A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Identidade e Missão da Educação Superior Marista em uma Nova Terra V ENCONTRO DE UNIVERSIDADES MARISTAS Cidade do México 09 de outubro de 2012.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Identidade e Missão da Educação Superior Marista em uma Nova Terra V ENCONTRO DE UNIVERSIDADES MARISTAS Cidade do México 09 de outubro de 2012."— Transcrição da apresentação:

1 Identidade e Missão da Educação Superior Marista em uma Nova Terra V ENCONTRO DE UNIVERSIDADES MARISTAS Cidade do México 09 de outubro de 2012

2 Roteiro 1.A Crise da Civilização: consequências. 2.Repercussões da Crise na Educação. 3.Rumo a uma Nova Terra: as perspectivas da Educação Superior Marista no Contexto Contemporâneo. 4.Conclusão: os Compromissos Evangélicos = Institucionais.

3 1.A Crise da Civilização: consequências.

4 Ao cair da tarde, dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está rubro. E pela manhã: Hoje haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Hipócritas, sabeis discernir o aspecto do céu, e não podeis discernir os sinais dos tempos? Mateus 16, 1-4

5 Criamos uma civilização em que os elementos mais cruciais (...) dependem da ciência e da tecnologia; também criamos uma ordem em que quase ninguém compreende a ciência e a tecnologia. Cedo ou tarde esta mistura inflamável de poder e ignorância vai explodir em nossa cara. Carl Sagan, O Mundo Assombrado pelos Demônios. Carl Sagan, O Mundo Assombrado pelos Demônios.

6 A sociedade individualizada O avassalador sentimento de crise sentido de igual forma por filósofos, teóricos e educadores (...) tem pouco a ver com as faltas, os erros e a negligência dos pedagogos profissionais, tampouco com os fracassos da teoria educacional. (Zygmunt Bauman, Modernidade Líquida) Sociólogo polonês

7 Há um clima de perplexidade no ar e a sensação de que se habita um intervalo do tempo, entre um presente quase terminado e um futuro ainda não nascido. Vivemos um tempo caótico em que ordem e desordem se misturam em combinações turbulentas e cujos excessos suscitam polarizações extremas que, paradoxalmente, se tocam (Boaventura de Souza Santos, Crítica da Razão Indolente).

8 Os seres humanos estão, de forma inextricável, ligados à teia da vida em nosso planeta e mostram quão imperiosa é a necessidade de reorganizarmos o mundo segundo um conjunto de crenças e valores diferentes (que não tenha o acúmulo de dinheiro por único sustentáculo) e isso não só para o bem-estar das organizações humanas, mas para a sobrevivência e sustentabilidade da humanidade como um todo. Fitjof Capra – As Conexões Ocultas

9 A pura busca do lucro (outrora conhecida como o pecado da avareza) generalizou-se. E, de certo modo, esse falso ideal nos desviou da produtividade e da prosperidade que Adam Smith e Andrew Carnegie alardeavam, conduzindo-nos para um cinismo e uma vulgaridade que superam até as enfáticas acusações de Marx e Engels. (Robert Solomon, Ética e Excelência ).

10 A ideia de modernidade substitui Deus no centro da sociedade pela ciência, deixando as crenças religiosas para a vida privada. Alain TOURAINE, Crítica da modernidade

11 Aos humanos como um todo se aplicam as palavras de Einstein: somente há dois infinitos: o universo e a estupidez; e não estou seguro do primeiro. Vivemos numa cultura da estupidez e da insensatez. Apenas nos resta diminuir seus níveis, adaptarmo-nos à nova situação e mitigar seus efeitos perversos para que não sejam catastróficos. (Leonardo Boff)

12 PROBLEMAS DA SOCIEDADE DO CONHECIMENTO

13 PROBLEMAS DE HOJE O uso abusivo ou a própria destruição da natureza, O uso abusivo ou a própria destruição da natureza, o fortalecimento da cultura da violência, o fortalecimento da cultura da violência, o processo de globalização financeira, o processo de globalização financeira, o alastramento de comportamentos permissivos. o alastramento de comportamentos permissivos. Em relação aos jovens: jovens com a adolescência prolongada, jovens com a adolescência prolongada, o endeusamento da juventude, o endeusamento da juventude, as crescentes diferenças entre as gerações, as crescentes diferenças entre as gerações, o uso difundido de drogas. o uso difundido de drogas.

14 O planeta Terra ultrapassou o número de 1,3 bilhão de pessoas famintas; 50% dos grãos são usados para ração e biocombustível; 30% dos alimentos são desperdiçados; trilhões de dólares foram gastos para cobrir as aventuras de bancos e empresas e financiar a guerra do Iraque (e não se conseguiu 69 bilhões para acabar com a fome no mundo); o consumismo, uma das características mais avassaladoras da sociedade; o materialismo excessivo, o desgaste das relações sociais, a erotização precoce.

15 Em consequência do controle monopolista sobre a os bens vitais para a humanidade, aproximadamente 97% das variedades de cada tipo de vegetais agora estão extintos. Os poucos que sobraram estão sob a proteção de patentes garantidas a um pequeno número de multinacionais (New Internationalist).

16 Outro exemplo Luta na RD do Congo pelo domínio das minas do coltan: (colombita + tantalita, onde estão 80% das reservas mundiais) produto usado na produção de celulares, GPSs, TV de plasma, PDAs, MP3, MP4, jogos eletrônicos, armas sofisticadas, estações espaciais, mísseis teleguiados e toda uma gama de sofisticados equipamentos eletrônicos, onde ocorre uma guerra civil desde 1997 (com ocupação por Ruanda e Uganda), onde já morreram mais de cinco milhões de pessoas, com absoluta passividade da comunidade internacional. (Federación de Comités de Solidariedad com África Negra - cf.

17 Para o Clube de Roma (1968) composto por cientistas, industriais e políticos, os maiores problemas do mundo eram: –industrialização acelerada, –rápido crescimento demográfico, –escassez de alimentos, –esgotamento de recursos não renováveis, –deterioração do meio ambiente.

18 Um alerta Francis Fukuyama adverte contra o uso abusivo da Ritalina (para tratamento de hiperatividade e déficit de atenção [TDAH] em crianças e jovens). O consumo cresceu rapidamente em high schools e câmpus universitários. Segundo um médico da Universidade de Wisconsin, as salas de aula são tão bem abastecidas quanto algumas farmácias. FUKUYAMA, Francis. Nosso Futuro Pós-Humano - Consequências da revolução da biotecnologia. Rio de Janeiro, 2003, p

19 Este é um daqueles momentos cruciais da história em que não pode haver contemporização. Desta vez, trata-se de uma metamorfose da civilização. Ironicamente, quando a Filosofia, a Ciência e a Religião convergem para a possibilidade do diálogo, antes impossível, abre-se diante da humanidade o véu do apocalipse.....Não há mais tempo para ser pessimista!

20 Entramos numa corrida entre educação e catástrofe. Herbert George Wells

21 2. Repercussões da Crise na Sociedade e na Educação.

22 As dimensões básicas da perspectiva humana são paz e desenvolvimento, e as duas dimensões estão inextricavelmente interligadas. Vivemos os últimos dias do mito do crescimento ilimitado, da tecnoutopia e da religião do supermercado. Chegou a hora da morte do ego e da longa jornada da transformação. (Edmund OSullivan, Aprendizagem Transformadora)

23 A transformação atual é um fenômeno inédito. Nesse contexto crítico, impõe-se a necessidade de mudanças radicais em sistemas tão complexos como: redes de transporte, matrizes energéticas, governança pública, governança corporativa, e modelos e sistemas educacionais. modelos e sistemas educacionais.

24 À medida que o conhecimento se diversifica e a ele se atribui mais valor, mais sua produção e aprendizagem se tornam imprescindíveis para o desenvolvimento de competências de caráter geral.

25 Condições fundamentais para a construção da sabedoria Condições fundamentais para a construção da sabedoria: educação para as virtudes, abertura cultural, responsabilidade social, desenvolvimento sustentável, senso crítico, cultura da paz e da solidariedade, ética ética.

26 Só a sabedoria pode conciliar: humanismo e tecnologia; conhecimentos científicos que presidem a produção moderna e o exercício da cidadania; consciência ética e autonomia intelectual; competências cognitivas e capacidades afetivas, sociais e espirituais.

27 Desenvolver a capacidade de 1. analisar, sintetizar e interpretar dados, fatos e situações, 2. compreender e atuar em seu entorno social, 3. receber criticamente os meios de comunicação, 4. localizar, acessar e usar melhor a informação acumulada, 5. planejar, trabalhar e decidir em grupo. ( ) (José Bernardo Toro. Códigos da Modernidade, Capacidades e competências mínimas para participação produtiva no século XXI)Códigos da Modernidade, Capacidades e competências mínimas para participação produtiva no século XXI

28 C apaz de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações, não esgotando agora os recursos existentes. Desenvolvimento sustentável (Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, da ONU, criada com dois objetivos: o desenvolvimento econômico e a conservação ambiental)

29 Nossa luta não pode mais se limitar apenas à nossa sobrevivência, mas à sobrevivência do universo. Importa o acesso à vida consciente coletiva que ultrapassa a vida consciente individual. (Teilhard de Chardin, O Fenômeno Humano).

30 Se não amo o mundo, se não amo a vida, se não amo as pessoas, não me é possível o diálogo. Paulo Freire

31 3. Rumo a uma Nova Terra: as perspectivas da Educação Superior Marista no Contexto Contemporâneo.

32 Impõem-nos renovar nossa adesão ao carisma e à missão maristas, sair depressa, com Maria, para uma nova terra. Completam-se dois anos do XXI Capítulo Geral que lançou os seguintes compromissos pessoais e coletivos: Uma vida consagrada nova, arraigada firmemente no Evangelho, que promova um novo modo de ser Irmão. Uma nova relação entre Irmãos, Leigas e Leigos, baseada na comunhão e, juntos, buscando maior vitalidade do carisma para o nosso mundo. Uma presença fortemente significativa entre crianças e jovens pobres. (Mensagem para a festa de Champagnat, 2011)

33 Três aspectos antes de repensar a identidade: 1.É preciso estar aberto à mudança, mas, ao mesmo tempo, absorver a melhor herança do passado. 2.Mudança nem sempre é transformação. 3.Há pelo menos três gerações....A Parábola dos trabalhadores da vinha (Mt 20, 1-16). (Ir. Seán Sammon, Uma Revolução do Coração)

34 Três desafios Iniciar uma transformação tão profunda de coração que renove nossa vida de fé e nos leve a uma centralidade maior em Jesus Cristo. Redescobrir o carisma fundacional do Instituto, emaranhado nas armadilhas da história. Encontrar uma resposta transformadora aos sinais dos tempos. Ir. Seán Sammon

35 Os eixos da Espiritualidade de Marcelino O exercício da presença de Deus A prática da humildade e da simplicidade A devoção terna e filial por nossa boa Mãe (Testamento Espiritual de Marcelino Champagnat)

36 Espiritualidade: alpondras para a travessia Pedras à guisa de ponte improvisada na travessia do rio da vida, no itinerário de conversão pessoal. Ir. Seán Sammon

37 O ativismo representa uma grande ameaça em razão de três elementos que acabam por entorpecer nosso espírito e nosso coração: 1.o convencimento de que tudo depende exclusivamente de nós; 2.a atribuição de uma importância desmedida à competência e à eficiência pessoais; e 3.a fuga do desafio do recolhimento pessoal na solidão, com a tendência de preencher cada instante da vida com trabalho ou diversão.

38 Juntos sonhamos nosso futuro e descobrimos o apelo fundamental que Deus nos faz hoje: Com Maria, ide depressa para uma nova terra de autêntica renovação do Instituto, o que implica uma verdadeira mudança de coração. (Carta do XXI Capítulo Geral aos irmãos, leigos, leigas e jovens maristas)

39 PROPOSTAS DE AÇÃO

40 Fortalecer nosso apostolado educativo. Fortalecer nosso apostolado educativo. Traçar programas de formação de pessoas aptas para a evangelização de crianças e jovens. Incluir em todos os programas de formação experiências significativas. Desenvolver estruturas para coordenar e orientar as redes da missão marista em todo o mundo. Estabelecer um serviço de voluntariado marista.

41 4. CONCLUSÃO: COMPROMISSOS EVANGÉLICOS = INSTITUCIONAIS

42 proclamar o Evangelho da Vida, dom supremo;

43 empenhar-se pela realização do anseio humano por justiça, compaixão e solidariedade;

44 exercitar um novo olhar sensível às diferenças;

45 superar o relativismo moral e os valores ofertados ao deus- mercado, dono das consciências;

46 lutar pelos Direitos da Terra, nossa Casa;

47 agir em defesa da Vida, contra toda forma de exclusão, preconceito e degradação;

48 cultivar o sentido do mistério e desenvolver a consciência crítica e reflexiva;

49 compreender o outro na alteridade e na diversidade.

50 50 Dentro da pedra já existe uma obra de arte. Eu apenas tiro o excesso de mármore. Resposta de Michelangelo Buonarotti à pergunta sobre como ele conseguia transformar pedras em obras de arte.

51

52 São 36 horas obrigatórias durante o curso

53 É um engano, e grave, pensar que a obrigação da universidade se restringe a dar a seus estudantes somente uma boa formação intelectual e profissional. É um engano, e grave, pensar que a obrigação da universidade se restringe a dar a seus estudantes somente uma boa formação intelectual e profissional. É preciso, também, formar cidadãos honestos, éticos, cooperativos, solidários e conscientes dos seus deveres. É preciso, também, formar cidadãos honestos, éticos, cooperativos, solidários e conscientes dos seus deveres. A PUCPR deve conferir a seus formandos dois diplomas: de competente profissional e de gente boa. A PUCPR deve conferir a seus formandos dois diplomas: de competente profissional e de gente boa.

54 54 O conselho do Fundador


Carregar ppt "Identidade e Missão da Educação Superior Marista em uma Nova Terra V ENCONTRO DE UNIVERSIDADES MARISTAS Cidade do México 09 de outubro de 2012."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google