A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Apresentação de Global Competitiveness Report 2006- 2007 (World Economic Forum) OEFP, 30 de Outubro de 2006.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Apresentação de Global Competitiveness Report 2006- 2007 (World Economic Forum) OEFP, 30 de Outubro de 2006."— Transcrição da apresentação:

1 Apresentação de Global Competitiveness Report (World Economic Forum) OEFP, 30 de Outubro de 2006

2 Tendências Evolutivas da Economia Mundial (Caracterização Geral) Continuando a tendência crescente dos últimos 4 anos, espera- se uma taxa de crescimento da economia mundial de cerca de 4,9% para Se bem que com perda de posição relativa, os EUA continuarão a desempenhar o papel de motor do crescimento. Continuação do ritmo notável de crescimento das economias de mercado emergentes, v.g. Índia e China.

3 Posição Relativa de Países e Blocos Suíça A Suíça revelou-se a economia mais competitiva em 2006, ultrapassando Finlândia, Suécia, e EUA (estes, caíram para 6º lugar). Finlândia, Suécia, Dinamarca Finlândia, Suécia, Dinamarca (... Menor dívida pública que a Suíça; sustentabilidade da educação e conhecimento, v.g. FIN...). EUA... EUA... Ainda o motor mas desequilíbrios económicos importantes, especialmente finanças públicas. Europa: Europa: relativa estabilidade das economias líder, D e UK;...inovação, sofisticação produtiva, qualidade sistema judicial (D), eficiência mercados (UK); contínua quebra competitividade da Itália... dívida pública cc. 100% PIB; Polónia – o EEMM menos competitivo, a exigir grandes reformas institucionais.

4 Posição Relativa de Países e Blocos Norte de África e Médio Oriente Norte de África e Médio Oriente – melhoria geral da competitividade, com a Tunísia a subir (7 posições...) para o 30º lugar. África Sub- sahriana África do Sul África Sub- sahriana – a sustentabilidade do crescimento não está garantida: 19 dos países estão entre os 25 de mais baixa competitividade mundial. Destaca-se a África do Sul mas com enormes desigualdades, desemprego muito elevado, grande dicotomia...

5 Posição Relativa de Países e Blocos Ásia Ásia – agrega algumas das economias mais competitivas mundialmente (Singapura, Japão, Hong Kong, Taiwan), e tb. algumas das menos competitivas. Emergentes: China - China - após período de mto. forte Investimento dinamizado pelo Estado, perde competitividade devido à corrupção e inicia reformas institucionais India – India – persiste nas políticas de dinamização da produtividade- educação e formação; os fluxos de IDE para a India ultrapassam neste momento os ---» China e têm maior incorporação tecnológica

6 Tendências Evolutivas (Caracterização Geral) Mas... com algumas incertezas: Variação dos preços do petróleo, câmbios e repartição dos custos de ajustamento; Instabilidade política (guerra no Médio Oriente, programa nuclear no Irão, emergência da Rússia como potência energética...) ----» Instabilidade nos mercados; Desequilíbrios macroeconómicos persistentes: déficit corrente nos EUA atinge record histórico ---» Apreensão para mercados financeiros;

7 Tendências Evolutivas (Caracterização Geral)... algumas incertezas (cont.): Necessidade de reformas estruturais na Europa e Japão; Fracasso do Doha Round --» pobreza ao nível dos produtores bens agrícolas e alimentares e proliferação acordos bilaterais; Algumas tendências revivalistas de nacionalismo económico... Preocupação central com as condições do desenvolvimento sustentável

8 Tendências evolutivas do Emprego - Os estudos de suporte continuam a mostrar que o crescimento económico da última década não tem implicado um significativo crescimento do emprego; - Parece haver ainda espaço para o crescimento de sectores intensivos em trabalho, embora em termos muito variáveis entre sectores de actividade e países; -A flexibilidade dos MT é indispensável à criação de emprego. Mas se excessiva --» perigos para a segurança e a produtividade dos trabalhadores [*]

9 Dinâmica evolutiva e suas implicações - Diminuição das barreiras ao comércio de bens e serviços, diminuição dos custos de transporte e intensificação oportunidades de negócio; - Progresso sustentado em C&T - Criação de ambiente favorável aos negócios, por parte dos Governos... Da posse de RN ao domínio tecnológico... Factores Críticos mudam de Importância relativa...

10 Factores críticos e seus condicionantes básicos - A produtividade, factor crítico central, condicionada por: i) solidez macroeconómica (gestão equilibrada das finanças públicas, controlo da inflação...) ii) enquadramento institucional (protecção dos direitos de propriedade, eficácia sistema judicial, estabilidade política, controlo da corrupção...) iii) educação, formação (v.g. novas tecnologias) e acesso ao conhecimento de forma sustentada iv) adequação da política económica, designadamente da pol. fiscal, sobretudo zonas mais instáveis...

11 Evolução dinâmica dos factores críticos da competitividade A) Nível Macro - Novas metodologias de medida da competitividade pelo WEF: A) Nível Macro Global Competitiveness Index (GCI), evoluiu-se para o cálculo do Global Competitiveness Index (GCI), segundo metodologia desenvolvida por X. Sala- i – Martin visão holística dos factores da produtividade e competitividade baseada em múltiplos determinantes, sua interconexão e articulação com estratégias da produção assente na hipótese de que os vários países se encontram em diferentes estádios de desenvolvimento [*], ---» diferentes estratégias

12 Evolução dinâmica dos factores críticos da competitividade B) Nível Micro Novas metodologias de medida da competitividade pelo WEF: B) Nível Micro Business Competitiveness Index (BCI). Considera-se também um Business Competitiveness Index (BCI) : - estratégia das empresas - efectividade políticas anti-trust - acessibilidade natureza capital financeiro - qualidade instituições R & D -... dPIBp.c./ dt Explicação de mais de 80% de dPIBp.c./ dt

13 Factores Críticos e Tipos de Estratégias de Competitividade - MACRO São 9, os factores críticos propostos: Instituições Infraestrutura Macroeconomia Saúde e Educação básica Ensino Superior e Formação Eficiência dos mercados Capacidade tecnológica Sofisticação do mundo dos negócios Inovação

14 Os Estádios de Desenvolvimento... GCI - O GCI separa os países em três grupos diferentes: factor driven (E1): F( dotação em RN, concorrência preços, trabalho pouco qualificado...) efficiency driven (E2): estádio intermédio, rendimentos mais elevados, desenvolvimento de competências, instituições eficientes... innovation driven (E3): primado à inovação e sofisticação dos processos produtivos...

15 E os correspondentes Factores Críticos - A que correspondem três formas de organização dos factores críticos: E1 instituições, infraestrutura, macroeconomia, saúde e educação básica; E2 ensino superior e f.p., eficiência dos mercados, capacidade tecnológica; E3 sofisticação dos negócios e inovação.

16 Economia Portuguesa A Situação Específica da Economia Portuguesa

17 FIGURA 1: Indice de Competitividade Global // 2005, para os EEMM da UE Estado MembroICG 2006ICG 2005 FIN22 SW37 DK43 D86 NL911 UK109 AUS1715 F1812 B20 IRL21 LUX2224 EST2526 SP28 CZ.R29 SL3330 PT3431 LT3639 SLV.R3736 MT3944 LIT4034 HU4135 I4238 CY4641 GR47 POL4843

18 FIGURA 2: FACTORES CRÍTICOS DE COMPETITIVIDADE – Scores de Exigências Básicas (EB), Dinamizadores de Eficiência (DE) e Factores de Inovação (FI), Estado MembroE B (m= 5,345)D E (m=4,91)F I (m=4,82) FIN6,105,605,65 SW5,955,655,66 DK6,15 5,595,40 D5,755,225,89 NL5,945,455,35 UK5,675,595,36 AUS5,585,165,28 F5,665,075,28 B5,595,075,21 IRL5,465,214,96 LUX5,735,004,81 EST5,315,184,24 SP5,424,624,34 CZ.R4,894,734,47 SL5,174,584,18 PT5,224,474,14 LT4,804,483,74 SLV.R4,704,563,96 MT4,984,573,79 LIT4,804,443,96 HU4,644,574,08 I4,704,414,29 CY5,034,273,81 GR4,964,183,89 POL4,594,173,80


Carregar ppt "Apresentação de Global Competitiveness Report 2006- 2007 (World Economic Forum) OEFP, 30 de Outubro de 2006."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google