A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A Extinção dos Tubarões Rildo Silveira Created by Cruzília – MG – Brasil Pesquisas mostram aumento da matança de tubarões para.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A Extinção dos Tubarões Rildo Silveira Created by Cruzília – MG – Brasil Pesquisas mostram aumento da matança de tubarões para."— Transcrição da apresentação:

1

2 A Extinção dos Tubarões Rildo Silveira Created by Cruzília – MG – Brasil Pesquisas mostram aumento da matança de tubarões para a retirada e a venda ilegal de barbatanas Fonte: Revista Veja, 05 de Outubro de George Bernard Shaw (Nobel 1925) Quando um homem mata um tigre, chamam isso de esporte; quando o tigre mata um homem, chamam a isso ferocidade.

3 Depois da captura, é preciso força para levar ao barco e manter imobilizado o tubarão, que pesa em média 200 quilos. Em seguida, com um facão, arrancam-se as nadadeiras do animal, que é jogado de volta ao mar antes que a embarcação seja tomada pelo sangue. O tubarão dilacerado e impossibilitado de nadar, morre pouco tempo depois, devorado por outros peixes, enquanto o pedaço extirpado é pendurado ao sol.

4 Impulsionado pelo crescimento econômico da China, onde a sopa feita de barbatana é considerada um afrodisíaco potente, o preço do quilo das nadadeiras pode chegar a 750 dólares para o consumidor final (o mesmo montante em carne de tubarão pode ser comprado por 1 dólar). Mesmo proibida na maioria dos países, essa prática extremamente cruel, também conhecida como finning, tem se tornado cada vez mais freqüente nos oceanos. Dos 200 milhões de tubarões mortos a cada ano, acredita-se que a maior parte seja apenas para a retirada das nadadeiras, que alcançam preços altíssimos nos países asiáticos.

5 Hoje, o mercado movimenta 400 milhões de dólares por ano no mundo, quantia que deve triplicar até o fim da década, ameaçando a sobrevivência da espécie. Poderá ser extinto o tubarão-martelo, o branco e o tigre.

6 O principal pólo desse comércio ilegal é Hong Kong, que detém mais da metade das importações de nadadeiras do planeta. Ali e em todo o território chinês, a sopa de barbatana, considerada símbolo de prestígio, é servida em banquetes desde a dinastia Sung ( ). Ter à mesa a iguaria é um luxo. Nos restaurantes da Ásia, uma porção individual sai por 150 dólares. Apesar da tradição, o prato foi terminantemente proibido no cardápio de inauguração do primeiro parque da Disney na China depois das reclamações de importantes organizações ambientais. TIGRE: é considerado um lixeiro do mar, porque come tudo o que vê pela frente. Sua população se reduziu 65% nos últimos 15 anos. BRANCO: é o maior peixe predador dos mares. Pode medir até 7 metros e pesar mais de 3 toneladas. Sua população diminuiu 79% nas últimas décadas.

7 Ainda que a prática não seja permitida dentro da zona de exploração econômica exclusiva desde 1998, o Brasil também dá a sua contribuição ao mercado negro de nadadeiras. De acordo com uma pesquisa inédita do Projeto Tubarões no Brasil (Protuba), das espécies capturadas no litoral do Rio de Janeiro, um quarto tem as barbatanas arrancadas e vendidas. A cada ano são exportadas daqui mais de 600 toneladas de nadadeiras (ou 1,6 milhão de tubarões) para o Japão e a China. O finning – e a conseqüente matança indiscriminada de tubarões – não é apenas uma prática cruel, mas coloca em risco o ecossistema mundial.

8 Nas duas últimas décadas, as populações de algumas espécies foram reduzidas em 89%. Nas ilhas Galápagos, onde se concentram grandes cardumes de doze espécies do predador marinho, já se percebe redução expressiva na quantidade de tubarões. MARTELO: suas nadadeiras são as mais procuradas. Nos últimos 15 anos, a quantidade dessa espécie de tubarão caiu 89% no Oceano Atlântico.

9 No Brasil, 40% das espécies estão ameaçadas de extinção. Sem um dos maiores predadores do reino animal, quebra-se a cadeia alimentar nos oceanos A conseqüência é um desequilíbrio de grandes proporções, como demonstrado no fim dos anos 80, na Austrália.

10 O desaparecimento de algumas espécies provocou aumento significativo da população de polvos, alimento preferido dos tubarões. O resultado foi uma grave crise na indústria de pesca de lagosta. Mercado Milionário O número de tubarões mortos anualmente chega a 200 milhões. O mercado de barbatanas movimenta 400 milhões de dólares por ano. 1 kg de barbatana chega a custar 750 dólares. 40% das espécies encontradas no Brasil estão ameaçadas de extinção. O crustáceo passou a ser devorado pelos polvos em quantidades muito maiores e praticamente sumiu. A ameaça da pesca de tubarões para a retirada de nadadeiras é silenciosa e progressiva.

11 Crueldade: Tubarões expostos num entreposto em Hong Kong. Barbatanas à venda em supermercado na China: comércio movimenta milhões de dólares.

12 Faça sua parte. Divulgue este documento. Mande para seus amigos. A NATUREZA AGRADECE !!! Este, e outros slides, você encontra nos sites


Carregar ppt "A Extinção dos Tubarões Rildo Silveira Created by Cruzília – MG – Brasil Pesquisas mostram aumento da matança de tubarões para."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google