt "A China na política internacional contemporânea Arthur Ituassu www.ituassu.com.br."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google