A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Comunicação Visual. Mais do que artefatos, o design gráfico editorial é o modelo de comunicação de interação entre o aluno e o educador por meio de gráficos,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Comunicação Visual. Mais do que artefatos, o design gráfico editorial é o modelo de comunicação de interação entre o aluno e o educador por meio de gráficos,"— Transcrição da apresentação:

1 Comunicação Visual

2 Mais do que artefatos, o design gráfico editorial é o modelo de comunicação de interação entre o aluno e o educador por meio de gráficos, infográficos, ilustrações, destaques de textos, composições e grades textuais. O atrativo da comunicação está na forma como ela é apresentada e nesta aula você entenderá a importância da comunicação visual para a diagramação de conteúdos em cursos de EaD. Vamos lá!

3 Comunicação Visual

4 Quando você olha para um documento impresso, uma página Web ou mesmo para uma figura, você organiza o que está vendo, tenta impor uma estrutura e fazer conexões. Seu cérebro tenta decompor as imagens ao mesmo tempo em que tenta organizar estas partes de acordo com suas similaridades de cor, tamanho, textura e forma. Posteriormente, as partes são reagrupadas em um conjunto que permite a compreensão do seu significado. (SCHUHMACHER, 2006, p. 16). Por isso, é importante que você conheça uma teoria chamada Gestalt. Comunicação Visual

5 Já ouviu falar sobre a teoria da Gestalt? Conheça-a agora!

6 O que é Gestalt?

7 A palavra Gestalt tem origem germânica e significa forma, forma regular ou ainda configuração. A Psicologia da Gestalt,ou da forma, compreende uma importante Escola da Psicologia científica, cuja inspiração epistemológica se distanciou daquela da Psicologia Experimental, na qual o método era o empírico-matemático, também chamado de reducionismo naturalista, para o qual as ciências humanas tendiam. Caminhando na direção da ruptura desse monismo metodológico que, até então, orientava as ciências humanas, a Psicologia da Gestalt se distanciou grandemente da Psicologia Experimentalista. A teoria da Gestalt surgiu nas primeiras décadas do século 20 (1920), ao mesmo tempo em que a Europa saía de um dos períodos mais conturbados de sua história a Primeira Guerra Mundial (SCHUHMACHER, 2006, p. 16). O que é Gestalt?

8 A Gestalt parte deste pressuposto básico: o que o olho (a retina) percebe não é a mesma coisa que o cérebro humano percebe. Ou seja: muitos elementos interferem para que o cérebro humano entenda as imagens que vê. Isso significa que lemos formas, objetos num contexto mais amplo, de maneira inter-relacionada, e não isoladamente. O que é Gestalt? Não há como falar da Gestalt sem entender a semiótica: semiótica é o estudo dos signos, ou seja, as representações das coisas do mundo que estão em nossa mente. A semiótica ajuda a entender como as pessoas interpretam mensagens, interagem com objetos, pensam e se emocionam. Você pode aprimorar seu estudo por meio da obra de Lúcia Santaella (2002) Semiótica Aplicada. Frederick Van Amstel, criador do blog usabilidoido, disponibiliza em áudio uma aula sobre esse assunto. Acesse:

9 Sem entender os princípios da Gestalt, um educador pode incorrer em alguns erros que poderiam ser evitados: transmitir mensagens contraditórias; falseamento de conceitos; dispersão de conteúdos; dificultar a apreensão e a compreensão da mensagem. O que é Gestalt?

10 Veja, a Gestalt tornou-se fundamental nos processos que envolvem aprendizagem, motivação, memória e percepção. Mas quais são seus princípios básicos? Veja isso a seguir!

11 Princípios da Gestalt

12 É evidente que os conceitos definidos pela Gestalt são vastos e comportariam, por si só, um curso completo de aprofundamento. Porém, aqui você verá apenas alguns dos muitos fundamentos que são utilizados na hora em que se constroem cursos a distância. Dentre seus aspectos mais importantes, três se destacam. A percepção ocorre de forma global; Veja os exemplos abaixo. Qual é a linha mais longa? Qual é o círculo maior? Princípios da Gestalt

13 Não existe verdade absoluta em percepção (depende do conjunto); O que você vê? Um cálice? Ou dois rostos em perfil? Princípios da Gestalt

14 O ser humano procura visualizar formas e por isso fecha linhas. Quem já não viu castelos, dragões e princesas nas nuvens de verão? Você vê um triângulo? Uma cruz? É que você, mentalmente, fechou as linhas. Falando sobre imagem, veja a importância da pregnância. Princípios da Gestalt

15 Pregnância

16 Pregnância é o conceito que avalia o equilíbrio, a clareza, a simplicidade, a redundância, a coerência e a harmonia, dentre outros aspectos, que existem em uma determinada imagem. A busca pela alta pregnância é uma constante nos ambientes de aprendizagem virtual, pois isso propicia uma melhor construção dos conhecimentos. Agora você descobrirá o cuidado que deve ter com as armadilhas visuais. Pregnância Veja ao final desta aula, o glossário das palavras em destaque

17 Armadilhas Visuais

18 Muitos conceitos da Gestalt são simplesmente esquecidos porque a informática disponibilizou recursos que fascinam os usuários. Verifique se você já não encontrou páginas ou materiais que abusam de: vários tipos de letra, tamanhos (corpo) e cores; excesso de fotos, links e hipertextos; muita informação em uma mesma página; informações incoerentes e desconexas (afinal, o que este autor quer dizer?); textos ilegíveis (letras muito pequenas, falta de contraste); lentidão para a página abrir, pois há muitas animações, trucagens e efeitos; linguagem rebuscada, falsamente científica, recorrendo a citações de autoridades desconhecidas e tornando complexo o que poderia ser simples... Armadilhas Visuais

19 Nessas armadilhas caem os profissionais que desejam utilizar todos os recursos de uma só vez ou que não conseguem se colocar na posição do interlocutor, do público-alvo. Revise esses conceitos para utilizar a Gestalt e evitar essas armadilhas. Você conhecerá, agora, as orientações sobre ilustrações. Armadilhas Visuais

20 Ilustrações

21 A utilização de animações, ilustrações, tabelas, gráficos, diagramas, mapas e outros são fundamentais nos materiais didáticos, pois proporcionam um aspecto mais lúdico, representando visualmente a ideia transmitida no texto. Trata-se de um recurso para que um exemplo apresentado seja melhor explicado e compreendido. Ilustrações

22 Recomendamos, portanto, que ao utilizar esses recursos visuais no material didático, você os relacione com o conteúdo e o interesse do aluno, tornando- os tão realistas quanto possível, evitando a abstração. As ilustrações devem ser: claras, expressivas e em quantidade e tamanho adequados; bem distribuídas ao longo dos textos, de forma que não interrompam o texto e não levem o aluno a se dispersar. Sua utilização deve estar subordinada ao valor pedagógico. É importante também não conter mensagens tendenciosas preconceito de cor, religião, idade, sexo, nacionalidade, situação econômica, etc. Ilustrações

23 Equilíbrio: elementos que permitem uma rápida decodificação, ou seja, um rápido entendimento da mensagem. Nesta aula, você pode conferir alguns exemplos de ilusão de ótica, que são elementos ambíguos, ou seja, elementos sem clareza. Clareza: Encontra-se na composição em que vários elementos têm o mesmo peso, suas forças exercem igual atração sobre o participante. Para obter equilíbrio, utilizam-se elementos como forma, direção e movimento, que orientam o percurso do olhar e os acessos que são realizados em cada pedacinho de uma página. Simplicidade: Utilização de recursos mínimos para compor a mensagem, evitando acúmulo de elementos desnecessários que podem confundir o entendimento. A simplicidade agiliza a compreensão da mensagem. Muitas vezes, no entanto, recorremos à complexidade para reduzir o ritmo do processo de ensino-aprendizagem para estimular a reflexão. Glossário

24 Redundância: Repetição de elementos ou informações. Não é o oposto de simplicidade: podemos replicar vários elementos simples. O objetivo da redundância é criar diversas vias de acesso a uma mesma informação, ou reforçar um conteúdo. Coerência: Consiste no uso de elementos que não entram em choque, nem transmitem mensagens conflitantes. A composição é formulada para ter consistência e integração. A incoerência está presente, no entanto, quando queremos provocar um choque, um ruído de comunicação para mobilizar uma reação imediata: humor, revolta, repulsa. Harmonia: Utilização integrada dos diversos elementos que caracterizam a pregnância. A harmonia implica na existência de uma certa ordem, ou seja, os elementos não estão dispostos aleatoriamente, ao acaso. Existe uma certa regularidade no seu uso. Glossário

25 Vamos terminando nossa segunda aula, mas cabe ainda ressaltar que, você deve evitar imagens decorativas ou que apenas reiterem a palavra escrita, pois isso não ajuda o estudante e ainda encarece a produção. Certo? Espero que você tenha gostado desta aula. Aguardo você na próxima! Até lá!


Carregar ppt "Comunicação Visual. Mais do que artefatos, o design gráfico editorial é o modelo de comunicação de interação entre o aluno e o educador por meio de gráficos,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google