A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 1 Instituto Superior Técnico Estudo sobre a Liberalização do Sector Eléctrico e as Implicações para o Mercado.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 1 Instituto Superior Técnico Estudo sobre a Liberalização do Sector Eléctrico e as Implicações para o Mercado."— Transcrição da apresentação:

1 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 1 Instituto Superior Técnico Estudo sobre a Liberalização do Sector Eléctrico e as Implicações para o Mercado Português Apresentação da Dissertação de Mestrado UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA Instituto Superior Técnico Aluno Marta Isabel da Costa Paiva Pinto Orientador Doutor Rui Miguel Loureiro Nobre Baptista 23 de Abril 2001

2 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 2 Instituto Superior Técnico Contexto Objectivos e Metodologia Aplicação da metodologia –Estudo de benchmarking e frameworks de análise –Implicações para o Sector Eléctrico em Portugal Conclusões Índice

3 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 3 Instituto Superior Técnico As políticas de Liberalização surgiram há cerca de anos nos EUA, tendo sido introduzidas na Europa nos finais da década de 80 –EUA com empresas de serviço público –Europa com empresas públicas Contexto geral do processo de liberalização A Liberalização do Sector Eléctrico na Europa vem no seguimento de um conjunto de reformas globais que têm vindo a ser aplicadas na UE –Telecomunicações em 1987 –Linhas Aérias em 1990 –Linhas Férrias em 1991 –Sector Electrico em 1996 –Gás em 1998 Para analisar o Sector Eléctrico no contexto Europeu é necessário compreender e aceitar as particularidades deste sector, bem como os contrastes que existem entre os vários países da UE –Contrastes na estrutura do mercado –Contrastes no mix energético para a produção de electricidade –Contrastes na adopção de reformas

4 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 4 Instituto Superior Técnico Criação de um mercado interno de electricidade e cada convergente com o sector do gás narural A Directiva Interna do Sector Eléctrico foi implementada em Fevereiro de Não impõe uma estrutura rígida para o mercado de electricidade dos vários Estados Membros, mas define um conjunto básico de requisitos. Directiva Interna para o Sector Eléctrico A geração e o fornecimento de electricidade são abertos à concorrência, com a entrada de novas empresas e com a possibilidade de escolha dos fornecedores de electricidade As redes de transmissão e distribuição de electridade, sendo geridas por monopólios nacionais ou regionais, são regulamentadas de forma a que possam ser utilizadas pelos vários intervenientes do mercado Grupos com actividades ao longo da cadeia de valor do sector eléctrico têm que ser geridas através de empresas distintas, com total separação das actividades em termos contabilísticos A directiva comtempla ainda períodos de transição para alguns países (ex.Espanha), de modo a que sejam recuperados investimentos anteriores que num contexto de livre concorrência não podem ser amortizados Liberdade nas trocas de electricidade entre os vários Estados Membros

5 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 5 Instituto Superior Técnico Com a apliacação da Directiva dá-se uma fragmentação da cadeia de valor do Sector Eléctrico, onde as várias empresas se posicionam de acordo com as suas vantagens competitivas e estratégias de negócio. Directiva Interna para o Sector Eléctrico Retail / SupplyDistributionTransmissionGeneration National and/or regional monopolies, with integration of the value chain Cadeia de valor tradicional, para o Sector Eléctrico Gradually open to competition Generation Trans missio n Retail / Supply Distri butio n Open to competition since Feb. 1999National and/or regional monopolies being regulated Nova cadeia de valor, com a aplicação da Directiva Interna

6 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 6 Instituto Superior Técnico Contexto Objectivos e Metodologia Aplicação da metodologia –Estudo de benchmarking e frameworks de análise –Implicações para o Sector Eléctrico em Portugal Conclusões Índice

7 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 7 Instituto Superior Técnico Questão para a Tese Quais os principais impactos do processo de desregulamentação do Sector Eléctrico em Portugal? CONTEXTO NACIONAL (ponto de partida) Contexto geográfico Estrutura de mercado actual Reduzida dimensão do mercado Restrições tecnológicas Relacionamento estreito entre o sector eléctrico e do gás natural CONTEXTO GLOBAL (evolução) O processo de desregulamentação na UE tem evoluido de uma forma descordenada, sem ser possível estabelecer um padrão Existem países que iniciaram o processo há cerca de uma década, enquanto que outros estão agora a dar os primeiros passos

8 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 8 Instituto Superior Técnico Metodologia para análise do problema Case studies analysis United Kingdom Spain Germany France Market structure evolution Frameworks to relate market deregulation policies with innovation impacts Electricity Deregulation Process in Portugal Framework for deregulation policies Framework for innovation impacts Scenarios for the electricity deregulation process in Portugal Innovation impacts related with each scenario Major impacts from the market deregulation Metodologia de análise Parte 1 Parte 2 Parte 3

9 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 9 Instituto Superior Técnico Contexto Objectivos e Metodologia Aplicação da metodologia –Estudo de benchmarking e frameworks de análise –Implicações para o Sector Eléctrico em Portugal Conclusões Índice

10 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 10 Instituto Superior Técnico Reino Unido Mercado 100% aberto ao nível da geração e fornecimento de electricidade Monopólio nacional para transmissão de electricidade e monopólios regionais para distribuição de electricidade Estrutura de Mercado Entidade reguladora (OFGEM) para definição de tarifas de utilização da rede Regulamentação dos mecanismos de mercado, com alterações recentes (NETA) Mecanismos de Regulamentação Preços de electricidade Novas empresas (geração e fornecimento de electricidade) Fusões e aquisições Novo mix energético Impactos sociais Impactos notórios Espanha Elevada concentração horizontal (4 empresas) Duas empresas com 80% da geração e distribuição de electricidade Grande influência do Governo na gestão do sector eléctrico Existência de contratos bilaterais Pool energética com maior número de participantes (e.g. consumidores elegíveis) Separação entre operador do mercado e sistema Estratégias de internacionalização e diversificação Novo mix energético Tarifas e preços de electricidade Impactos sociais Alemanha Estrutura de mercado muito fragmentada Coexistência de gestão privada e estatal Coexistência de empresas com características distintas, ao longo da cadeia de valor Não existe uma entidade independente como regulador do mercado A regulação é feita directamente através do Governo (Ministério da Economia) Preços de electricidade (queda de 30-40%) Concentração de empresas (locais e a nível nacional) Estratégias de marketing e comercialização Impactos sociais França EdF como monopólio no sector eléctrico, ao longo de toda a cadeia de valor O Estado francês é o principal accionista da EdF Cadeia de valor toda integrada Existe um regulador do sector mas Governo ainda com grande influência na gestão do mesmo Entrada de empresas através de leilão Estreita ligação com Sector do Gás Aumento do investimento da EdF em mercados internacionais (América Latina, Europa de Leste, Alemanha, Reino Unido) Estratégia de internacionalização pode implicar uma postura mais aberta Análise dos casos de estudo ILUSTRATIVO

11 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 11 Instituto Superior Técnico Framework para análise das políticas de desregulamentação Critérios para avaliação das políticas de desregulamentação

12 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 12 Instituto Superior Técnico Resultados da avaliação dos casos de estudo Framework para análise das políticas de desregulamentação

13 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 13 Instituto Superior Técnico Interpretação dos resultados. Framework para análise das políticas de desregulamentação O factor tempo tem uma influência directa sobre os instrumentos legislativos utilizados –O Reino Unido, o país que mais cedo iniciou o processo de liberalização, é aquele que tem uma melhor performance em termos de políticas de desregulamentação –A França é por sua vez o país com uma pior performance, o que em parte poderá ser explicado pelo facto de apenas no ano 2000 ter sido definida uma lei interna para o Sector Eléctrico com vista a respeitar os requisitos da Directiva Determinados países apresentam uma melhor performance para os indicadores não competitivos

14 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 14 Instituto Superior Técnico Framework para análise dos impactos Critérios para avaliação dos impactos

15 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 15 Instituto Superior Técnico Resultados da avaliação dos casos de estudo Framework para análise dos impactos Innovation Indicators MARKET STRUCTURE INNOVATION United KingdomSpainGermanyFrance Market concentration and specialisation New players in the market Market integration New market mechanisms BUSINESS DESIGN INNOVATION New global strategies Customer oriented strategies New channel opportunities New trading capabilities TECHNOLOGY INNOVATION New technologies elect. generation New equipment and software Very evident Evident Some evidence Not evident

16 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 16 Instituto Superior Técnico Interpretação dos resultados. Framework para análise dos impactos Uma vez mais o factor tempo tem influência sobre a notoriedade dos impactos –Reino Unido com a melhor performance para todos os tipos de impactos, excepto ao nível dos modelos de negócio onde a Alemanha apresenta a melhor performance –França tem nitidamente a pior performance ao nível global e para cada impacto individualmente Os vários tipos de impactos não se manifestam da mesma forma –De uma forma geral os impactos ao nível dos modelos de negócio são os mais evidentes, sendo estes mais independentes de legislação e mais dependentes das estratégias individuais das empresas

17 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 17 Instituto Superior Técnico Relações entre políticas de desregulamentação e impactos Será que determinados tipos de políticas de liberalização induzem a determinado tipo de impactos? Foram consideradas três tipos fundamentais de comparações –Indicador global de políticas de liberalização versus Indicador global dos impactos –Indicadores detalhados de políticas de liberalização versus Indicador global dos impactos –Indicador global de políticas de liberalização versus Indicadores detalhados dos impactos Para esta análise foram utilizados os dados recolhidos através do estudo de benchmarking internacional Quaisquer conclusões devem sempre ser interpretadas num contexto restrito e não são suficientes para tirar conclusões globais

18 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 18 Instituto Superior Técnico ILUSTRATIVO Relações entre políticas de desregulamentação e impactos

19 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 19 Instituto Superior Técnico Não é possível estabelecer um padrão de relações entre as políticas de desregulamentação e os impactos –Relação directa entre as políticas de desregulamentação e os impactos ao nível da estrutura do mercado (ex. Reino Unido) –No caso dos impactos ao nível dos modelos de negócio a correlação é intensa para alguns dos tipos de indicadores mas numa análise global não existe uma relação directa (ex. EdF/França) –Os impactos ao nível do desenvolvimento tecnológico também não têm uma relação directa com as políticas de desregulamentação (ex. Espanha) Conclusões. Relações entre políticas de desregulamentação e impactos Existem outros factores específicos, associados a cada país, mas também para estes não é possível estabelecer um padrão –Acesso às fontes de energia primária e mix energético –Estrutura inicial do mercado –Factores sociais

20 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 20 Instituto Superior Técnico Contexto Objectivos e Metodologia Aplicação da metodologia –Estudo de benchmarking e frameworks de análise –Implicações para o Sector Eléctrico em Portugal Conclusões Índice

21 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 21 Instituto Superior Técnico No contexto da Directiva Interna Portugal tem feito cumprir apenas os requisitos mínimos, não tendo ainda um mercado competitivo. Análise do Sector Eléctrico em Portugal Mas são muitas questões que ainda estão em aberto e que tornam difícel avaliar a evolução do sector A participação do Estado na EDP tem vindo a diminuir com sucessivos processos de privatização desde a década de 80, tendo hoje apenas 30% do capital da empresa Ao nível da geração continua a existir uma situação de quase monopólio, com o SEP responsável por cerca de 90% da geração de electricidade. À semelhança de outros países europeus existe um regulador do Sector Eléctrico (ERSE) EDP com a cadeia de valor integrada, com excepção da REN onde actualmente detém apenas 30% do capital Ao nível do fornecimento de electricidade Portugal tem respeitado os valores mínimos impostos pela Directiva Interna: actualmente todos os consumidores com consumos superiores a 9 GWh / ano podem escolher o fornecedor de electricidade (cerca de 200 clientes) Ausência de Pool de electricidade, sendo esta comercializada dentro do SEP através de PPAs

22 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 22 Instituto Superior Técnico Quando se faz uma análise da evolução futura do Sector Eléctrico em Portugal verifica-se que ainda estão em aberto algumas variáveis. Para o desenvolvimento dos cenários foi decidido utilizar quatro variaveis denominadas por drivers. Análise do Sector Eléctrico em Portugal Introdução de concorrência ao nível da geração de electricidade Desenvolvimento de mecanismos de mercado Estratégia futura da EDP Introdução de concorrência ao nível do fornecimento de electricidade

23 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 23 Instituto Superior Técnico Estratégia futura da EDP. Análise do Sector Eléctrico em Portugal EDP stays like it is today, without 70% of REN. REN totally separated from the rest of the EDP Group. Three different companies: generation units, transmission unit, distribution+retail units. More radical approach Potential changes for EDP strategy

24 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 24 Instituto Superior Técnico Introdução de concorrência ao nível da geração de electricidade. Análise do Sector Eléctrico em Portugal SEP with the majority of the generation units, even the new generation units that will be constructed. New generation units in the SEI and maintain the SEP like it is today. Renewable sources of energy. Finish the PPAs and put all the generation units under the same independent system. More radical approach Potential changes for electricity generation market

25 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 25 Instituto Superior Técnico Desenvolvimento de mecanismos de mercado (pool de energia). Análise do Sector Eléctrico em Portugal No portuguese pool, just the PPAs and other contracts for the SEI. REN and EDP Energia participating in the spanish pool. Portuguese pool and participation in both spanish and portuguese pool. Just one pool (Iberian Pool), for Portugal and Spain. More radical approach Potential changes for market mechanisms

26 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 26 Instituto Superior Técnico Introdução de concorrência ao nível do fornecimento de electricidade. Análise do Sector Eléctrico em Portugal Until % of the supply market will be open (near 200 eligible consumers). Until % of the market will be open to competition (near consumers). Until 2003 the full electricity supply market will be open to competition (5 million eligible consumers). More radical approach Potential changes for competition in electricity supply market

27 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 27 Instituto Superior Técnico Conservative Scenario Radical Scenario Intermedium Scenario Com a combinação destes quatro drivers foi possível criar três cenários distintos para a evolução futura do Sector Eléctrico em Portugal. Análise do Sector Eléctrico em Portugal Strategy for EDP EDP stays like it is today, without 70% of REN. REN totally separated from the rest of the EDP Group. Three different companies: generation units, transmission unit, distribution+retail units. Competition in the electricity generation market SEP with the majority of the generation units, even the new generation units that will be constructed. New generation units in the SEI and maintain the SEP like it is today. Renewable sources of energy. Finish the PPAs and put all the generation units under the same independent system. Market mechanisms No portuguese pool, just the PPAs and other contracts for the SEI. REN and EDP Energia participating in the Spanish Pool. Portuguese Pool and electric companies participation in both Spanish and Portuguese Pool. Just one Pool (Iberian Pool) for Portugal and Spain. Competition in the electricity supply market Until % of the supply market will be open (near 200 eligible consumers). Until % of the market will be open to competition (near consumers). Until 2003 the full electricity supply market will be open to competition (5 million eligible consumers).

28 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 28 Instituto Superior Técnico Cenário conservador. Análise do Sector Eléctrico em Portugal Não existem alterações significativas na estrutura do mercado, a EDP continua a dominar as várias componentes da cadeia de valor do Sector Eléctrico As inovações ao nível da estrutura de mercado são pouco evidentes. No entanto, ao nível dos modelos de negócio e desenvolvimento tecnológico notam-se algumas alterações. –EDP continua a utilizar as suas fontes de cash-flow para estratégias de internacionalização e diversificação –Centrais de ciclo combinado como alternativa às centrais térmicas a carvão e fuel

29 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 29 Instituto Superior Técnico Cenário radical. Análise do Sector Eléctrico em Portugal Semelhanças com os casos de estudo do Reino Unido e Alemannha –Uma total desintegração da cadeia de valor, tal como no Reino Unido –Uma abertura so mercado, ao nível do fornecimento de electricidade, semelhante à Alemanha Neste caso os impactos ao nível dos modelos de negócio são os mais evidentes Os impactos na estrutura do mercado não são evidentes, mesmo com uma abordagem radical, porque são alterações que requerem tempo para que se possam ser notórias

30 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 30 Instituto Superior Técnico Cenário intermédio. Análise do Sector Eléctrico em Portugal Considerado como o cenário intermédio porque é aquele que parece mais realista e onde existem muitas semelhanças com aquilo que se passa no país vizinho Em termos de impactos –Continuam a ser evidentes as inovações ao nível dos modelos de negócio e desenvolvimento tecnológico –Ao nível da estrutura de mercado os impactos não são evidentes

31 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 31 Instituto Superior Técnico Contexto Objectivos e Metodologia Aplicação da metodologia –Estudo de benchmarking e frameworks de análise –Implicações para o Sector Eléctrico em Portugal Conclusões Índice

32 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 32 Instituto Superior Técnico Para os vários cenários –Os impactos ao nível da estrutura de mercado são sempre pouco evidentes –Os impactos ao nível dos modelos de negócio são menos evidentes no caso do cenário radical mas com uma diferença pouco notória –Os impactos ao nível do desenvolvimento tecnológico têm sempre a mesma visibilidade Conclusões (1/2). Conclusões

33 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 33 Instituto Superior Técnico A ausência de impactos no Sector Eléctrico nacional pode ser explicada, em parte, pelo facto do processo de desregulamentação ser bastante recente O Sector Eléctrico em Portugal apresenta também algumas particularidades –Sector com uma grande importância estratégica para o Governo, sendo por isso influenciado por decisões políticas –Portugal e Espanha estão isolados no contexto Europeu, não fazendo por isso sentido falar num contexto pan-Europeu Toda esta análise tem limitações porque as três hipóteses consideradas são apenas três exemplos escolhidos, dentro de um vasto conjunto de potenciais combinações É também importante ter em conta que o Governo continua a ter um papel social na gestão do Sector, não sendo possível fazer um processo de transição rápido Existe ainda muito espaço em aberto para evoluções futuras e onde a maioria das alterações não dependem de regras do mercado mas antes de decisões políticas Conclusões (2/2). Conclusões

34 Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 34 Instituto Superior Técnico Estudo sobre a Liberalização do Sector Eléctrico e as Implicações para o Mercado Português Apresentação da Dissertação de Mestrado UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA Instituto Superior Técnico Aluno Marta Isabel da Costa Paiva Pinto Orientador Doutor Rui Miguel Loureiro Nobre Baptista 23 de Abril 2001


Carregar ppt "Mestrado em Engenharia e Gestão de Tecnologia 1 Instituto Superior Técnico Estudo sobre a Liberalização do Sector Eléctrico e as Implicações para o Mercado."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google