A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estrutura de personalidade em Freud Elementos psíquicos fundamentais.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estrutura de personalidade em Freud Elementos psíquicos fundamentais."— Transcrição da apresentação:

1 Estrutura de personalidade em Freud Elementos psíquicos fundamentais

2 Estrutura de Personalidade em Psicanálise A noção de estrutura de personalidade corresponde a um estado psíquico constituído pelos elementos psíquicos fundamentais (bases constantes), fixados em um conjunto está­vel e definitivo, sobre as quais se estabelece o funcionamento psíquico de um sujeito.

3 Estrutura de Personalidade em Psicanálise Refere-se, portanto, a uma montagem. Estrutura refere-se a uma relação de construção, estável e definitiva. Dentro de cada estrutura pode haver movimento, mudanças.

4 A estrutura de base da personalidade corresponde a um arranjo estável e definitivo dos seguintes elementos psíquicos fundamentais: ◦pontos de fixação da libido ◦uso bastante invariado dos processos primário e secundário ◦mecanismos de defesa ◦modo seletivo de relação de objeto ◦certo grau de evolução libidinal ◦certo grau de evolução do Eu ◦atitude frente a realidade ◦modo habitual de expressão do sintoma

5 Para Freud, no desenvolvimento psicossexual, quando o funcionamento psíquico de um indivíduo estabelece um grau de organização dos mecanismos psíquicos fundamentais, não há mais variação possível. Freud considera três estrutuas de base da personalidade: ◦Estrutura Neurótica ◦Estrutura Psicótica ◦Estrutura Perversa

6 Metáfora do Cristal Se lançarmos uma cristal ao chão, ele se quebra, mas não arbitrariamente; ele se parte conforme suas linhas de separação, em fragmentos cuja delimitação, embora invisível, é predeterminada pela estrutura do cristal. (Freud, 1933/2010).

7 Formação da personalidade Usando a metáfora do princípio de cristal, Freud indica que ao descompensar-se, a estrutura da personaldiade seguirá as linhas pré­-estabelecidas pelos elementos psíquicos fundamentais que a constituiu. A estrutura de personalidade revela a via de organização (não linear) da qual foi composta desde as origens a formação do sujeito.

8 Neurose, Psicose ou Perversão? Diante dessa questão, Freud vai compreender que um sujeito de estrutura neurótica não poderá desenvolver senão uma neurose, o sujeito de estrutura psicótica senão uma psicose e o perverso compreenderá uma estrutura perversa.

9 De forma geral, a evolução psíquica do sujeito em direção a uma estrutura de personalidade estável processa-se da seguinte forma: ◦Estado inicial da criança é de indiferenciação psicossomática. ◦Paulatinamente o Eu se distingue do Não- Eu. ◦Relações parentais e com a cultura de forma geral.

10 ◦Geração de defesas contra os perigos advindos dos conflitos psíquicos. ◦Manutenção das defesas, estabilizando sua organização no psiquismo. ◦Busca de controle pelo Eu pelas dificuldades advindas da realidade e dos processos internos (exigências de satisfações pulsionais). ◦Progressivamente o psiquismo organiza-se, segundo um arranjo dos seus elementos psíquicos fundamentais.

11 Vias de formação dos sintomas Freud estabelece três séries complementares como fatores na etiologia do adoecimento psíquico: ◦Disposição constitucional. ◦Acontecimentos dos primeiros (cinco) anos infantis. ◦Acontecimentos acidentais do adulto.

12 Primeiras e segunda séries compõem a disposição da cada ser humano: Estrutura neurótica, psicótica ou perversa. ◦Contudo, não determinam a priori algum tipo de distúrbio. Terceira série está relacionada com os acidentes e acontecimentos que a vida oferece: ◦Fundamental na formação dos sintomas, na sua relação dialética com a disposição.

13 Vias de formação do sintoma Para o surgimento do sintoma, deve ocorrer uma frustração (privação libidinal) na atualidade da vida do indivíduo que coloque em movimento uma regressão da organizações da libidinal, renunciada na infância. A intensidade dos acontecimentos produzem um impacto que marca e delimita pontos de fixação, vias de regressão.

14 Vias de formação do sintoma Freud atribui à formação de sintomas a proporção quantitativa de energia psíquica (libido) que gera suspensão da descarga, desviando as pulsões sexuais para fins como a sublimação. A possibilidade de evitar o desprazer, impedindo a dor, é primordial nesse processo.

15 Constituição hereditária História de vida (+/- 5 anos) Estruturação DISPOSIÇÃO Acontecimento atual - neurótica - psicótica - perversa Adoecer: neurose, psicose, perversão Personalidade: disposição estável, habitual e integrada dos aspectos: Cognitivos: percepção, pensamento Afetivos: sentimentos Volitivos: querer Comportamentais: agir ORGANIZAÇÃO PERMANENTE DO INDIVÍDUO DADO PELA COMPOSIÇÃO PSÍQUICA DOS ELEMENTOS FUNDAMENTAIS.


Carregar ppt "Estrutura de personalidade em Freud Elementos psíquicos fundamentais."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google