A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Lição 4 26 de abril de 2014. 1.A importância da lei (Mt. 5:17-20) 2.O homicídio e a ódio (Mt. 5:21-26) 3.O adultério e o divórcio (Mt. 5:27-32) 4.Os juramentos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Lição 4 26 de abril de 2014. 1.A importância da lei (Mt. 5:17-20) 2.O homicídio e a ódio (Mt. 5:21-26) 3.O adultério e o divórcio (Mt. 5:27-32) 4.Os juramentos."— Transcrição da apresentação:

1 Lição 4 26 de abril de 2014

2 1.A importância da lei (Mt. 5:17-20) 2.O homicídio e a ódio (Mt. 5:21-26) 3.O adultério e o divórcio (Mt. 5:27-32) 4.Os juramentos (Mt. 5:33-37) 5.As represálias e o amor aos inimigos (Mt. 5:38-48) No sermão da montanha, Jesus dedicou uma boa parte (Mateus 5:17-48) para falar acerca da lei.

3 “Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til jamais passará da lei, sem que tudo seja cumprido.” (Mateus 5:18) Jota => yod Til => p.e. o pontinho sobre a letra shin O mesmo grande Doador da lei reafirmou os pronunciamentos do Sinai, dizendo que estavam em vigência para os que quisessem ser seus súditos. Anunciou que qualquer que se atrevesse a anula-los, de nenhum modo entraria no reino dos céus. O que Jesus quis dizer com a expressão “qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus” (Mt. 5:19) ?

4 “Mas eu lhes digo que qualquer que se irar contra seu irmão estará sujeito a julgamento. Também, qualquer que disser a seu irmão: ‘Racá’, será levado ao tribunal. E qualquer que disser: ‘Louco! ’, corre o risco de ir para o fogo do inferno.” (Mateus 5:22) Por que Jesus disse que era igualmente grave irar-se com alguém que matar a esta pessoa? (ver Levíticos 19:17) O ódio é incompatível com minha adoração a Deus? (ver Mateus 5:23-24) “O espírito de ódio e de vingança teve origem em Satanás, e o levou a matar ao Filho de Deus. Qualquer um que abrigue malícia ou ódio, abriga o mesmo espírito; e seu fruto será a morte” E.G.W. (O maior discurso Cristo, pg. 51)

5 “Mas eu lhes digo: qualquer que olhar para uma mulher para desejá-la, já cometeu adultério com ela no seu coração” (Mateus 5:28) Qual a diferença que existe entre o pensamento pecaminoso e o ato real de pecar? Como devemos entender a expressão “se teu olho direito te faz pecar, arranque-o, e lança fora” (Mt. 5:29)? Jesus aconselha ao que tem o problema que faça o necessário para abandoná- lo, se deseja entrar no Reino. Isto pode significar tomar uma estrada diferente no trabalho, ou terminar uma amizade acariciada, porém a recompensa eterna sobrepuja em muito as paixões do momento.

6 “Mas eu lhes digo: Não jurem de forma alguma… Seja o seu ‘sim’, ‘sim’, e o seu ‘não’, ‘não’; o que passar disso vem do Maligno” (Mateus 5:34 pp, 37) Que relação existe entre “não enganareis nem mentireis uns aos outros” e “não jurareis falsamente pelo meu nome” (Levíticos 19:11-12) ? O que significa que “o que é mais de que isto, do mal procede”? “Um olhar, uma palavra, a própria entonação da voz, podem estar cheios de mentira. Mesmo os fatos podem ser declarados de modo a dar uma falsa impressão. E “o que passa” da verdade “é de procedência maligna”.” E.G.W. (O maior discurso de Cristo, pg. 68)

7 “Os judeus compreendiam o terceiro mandamento como proibitório do emprego profano do nome de Deus; mas se julgavam na liberdade de empregar outros juramentos. O jurar era coisa comum entre eles. Haviam sido proibidos, por intermédio de Moisés, de jurar falsamente; mas tinham muitos meios de se livrar da obrigação imposta por um juramento. Não temiam condescender com o que era realmente profano, nem recuavam do perjúrio, contanto que o mesmo estivesse velado por qualquer técnica evasiva à lei. Jesus lhes condenou as práticas, dizendo que seu costume de jurar era uma transgressão ao mandamento de Deus. Nosso Salvador não proibiu, todavia, o emprego do juramento judicial, no qual Deus é solenemente invocado para testificar que o que se diz é verdade, e nada mais que a verdade. O próprio Jesus, em Seu julgamento perante o Sinédrio, não Se recusou a testificar sob juramento.” E.G.W. (O maior discurso de Cristo, pg. 66)

8 Jesus não se contradisse. Como, pois, se explica que tenha dito a Moisés que tomássemos represálias (“Olho por olho” Êx. 21:24 ) e no sermão da montanha nos dissesse que déssemos a outra face? A qualquer que te bater na face direita, oferece também a outra. Ao que pleitear contigo e te tirar a túnica, deixa-lhe também a capa. A qualquer que te obrigue a levar carga por uma milha, vai com ele duas. Ao que te pede, dá.Ao que quer de ti emprestado, não recuses.Ama aos teus inimigos.Bendiz aos que te maldizemFaz o bem aos que te odeiam.Ora pelos que te maltratam e te perseguem. “Mas eu lhes digo: Não resistam ao perverso. Se alguém o ferir na face direita, ofereça-lhe também a outra.” (Mateus 5:39) Estás cumprindo a ordem de Jesus de Mateus 5:39-44?

9 “Os judeus haviam estado labutando penosamente a fim de atingir a perfeição mediante seus próprios esforços, e tinham fracassado. Cristo já lhes dissera que sua justiça jamais poderia entrar no reino do Céu. Agora Ele lhes indica o caráter da justiça que devem possuir todos quantos entram no Céu. Em todo o Sermão do Monte, descreve os frutos desse reino, e agora, em uma sentença, aponta-lhe a origem e a natureza: Sede perfeitos, como Deus é perfeito. A lei não passa de uma imagem do caráter de Deus. Contemplai em vosso Pai celestial uma manifestação perfeita dos princípios que são o fundamento de Seu governo.” E.G.W. (O maior discurso de Cristo, pg. 77)


Carregar ppt "Lição 4 26 de abril de 2014. 1.A importância da lei (Mt. 5:17-20) 2.O homicídio e a ódio (Mt. 5:21-26) 3.O adultério e o divórcio (Mt. 5:27-32) 4.Os juramentos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google