A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Teoria da Trofobiose Palestrante: Júlio César Soraggi Consultor da ABD Associação Biodinâmica.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Teoria da Trofobiose Palestrante: Júlio César Soraggi Consultor da ABD Associação Biodinâmica."— Transcrição da apresentação:

1 Teoria da Trofobiose Palestrante: Júlio César Soraggi Consultor da ABD Associação Biodinâmica

2 Através da teoria da Trofobiose aprendemos que todo ser vivo só sobrevive se houver alimento adequado e disponível para ele. A planta ou parte dela só será atacada por um inseto, ácaro, nematóide ou microorganismos( fungos e bactérias), quando tiver, na sua seiva, o alimento que eles precisam, principalmente aminoácidos. O tratamento inadequado de uma planta, especialmente com substâncias de alta solubilidade, conduz a uma elevação de aminoácidos livres. Portanto, um vegetal saudável, equilibrado, dificilmente será atacado por pragas e doenças( CHABOUSSOU, 1987).

3 Proteossintese Síntese de proteína

4 Proteólise É a quebra da molécula de proteína( decomposição) A planta fica com aminoácidos livres em sua seiva

5 Como estimular a resistência da planta? Estimulando a proteossíntese

6 Como estimular a proteossíntese? Cultivo de espécie e variedades adaptadas ao local. Cultivo em solos saudáveis ( alta atividade biológica) com bom teor de matéria orgânica. Nutrição equilibrada

7 Fatores que interferem na proteossíntese Fatores intrísecos: envolve a constituição genética da planta ( 1- espécie e variedade, 2- idade dos órgãos e da planta). Fatores abióticos: clima (energia solar, temperatura, umidade,precipitação e eventuais influências cósmicas) Fatores culturais: solo ( tanto do ponto de vista da composição química quanto da estrutura e aeração), fertilização e tratamentos com agrotóxicos( causa de desequilíbrios biológicos)

8 O que estimula a proteólise Plantio fora de época ( condições climáticas desfavoráveis) Adubação nitrogenada ( adubos de alta solubilidade) Uso de agrotóxicos Nutrição desequilibrada Solos pobres, compactados e desestruturados

9 Nutrição Vegetal

10 A função dos macronutrientes Carbono O carbono forma a estrutura das biomoléculas das plantas, incluindo amido e celulose. É fixado através da fotossíntese a partir do gás carbônico do ar e faz parte desses carboidratos, que armazenam energia nos vegetais.biomoléculasamidocelulosefotossíntesegás carbônico Hidrogênio O hidrogênio também é necessário para a composição de carboidratos e para a estrutura das plantas. É obtido quase que totalmente da água.

11 Oxigênio O Oxigênio é necessário para a respiração celular. Respiração é o processo de geração de trifosfato de adenosina (ATP), rica em energia, com o consumo dos açúcares produzidos na fotossíntese.respiração celulartrifosfato de adenosina Nitrogênio O nitrogênio é um componente essencial de todas as proteínas. Deficiência deste nutriente geralmente resulta em atrofia das plantas.

12 Fósforo O Fósforo é importante para os processos energéticos das plantas. Como componente do ATP, o fósforo é necessário para a conversão da energia luminosa em energia química (ATP) durante a fotossíntese. Pode também ser usado para modificar a atividade de várias enzimas por fosforilação, e pode ser usado na sinalização celular. Como o ATP pode ser utilizado na biossíntese de várias biomoléculas, o fósforo é importante para o crescimento vegetal, floração e formação de sementes.ATPfosforilação sinalização celularbiossíntesebiomoléculasfloraçãosementes Potássio Potássio regula a abertura e fechamento de estômatos através de alterações da turgidez das células guarda induzidas por uma bomba de potássio na parede celular. Como os estômatos são importantes na regulação da perda de água pelas plantas, o potássio ajuda a diminuir perdas de água e aumenta a tolerância a secas.estômatos bomba de potássioparede celular

13 Cálcio O Cálcio regula o transporte de outros nutrientes dentro da planta e também está envolvido na ativação de certas enzimas. Trabalha na divisão das célulasenzimas Magnésio Magnésio é componente importante da molécula de clorofila, um pigmento vegetal essencial à fotossíntese. É importante para a produção de ATP pelo seu papel como cofator enzimático. clorofilapigmento vegetalATPcofator enzimático

14 Enxofre Enxofre é um componente estrutural de alguns aminoácidos e vitaminas, e é essencial à produção de cloroplastos e aminoácidos aminoácidosvitaminas cloroplastos

15 Micronutrientes Boro Boro é importante para o transporte de açúcares, divisão celular, e síntese de certas enzimas. divisão celular Cobre Cobre é um elemento envolvido em vários processos enzimáticos, importante para a fotossíntese e na produção de grãos e da lignina das paredes celulares. Apressa o metabolismo e atua na síntese de proteínaparedes celulares

16 Ferro Ferro é necessário para a fotossíntese e está presente como um cofator enzimático nas plantas. Molibdênio Molibdênio é um cofator enzimático importante na produção de aminoácidoscofator enzimático Manganês Manganês é necessário para a produção de cloroplastos. Atua na respiração da planta e transpiração cloroplastos

17 Zinco Zinco é requerido por um grande número de enzimas e desempenha um papel essencial na transcrição do DNA. Planta carente desse elemento gasta muita água. Na falta dele acumula zinco na planta.DNA Níquel Nas plantas superiores, Niquel é essencial para ativação da enzima urease, uma enzima envolvida no metabolismo do nitrogênio. Sem o Níquel, níveis tóxicos de uréia se acumulam, resultando em lesões necróticas. Nos vegetais inferiores, o Níquel ativa várias enzimas envolvidas em uma variedade de processos, e pode substituir o zinco e o Ferro como cofatores em algumas enzimasplantas superioresureasemetabolismo do nitrogêniovegetais inferiores

18 Cobalto O Cobalto é um elemento essencial aos microorganismos fixadores de nitrogênio. O cobalto participa na composição da vitamina B12 e da coenzima cobamida, que funciona como ativadora de enzimas catalizadoras em reações bioquímicas em culturas de bactérias fixadoras de nitrogênio presentes nos nódulos das leguminosas. Cloro Cloro é necessário para a osmose e o balanço iônico; também participa da fotossínteseosmose

19 Sintomas de deficiência nutriconal em hortaliças 1-Nitrogênio:plantas fracas,folhas uniformemente amareladas e as folhas mais velhas murchas. 2-Fósforo: plantas raquíticas,maturação tardia dos frutos,grãos chochos,folhas escuras e arroxeadas. 3-Potássio:manchas brancas,amareladas ou pardas nas folhas e secamento nas margens,caules finos e fracos,acamamento das plantas

20 4-Calcio:folhas e brotos novos deformados,não crescimento da ponta,manchas amarelas na margens e entre as nervuras das folhas,raízes fracas e rachamento dos frutos. 5-Magnésio:cor de gema de ovo ou arroxeados entre as nervuras das folhas velhas,que se curvam e são facilmente arrancadas. 6-Enxofre:folhas novas pálidas, as vezes com manchas secas e cores arroxeadas.

21 7-Boro:folhas de pontas deformadas,morte da gema apical das plantas(ponteiro),onde pode aparecer brotos mortos,escurecimento na cabeça ou no interior das hortaliças como couve flor.Frutiferas desenvolvem a vassoura de bruxa.No tomateiro,provoca superbrotamento lateral.em arvores provoca caule oco. 8-Cobre:folhas de pontas murchas,sem manchas,dificuldade do caule ficar ereto. 9-Zinco:folhas pequenas,as vezes retorcidas,com manchas amareladas,encurtamento do enternodeos das plantas,tufos de folhas na ponta dos ramos. 10-Manganês:aparece em folhas novas uma rede grossa de nesvuras sobre o fundo amarelado.As folhas tem pequenas manchas

22 Sintomas causadas por deficiência mineral

23

24 Doenças causadas por excesso de nutrientes

25 Causa de ocorrência de pragas e doenças Pragas e doençasCausas Ferrugem do trigoDeficiência de boro, manganês e cobre Cochonilhas em frutíferasCálcio Míldio em abóboraBoro e cobre Curuquerê em couve, repolho, couve flor, brócolis, etc Molibdênio Pulgãopotássio SerradorMagnésio

26 Saúva e quenquém molibdênio Lagarta do cartucho em milhoboro ferrugemBoro e cobre

27 Antagonismo entre nutrientes Fósforo/Zinco Manganês/Ferro Potássio/boro Cálcio/ferro Nitrogênio/cobre Potássio/Nitrogênio


Carregar ppt "Teoria da Trofobiose Palestrante: Júlio César Soraggi Consultor da ABD Associação Biodinâmica."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google