A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GINÁSTICA ARTÍSTICA. HISTÓRICO Egito Antigo: acrobacias circenses nas ruas. Egito Antigo: acrobacias circenses nas ruas. Egito Antigo Egito Antigo Utilização.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GINÁSTICA ARTÍSTICA. HISTÓRICO Egito Antigo: acrobacias circenses nas ruas. Egito Antigo: acrobacias circenses nas ruas. Egito Antigo Egito Antigo Utilização."— Transcrição da apresentação:

1 GINÁSTICA ARTÍSTICA

2 HISTÓRICO Egito Antigo: acrobacias circenses nas ruas. Egito Antigo: acrobacias circenses nas ruas. Egito Antigo Egito Antigo Utilização em treinamento militar. Utilização em treinamento militar. Surgimento oficial: Friedrich Ludwig Jahn (pai da ginástica pedagógica), fundou em Berlim, na Alemanha, o primeiro clube voltado apenas à prática da ginástica. Surgimento oficial: Friedrich Ludwig Jahn (pai da ginástica pedagógica), fundou em Berlim, na Alemanha, o primeiro clube voltado apenas à prática da ginástica.Friedrich Ludwig JahnFriedrich Ludwig Jahn

3 HISTÓRICO Espírito patriota - revanche contra as tropas de Napoleão (em 1813, pela libertação prussiana e posterior unificação alemã). Espírito patriota - revanche contra as tropas de Napoleão (em 1813, pela libertação prussiana e posterior unificação alemã). Ideal histórico e o senso das antigas tradições da nação, através da prática sistematizada da ginástica Ideal histórico e o senso das antigas tradições da nação, através da prática sistematizada da ginástica

4 HISTÓRICO Criou regras específicas, aparelhos diferentes e um sistema de exercicios físicos. Criou regras específicas, aparelhos diferentes e um sistema de exercicios físicos fundou-se a FIG fundou-se a FIG – Jogos Olímpicos de Atenas – Jogos Olímpicos de Atenas Mulheres nas competições - Olimpíadas em Amsterdã na Holanda Mulheres nas competições - Olimpíadas em Amsterdã na Holanda. 1950: as mulheres competiram em alguns aparelhos masculinos - como as argolas - e a ginástica rítmica ainda fazia parte das apresentações artísticas. 1950: as mulheres competiram em alguns aparelhos masculinos - como as argolas - e a ginástica rítmica ainda fazia parte das apresentações artísticas.

5 2. MOVIMENTOS Abertura Avião Carpada Grupada Estendida Empunhadura Parada de mãos Roda

6 2. MOVIMENTOS Diamidov: Movimento típico das barras paralelas, o ginasta segura com uma mão uma das barras, e gira em torno do próprio corpo. Diamidov: Movimento típico das barras paralelas, o ginasta segura com uma mão uma das barras, e gira em torno do próprio corpo. Dos Santos (Duplo Twist Carpado): Dois giros em torno do corpo, seguido de dois mortais no ar com uma flexão no quadril levando as mãos à altura do joelho. Dos Santos (Duplo Twist Carpado): Dois giros em torno do corpo, seguido de dois mortais no ar com uma flexão no quadril levando as mãos à altura do joelho.

7 2. MOVIMENTOS Flic-Flac: Movimento preparatório para acrobacias. O ginasta levanta os braços esticados ao mesmo tempo em que seus pés deixam o solo, usando um grande impulso dos ombros. Pode ser executado para frente ou para trás. Flic-Flac: Movimento preparatório para acrobacias. O ginasta levanta os braços esticados ao mesmo tempo em que seus pés deixam o solo, usando um grande impulso dos ombros. Pode ser executado para frente ou para trás. Giro de quadris para trás (oitava de apoio para apoio): O corpo executa um giro completo em torno do eixo transversal. Movimento típico das barras assimétricas. Giro de quadris para trás (oitava de apoio para apoio): O corpo executa um giro completo em torno do eixo transversal. Movimento típico das barras assimétricas.

8 2. MOVIMENTOS Giro gigante: Elemento específico das barras assimétricas. Uma rotatória em volta da barra de 360º, executada com todo o corpo na posição estendida. Giro gigante: Elemento específico das barras assimétricas. Uma rotatória em volta da barra de 360º, executada com todo o corpo na posição estendida. Parafuso: Uma rotação (em torno do próprio corpo para os lados) sem o uso das mãos no solo. Parafuso: Uma rotação (em torno do próprio corpo para os lados) sem o uso das mãos no solo.

9 2. MOVIMENTOS Rudi: Um parafuso e meio na posição estendida após o movimento para frente. Exemplo: flic-flac para frente, mortal simples para frente. Rudi: Um parafuso e meio na posição estendida após o movimento para frente. Exemplo: flic-flac para frente, mortal simples para frente. Rondada: Semelhante a Roda, com os dois pés chegando ao solo no mesmo instante. Usada pelos ginastas para acelerar uma "passada" de movimento pontuado. Rondada: Semelhante a Roda, com os dois pés chegando ao solo no mesmo instante. Usada pelos ginastas para acelerar uma "passada" de movimento pontuado.

10 2. MOVIMENTOS Selada: Corpo forma um arco e as costas ficam "arqueadas" para trás. Selada: Corpo forma um arco e as costas ficam "arqueadas" para trás. Salto pak: Típico das barras assimétricas. É usado para passar da barra mais baixa para a mais alta. A ginasta faz um movimento semelhante com o flic-flac, pois o salto pak é também um movimento preparatório pontuado. Salto pak: Típico das barras assimétricas. É usado para passar da barra mais baixa para a mais alta. A ginasta faz um movimento semelhante com o flic-flac, pois o salto pak é também um movimento preparatório pontuado.

11 2. MOVIMENTOS Stützkehre: Movimento típico das barras paralelas. Parada de mãos; Pequena projeção dos ombros à frente e as pernas descem mantendo o corpo todo firme; Passagem pelo apoio normal - As pernas devem, agora, ser chutadas para frente e para cima; O braço de apoio conduz o corpo, dando direção e altura; Queda no apoio invertido, seguido de nova parada de mãos. Stützkehre: Movimento típico das barras paralelas. Parada de mãos; Pequena projeção dos ombros à frente e as pernas descem mantendo o corpo todo firme; Passagem pelo apoio normal - As pernas devem, agora, ser chutadas para frente e para cima; O braço de apoio conduz o corpo, dando direção e altura; Queda no apoio invertido, seguido de nova parada de mãos. Tkachev: Movimento usado nas barras assimétricas e na barra fixa. O ginasta larga a barra, passa de costas por cima dela na posição carpada ou com pernas separadas, e em seguida, pega a barra novamente. Tkachev: Movimento usado nas barras assimétricas e na barra fixa. O ginasta larga a barra, passa de costas por cima dela na posição carpada ou com pernas separadas, e em seguida, pega a barra novamente. Tsukahara: Salto mortal duplo com um parafuso completo no primeiro salto. Tsukahara: Salto mortal duplo com um parafuso completo no primeiro salto.

12 3. MODALIDADES: A modalidade subdivide-se em duas: A modalidade subdivide-se em duas: –Ginástica Artística Masculina: solo solo salto (sobre a mesa) salto (sobre a mesa) cavalo com alças cavalo com alças barras paralelas barras paralelas barra fixa barra fixa argolas. argolas. –Ginástica Artística Feminina. trave trave Solo Solo salto (sobre a mesa) salto (sobre a mesa) barras assimétricas. barras assimétricas.

13 CAVALO COM ALÇAS Dimensões: 1,15 m x 1,60 m x 35 cm. Dimensões: 1,15 m x 1,60 m x 35 cm. As alças possuem distância ajustável e a altura de 12 cm. As alças possuem distância ajustável e a altura de 12 cm. Uma série típica no cavalo com alças envolve tesouras e movimentos circulares (russas – pernas juntas) Uma série típica no cavalo com alças envolve tesouras (pernas separadas) e movimentos circulares (russas – pernas juntas)

14 CAVALO COM ALÇA

15 ARGOLAS As argolas ficam a 2,75 metros do solo. As argolas ficam a 2,75 metros do solo. A distância entre elas é de 50 cm e o seu diâmetro interno é de 18 cm. A distância entre elas é de 50 cm e o seu diâmetro interno é de 18 cm. Série de exercícios: força, balanço e equilíbrio. Série de exercícios: força, balanço e equilíbrio. Julga-se: controle do aparelho e a dificuldade dos elementos da coreografia. Julga-se: controle do aparelho e a dificuldade dos elementos da coreografia. A haste deve tremer o mínimo possivel A haste deve tremer o mínimo possivel

16 ARGOLAS

17 BARRAS PARALELAS Dimensões: 1,95 x 3,5m, além da estarem distanciadas entre 42 e 52 cm. Dimensões: 1,95 x 3,5m, além da estarem distanciadas entre 42 e 52 cm. Exercícios de equilíbrio (giros e paradas de mãos) e força. Exercícios de equilíbrio (giros e paradas de mãos) e força. Utiliza-se as duas barras obrigatoriamente, passando por todo o seu comprimento. Utiliza-se as duas barras obrigatoriamente, passando por todo o seu comprimento.

18 BARRAS PARALELAS

19 BARRA FIXA A barra fica 2,75m do solo e possui 2,40 m de comprimento. A barra fica 2,75m do solo e possui 2,40 m de comprimento. Movimentos de força e equilíbrio. Movimentos de força e equilíbrio. O ginasta deve fazer movimentos giratórios em uma rotina acrobática, que envolve os giros propriamente ditos, as largadas e retomadas, as piruetas (enquanto soltos das barras) e as pegadas. O ginasta deve fazer movimentos giratórios em uma rotina acrobática, que envolve os giros propriamente ditos, as largadas e retomadas, as piruetas (enquanto soltos das barras) e as pegadas.

20 BARRA FIXA

21 BARRAS ASSIMÉTRICAS Barra alta: 2,36 m e a menor a 1,57 m. Barra alta: 2,36 m e a menor a 1,57 m. A posição das duas barras em diferentes alturas possibilita à ginasta uma gama variada de movimentos, mudanças de empunhaduras e alternância entre as barras. A posição das duas barras em diferentes alturas possibilita à ginasta uma gama variada de movimentos, mudanças de empunhaduras e alternância entre as barras. A execução de alguns movimentos também é facilitada através da propriedade de molejo do aparelho. A execução de alguns movimentos também é facilitada através da propriedade de molejo do aparelho.

22 BARRAS PARALELAS

23 TRAVE Situada a 1,25m do chão, com cinco metros de comprimento e 10cm de largura, Situada a 1,25m do chão, com cinco metros de comprimento e 10cm de largura, Séries de equilíbrio em saltos e giros. Séries de equilíbrio em saltos e giros.

24 TRAVE

25 SOLO Estrado de 12x12m feito de um material elástico. Estrado de 12x12m feito de um material elástico. Duração: 50 a 70s para os homens, e 70 a 90s para as mulheres. Duração: 50 a 70s para os homens, e 70 a 90s para as mulheres. Composto por movimentos acrobáticos e ginásticos anteriormente pontuados (nota de partida). Composto por movimentos acrobáticos e ginásticos anteriormente pontuados (nota de partida). Os exercícios femininos têm a particularidade de incluir acompanhamento musical instrumental. Os exercícios femininos têm a particularidade de incluir acompanhamento musical instrumental.

26 SALTO Prova mais rápida - 50 segundos Prova mais rápida - 50 segundos Dois saltos. Dois saltos. A prova é composta por uma pista de 25 metros, que termina em um trampolim de impulso e finalmente na mesa – de dimensões 120 x 95 cm. A prova é composta por uma pista de 25 metros, que termina em um trampolim de impulso e finalmente na mesa – de dimensões 120 x 95 cm.

27 SALTO

28 4. REGULAMENTO GERAL Competição I (Qualificatória) Competição I (Qualificatória) Competição II (Final Individual Geral) Competição II (Final Individual Geral) Competição III (Final Individual por Prova) Competição III (Final Individual por Prova) Competição IV (Final por Equipes). Competição IV (Final por Equipes).

29 COMPETIÇÃO I – C I Qualificar para as competições finais (C II, C III e C IV) Qualificar para as competições finais (C II, C III e C IV) Determina 9º lugar (equipe) e 25º lugar (individual). Determina 9º lugar (equipe) e 25º lugar (individual). Os 8 primeiros - CIV Os 8 primeiros - CIV 24 primeiras equipes(C II). 24 primeiras equipes(C II). O Campeonato Mundial que antecede os Jogos Olímpicos define as equipes e os ginastas individuais que participarão dos JO, considerando os resultados obtidos na C I. O Campeonato Mundial que antecede os Jogos Olímpicos define as equipes e os ginastas individuais que participarão dos JO, considerando os resultados obtidos na C I.

30 COMPETIÇÃO II – C II Final Individual Geral. Final Individual Geral. Participam os 24 ginastas melhores classificados individualmente na C I, Participam os 24 ginastas melhores classificados individualmente na C I, É permitida a participação de no máximo dois ginastas por país. É permitida a participação de no máximo dois ginastas por país. Na C II os ginastas executarão uma nova série em cada uma das provas e somente um salto. Na C II os ginastas executarão uma nova série em cada uma das provas e somente um salto. Desconsidera-se, para o resultado desta competição, as notas obtidas na C I. Desconsidera-se, para o resultado desta competição, as notas obtidas na C I. Ao término da competição serão somadas as notas obtidas por cada ginasta em cada prova, chegando ao total de pontos de cada um. Ao término da competição serão somadas as notas obtidas por cada ginasta em cada prova, chegando ao total de pontos de cada um.

31 COMPETIÇÃO III – C III Final por Provas - classificação individual de cada uma das provas. Final por Provas - classificação individual de cada uma das provas. Participam os 8 ginastas melhores classificados individualmente na CI em cada prova, Participam os 8 ginastas melhores classificados individualmente na CI em cada prova, Máximo de 2 ginastas por país. Máximo de 2 ginastas por país. Série diferenciada; Série diferenciada; No salto os ginastas deverão executar dois diferentes. No salto os ginastas deverão executar dois diferentes.

32 COMPETIÇÃO IV – C IV Final por Equipes. Final por Equipes. Participam as oito equipes que obtiveram as maiores pontuações na C I. Participam as oito equipes que obtiveram as maiores pontuações na C I. Nesta competição os ginastas das equipes qualificadas executarão uma nova série em cada prova e somente um salto. Nesta competição os ginastas das equipes qualificadas executarão uma nova série em cada prova e somente um salto. A classificação final das equipes é determinada pelas pontuações obtidas após as rotações. A classificação final das equipes é determinada pelas pontuações obtidas após as rotações.

33 JULGAMENTO Dois grupos: Dois grupos: –Banca de arbitragem A: avalia o valor da série –Banca de arbitragem B: avalia a execução Todas as séries tem um valor de partida, dado pelos árbitros da banca A. Todas as séries tem um valor de partida, dado pelos árbitros da banca A. Os elementos são divididos em sete grupos de valor: A, B, C, D, E, F e G. Os elementos são divididos em sete grupos de valor: A, B, C, D, E, F e G. Todos os aparelhos tem em comum a necessidade de uma série com os elementos citados em suas respectivas quantidades, Todos os aparelhos tem em comum a necessidade de uma série com os elementos citados em suas respectivas quantidades, Cada salto possui um valor máximo já pré-estabelecido. Cada salto possui um valor máximo já pré-estabelecido.

34 JULGAMENTO Obtenção geral da nota: Obtenção geral da nota: –Retira-se a menor e a maior nota obtida pela Banca de arbitragem B. –Obtem-se a média. –Soma-se a nota de partida (Banca A)

35 GINÁSTICA ACROBÁTICA GAGRO: 2300 a.C Atividade circense Gregos: antigos Jogos Olímpicos; Romanos: razões militares Inicio do sec. XX, a GACRO adquiriu grande popularidade na Rússia, China e EUA. Inicio do sec. XX, a GACRO adquiriu grande popularidade na Rússia, China e EUA. No Brasil, também se popularizou através da influenciou circense; No Brasil, também se popularizou através da influenciou circense;

36 GINÁSTICA ACROBÁTICA Os acrobatas em grupo devem executar três séries. Os acrobatas em grupo devem executar três séries. –Uma de equilíbrio (exercícios estáticos), –Uma dinâmica (lançamentos com vôos); –Uma combinada. As modalidades dividem-se em: As modalidades dividem-se em: – MASCULINO: Com dupla e quarteto –FEMININO: Dupla e trio –MISTA: Dupla

37

38

39

40

41

42

43

44 POR HOJE… VÃO ENSAIAR!!!


Carregar ppt "GINÁSTICA ARTÍSTICA. HISTÓRICO Egito Antigo: acrobacias circenses nas ruas. Egito Antigo: acrobacias circenses nas ruas. Egito Antigo Egito Antigo Utilização."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google