A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Função fonatória após o uso prolongado da voz Ariane Damasceno Pellicani 1, Hilton Marcos Alves Ricz 2, Lílian Neto Aguiar-Ricz 2 1- Mestranda da Faculdade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Função fonatória após o uso prolongado da voz Ariane Damasceno Pellicani 1, Hilton Marcos Alves Ricz 2, Lílian Neto Aguiar-Ricz 2 1- Mestranda da Faculdade."— Transcrição da apresentação:

1 Função fonatória após o uso prolongado da voz Ariane Damasceno Pellicani 1, Hilton Marcos Alves Ricz 2, Lílian Neto Aguiar-Ricz 2 1- Mestranda da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – USP 2- Docentes da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto -USP Instituição de origem: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto –USP / Departamento de Oftalmologia, Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Fomento: CNPq- Pibic Autor do trabalho: Ariane Damasceno Pellicani, Lílian N. Aguiar-Ricz

2 Realizar a análise acústica, perceptivo-auditiva e a auto-percepção do esforço fonatório antes e após o uso prolongado da voz. objetivos metodologia 21 mulheres jovens com idade entre 18 e 35 anos, não profissionais da voz 1- Videolaringoestroboscopia: exclusão de patologias laríngeas 2- Análise acústica Dr. Speech 3.0®: f0, jitter, shimmer, energia de ruído glótico (ERG) 3- Análise perceptivo-auditiva 5 juízes: - GRBAS - Pitch, loudness, estabilidade, projeção vocal: aumento, diminuição ou inalterado 4- Intensidade vocal: decibelímetro digital a um metro de distância 5- Auto-percepção do esforço fonatório: escala visual analógica de 100 mm 1 hora de uso prolongado da voz ininterrupto em jejum e repouso vocal 1 hora de uso prolongado da voz ininterrupto em jejum e repouso vocal Sala com ruído inferior a 50dB, temperatura 26,5ºC e umidade do ar 86% Sala com ruído inferior a 50dB, temperatura 26,5ºC e umidade do ar 86%

3 resultados Conclusão Análise acústica: Aumento da f0 (p=0,003) Diminuição da ERG (p= 0,005) Intensidade vocal: Intensidade vocal: não foi estatisticamente significante tendência à aumento Análise perceptivo-auditiva Análise perceptivo-auditiva: apenas 3 juízes concordaram entre si diminuição da rugosidade e soprosidade, elevação do pitch, loudness, estabilidade e projeção vocal Auto-percepção do esforço fonatório Auto-percepção do esforço fonatório: aumento no pós-prova (p= 0,003) Estes resultados sugerem que uma hora de uso prolongado da voz representa o máximo da eficiência laríngea para a produção vocal, entretanto, a elevação do esforço fonatório pode estar relacionada com o início do processo de fadiga vocal, ou seja, a musculatura adutora laríngea está no limite de sua atividade, porém próximo a fadigar.


Carregar ppt "Função fonatória após o uso prolongado da voz Ariane Damasceno Pellicani 1, Hilton Marcos Alves Ricz 2, Lílian Neto Aguiar-Ricz 2 1- Mestranda da Faculdade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google