A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Conta histórias através da conjugação de imagens e texto, numa determinada sequência narrativa. MEIO DE COMUNICAÇÃO MISTO Emissor ESCRITOR - ILUSTRADOR.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Conta histórias através da conjugação de imagens e texto, numa determinada sequência narrativa. MEIO DE COMUNICAÇÃO MISTO Emissor ESCRITOR - ILUSTRADOR."— Transcrição da apresentação:

1

2 Conta histórias através da conjugação de imagens e texto, numa determinada sequência narrativa. MEIO DE COMUNICAÇÃO MISTO Emissor ESCRITOR - ILUSTRADOR Receptor LEITOR LINGUAGEM VERBAL ESCRITA LINGUAGEM NÃO VERBAL IMAGEM

3 A Banda Desenhada em Portugal Linguagem da BD Desenvolvimento da BD Representação gráfica da BD Origem da BDOrigem Cronologia da BD

4 Devemos olhar para as origens da BD em duas perspectivas separadas: antes da invenção da imprensa imprensa, procurando os antepassados das imagens populares. depois da invenção da imprensa imprensa, nas imagens já impressas.

5 As pinturas pré-históricas parecem representar cenas isoladas : aqui um mamute, ali um caçador matando um bisonte, mais adiante um cavalo a galope. Nestas primeiras imagens traçadas pelo homem, descobrimos, no entanto, técnicas de representação ainda hoje utilizadas, especialmente na BD.

6 O aparecimento da escrita que se liga ao desenho deu origem à criação de um género de comunicação que se encontra intimamente ligado com a origem das nossas BDs : o texto ilustrado ou a ilustração comentada por um texto.

7 Foi na Idade Média que se formaram os elementos que originaram a BD moderna, ainda dispersos por falta de técnicas de reprodução.

8 No séc. XV, a revolução técnica produzida pela imprensa abria um importante período na história das imagens populares, que progrediria nos séculos seguintes, embora fosse necessário esperar pelo séc. XIX para o nascimento da grande imprensa e para o início de uma nova era na BD.

9 Os artistas do séc. XIX desenvolveram um tipo particular de imagem popular e burguesa, através das ilustrações dos romances da época e das reedições ilustradas de obras antigas.

10 O cartaz e a BD obedecem às mesmas regras gráficas: exigências de impressão esquematismo do traço simplicidade das cores. Os cartazes publicitários desenhados surgiram em forma impressa na segunda metade do séc. XIX.

11 Estilo Europeu Estilo Americano Idade do Ouro Os heróis (1929 – 1937) Os super – heróis ( 1938 – 1945)Os super – heróis ( 1938 – 1945)

12 A partir do início do séc. passado, a imprensa para jovens adquiriu em França a fisionomia que ainda hoje conhece – as BDs publicadas em revistas, que, depois do sucesso obtido foram rapidamente editadas em álbuns.

13 Por volta de 1930 a BD começa a utilizar os rectângulos e balões para inclusão do texto. É nesta altura que George Rémi, mais conhecido por Hergé, o criador de Tintin, inicia a sua obra. Em Inglaterra, o nascimento da BD foi extremamente rápido e influenciado pela grande tradição da caricatura.

14 Paralelamente a esta evolução europeia, os Estados Unidos desenvolveram a sua própria BD. Esta apresenta três características diferentes, todas decorrentes do facto de ser publicada na grande imprensa. O grande volume de obras produzidas e a variedade do género. A forma da BD, incluída numa banda simples de quatro ou cinco rectângulos. A BD, chamada de comic strips, era lida por crianças e adultos.

15 Mickey foi também criado para o desenho animado por Walt Disney e Ub Iwerk em Em torno de Mickey elaborou-se todo um mundo maravilhoso, com enorme êxito junto das crianças, e deu-se início a uma era dedicada a estes heróis inocentes e divertidos.

16 Entre estas datas desenvolveu-se nos Estados Unidos a BD heróica. Inicialmente com heróis humanos, depois com heróis sobre-humanos, correspondendo, assim, a uma idade do ouro, tal o seu sucesso e a sua expansão

17 Durante apenas nove anos apareceram vinte e cinco heróis de BD – só para falar dos mais célebres. Ao mesmo tempo, nasceram os diversos géneros: a BD de aventuras, as exóticas, sentimentais, policiais, medievais, de ficção científica, westerns, etc

18 Popeye, o marinheiro apreciador de espinafres, criado por Elzie Crisler Segar, assim como os seus companheiros e família: a namorada Olive Oyl, o mau Bluto, o pai Poppa, e outros.

19 Tarzan, imaginado em 1912 por Edgar Rice Burroughs, foi transposto para a BD com desenhos de Harold Foster e, mais tarde, para o cinema por Burne Hogarth.

20 Nos anos 30 são criados por Walt Disney os amigos e familiares de Mickey : Minnie, a namorada ;Clarissa, a vaca ; Horace Colar, o cavalo ; Pluto, o cão ; Donald, o pato, assim como os três porquinhos, os esquilos, o lobo mau e o lobinho, o coelho Bugs Bunny.

21 O Superman tem desde o início as características que virão a ser comuns a todos os super - heróis: uma dupla identidade, poderes extraordinários, uma força espantosa e um corpo atlético num vestuário apelativo. Este super - herói combate pela verdade e pela justiça contra vilões sinistros e salvando vítimas inocentes.

22 Batman, o homem morcego, iniciou-se em 1939 com Bob Kane. Em comparação com os poderes do Superman este herói criou um arsenal tecnológico prodigioso (a viatura batmobile, o avião batplane) e combate inimigos bem distintos, como Catwoman, Penguin, Joker e Mr. Freeze.

23 Cronologia da BD Pintura rupestre Hieróglifos egípcios

24 A célebre Tapeçaria de Bayeux data de Esta notável peça conta, em 70 m de tecido, a história da invasão e conquista da Inglaterra por Guilherme "O Bastardo", duque da Normandia. Cena com balões. Suplemento Burlesco, Patriota #960,

25 Narração ilustrada. Revista Popular #18, 3-Ago-1850 Narração ilustrada. Jornal Para Rir #2 (2ª série),13-Ago-1857

26 Mickey - O primeiro desenho animado famoso (1926 ). A banda desenhada com movimento! O avô dos desenhos animados foi o inventor francês Émile Raynaud, com o seu Teatro Óptico, fundado em 1888.

27 Tarzan (1929) O primeiro comic realista - desenhado por Harold Foster. Buck Rogers (1929) O primeiro herói de ficção - científica.

28 Flash Gordon (1934) O mais famoso herói de ficção - cientifica. Mandrake (1934) O famoso herói de Lee Falk.

29 Fantasma (The Phantom) O famoso herói de Lee Falk. Superman (1938) O mais famoso herói sobre - humano.

30 The Yellow Kid O primeiro comic nos U.S.A (1895). The Yellow Kid, o primeiro comic a cores ( ). Estas narrações foram denominadas Comics porque durante 25 anos foram essencialmente cómicas.

31 Garth (1943) O mais famoso herói inglês. Aparecem em Itália as fotonovelas (1947). Fotografias com balões.

32 Tarzan de carne e osso. Adaptação de um filme ao estilo da banda desenhada Dan Dare Desenhos de cor e relevo

33 Desenhos e imagens reais Desenhos feitos com o auxílio de computadores

34 Arthur em CD-ROM Banda desenhada interactiva. BD em que um objecto se anima quando lhe clivamos com o rato. Toy Story Desenhos feitos por computadores. Adaptação do cinema à BD.

35 Banda Desenhada, literatura, TV e cinema convergem todos para os videogames de realidade virtual.

36 Raphael Bordalo Pinheiro (1846 – 1905) foi um dos pioneiros da BD, com a figura típica do Zé Povinho, figura que representava as classes populares mais humildes da população.

37 A realização de uma BD inicia-se sempre com a criação de um pequeno texto literário, o argumento, que contem a ideia geral da história e o fio condutor dos principais acontecimentos. Depois de escreveres ou escolheres a história que queres contar deves planear a sequência de imagens - elaborar o guião

38 Localizar a narrativa no espaço e no tempo. Criar as personagens principais da história. Planear as cenas e os diálogos.

39 A criação de uma BD inicia-se sempre pela localização da narrativa no espaço e no tempo.

40 Necessitam de ter uma expressividade muito especial, sendo as expressões do rosto essenciais.

41

42

43

44 As personagens principais devem ser caracterizadas física e psicologicamente..

45 Prancha - página de BD, constituída pelo conjunto das várias tiras e vinhetas. Tira - conj. de vinhetas dispostas na horizontal e ocupando toda a largura da folha. Vinheta - espaço onde se desenrola uma cena.

46

47 Podem ter formas variadas e exprimem sentimentos, pensamentos e diálogos das personagens, apontando a personagem emissora. Balão de pensamento – tem contorno em arcos e apêndice em bolinhas. Balão de fala

48 Balão oof – para as vozes que chegam de fora da vinheta. A ponta fica fora do quadrado. Balão musical – tem notas musicais ou pautas.

49 Balão de grito – tem contorno irregular e letras mais fortes para mostrar o nível elevado de voz. Balão de fala baixo.

50 Balão exclamativo – sugere espanto. Balão interrogativo - transmite dúvidas, questões. Balão de fala colectiva - representa a fala de várias personagens.

51 A legenda aparece colocada na horizontal por cima da vinheta. O cartucho ocupa um espaço vertical entre as vinhetas. Servem para o autor dar informações complementares.

52 Onomatopeias São signos gráficos que pretendem reproduzir certos sons da acção. Metáforas visuais São sinais gráficos que substituem as palavras, indicando as emoções ou os pensamentos das personagens.

53 Signos Cinéticos – elementos que dão a sensação de movimento ou dinâmica.

54 Plano geralPlano de conjunto Primeiro plano Plano médioPlano americanoPlano aproximado Grande planoPlano de pormenor

55 Planos de visão Plano Geral - Caracteriza o ambiente em que se desenrola a acção. Plano de Conjunto - Localiza as personagens no cenário.

56 Plano Médio As personagens são apresentadas de corpo inteiro, tomando praticamente a altura da vinheta. Plano Americano As personagens aparecem cortadas aproximadamente à altura dos joelhos.

57 Plano Aproximado As personagens aparecem cortadas pela cintura. Primeiro Plano As personagens aparecem cortadas pelos ombros.

58 Grande Plano Coloca a personagem em evidência, com grande aproximação. Plano de Pormenor Identifica um pormenor importante da cena.

59 Representa a cena vista de cima para baixo. Representa a cena vista de baixo para cima. Contrapicado Picado

60 A cor é um elemento muito importante que permite valorizar ambientes e pormenores. Ajuda a caracterizar as personagens e os seus estados de espírito. Reforça certas imagens e situações.

61 Zélia Pereira


Carregar ppt "Conta histórias através da conjugação de imagens e texto, numa determinada sequência narrativa. MEIO DE COMUNICAÇÃO MISTO Emissor ESCRITOR - ILUSTRADOR."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google