A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Metodologias de diagnose e prospecção ao serviço da actividade cultural. Escola Profissional da Mealhada ClC7 Formadora: Teresa Augusto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Metodologias de diagnose e prospecção ao serviço da actividade cultural. Escola Profissional da Mealhada ClC7 Formadora: Teresa Augusto."— Transcrição da apresentação:

1 Metodologias de diagnose e prospecção ao serviço da actividade cultural. Escola Profissional da Mealhada ClC7 Formadora: Teresa Augusto

2 Entrevista A entrevista é um diálogo intencional com um objectivo, geralmente entre duas pessoas, sendo que por vezes possa envolver mais pessoas, uma das quais é a que dirige com o objectivo de obter informações sobre a outra. Uma entrevista requer pessoal especializado e possibilita diversidade relativamente às questões e as respostas. A entrevista tem interacção directa e uma maior eficácia de resposta.

3 vantagens e desvantagens. Algumas das vantagens da entrevista são a flexibilidade quanto ao tempo de duração, a oportunidade de questionar, permite recolher um elevado número de dados diversificados. As entrevistas são realizadas a um número mais restrito de sujeitos pois, pelo facto de serem presenciais, requerem maior disponibilidade de tempo e espaço. Além disso, as questões, neste tipo de instrumento, não são inalteráveis pois podem ser adaptadas pelo próprio entrevistador.

4 Algumas das desvantagens da entrevista são que implica um custo elevado e grande disponibilidade de tempo, limita o número de sujeitos do estudo, requer pessoal qualificado para recolher os dados e pode criar problemas relativamente à fiabilidade do entrevistador, do guião, da codificação e dos participantes. Podemos igualmente ter em conta os receios do entrevistado em expor a sua sinceridade e a tendência para que este dê as respostas que pensa que o entrevistador pretende obter ou que são politicamente correctas, a análise de dados recolhidos numa entrevista é mais morosa e mais complexa.

5 Inquérito Pesquisa metódica baseada em questões e recolha de testemunhos; investigação sondagem da opinião pública sobre uma questão política, social ou económica

6 Como fazer um inquérito? Três fases: · Antes: a preparação · Durante - o inquérito · Depois: coordenação dos dados - apresentação dos resultados I. Fase de Preparação 1. Investigar o quê? · Concordar com uma ideia que será o tema do inquérito; · É a determinação da hipótese de partida.

7 2. Precisar a hipótese de – partida · A ideia, escolhida é vasta, limitá-la; · Basear-se mais nas causas e nas consequências dos fenómenos que nos fenómenos em si mesmo. 3. Estabelecer o questionário · Encontrar perguntas gerais; · Escalonar estas perguntas em perguntas cada vez mais precisas; · A pergunta ideal é aquela à qual se pode responder em poucas palavras; · O mesmo problema, pode ser abordado por muitas perguntas diferentes.

8 4. Decidir o modo do Inquérito · Gravador: testemunha fiel de tudo o que foi dito de todas as matrizes. Espanta por vezes certas pessoas. · Questionário fechado: Não se responde senão que sim ou não. Oralmente contendo casos. · Questionário aberto: Aceitam-se respostas mais detalhadas. Para B e C: não esquecer que faltará verificar os resultados, é desde agora que isto se prevê.

9 5. Quem interrogaremos? · Os que podem responder; · Aqueles que é interessante interrogar; · Quer seja uma preparação de amostras, representativas, de alta responsabilidade, idade, sexo; · Quer sejam responsáveis (presidente da câmara municipal, professor primário, pároco, etc.);

10 II. Fase de Realização 1. Para reencontrar as pessoas · Na rua no vai-vem; · Pessoas habituadas a fazer entrevistas; 2. Atenção aos meios técnicos Gravador: · Ver se tem fita. · Verificar o funcionamento (pilhas). · Regular a potência. · Ter o micro próximo de quem fala. · Articular convenientemente as perguntas postas. Questionários:

11 · Executá-los sempre em dois exemplares. · É preferível executá-los pessoalmente. · Verificar o papel e o lápis. · Munir-se dum suporte (contraplacado) sobre o qual as folhas são fixadas por pinças de desenho. 3. Ao executar o questionário · Explicar: Quem é. · Porquê este questionário.

12 4. Respeitar as pessoas interrogadas · Garantir o anonimato; · Não hesitar dialogar um momento antes de pôr as perguntas; · Se se recusarem responder-vos não insistir, desculpar-se e agradecer; · Se o interlocutor não quer responder, mas aceita falar com vocês, deixá-lo fazer isso e preencher os questionários depois de o ter deixado. · Ser claro no que se diz; · Não hesitar mandar precisar e concretizar para não trair o interlocutor; · Deixar um tempo de reflexão para o interlocutor; · Não insistir numa pergunta, saltar e passar à seguinte; · Nunca nomear alguém para obter uma informação.

13 5. Além disso · Fazer uma ficha precisa sobre a entrevista que foi realizada. Entrevistador, local de realização, interlocutor, nome, idade, profissão. Outras informações interessantes. Apreciação geral sobre a entrevista.

14 Bibliografia: portuguesa/ Diciopédia

15 Proposta de actividade Proposta de actividade…………………. Faça uma entrevista/ inquérito, a um colega seu de forma a respeitar os padrões da metodologia escolhida. Sugere-se como temas As quatro Maravilhas da Mealhada ou Actividade Integradora Duração: 2 Horas


Carregar ppt "Metodologias de diagnose e prospecção ao serviço da actividade cultural. Escola Profissional da Mealhada ClC7 Formadora: Teresa Augusto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google