A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ao longo dos tempos 2010/2011 10º CPTER Trabalho Realizado por: Paulo Barbosa nº 15 Sérgio Antunes nº 19 Escola Secundária Nuno Álvares Área de Integração.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ao longo dos tempos 2010/2011 10º CPTER Trabalho Realizado por: Paulo Barbosa nº 15 Sérgio Antunes nº 19 Escola Secundária Nuno Álvares Área de Integração."— Transcrição da apresentação:

1 Ao longo dos tempos 2010/ º CPTER Trabalho Realizado por: Paulo Barbosa nº 15 Sérgio Antunes nº 19 Escola Secundária Nuno Álvares Área de Integração

2 Introdução ……………….…………… Dia dispositivo 3 Introdução Sociedade Egípcia ……………………….Dia dispositivo 4 Sociedade Egípcia Sociedade da Grécia Antiga Dia dispositivo 5 Sociedade da Grécia Antiga Sociedade Romana.…………..………. Dia dispositivo 6 Sociedade Romana - Estrutura social …………………… Dia dispositivo 7Estrutura social Sociedade Feudal ……………………….. Dia dispositivo 8Sociedade Feudal - Estrutura social …………………… Dia dispositivo 9Estrutura social Conclusão ……………………………… Dia dispositivo 10Conclusão Bibliografia …………………………… Dia dispositivo 11Bibliografia

3 Neste trabalho pretendemos informar sobre as estruturas sociais das antigas sociedades Egípcia, Grega, Romana e a Feudal. Também pretendemos dar algumas informações sobre o mesmo. Espero que gostem tal como nós gostámos de o realizar.

4 A sociedade do Antigo Egipto apresentava uma estrutura fortemente hierarquizada. Em termos gerais podem distinguir-se três níveis com uma importância decrescente: o nível composto pelo Faraó, Nobres, Sacerdotes e Escribas; o nível constituído por outros Soldados, por Artesãos,; e por último, o nível composto pelos agricultores e Escravos onde se enquadrava a larga maioria da população. FaraóFaraó Sacerdotes Nobres Escribas Soldados Artesãos Agricultores Escravos

5 Desde o século VIII a.C., formaram-se pela Grécia Antiga diversas cidades independentes. Em razão disso, cada uma delas desenvolveu o seu próprio sistema de governo, as suas leis, o seu calendário, a sua moeda. Essas cidades eram chamadas de pólis, palavra grega que costuma ser traduzida por cidade- estado. Os gregos tinham conflitos e diferenças entre si, mas muitos elementos culturais em comum. Falavam a mesma língua (apesar dos diferentes dialectos e sotaques) e tinham religião comum, que se manifestava na crença nos mesmos deuses. Em função disso, reconheciam-se como helenos (gregos) e chamavam de bárbaros os estrangeiros que não falavam sua língua e não tinham seus costumes, ou seja, os povos que não pertenciam ao mundo grego (Hélade).

6 Nenhum imperador poderia governar sem a Ordem Senatorial e sem a Ordem Equestre. A maioria dos postos importantes do governo era reservada para os membros dessas duas ordens aristocráticas. Era entre elas que governadores provinciais, comandantes de legiões e oficiais similares eram escolhidos. Ordem senatorial Era esperado que os filhos de senadores seguissem o Cursus honorum, um meio de ascensão, e as posições mais prestigiadas eram restritas somente a senadores. Também se esperava que um senador fosse rico; um dos requisitos básicos era a posse de áureos ] (cerca de 100 kg de ouro), uma quantia que seria aumentada nos séculos seguintes. ] Ordem equestre Abaixo da ordem senatorial estava a ordem equestre. Os requisitos e postos reservados a esta classe, embora não tão prestigiados, ainda eram muito importantes. Alguns postos vitais, como o governo do Egipto, eram proibidos aos membros da ordem senatorial e permitidos somente a membros do ordem equestre

7 Camadas Superiores Ordem Senatorial Ordem Equestre Ordem das Reuniões Camadas Inferiores Plebe Urbana Plebe Rústica ImperadorImperadorImperadorImperador Libertos Escravos

8 A sociedade feudal era composta por três grupos sociais: os Nobres (guerreiros), o Clero (religiosos), e os servos (mão de obra). O que determinava o status social era o nascimento. O Clero tinha como função oficial rezar. Na prática, exercia grande poder político sobre uma sociedade bastante religiosa, onde o conceito de separação entre a religião e a política era desconhecido. Mantinham a ordem da sociedade evitando, por meio de persuasão e criação de justificativas religiosas, revoltas e contratações camponesas. A Nobreza (também chamados de senhores feudais) tinha como principal função a guerra, além de exercer considerável poder político sobre as demais classes. O Rei lhes cedia terras e estes lhe juravam ajuda militar (relações de suserania e vassalagem). Os Servos da Gleba constituíam a maior parte da população camponesa: estavam presos à terra, sofriam intensa exploração, eram obrigados a prestarem serviços à nobreza e a pagar-lhes diversos tributos em troca da permissão de uso da terra e de protecção militar. Embora geralmente se considere que a vida dos camponeses fosse miserável, a palavra "escravo" seria imprópria. Para receberem direito à moradia nas terras de seus senhores, juravam-lhe fidelidade e trabalho. Por sua vez, os nobres, para obterem a posse do feudo faziam o mesmo juramento aos reis.

9 Homens Livres Baixa NobrezaBaixo Clero ReiRei Alta NobrezaAlto Clero Servos

10 Com este trabalho aprendemos mais sobre as estruturas sociais e sobre suas culturas. Suas culturas eram totalmente diferentes da nossa por isso acho útil saber mais sobre o passado. Agora a palavra cidadão é diferente do passado. Tendo em conta as grandes diferenças sociais entre estas estruturas sociais dos países e/ou região há grandes regras e diferenças sociais. Tendo a maioria com um rei que tem poder. Podem ou não ter escravos. Espero que tenham gostado do trabalho.

11 Fichas da Professora


Carregar ppt "Ao longo dos tempos 2010/2011 10º CPTER Trabalho Realizado por: Paulo Barbosa nº 15 Sérgio Antunes nº 19 Escola Secundária Nuno Álvares Área de Integração."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google