A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Qual o Efeito da Comunicação Clínica/Relação Médico-Paciente na Adesão ao Tratamento Diretamente Observado (TDO) de Pacientes Com Tuberculose? Ricardo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Qual o Efeito da Comunicação Clínica/Relação Médico-Paciente na Adesão ao Tratamento Diretamente Observado (TDO) de Pacientes Com Tuberculose? Ricardo."— Transcrição da apresentação:

1 Qual o Efeito da Comunicação Clínica/Relação Médico-Paciente na Adesão ao Tratamento Diretamente Observado (TDO) de Pacientes Com Tuberculose? Ricardo Zaslavsky Médico de Família e Comunidade Novembro, 2012

2 Tratamento e Cura da Tuberculose Realização do Tratamento Diretamente Observado (TDO) Comunicação Clínica ou Relação Médico- Paciente EVIDÊNCIAS! EVIDÊNCIAS?

3 Dois Enfoques A Busca pelas Evidências A prática

4 Alta predisposição à adesão ao TDO Predisposição à adesão ao TDO mediante esclarecimentos sobre a doença, tratamento, bem como escuta de seus medos e preconceitos e abordagem desses itens Baixa predisposição à adesão ao TDO por diversos complicadores de diversas naturezas como, por exemplo, questões psicossociais PERFIL DO PACIENTE QUANTO À ADESÃO Objetos da Comunicação Clínica com Pacientes com Tuberculose

5 Estratégias de Comunicação 1 – O Entendimento sobre o TDO O Entendimento e o pensamento a respeito do TDO por parte do profissional É UMA FORMA DE COMUNICAÇÃO: 1. Aumento da adesão 2. Aumento das taxas de cura 3. Redução do abandono, da mortalidade e da incidência de formas resistentes Eu acho que o paciente vai achar que é punição e vai se defender contra o TDO (Entenda-se: Atacar o profissional de saúde), portanto eu já proponho de uma forma defensiva, a qual o paciente percebe [como ataque?] Punição VS Oportunidade

6 Estratégias de Comunicação 2 - Informação O que? Como se pega? Como se trata e por quanto tempo? Quais os possíveis efeitos adversos? O TDO Cuidados com família e trabalho. Acompanhamento da equipe de saúde

7 Investigar a associação entre comportamento do profissional de saúde, qualidade de sua comunicação com paciente e sua família e a NÃO ADESÃO AO TRATAMENTO.

8 Concordância A realização de um acordo entre paciente e profissional de saúde sobre quando e como tomar a medicação, o que implica em valorizar a perspectiva do paciente. Para tal, é preciso uma franca troca de informações, negociação e um espírito de cooperação Concordância é um passo-chave para dar início no processo dinâmico de dar suporte a pacientes com Tuberculose através do tratamento

9 O que você entende por Tuberculose? No seu entendimento, quais os riscos que você está correndo? Você conhece alguém que já teve Tuberculose? Como foi o tratamento dela? Ficou curada? Qual o sentimento que você teve quando foi dito que você está com Tuberculose? Que pensamentos/ideias lhe vieram à cabeça quando foi dito que você está com Tuberculose? Você participa de alguma fé religiosa? Qual o entendimento dela sobre a Tuberculose e seu tratamento? Estratégias de Comunicação 3 – Medos e Preconceitos: Conhecer a Pessoa é Oportunidade de esclarecer mal-entendidos!

10 Alguns indivíduos, quando os sintomas melhoraram, acreditam que não estejam mais doentes, já que a concepção de doença está ligada à presença de sintomas indesejáveis que não os permitem agir como antes Um paciente, ao receber o diagnóstico de Tuberculose, leva um choque ou tem dificuldade de aceitá-lo inicialmente. Além disso, não é o único a ser afetado. A família, nesse momento desempenha uma importante função. Nem sempre o suporte familiar traz resultados positivos Alguns indivíduos doentes consideram os medicamentos fortes o suficiente para afetar negativamente outras partes do corpo Um dos comentários é a cor do pó (do medicamento). Geralmente a cor vermelha, para os informantes, está associada à potência/força do medicamento, ou seja, se o pó ou o invólucro são dessa cor significa que o remédio é mais forte

11 Sumário – Comunicação e Adesão ao TDO Adesão ao Tratamento Diretamente Observado (TDO) Relação de interconfiança entre profissional de saúde e paciente O conhecimento que o profissional tem sobre a doença, a segurança que ele passa para o paciente e o quanto ele considera o paciente como uma pessoa Perguntas fechadas e abertas (Vínculo), esclarecimento dos medos e preconceitos, informações sobre a doença, o paciente sentir que está sendo ouvido, há tempo disponível

12 Para Terminar, tratar Tuberculose requer... Estabelecer uma boa comunicação Estabelecer bom vínculo Trabalho em equipe Atenção primária e secundária Entre tantas outras coisas.....

13 Quem não se movimenta, não sente as correntes que o prendem Rosa Luxemburgo Filósofa e Economista Polonesa GRACIAS!


Carregar ppt "Qual o Efeito da Comunicação Clínica/Relação Médico-Paciente na Adesão ao Tratamento Diretamente Observado (TDO) de Pacientes Com Tuberculose? Ricardo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google