A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Walter Ferreira de Azevedo Júnior Projeto de pesquisa apresentado a Universidade Federal de São Paulo/ Escola Paulista de Medicina para obtenção do título.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Walter Ferreira de Azevedo Júnior Projeto de pesquisa apresentado a Universidade Federal de São Paulo/ Escola Paulista de Medicina para obtenção do título."— Transcrição da apresentação:

1 Walter Ferreira de Azevedo Júnior Projeto de pesquisa apresentado a Universidade Federal de São Paulo/ Escola Paulista de Medicina para obtenção do título de mestre em ciências. Interferência da marcha no padrão linfocintilográfico no linfedema de membros inferiores São Paulo

2 1 – Razões e Objetivos 1.1- Contexto Linfedema : 1- Segunda causa que mais desabilita ao trabalho no mundo (Ottensen,1999) 2- Prevalência 1,33 /1000, Idade > 65 anos 5,4/1000 (Moffatt, 2003) 1-Ottensen E A. Lymphatic filariasis. Infect Dis Clinical North American Sep;7(3): Moffatt CJ, Franks PJ, Doherty DC, Williams AF, Badger C, Jeffs E, Bosanquet N, Mortimer OS. Lymphoedema: an underestimated health problem. QJM Oct; 96(10): 731-8

3 1 – Razões e Objetivos 1.1- Contexto 1- O Documento de Consenso da Sociedade Internacional de Linfologia (2003) 2- 1° Consenso Latino Americano para o Tratamento do Linfedema (Ciucci, 2003) 3- A diretriz da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (Guedes, 2005) preconiza a escolha da linfocintilografia no diagnóstico e acompanhamento no tratamento do linfedema The diagnosis and treatment of peripheral lymphedema. Consensus documentof the International Society of Lymphology. Revista: Lymphology Jun; 36(2): Ciucci JL.Linfologia. 1° Concenso Latinoamericano para el tratamiento Del linfedema.Buenos Aires, Guedes Neto HJ,Silva W, Gomes SCN, Perez MCJ, de Andrade MFC. Diagnóstico, Prevenção e tratamentodo linfedema. J Vasc Br 2005, Vol. 4, N° 3, Supl.2

4 1 – Razões e Objetivos 1.1- Contexto O emprego de manobras para interferir no fluxo linfático nas linfocintilografias tem sido uma constante e denomina-se de linfocintilografia de estresse. (Szuba, 2003) Esta conduta não é universalmente aceita e portando pode dificultar a interpretação do exame e gerar falso diagnóstico. (Williams, 2000) Assim, necessita-se de identificar uma forma de interferência de fácil execução e reprodução. Após esta identificação deve-se padronizar esta forma de estresse para o exame Szuba A, Shin SS, Strauss HW, Rockson S. The third Circulation: Radionuclide lympscintigraphy in the evoluation of lymphedema. Journal of Nuclear Medicine Vol. 44(1) Williams WH, Witte CL, Witte MH, McNeill GC. Radionuclide lymphangoscintigraphy in the evoloation of the peripheral lympheddema. Clin Nucl Med. 2000;25:451-64

5 1 – Razões e Objetivos 1.2- Objetivo Avaliar a interferência da marcha no padrão linfocintilográfico Dos membros inferiores em pacientes com linfedema 1.2- Hipótese A marcha interfere no padrão da linfocintilografia em portadores de linfedema de MMII.

6 2 – Plano de Trabalho e Métodos 2.1- Tipo de Estudo Essa Pesquisa será submetida ao Comitê de ética em pesquisa do Hospital Santa Izabel Salvador - Bahia Essa Pesquisa será submetida ao Comitê de ética em pesquisa Ecmal/ Uncisal-Maceió - Alagoas Estudo randomizado cego

7 2 – Plano de Trabalho e Métodos 2.2- Local Hospital Santa Isabel, da Santa Casa Misericórdia da Bahia em Salvador, Bahia Hospital Universitário de atendimento terciário

8 2 –Plano de Trabalho e Métodos 2.3 – Amostra – Critérios de Inclusão Presença do linfedema dos membros inferiores confirmado pelo exame clínico com volumetria >200ml ou perimetria > 2 cm ou 5% de aumento na circunferência do membro em relação ao contra-lateral

9 2 –Plano de Trabalho e Métodos 2.3 – Amostra – Critérios de Exclusão - Pacientes que não conseguem andar bem - Edemas de origem sistêmica - Angiodisplasias - Insuficiência Venosa Crônica - Índios - Gestantes

10 2 –Plano de Trabalho e Métodos 2.3 – Amostra – Amostragem Amostragem não probabilística por inclusão consecutivas de pacientes com linfedema dos membros inferiores atendidos no ambulatório de linfologia do Hospital Santa Isabel – Consentimento livre e esclarecido Os Pacientes serão informados pelo pesquisador principal sobre o objetivo da pesquisa,seus procedimentos, riscos e benefícios Será respeitada a resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde e a Declaração de Helsinque de 2000

11 2.4. Procedimentos 2 –Plano de Trabalho e Métodos 11 Serão avaliados 60 pacientes com linfedema de membros inferiores confirmados por linfocintilografia. Após a injeção do radio-traçador, 30 pacientes serão sorteados e orientados a realizar marcha padronizada em esteira por 20 minutos após o que será realizada uma nova analise de varredura. Os demais pacientes não sorteados permanecerão deitados neste período e farão uma nova varredura após os 20 minutos. Os exames serão colocados em envelopes e serão identificados por números. Após o término, os exames serão analisado por dois médicos, um linfologista e um médico nuclear. Na duvida um terceiro médico decidirá.

12 2.5. Variáveis Variável primária Presença de alteração qualitativa no padrão do exame linfocintilográfico. Nos exames linfocintilográficos serão realizadas 2 etapas de imagens dinâmicas, para se avaliar a drenagem precoce e 3 imagens de varredura de corpo inteiro (após 1, 3 e 24 horas) para se avaliar padrões de drenagem mais tardios. A análise das imagens será feita de modo qualitativo. Na analise dinâmica será colhida a cada 15 segundo durante 15 minutos antes e após a marcha ou o repouso. 2 –Plano de Trabalho e Métodos 12

13 2.5. Variáveis Variável primária A via de injeção subcutânea O radiotraçador será soro albumina humana com 99m-Tc. Local da injeção:2° e 4° espaços interdigitais,bilateralmente com dose 10mCi Projeções: Anteriores dos pés, joelhos, regiões inguinais e anterior de corpo inteiro. 2 –Plano de Trabalho e Métodos 13

14 2 –Plano de Trabalho e Métodos Variáveis secundárias Sexo Idade Etiologia Estadiamento Peso

15 2.6. Método estatístico Cálculo do tamanho da amostra Foi estimada uma amostra de 30 pacientes para cada grupo Análise estatística Será utilizado o teste qui-quadrado 1 - Lwanga SK, Lemeshow S. Sample size determination in health studies: a practical manual. Geneva, World Health Organization, –Plano de Trabalho e Métodos


Carregar ppt "Walter Ferreira de Azevedo Júnior Projeto de pesquisa apresentado a Universidade Federal de São Paulo/ Escola Paulista de Medicina para obtenção do título."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google