A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Profª.: Clarissa Ivanne. P RIMEIROS S OCORROS Primeiro Socorro é o atendimento imediato que se dá a um acidentado ou portador de mal súbito, antes da.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Profª.: Clarissa Ivanne. P RIMEIROS S OCORROS Primeiro Socorro é o atendimento imediato que se dá a um acidentado ou portador de mal súbito, antes da."— Transcrição da apresentação:

1 Profª.: Clarissa Ivanne

2 P RIMEIROS S OCORROS Primeiro Socorro é o atendimento imediato que se dá a um acidentado ou portador de mal súbito, antes da chegada do médico.

3 R EGRAS BÁSICAS DE P RIMEIROS S OCORROS Manter a calma. Afastar os curiosos e agir com rapidez e segurança; Não Remover a Vítima, enquanto não tiver uma ideia precisa da natureza e extensão dos seus ferimentos; Evitar fazer a vítima sentar ou levantar; Não tentar dar de beber à pessoa que estiver inconsciente; Nunca dar bebidas alcóolicas ao acidentado; Em caso de queimadura, não aplicar óleo, pasta de dente ou qualquer outra coisa;

4 Em caso de suspeita de fratura ou luxação, não fazer massagem, nem mudar a posição da vítima. Imobilizar o local atingido na posição correta. Se a fratura for na coluna, transportar a vítima em leito rígido; Não mexer em ferimentos com sangue já coagulado; Acalmar a vítima e não deixá-la ver o ferimento; R EGRAS BÁSICAS DE P RIMEIROS S OCORROS

5 M EDIDAS I MPORTANTES Evitar Hemorragias; Manter a Respiração; Proteger as áreas queimadas; Transportar com cuidado; Manter os ossos fraturados o mais próximo da posição normal; Inspirar confiança; Evitar pânico.

6 A SPECTOS L EGAIS OMISSÃO DE SOCORRO (ART. 135º DO CÓDIGO PENAL.) Todo cidadão é obrigado a prestar auxílio a quem esteja necessitando, tendo três formas para fazê-lo: atender, auxiliar quem esteja atendendo ou solicitar auxílio. Exceções da lei (em relação a atender e/ou auxiliar): menores de 16 anos, maiores de 65, gestantes a partir do terceiro mês, deficientes visuais, mentais e físicos (incapacitados). Telefones de emergência: CB: 193 SAMU: 192 PM: 190 A principal causa-morte pré-hospitalar é a falta de atendimento. A segunda é o socorro inadequado.

7 T IPOS DE E MERGÊNCIA E C ONDUTA A S EGUIR

8 A TENDIMENTO P RÉ - HOSPITALAR A CIDENTES EM G ERAL Chegada ao Local Análise da Área; Neutralização do(s) risco(s); Observação da Vítima; Apresentação à Vítima.

9 I NTERVENÇÃO – M OMENTO DE C RISE Pedir Ajuda e acionar as equipes de resgate e salvamento de apoio, pelos telefones 193 e 192 (SAMU) ou corpo de bombeiros local.

10 I NTERVENÇÃO – M OMENTO DE C RISE 1. Proceder de forma racional, pondo sempre a razão à frente da emoção; 2. Agir na forma da lei, irredutivelmente; 3. Fazer prevalecer o bom senso; 4. Não se esquecer que os riscos devem ser calculados; 5. Agir dentro dos seus limites físicos e emocionais; 6. Relacionar testemunhas que presenciaram o fato ou estejam presentes no momento do atendimento; 7. Lembre-se você é sujeito a falhas mas também é capaz de ajudar um semelhante.

11 A TENDIMENTO P RÉ - HOSPITALAR A CIDENTES EM G ERAL Intervenção Exame Inicial Exame Secundário

12 I NTERVENÇÃO Exame Inicial Questionamento (Anamnese) 1. Zelar pela segurança do socorrista; 2. Barreiras de proteção (par de luvas); 3. Checar nível de consciência; 4. Verificar a Respiração; 5. Checar a circulação.

13 E XAME INICIAL Nível de Consciência: 1. Consciente 2. Inconsciente o Análise das possíveis causas.

14 E XAME I NICIAL Situação das Vias Aéreas: Fluxo de ar; Elevação do Peito; Escutar o torax. Ver, Ouvir e Sentir

15 E XAME I NICIAL Condições Circulatórias: Se a vítima estiver inconsciente tentar sentir o pulso, carotídeo ou femural ou radial;

16 A VALIAÇÃO S ECUNDÁRIA Somente após completar todos os passos da avaliação primária é que se parte para a avaliação secundária: Observe a vítima da cabeça aos pés, veja se há algo errado, por exemplo: Confusão mental (a vítima não dá respostas adequadas às perguntas); Queimaduras; Fraturas; Objetos encravados. A seguir você encontrará alguns fatos que podem ocorrer e que levam a necessidade de um atendimento de primeiros-socorros. O texto explica brevemente o que é o fato e como você deve agir em cada situação.

17 H EMATOMA E E DEMA O hematoma é um sangramento que ocorre abaixo da pele após uma pancada e é facilmente observado por uma mancha roxa. O edema nada mais é que o inchaço.

18 H EMATOMA E E DEMA Atendimento Coloque gelo em um saco, proteja o local do corpo com um pano e aplique a compressa de gelo; Peça para a pessoa evitar movimentar o local por algum tempo; Se você observar deformidade; a vítima relatar uma dor insuportável chame o socorro especializado.

19 H EMORRAGIAS Hemorragia é a perda de sangue após o rompimento de um ou mais vasos sanguíneos (veias ou artérias). ATENÇÃO: Toda hemorragia deve ser controlada. Existem dois tipos de hemorragia: Interna: Resultante de um ferimento profundo com lesão em órgãos internos, não se enxerga o sangue saindo, é mais difícil de identificar. Algumas vezes, pode exteriorizar-se, saindo sangue em golfadas pela boca da vítima ou pelos ouvidos. Externa: É aquela que é visível, e se não for controlada pode levar a morte.

20 H EMORRAGIAS Hemorragia Arterial: É ocasionada pelo rompimento de uma artéria, apresenta-se em jatos e com sangue de cor vermelho vivo, podendo conter bolhas, indicando que esse sangue é rico em oxigênio. Hemorragia Venosa: ocasionada pelo rompimento de uma veia, apresenta-se em filete e com a presença de sangue vermelho escuro. Hemorragia Capilar: é a hemorragia causada pelo rompimento de capilares sanguíneos, o exemplo mais comum desse tipo de hemorragia é a escoriação.

21 É importante compreender esta diferença pois é isso que irá definir o risco de óbito da vítima a partir de uma hemorragia. T IPOS DE HEMORRAGIAS

22 H EMORRAGIAS Atendimento: Chamar o socorro especializado; Proteger-se com luvas (sempre que em contato com sangue ou outros líquidos corpóreos); Identificar o local exato da hemorragia, o sangue espalha-se e podemos estar realizando atendimento no local errado. Colocar um pano limpo dobrado, no local do ferimento;

23 H EMORRAGIAS Atendimento: Pressionar com firmeza (curativo compressivo), cuidado para não pressionar demais e parar a circulação; Se a hemorragia for em braço ou perna, levante o membro, só não o faça se houver suspeita de fraturas (deformidades); Caso o sangue continue saindo mesmo após a realização do curativo compressivo, não retire o pano que você colocou primeiro, coloque outro pano limpo em cima, continuando a pressionar o local.

24 S ANGRAMENTO DO N ARIZ Ocorre quando algum vaso sanguíneo se rompe, e em sua maioria tem solução rápida sem a necessidade de atendimento médico. Atendimento: Apertar as laterais do nariz contra o septo (osso) por alguns minutos. Sente a vítima, que deve ficar reta (nem com a cabeça para frente, nem para trás);

25 S ANGRAMENTO DO N ARIZ Atendimento: Após parar o sangramento, não assoe o nariz; Não coloque nada dentro do nariz e não use cotonetes, dedo, pinças, lenços ou papel higiênico. Caso o sangramento não pare ou se repita, procure o médico.

26 F ERIMENTOS É um rompimento da pele, podendo ser superficial ou profundo, neste último caso, pode atingir até órgãos, vasos sanguíneos e ossos. Pode ser provocado por arma de fogo, arames, pregos, pedaços de metais, entre outros. Atendimento: Lavar o ferimento com bastante água e sabão. Não retirar farpas, vidros ou partículas de metal do ferimento, a menos que saiam facilmente, durante a limpeza; Manter o ferimento limpo e seco.

27 F ERIMENTOS Atendimento: Ferimentos extensos ou profundos Chame o socorro especializado; Cubra a ferida com panos limpos; Caso tenha um objeto encravado no ferimento, não tente removê-lo NUNCA.

28 Q UEIMADURAS Toda e qualquer lesão ocasionada no corpo humano pela ação, curta ou prolongada, de temperaturas extremas. As queimaduras podem ser superficiais ou profundas, classificam-se de acordo com sua gravidade.

29 Q UEIMADURAS - G RAUS Queimaduras de 1º grau - vermelhidão (lesões de camadas superficiais da pele); Queimaduras de 2º grau - vermelhidão e bolhas (lesões de camadas mais profundas da pele); Queimaduras de 3º grau - destruição de tecidos que podem estar escuros ou esbranquiçados (lesões de todas as camadas da pele, comprometimento dos tecidos mais profundos, órgãos e nervos).

30 Q UEIMADURAS Atendimento: Chame o socorro especializado; Retire a roupa que não estiver grudada. Caso esteja grudada, não retire, pois pode ocasionar lesões graves; Retire objetos que possam ser removidos como correntes, relógio. Se estiverem grudados, não retire. Se a queimadura for por substância sólida, retire o excesso com pano seco (proteja-se!);

31 Q UEIMADURAS Atendimento: Lave em água corrente e limpa, abundantemente e sem fazer pressão, pois alivia a dor e retira excesso de substâncias químicas Proteja com pano limpo e molhado em água limpa Não utilize nenhum tipo de pomada ou produtos caseiros na área afetada pela queimadura, somente água; Não fure as bolhas existentes; Encaminhe, junto com a vítima, a embalagem, rótulo ou produto que causou a lesão para ser identificado.

32 SISTEMATIZAÇÃO 1. Qual a importância de proceder o atendimento sistêmico realizando o exame inicial e a avaliação secundária para o atendimento pré-hospitalar? 2. Descreva seu conhecimento sobre primeiros socorros nos seguintes casos: a) Intoxicações por substâncias químicas b) Obstruções das vias aéreas c) Ataque por animal peçonhento d) Desmaio e) Trauma ocular perfurante f) Convulsão g) Fratura Interna h) Queimadura por fonte de calor i) Atropelamento

33 Profª. Clarissa Ivanne Fone:


Carregar ppt "Profª.: Clarissa Ivanne. P RIMEIROS S OCORROS Primeiro Socorro é o atendimento imediato que se dá a um acidentado ou portador de mal súbito, antes da."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google