A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Linguagem jornalística Artigo – texto que traz a opinião e a interpretação do autor sobre um fato. Geralmente é assinado. Editorial – é a opinião da empresa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Linguagem jornalística Artigo – texto que traz a opinião e a interpretação do autor sobre um fato. Geralmente é assinado. Editorial – é a opinião da empresa."— Transcrição da apresentação:

1 Linguagem jornalística Artigo – texto que traz a opinião e a interpretação do autor sobre um fato. Geralmente é assinado. Editorial – é a opinião da empresa que publica o periódico sobre temas relevantes. Não é assinado. Entrevista – Contato pessoal entre o repórter e uma ou mais pessoas (fontes) para coleta de informações. Também conhecida como pingue- pongue).

2 Legenda – texto breve colocado ao lado, abaixo ou dentro de foto ou ilustração, que acrescenta informações à imagem. Lide – Abertura de um texto jornalístico. Pode apresentar sucintamente o assunto, destacar o fato principal ou criar um clima para atrair o leitor para o texto; formado por seis questões básicas: o quê, quem, quando, onde, como e por quê. Manchete – Pode ser tanto o título principal, em letras grandes, no alto da primeira página de um jornal, indicando o fato jornalístico de maior importância entre as notícias contidas na edição, ou o título de maior destaque no alto de cada página.

3 Nota – pequena notícia. Notícia – relato de fatos atuais, de interesse e de importância para a comunidade e para o público leitor. Pauta – agenda ou roteiro dos principais assuntos a ser noticiados em uma publicação jornalística. Reportagem – conjunto de providências necessárias à confecção de uma notícia jornalística: pesquisa, cobertura de eventos, apuração, seleção dos dados, interpretação e tratamento.

4 Para uma leitura eficiente... Respeitar a integridade do texto publicado; caso não consiga levar o jornal inteiro para sala, indicando sempre o título da publicação, a data, a página e o nome do autor; Preservar as fotos com as legendas; Escolher vários gêneros textuais para leitura e análise; Ressaltar que a notícia relatada no texto jornalístico não é exatamente o fato, mas a versão do jornal sobre esse fato; Promover a leitura comparativa entre os dois veículos para desenvolver o olhar crítico; estimular a identificação das características dos possíveis leitores de cada jornal, facilitando a percepção do aluno com relação à constituição de um texto informativo.

5 CAPA DO JORNAL Manchete principal Apenas notas Lide Manchetes secundárias Dados importantes Suplemento Manchetes de menor importância

6 Dados de identificação do jornal

7 Organização do jornal em seções Título da seção

8 Ainda... Caderno; Encarte; Fascículo; Suplemento Em jornais diários, as editorias podem ser organizadas em Cadernos e Suplementos, que são fascículos de encadernação separada incluídos no conjunto publicado e de periodicidade predeterminada (geralmente semanal). Geralmente, a diferença entre ambos é que, enquanto Cadernos são diários, encartados a cada edição do jornal, os Suplementos têm periodicidade maior, muitas vezes semanal ou quinzenal.

9 Encarte - Anúncio de duas ou mais páginas, colocadas no centro da revista, gram­peadas ou não, e geralmente de papel diferente daquele usado no miolo da revista.

10 Fascículo é publicação editada em cadernos, em ordem numérica, normalmente encontrada em bancas de jornal, com lançamento geralmente semanal ou quinzenal. Depois de um período determinado, completa-se a coleção de volumes que fazem parte de uma obra completa podendo- se depois encaderná-los.

11 Suplemento

12 Notícia

13 Como explorar a notícia O que é? Notícia é um gênero textual do cotidiano jornalístico cujo objetivo é informar ao leitor fatos atuais com simplicidade, concisão e precisão. A notícia apresenta quatro partes principais: A manchete ou o título O título auxiliar O lide Quem Onde O que Como Quando Por quê O corpo

14 Atividades Criar um título principal e um título auxiliar para uma determinada notícia; Selecionar uma imagem e redigir uma notícia; Explorar os elementos básicos da notícia: o que aconteceu, quando, onde, como, por que; Explorar os tempos verbais: pretérito perfeito, presente histórico... Explorar as circunstâncias que aparecerem: onde, quando.... Explorar substantivos concretos, próprios...

15 Artigo de opinião

16 Como explorar o artigo de opinião O que é? É um gênero textual que pertence ao âmbito jornalístico e se caracteriza pela exposição de um ponto de vista sobre determinado assunto. O artigo de opinião tem três partes: Introdução: apresentação do tema do texto (tese;ponto de vista); Desenvolvimento: exposição das opiniões e argumentos em defesa de suas ideias, procurando deixar claro para o leitor o seu ponto de vista. Conclusão: exposição da opinião final. Importante explorar os substantivos abstratos, os períodos compostos, as orações subordinadas....

17 Anúncio classificados

18 Como explorar o anúncio classificado O que é? O anúncio classificado é um texto pequeno, conciso, que transmite as principais informações para compra, venda, aluguel ou mesmo troca de imóveis, veículos e outros bens, como também oferece serviços e empregos. Tem finalidade persuasiva. A resposta que se tenta obter do leitor é que ele entre em contato com o anunciante. O anúncio classificado tem a seguinte estrutura: Título – chamativo e direto; Corpo – apresenta os dados essenciais do produto ou serviço oferecido. Pode-se usar abreviações; Meio de contato – o anunciante pode ou não se identificar. Importante o trabalho com os verbos no imperativo, os adjetivos, os predicativos do sujeito...

19 Editorial EDITORIAIS Limpeza de faz de conta Sem saída diante da pressão popular em torno do chamado projeto Ficha Limpa, o Congresso acabou consentindo quarta-feira na aprovação de medidas que sinalizam com uma preocupação moralizadora, mas que estão longe de garantir proteção a eleitores contra candidatos às voltas com a Justiça. Uma mudança semântica feita de última hora no Senado pode ter limitado o impedimento apenas para quem for condenado a partir de agora, por decisão colegiada. Ao mesmo tempo, sequer há clareza sobre se as alterações já valerão para as eleições deste ano, o que só serve para reafirmar a dificuldade de o país tratar da política com a seriedade necessária. Em boa parte resultante da pressão de 1,6 milhão de assinaturas, a decisão de barrar a candidatura de políticos já condenados em segunda instância pode ser mais atenuada ainda do que já foi desde o início da discussão sobre a necessidade de um filtro legal contra corruptos. Sob a alegação da necessidade de padronizar os tempos verbais e preocupado em evitar emendas para o projeto não precisar retornar à Câmara, o Senado trocou o trecho os que tinham sido condenados por os que forem condenados. Restam dúvidas também sobre se as regras valerão para as eleições deste ano. Mesmo que o Judiciário confirme isso, a nova lei deve barrar na prática poucos políticos, pelo fato de terem direito a foro privilegiado e de sempre demorarem muito tempo para serem julgados. Se é tão difícil assim conceber uma lei capaz de impedir a candidatura de políticos já condenados em segunda instância, os próprios partidos deveriam assumir o papel, selecionando melhor quem pode pedir voto. É importante também que, cada vez mais, os eleitores possam contar com mecanismos online para acompanhar a trajetória de seus possíveis candidatos. Com ou sem rigidez da lei, o país precisa assegurar cada vez mais ética à política. Essa é uma necessidade imediata, que não tem mais como ser adiada.

20 Como explorar o editorial O que é? É um gênero textual que expressa a opinião de um jornal ou revista, ou de seus editores,a respeito de um fato atual. Sua estrutura traz os seguintes elementos: Uma síntese do assunto comentado, bem como da opinião que será defendida. O corpo do editorial, com comentários e opiniões que representam a linha de pensamento do jornal ou revista sobre o assunto. Uma conclusão, em que se apresenta uma solução para o problema focalizado, ou se leva o leitor a refletir sobre o assunto.

21 O que fazer... Identificar qual o assunto comentado; identificar que fatos ocorridos geraram esse editorial; identificar os comentários e as opiniões que evidenciam a linha de pensamento do jornal; reconhecer em que aspectos o texto lido se caracteriza como um editorial; identificar a estrutura do editorial e o que corresponde a cada parte.

22 Carta do leitor DO LEITOR Vacina Se todos somos iguais perante a lei, por que não disponibilizaram a vacina para todos os cidadãos brasileiros? Dinheiro não falta, pois este governo tem recursos para todos, menos para os brasileiros. Quer fazer pose no Exterior, sugando o povo pelo qual deveria zelar. Luis Neiss Funcionário público – Campina das Missões As charges Foi-se o tempo em que o humor parecia mais espontâneo. O que vemos hoje, em grande parte da mídia escrita, é a charge com viés político, contendo mensagem subliminar favorecendo este ou aquele candidato. Os chargistas, em muitas oportunidades, parecem engajados em verdadeira campanha política. Saudade dos tempos do humor e perspicácia de artistas que desenhavam a vida como ela é, multifacetada. Paulo de Araujo Carvalho Médico – Porto Alegre

23 Como explorar a carta do leitor O que é? É um gênero textual em que o leitor se dirige a um jornal ou revista para comentar, criticar ou elogiar uma matéria ou carta publicada em edições anteriores. O que fazer? Analisar a parte onde as cartas dos leitores são publicadas e verificar: Qual o fato (anteriormente publicado) que gerou a manifestação dos leitores; Qual o objetivo da autora de cada carta; Qual a crítica (positiva ou negativa) de cada leitor; Qual o comentário dos leitores; Observar a linguagem empregada em cada carta. Trata-se de uma linguagem informal ou mais formal? Justifique; Em que cartas os leitores se colocam diretamente no texto, e em quais eles tratam o tema de modo mais objetivo. Esclareça sua resposta.

24 Reportagem

25 Como explorar a reportagem O que é? É um gênero textual que enfoca de forma abrangente determinado assunto, não necessariamente um fato novo. A linguagem é formal, objetiva e direta. O assunto da reportagem pode ser narrado de forma expositiva (narração simples e objetiva do fato), interpretativa ( estabelecendo conexões com acontecimentos passados ou com fatos relacionados) ou opinativa ( tentando convencer o leitor de uma opinião).

26 O que fazer? Qual é o título ou a manchete da reportagem lida? Crie outro título para ela. Identifique o título auxiliar da reportagem e redija outro, baseando-se nas mesmas ideias. Analise as formas empregadas pela repórter na apresentação da matéria: se ela usou a forma expositiva, a interpretativa ou a opinativa, e como o fez. Dar uma imagem aos alunos e solicitar com que escrevam uma reportagem. Sugerir o título principal e o auxiliar.

27 Charge

28 Como explorar a charge O que é? A charge é um desenho humorístico, acompanhado ou não de um texto verbal. Normalmente critica um fato ou acontecimento específico e aborda temas sociais, econômicos e sobretudo políticos. O que fazer? Identificar a notícia que gerou a charge; Reconhecer a ironia presente na charge em relação ao fato; Relacionar o título ou os dizeres que constam na charge com a própria charge e com o fato; Identificar qual é o problema social, econômico ou político criticado; Observar a imagem não-verbal e comentar outras ideias expressas no texto.

29 A LINGUAGEM NOS JORNAIS BLOQUEIO PARCIAL BR-116 ficará lenta no fim de semana Motoristas terão de desviar de obra em viaduto, entre Canoas e Esteio Quem passar pela BR-116 na Região Metropolitana neste fim de semana provavelmente lidará com fluxo lento próximo ao km 260, entre Canoas e Esteio. O motivo é mais uma das etapas da obra do viaduto de retorno da Petrobras. Os motoristas que precisam passar pelo local devem saber que o trânsito no sentido Capital-Interior será interrompido das 6h de sábado até as 6h de segunda-feira. O fluxo de veículos será transferido para a via lateral da rodovia, que está localizada a dois quilômetros do viaduto Tabaí-Canoas. O local terá sinalização informando aos motoristas como proceder para efetuar o desvio. Durante a semana, passam pela BR-116 cerca de 110 mil veículos por dia. Apesar de o número diminuir nos fins de semana, a expectativa é de que o bloqueio torne o trânsito na região mais lento. Segundo comunicado do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), possivelmente ocorrerão transtornos de tráfego. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) acredita que o desvio suportará o fluxo de veículos, mas recomenda que os usuários tenham paciência, pois haverá lentidão no trecho. Rotas alternativas não são recomendadas para os motoristas que não conhecem a região. O engenheiro responsável pela unidade do Dnit em São Leopoldo, Carlos Adalberto Pitta Pinheiro, diz que a obra começou após ser constatado um problema estrutural no trecho. A recuperação do local teve início no começo de A interrupção atual visa a firmar os blocos de apoio da estrutura metálica do viaduto. O mesmo procedimento será feito no outro lado da rodovia nos dias 29 e 30 de maio. Está prevista ainda uma terceira etapa até o final de junho, que irá bloquear o trânsito nos dois sentidos, finalizando a colocação da nova plataforma. O governo federal financia o custo da reforma, que terá um total de R$ 6,7 milhões.

30

31 produzindo um jornal em sala de aula Produção de um telejornal Produção de um jornal Produção de um jornal mural

32 Referências bibliográficas FARIA, Maria Alice. Como usar o jornal na sala de aula. Ed. Contexto. FARIA, Maria Alice. Para ler e fazer o jornal na sala de aula. Ed. Contexto SARMENTO. Leila Lauar. Oficina de redação. São Paulo: Moderna, RICHE, Rosa. Oficina da palavra: ler e escrever bem para viver melhor. São Paulo: FTD, 1990.


Carregar ppt "Linguagem jornalística Artigo – texto que traz a opinião e a interpretação do autor sobre um fato. Geralmente é assinado. Editorial – é a opinião da empresa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google