A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CENTRO DE APERFEIÇOAMENTO ENSINO E PESQUISA – CAEP FACULDADE DE DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÃO REGIONAL DISCIPLINA: Filosofia da Educação 1 POLO: Belém/PB.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CENTRO DE APERFEIÇOAMENTO ENSINO E PESQUISA – CAEP FACULDADE DE DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÃO REGIONAL DISCIPLINA: Filosofia da Educação 1 POLO: Belém/PB."— Transcrição da apresentação:

1 CENTRO DE APERFEIÇOAMENTO ENSINO E PESQUISA – CAEP FACULDADE DE DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÃO REGIONAL DISCIPLINA: Filosofia da Educação 1 POLO: Belém/PB PROFESSOR: Msn. JEFFERSON DAGMAR P.BRANDÃO

2 IDÉIAS QUE JOGAM CONTRA O ENSINO

3 Para ser um bom professor é preciso ter dom e vocação

4 A decência não é uma capacidade inata, e sim uma carreira, como outras, pressupõe esforço pessoal e formação que possibilitem o domínio de aspectos teóricos e práticos ligados a aprendizagem. Não é admissível que alguém lecione apenas porque gosta de crianças ou acredita que leva jeito. A docência exige conhecimentos científicos.

5 A função mais importante da escola é formar cidadãos.

6 A função mais importante da escola é formar cidadãos Não se pode desvalorizar a cultura escolar propriamente dita para dar mais importância a dimensão extracurricular. As aprendizagens escolares são uma condição fundamental da cidadania. Ninguém é cidadão de corpo inteiro, se não conhecer a língua e a história, a matemática e as ciências, a filosofia e as artes.

7 Criança pobre não aprende

8 Todos podem aprender, independentemente de sua condição socioeconômica. A escola é, por excelência, o espaço da garantia da aprendizagem. Se o contexto social dos alunos não contribui, cabe a ela proporcionar as oportunidades necessárias.

9 Educação se aprende em casa. Cabe à escola apenas ensinar os conteúdos.

10 Educação se aprende em casa. Cabe à escola apenas ensinar os conteúdos A escola, além de dar conta do currículo das disciplinas, também é um espaço de socialização, em que se aprendem regras de convivência e o respeito às diferenças. Não é justo esperar que os pais, cuja maioria tem escolaridade menor que a dos filhos, ensinem a eles todas as habilidades e competências que precisam ser aprendidas ao longo da vida.

11 Para os pequenos, livros ilustrados e com texto curto são os melhores

12 Desde cedo, as crianças precisam ter contato com bons livros, não só com belas ilustrações, mas também com narrativas de qualidade. Isso é o que torna a leitura prazerosa. As crianças não devem ser subestimadas, e sim concebidas como leitores plenos desde antes da alfabetização.

13 Muitas crianças não aprendem porque vêm de famílias desestruturadas

14 Há casos de sucesso e de fracasso escolar nas diferentes organizações familiares. A existência de um núcleo tradicional - com pai, mãe e filhos - não determina a maior atenção à Educação em casa. É mais importante avaliar em que aspectos a família pode contribuir com o aprendizado dos filhos do que a forma como ela está estruturada.

15 Meninos são melhores em Matemática

16 Todos possuem a mesma capacidade de aprendizagem, independentemente do sexo. Aprender, independentemente do sexo, é uma questão de igualdade de oportunidades e de direitos.

17 Creche é um mal necessário

18 Ter um bom desenvolvimento na primeira infância é um dos fatores que mais influenciam o sucesso escolar. Mais do que cuidar da criança e alimentá-la, a creche tem como função proporcionar diferentes experiências de socialização a ela. A creche não deve ser obrigatória, mas é fundamental quando, em casa, não há espaço e materiais adequados para brincar ou a possibilidade de interagir com outras crianças.

19 A repetência sempre melhora o desempenho

20 Vários estudos apontam que a reprovação tem um alto custo educacional. Quanto mais o estudante repete, maiores as possibilidades de que ele seja reprovado novamente ou abandone a escola. A repetência não traz benefícios para o aluno. Ele não vai aprender mais ao ser afastado de sua turma e passar mais um ano assistindo às mesmas aulas dadas no ano anterior. É preciso avaliar quais são suas deficiências. Não basta passar de ano. O importante é aprender.

21 Sem a possibilidade de reprovação, os alunos perdem o respeito pelo professor

22 A reprovação não é um mecanismo de punição, e sim uma medida extrema tomada quando não há possibilidade de o aluno avançar. A autoridade do professor é garantida quando ele trata os estudantes com respeito, domina os conteúdos de sua disciplina e apresenta propostas desafiadoras intelectualmente, que os fazem progredir. A escola precisa deixar de buscar os culpados pelo fracasso escolar e passar a partilhar as responsabilidades. A motivação dos alunos deve ser aprender e não apenas passar de ano.

23 A copia e a repetição são boas estratégias de ensino

24 Apenas copiar ou fazer exercícios repetitivos não garante a aprendizagem dos alunos. Para aprender não é suficiente repetir um conteúdo ou memorizá-lo. Somente é possível aprender quando há reflexão sobre aquilo que se faz.

25 Trabalho em grupo sempre gera indisciplina

26 O movimento em classe e a troca de ideias podem gerar barulho, mas isso não é sinônimo de desordem. Muitas vezes, um ambiente quieto e o "bom comportamento" podem esconder dúvidas e problemas de aprendizagem. Quando o trabalho em grupo é orientado e supervisionado, os estudantes se sentem envolvidos e dificilmente se dispersam.

27 É papel da escola elevar a autoestima dos estudantes

28 A principal função da instituição é ensinar os conteúdos curriculares. Não é por meio de elogios rasgados e premiações para os que fazem as tarefas mais rapidamente que a garotada vai se sair bem. Muitas vezes, o fracasso escolar é atribuído a problemas emocionais ou psicológicos. Porém a principal causa dele são condições inadequadas de aprendizagem em classe.

29 Os alunos aprendem mais quando a atividade é lúdica

30 Aprender pressupõe um esforço cognitivo e requer força de vontade, disciplina, concentração e dedicação. Atividades dinâmicas e divertidas não garantem, necessariamente, todas essas condições em sala. Brincadeiras e jogos não devem ser utilizados como recurso para que os alunos façam uma atividade. A motivação precisa ser a aprendizagem. Esse é o desafio.

31 Conteúdo dado é conteúdo aprendido

32 Ensino e aprendizagem são processos distintos. O professor ensina, propõe atividades e problemas, mas isso não significa que todos aprendam da mesma forma. Não é possível culpabilizar o aluno pelo fracasso. Se o contexto social não é favorável, o investimento educacional precisa ser maior.

33 REFERÊNCIAS FERNENDES, Elisângela. Idéias que jogam contra o ensino. Nova escola, Brasil, v p. 36 – 43, março de 2011.


Carregar ppt "CENTRO DE APERFEIÇOAMENTO ENSINO E PESQUISA – CAEP FACULDADE DE DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÃO REGIONAL DISCIPLINA: Filosofia da Educação 1 POLO: Belém/PB."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google