A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Viabilidade do fabrico do supositório de paracetamol em Cabo Verde Seu dimensionamento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Viabilidade do fabrico do supositório de paracetamol em Cabo Verde Seu dimensionamento."— Transcrição da apresentação:

1 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Viabilidade do fabrico do supositório de paracetamol em Cabo Verde Seu dimensionamento

2 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Objectivo Saber se é viável produzir supositórios de paracetamol em Cabo-verde e em que dimensão

3 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Plano do trabalho, materiais e métodos A escolha do tema e o porquê da escolha Recolha de dados –A pesquisa documental, bibliográfica e recolha de dados Levantamento sobre as generalidades do produto ( farmacologia, farmacocinética, etc) Levantamento do consumo do produto importado Levantamentos das necessidades em: –Materiais e equipamentos ( produção e controlo da qualidade durante o fabrico) –Matérias primas –Mão de Obra Análise dos dados discussão dos resultados obtidos –Dimensionamento do projecto, e –Análise Financeira –Calculo dos custos e sua optimização –Rácios financeiros Conclusão

4 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Generalidades PARACETAMOL (N- acetil-p-aminofenol) C 8 H 9 NO 2 –derivado para- aminofenol –com propriedades analgésicas antipiréticas Paracetamol Estrutura 3D

5 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Generalidades MODO DE ACÇÃO O paracetamol actua inibindo a síntese das prostaglândinas Paracetamol Prostaglandina

6 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Generalidades ABSORÇÃO NO RECTO –Fármaco no veículo Activo liberto do excipiente - biodisponibilidade –Fármaco nos fluidos do cólon –Absorção através da mucosa rectal fortemente vascularizada Permite absorção rápida dos princípios activos na circulação sanguínea, ao nível das veias hemorroidal

7 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Resultados

8 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Resultados Matérias primas/ Material de embalagem I FunçãoOutra utilização Paracetamol Pó Principio activoSim Glicerina semisintética Base para supositóriosNão Fitas pvc/pvc Embalagem INão

9 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Resultados EquipamentosUtilizaçãoOutra utilização Tanque para mistura com aquecimento Mistura e preparação da massa outros líquidos e pastosos Equipamento de enchimento/fecho Enchimento, fecho e arrefecimento Óvulos Equipamentos p/ IPC Desagregação, quebra, liquefacção, estanquicidade Em parte

10 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Resultados EquipamentosUtilizaçãoOutra utilização Equipamentos p/ ensaios mp Ensaios clássicos em activos e excipientes Sim Equipamentos p/ ensaios no produto final Testes organolépticos Técnicas espectrofotometricas e testes de farmacotécnia Sim Ensaios de estabilidade Estabilidade acelerada e em tempo real Sim

11 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Mão de obra Ao se lançar um produto novo além de verificar se se tem meios de fabrico e de controlo para a sua produção é preciso, também : –Pessoal competente –Mão de obra qualificada, para os processos de fabrico e de controlo de qualidade

12 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Mão – de - obra PessoalÁrea de intervenção Quantidade Responsável técnico Preparação do processo e supervisão do fabrico 1 Preparador técnico Fabrico e enchimento1 Auxiliar de produção Enchimento e embalamento 2

13 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Mão de obra PessoalÁrea de intervenção Quantidade Responsável técnico supervisão do controlo e análise dos resultados 1 Analista Análise matérias primas e produto acabado 1 ( em cada período diferente) Auxiliar de controlo de qualidade IPC1

14 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 LAYOUT E BOAS PRÁTICAS A organização do espaço de fabrico deve ser de tal forma que evite: –confusão, omissões e contaminações O espaço deve ser concebido de tal forma que facilite a higienização entre cada fabrico. A concepção correcta do espaço para o fabrico é uma das exigências das boas práticas de fabrico.

15 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Discussão dos resultados A análise do consumo do produto importado mostra que: o mercado tem vindo a crescer que o consumo actual é: – de unidades de supositórios de paracetamol de dose de 125mg – de unidades de supositórios de paracetamol de dose de 250mg.

16 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Discussão dos resultados Com a avaliação das necessidades em: –matéria-prima, –equipamentos e –recursos humanos optimizar um processo de fabrico através da transposição do lote da escala piloto para a produção em escala industrial, utilizando equipamento de produção de velocidade elevada de modo a torná-lo economicamente eficiente, para além dos requisitos óbvios de eficácia clínica e segurança do produto.

17 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Análise financeira Investimentos –Aquisição do equipamento –Gastos com o lançamento Custos –Custo Industrial Custos dos materiais ( matérias primas, materiais de embalagem) mão de obra e gastos gerais –Amortizações –3% de imprevistos Proveitos Tendo em conta o valor actual das vendas de supositórios de 250mg e 125mg, valores estes que se mantiveram constantes ao longo do período da análise. Conta de Exploração Previsional Rácios financeiros

18 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Análise Financeira RÚBRICA VALOR Taxa Amortização Valor Amortização A- INVESTIMENTO FIXO Gastos de instalação Publicidade de lançamento % Equipamentos Maquina para fabrico de supositórios % Cilindro para Impressão B - IMPREVISTOS INVESTIMENTO TOTAL

19 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Análise Financeira Em milhares de ECV ANOS RÚBRICAS 1º ano 2º ano 3º ano 4º ano 5º ano 6º ano 7º ano 8º ano A- PROVEITOS Venda supositórios 250 mg 1x Venda supositórios 125 mg 1x B- CUSTOS Custo Industrial2.019 Imprevistos (3% dos Custos Explor.)61 Amortizações C- RESULTADO OPERACIONAL BRUTO D- ENCARGOS FINANCEIROS E- RESULTADOS ANTES IMPOSTO F- IMPOSTO S/ LUCROS (30%) RESULTADOS LIQUIDOS Conta de explora ç ão previsional

20 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Análise financeira Rácios financeiros –Taxa interna de rentabilidade 42% –Para um período de recuperação de 6,4 anos

21 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Sugestão de nomes Alivinphar Acetaliv Inpharaliv Inpharsupo

22 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 O porquê da escolha do supositório de paracetamol –O paracetamol é uma molécula segura, eficaz, económica e de primeira escolha para o tratamento sintomático de dores de intensidade ligeira a moderadas e/ou estados febris; –A forma supositório é a principal forma de uso rectal e uma forma de administração de especial utilidade em crianças e latentes; –Não se fabrica ainda, na indústria nacional medicamentos sobre a forma de supositórios. Em resumo, eis as respostas que obtivemos às principais questões que se ponham, no inicio deste trabalho:

23 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Para isso: –O consumo do produto no mercado nacional é significativo em que doses? O consumo de paracetamol é representativo para o mercado Cabo-verdiano nas doses de 125mg e de 250mg. –Quais são as informações importantes na análise financeira: O custo do processo fabril, incluindo a escolha de um equipamento com uma capacidade de produção de acordo com a dimensão do mercado, permite um período de recuperação do investimento de 6,4 anos; Os proveitos permitem gerar um resultado positivo que se traduz numa taxa interna de rentabilidade elevada. Será viável produzir supositórios de paracetamol na indústria nacional e em que dimensão?

24 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Conclusão Com o estudo de viabilidade económica e financeira do investimento, os resultados obtidos, permitem afirmar que: Projecto exequível em Cabo Verde; A capacidade de produção, dos equipamentos que seleccionamos e o tamanho dos lotes escolhidos, adaptam-se perfeitamente ao mercado existente; Custo de fabrico permite: – comercializar o produto a um preço que seja competitivo em relação ao produto importado, – com rentabilidade e prazo de recuperação do investimento adequados a projectos desta natureza.

25 Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Obrigada pela vossa presença e pela vossa atenção


Carregar ppt "Llicenciatura em CFA - Elisete Mascarenhas Lima 2006/2007 Viabilidade do fabrico do supositório de paracetamol em Cabo Verde Seu dimensionamento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google