A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O MUNDO NÃO É,O MUNDO NÃO É, O MUNDO ESTÁ SENDO PAULO FREIRE PAULO FREIRE(1921-1997)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O MUNDO NÃO É,O MUNDO NÃO É, O MUNDO ESTÁ SENDO PAULO FREIRE PAULO FREIRE(1921-1997)"— Transcrição da apresentação:

1 O MUNDO NÃO É,O MUNDO NÃO É, O MUNDO ESTÁ SENDO PAULO FREIRE PAULO FREIRE( )

2 Paulo Freire:Vida e Obra Paulo Freire:Vida e Obra Reflexos para a formação do professor de matemática

3 PAULO REGLUS NEVES FREIRE NASCEU EM NO DIA 19 DE SETEMBRO DE 1921, NO RECIFE, PERNAMBUCO. SUA MÃE REGISTROU NO LIVRO DO BEBÊ, ESCRITO POR ELA, ESPECIALMENTE PARA ELE: Paulo nasceu numa segunda-feira de tristeza e aflições, pois o seu Papá estava muito mal, sem esperanças de restabelecer-se, quasi que o Paulinho seria órphão ao nascer, porém, o bom Jesus livrou-o dessa desaventura, presenteou-o restituindo a saúde ao seu Papá".

4 MUDOU-SE PARA JABOATÃO (NA GRANDE RECIFE) AOS 10 ANOS E AOS 13 ANOS PERDEU O PAI, COM QUEM TINHA UMA RELAÇÃO INTENSA E A FAMÍLIA PASSOU A ENFRENTAR DIFICULDADES FINANCEIRAS. FOI EM JABOATÃO QUE PAULO FREIRE INICIOU SUA VIDA ESCOLAR, LEMBRANDO DE SUA PRIMEIRA PROFESSORA: Quando Eunice me ensinou era uma meninota, uma jovenzinha de seus 16, 17 anos. Sem que eu ainda percebesse, ela me fez o primeiro chamamento com relação a uma indiscutível amorosidade que eu tenho hoje, e desde há muito tempo, pelos problemas da linguagem e particularmente os da linguagem brasileira, a chamada língua portuguesa no Brasil. Ela com certeza não me disse, mas é como se tivesse dito a mim, ainda criança pequena: "Paulo, repara bem como é bonita a maneira que a gente tem de falar!..." É como se ela me tivesse chamado.

5 CASOU-SE, EM 1944, COM A PROFESSORA PRIMÁRIA ELZA MAIA COSTA OLIVEIRA, COM QUEM TEVE CINCO FILHOS: MARIA MADALENA, MARIA CRISTINA, MARIA DE FÁTIMA, JOAQUIM E LUTGARDES. AINDA NESSE TEMPO, TORNOU-SE PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA DO COLÉGIO OSWALDO CRUZ, EDUCANDÁRIO QUE O TINHA ACOLHIDO NA ADOLESCÊNCIA. VIÚVO, CASOU-SE NOVAMENTE EM FICOU PRESO DURANTE 70 DIAS ANTES DE SE EXILAR NO CHILE. EM 1968, ESCREVE SEU LIVRO MAIS CONHECIDO: PEDAGOGIA DO OPRIMIDO.

6 FORMOU-SE EM DIREITO, MAS ENCAMINHOU SUA VIDA PROFISSIONAL PARA O MAGISTÉRIO. TRABALHOU INICIALMENTE NO SESI (SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA) E NO SERVIÇO DE EXTENSÃO CULTURAL DA UNIVERSIDADE DO RECIFE. ELE FOI QUASE TUDO O QUE DEVE SER COMO EDUCADOR, DE PROFESSOR DE ESCOLA A CRIADOR DE IDÉIAS E "MÉTODOS" SUA FILOSOFIA EDUCACIONAL EXPRESSOU-SE PRIMEIRAMENTE EM 1958 NA SUA TESE DE CONCURSO PARA A UNIVERSIDADE DO RECIFE, E, MAIS TARDE, COMO PROFESSOR DE HISTÓRIA E FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO DAQUELA UNIVERSIDADE, BEM COMO EM SUAS PRIMEIRAS EXPERIÊNCIAS DE ALFABETIZAÇÃO COMO A DE ANGICOS, RIO GRANDE DO NORTE, EM TESE: EDUCAÇÃO E ATUALIDADE BRASILEIRA

7 PROJETO DE ALFABETIZAÇÃO EM ANGICOS – RN 1963 PAULO FREIRE E SUA EQUIPE CONSEGUIRAM ALFABETIZAR 300 PESSOAS EM UM MÊS. PAULO FREIRE REJEITAVA A IDÉIA DE QUE TINHA CRIADO UM MÉTODO. PARA ELE, TINHA PRODUZIDO UMA REFLEXÃO SOBRE A EDUCAÇÃO. MESMO ASSIM, PODE –SE DESTACAR QUE NA TEORIA FREIRIANA HÁ TRÊS MOMENTOS CLAROS DE APRENDIZAGEM: 1- O EDUCADOR SE INTEIRA DAQUILO QUE O ALUNO CONHECE PARA TRAZER A CULTURA DELE PARA A SALA DE AULA; 2- EXPLORAÇÃO DE QUESTÕES RELATIVAS AO TEMA EM DISCUSSÃO E 3- PROBLEMATIZAÇÃO – AÇÕES PARA SUPERAR IMPASSES DA PRÁTICA.

8 PRESSUPOSTOS DO MÉTODO PAULO FREIRE DE ALFABETIZAÇÃO -VALORIZAÇÃO DA CULTURA; - -HOMEM É UM SER HISTÓRICO E, PORTANTO, INACABADO; -EDUCAR PARA A CONSCIENTIZAÇÃO; -LER A PALAVRA PARA LER O MUNDO, COMPREENDENDO SUA CONDIÇÃO DE OPRIMIDO; -BINÔMIO: EDUCADOR-EDUCANDO, EDUCANDO-EDUCADOR -RELAÇÕES AFETIVAS, DEMOCRÁTICAS E OMBREADAS. - COERÊNCIA

9 ETAPAS DO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO NO MÉTODO PAULO FREIRE 1- CODIFICAÇÃO – CÍRCULO DE CULTURA 2- DECODIFICAÇÃO E DESCODIFICAÇÃO ( PRÓPRIO DO MÉTODO PAULO FREIRE) 3- ANÁLISE E SÍNTESE 4- FIXAÇÃO DA LEITURA 5- PROBLEMATIZAÇÃO

10 EXPERIÊNCIA DE PAULO FREIRE NA ALFABETIZAÇÃO DE TRABALHADORES QUE TRABALHAVAM NA CONSTRUÇÃO DE BRASÍLIA : NO CÍRCULO DE CULTURA, OS EDUCANDOS RESPONDEM ÀS QUESTÕES PROVOCADAS PELO COORDENADOR DO GRUPO, APROFUNDANDO SUAS LEITURAS DO MUNDO. QUÊ? POR QUÊ? COMO? PARA QUÊ? POR QUEM? PARA QUEM? CONTRA QUÊ? CONTRA QUEM? A FAVOR DE QUEM? A FAVOR DE QUÊ? AS ATIVIDADES DE ALFABETIZAÇÃO EXIGEM A PESQUISA DO QUE FREIRE CHAMA "UNIVERSO VOCABULAR MÍNIMO" ENTRE OS ALFABETIZANDOS. É TRABALHANDO ESTE UNIVERSO QUE SE ESCOLHEM AS PALAVRAS QUE FARÃO PARTE DO PROGRAMA.

11 ESTAS PALAVRAS, MAIS OU MENOS DEZESSETE, CHAMADAS "PALAVRAS GERADORAS", DEVEM SER PALAVRAS DE GRANDE RIQUEZA FONÊMICA E COLOCADAS, NECESSARIAMENTE, EM ORDEM CRESCENTE DAS MENORES PARA AS MAIORES DIFICULDADES FONÉTICAS, LIDAS DENTRO DO CONTEXTO MAIS AMPLO DA VIDA DOS ALFABETIZANDOS E DA LINGUAGEM LOCAL, QUE POR ISSO MESMO É TAMBÉM NACIONAL. A DECODIFICAÇÃO DA PALAVRA ESCRITA, QUE VEM EM SEGUIDA À DECODIFICAÇÃO DA SITUAÇÃO EXISTENCIAL CODIFICADA, COMPREENDE ALGUNS PASSOS QUE DEVEM, RIGOROSAMENTE SE SUCEDER. A PALAVRA UTLIZADA EM BRASÍLIA FOI TIJOLO 1º.) APRESENTA-SE A PALAVRA GERADORA "TIJOLO" INSERIDA NA REPRESENTAÇÃO DE UMA SITUAÇÃO CONCRETA: HOMENS TRABALHANDO NUMA CONSTRUÇÃO; 2º.) ESCREVE-SE SIMPLESMENTE A PALAVRA TIJOLO

12 3º.) ESCREVE-SE A MESMA PALAVRA COM AS SÍLABAS SEPARADAS : TI - JO - LO 4º.) APRESENTA-SE A "FAMÍLIA FONÊMICA" DAS SÍLABAS : TA - TE - TI - TO - TU JA - JE - JI - JO - JU LA - LE - LI - LO - LU 5º.) APRESENTAM-SE AS "FAMÍLIAS FONÊMICAS" DA PALAVRA QUE ESTÁ SENDO DECODIFICADA : TA - TE - TI - TO - TU JA - JE - JI - JO - JU LA - LE - LI - LO – LU ESTE CONJUNTO DAS "FAMÍLIAS FONÊMICAS" DA PALAVRA GERADORA É DENOMINADO DE "FICHA DE DESCOBERTA" POIS ELE PROPICIA AO ALFABETIZANDO JUNTAR OS "PEDAÇOS", ISTO É, FAZER DESSAS SÍLABAS NOVAS COMBINAÇÕES FONÊMICAS QUE NECESSARIAMENTE DEVEM FORMAR PALAVRAS DA LÍNGUA PORTUGUESA.

13 6º.) APRESENTAM-SE AS VOGAIS : A - E - I - O - U. EM SÍNTESE, NO MOMENTO EM QUE O(A) ALFABETIZANDO(A) CONSEGUE, ARTICULANDO AS SÍLABAS, FORMAR PALAVRAS, ELE OU ELA, ESTÁ ALFABETIZADO (A). O PROCESSO REQUER, EVIDENTEMENTE, APROFUNDAMENTO, OU SEJA, A PÓS- ALFABETIZAÇÃO. A EFICÁCIA E VALIDADE DO "MÉTODO" CONSISTEM EM PARTIR DA REALIDADE DO ALFABETIZANDO, DO QUE ELE JÁ CONHECE, DO VALOR PRAGMÁTICO DAS COISAS E FATOS DE SUA VIDA COTIDIANA, DE SUAS SITUAÇÕES EXISTENCIAIS. RESPEITANDO O SENSO COMUM E DELE PARTINDO, FREIRE PROPÕE A SUA SUPERAÇÃO.

14 EU AGORA DIRIA A NÓS, COMO EDUCADORES E EDUCADORAS: AI DAQUELES E DAQUELAS, ENTRE NÓS, QUE PARAREM COM SUA CAPACIDADE DE SONHAR, DE INVENTAR A SUA CORAGEM DE DENUNCIAR E DE ANUNCIAR. AI DAQUELES E DAQUELAS QUE, EM LUGAR DE VISITAR DE VEZ EM QUANDO O AMANHÃ, O FUTURO, PELO PROFUNDO ENGAJAMENTO COM O HOJE, COM O AQUI E COM O AGORA, AI DAQUELES QUE, EM LUGAR DESTA VIAGEM CONSTANTE AO AMANHÃ, SE ATRELAREM A UM PASSADO DE EXPLORAÇÃO E ROTINA. PAULO FREIRE SE A EDUCAÇÃO SOZINHA NÃO TRANSFORMA A SOCIEDADE, SEM ELA TAMPOUCO A SOCIEDADE MUDA PAULO FREIRE

15 Ms. Andréia Dalcin PAULO FREIRE E A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA

16 Contribuições para a Educação Matemática -Compreensão epistemológica -Compreensão de liberdade - Fundamentação teórica em pesquisas, projetos de extensão e formação - Olhar próprio para o interior da sala de aula -Possibilidades de ações pedagógicas efetivas -Alfabetização matemática

17 Compreensão epistemológica - A epistemologia de Freire está em oposição ao paradigma positivista que vê o conhecimento como neutro, livre de valor e objetivos. - Para Freire o conhecimento é continuamente criado e recriado tal como pessoas refletem e agem no mundo. Conhecimento não é fixo, é um processo dinâmico, produzido coletivamente, buscando dar sentido ao mundo. Nesse sentido o conhecimento não existe separado do como e porquê é usado, no interesse de quem.

18 Compreensão epistemológica - O propósito do conhecimento é as pessoas se humanizarem, superando a desumanização através da resolução da contradição fundamental da nossa época: aquela entre dominação e libertação. - Teoria: relação entre oprimido e opressor

19 Compreensão de Liberdade Ninguém liberta ninguém, ninguém se liberta sozinho: os homens se libertam em comunhão( Paulo Freire, 1987,p.54) - Através do diálogo crítico, libertador que leva a reflexão e ação.

20 Fundamentação teórica em pesquisas, projetos de extensão e formação projetos de extensão e formação * Respeito a identidade cultural do outro A minha convicção é a de que a gente têm de partir mesmo da compreensão de como o ser humano com quem a gente trabalha compreende. Não posso chegar a área indígena e pretender que os indígenas que estão lá compreendam o mundo como eu o compreendo com a experiência que tenho, não dá. Perguntaram-me qual era a minha experiência acadêmica, de ajuda, de compreender a compressão dele. Não vale a minha experiência acadêmica, minha sabedora pifa no momento em que eu não sou capaz de compreender a sabedoria do outro ( Paulo Freire, p. 129)

21 Mas respeitar a cultura do outro não significa manter o outro na ignorância sem necessidade, mas fazê-lo superar sua ignorância não significa ultrapassar os sistemas de interesse sociais e econômicos da sua cultura. É como se houvesse gente inteligente no outro planeta, noutro lugar, noutro universo, e viesse aqui, agora, e dissessem a mim que eu devo pensar da forma absolutamente contrária àquilo que penso, pois lá já se pensa diferente. Não posso me submeter a uma coisa dessas (Paulo Freire, p. 131).

22 Olhar próprio para o interior da sala de aula -Diversidade cultural -Educação bancária (sistema de avaliação – provas, ENEM, ENADE...) -Relação oprimido-opressor -Movimento de reflexão e ação -Busca por temas geradores (projetos) -Valorização da curiosidade que motiva

23 Possibilidades de ações pedagógicas efetivas - Colocação de Problemas e não apenas resolução de problemas. Para Freire o desenvolvimento de uma consciência crítica emerge a partir de uma educação dialógica de colocação de problemas. -Análise de situações problema -Explorar a não neutralidade das estatísticas Matemática Crítica

24 Alfabetização Matemática

25 Alfabetização matemática - Diversidade de linguagens e práticas - Linguagem imagética -Língua materna – oralidade e escrita -Linguagem matemática

26

27

28 Afinal de contas os homens e as mulheres, num determinado momento de sua experiência, longa experiência milenar e histórica, se tornaram capazes de intervir no mundo e compreender a sua agonia. Em todo o processo de compreensão do mundo, há um processo de produção e compreensão do conhecimento. Em todo o processo de produção do conhecimento, está implícita a possibilidade de comunicar o que foi compreendido, o que você faz não só apenas com a linguagem oral, mas faz também com desenhos e com várias outras linguagens (PAULO FREIRE, 2003, p. 128)

29 Referências BOLEMA. Conversa com Paulo Freire. Ano 16, n. 20, 2003 pp FRANKENSTEIS, Marilyn. Educação matemática crítica: uma aplicação da Epistemologia de Paulo Freire. In:BICUDO, Maria A. Educação Matemática. São Paulo: Centauro, FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido.17 ed. Rio de Janeiro: Paz e terra, 1987.

30 PARA SABER MAIS... LIVROS DE PAULO FREIRE DISPONÍVEIS NA BIBLIOTECA DA UNEMAT: 1- EDUCAÇÃO E MUDANÇA 2- PEDAGOGIA DO OPRIMIDO 3- PEDAGOGIA DA ESPERANÇA 4- EDUCAÇÃO COMO PRÁTICA DA LIBERDADE 5- PROFESSORA SIM, TIA NÃO 6- PEDAGOGIA DA AUTONOMIA 7- A IMPORTÂNCIA DO ATO DE LER SÍTIOS: (INSTITUTO PAULO FREIRE) (BIBLIOTECA PAULO FREIRE) (CÁTEDRA PAULO FREIRE)

31 Contatos: Andréia: Camila:


Carregar ppt "O MUNDO NÃO É,O MUNDO NÃO É, O MUNDO ESTÁ SENDO PAULO FREIRE PAULO FREIRE(1921-1997)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google