A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

R 09 GRUPO 1992 Bruno Oliveira Gustavo Basso Bruno Takatsu Wesley Araújo Barbara Lopes Inti Torres.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "R 09 GRUPO 1992 Bruno Oliveira Gustavo Basso Bruno Takatsu Wesley Araújo Barbara Lopes Inti Torres."— Transcrição da apresentação:

1 R 09 GRUPO 1992 Bruno Oliveira Gustavo Basso Bruno Takatsu Wesley Araújo Barbara Lopes Inti Torres

2

3 Percentual dos pedidos entregues a tempo sobre total dos pedidos ( Entrega a Tempo) Tempo entre obtenção do pedido e a entrega completa do pedido ( Tempo de Ciclo do Pedido) Custo de seguro,impostos, manuseio ( Custo de manter Estoques) Número de dias de venda disponíveis – estoque na data dividido pela venda média diária ( Dias de estoque de produto acabado)

4 The Worldwide Manufacturing Competitiveness Study: the second lean enterprise report -Estudo realizado em parceria pelo Andersen Consulting, Universidade Cambridge e a Cardeff Business Scholl. - Objetivo: identificar características de alta performance em 71 fábricas de autopeças de nove países diferentes. - Apenas 13 fábricas foram consideradas de classe mundial: 5 no Japão, 3 nos EUA, 3 na França e 2 na Espanha.

5 -Mais eficiência interna - Melhorias devem estar ligadas aos maiores inibidores de desempenho: produtividade e qualidade - PRODUTIVIDADE: Cálculo das horas trabalhadas na fabricação do produto - QUALIDADE: Número de unidades defeituosas reclamadas pelos montadores

6 -Fluxo integrado de produção, com baixo inventário, pequenos lotes feitos just in time -Prevenção de defeitos em vez de correção -Estreita integração de todo o fluxo de valor desde matéria-prima até cliente final -Produção puxada pelo cliente (pull)

7 -PRODUTIVIDADE -QUALIDADE -TAXA INTERNA DE DEFEITO (percentual de produtos reprovados na primeira inspeção) -UTILIZAÇÃO DE ESPAÇO (unidades produzidas por m2 de espaço de manufatura e estocagem)

8 -As fábricas de classe mundial têm uma vantagem de produtividade de 2:1, maior vantagem na qualidade, controle de processo mais apertado e são mais eficientes no espaço. - Disciplina de processo e Coordenação de Supply Chain é demonstrado por essa fábricas em termos de: qualidade,inventários, tempo e programação.

9 -Alta qualidade das matérias utilizadas -Fornecem produtos com menores defeitos a seus clientes -Bom produtos + Desempenho de processo+ Melhoria contínua -Recebimentos e Despachos realizados com mais frequência -Menos Defeitos Menos Incertezas Menor Nível de Investimento

10 Empresas de Classe Mundial são capazes de corrigir falhas no momento em que ocorrem e sabem detectar e prever problemas. Fabricam lotes pequenos e podem adaptar- se rapidamente as mudanças de programação dos clientes. Além disso, seu nível de qualidade é elevadíssimo. Elas são o exemplo de como a adoção do Supply Chain Management possibilita resultados essencias e fundamentais em termos de produtividade e qualidade.

11 1. Os indicadores métricos são utilizados com que finalidade na área de logística? R: São utilizados para aferição de desempenho em distribuição e para fazer um benchmarking com o melhor do mercado. 2. As Fábricas de classe mundial mostram superioridade em várias medidas, quais são elas? R: São elas: produtividade, qualidade interna e externa e utilização do espaço. 3. Fábricas de classe mundial, ao se utilizarem do supply chain para encurtar o horizonte de tempo, produzem contra estoque ou produzem contra pedido? R: Produzem contra pedido, pois possuem tecnologia e metodologia para tal. 4. Com relação à qualidade no Supply Chain, qual é a nação campeã ao aplicar tal conceito? R: O Japão é o país campeão no item qualidade e possuem uma consistência ao longo de toda a cadeia.


Carregar ppt "R 09 GRUPO 1992 Bruno Oliveira Gustavo Basso Bruno Takatsu Wesley Araújo Barbara Lopes Inti Torres."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google