A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Banda Larga no Brasil 18º Seminário de Capacitação e Inovação (SCI) Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) Eduardo Tude Outubro/ 2012.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Banda Larga no Brasil 18º Seminário de Capacitação e Inovação (SCI) Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) Eduardo Tude Outubro/ 2012."— Transcrição da apresentação:

1 Banda Larga no Brasil 18º Seminário de Capacitação e Inovação (SCI) Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) Eduardo Tude Outubro/ 2012

2 Sumário Introdução Banda Larga Fixa Banda Larga Móvel Considerações Finais 2

3 A Sociedade Conectada nos anos 90 3 RNP criada em 1989

4 A Sociedade conectada em

5 Players 5

6 6 A tendência é que os smartphones se tornem o principal dispositivo de acesso à internet superando o PC: –Quase 4 de cada 10 celulares vendidos no mundo, no 2T12, era smartphone. Outros dispositivos como os eReaders e tablets também estão estimulando o crescimento da banda larga móvel. –No 2T12 foram embarcados 25 milhões de tablets Smartphones impulsionam o uso de dados Fonte: Fornecedores, Teleco e IDC 41,3%

7

8 Crescimento explosivo do tráfego de dados e da velocidade de acesso banda larga O tráfego de dados móvel nos Estados Unidos cresceu 123% em –866,7 petabytes. Ericsson projeta crescimento de 10 vezes no tráfego de dados móveis entre 2010 e Cisco projeta crescimento de 26 vezes para este tráfego entre 2010 e Vídeo é responsável por grande parte deste crescimento. A velocidade média de conexão de smartphones vai crescer de 1 Mbps em 2010 para 4,4 Mbps em

9 Desafio: Construção de redes de acesso de alta velocidade Oferta integrada de serviços –Fixos e Móveis; –Voz, Vídeo e Internet. Em uma rede IP –Backbone e rede de acesso de fibra óptica; –“Últimos metros”: Fibra, cobre, coaxial ou wireless. Com velocidade de acesso crescente: 10 Mbps, 100 Mbps, 1 Gbps,..... O desafio é construir esta infraestrutura do futuro –Investimentos; –Consolidação, compartilhamento ou desagregação de redes; –Planos nacionais de banda larga. 9

10 10 Grupos no Mercado Brasileiro de Telecom Receita Líquida Total 2T12 R$ 32,0 Bilhões

11 Acessos no Brasil 130,4 Celulares por 100 habitantes em Jun/12. 11

12 Sumário Introdução Banda Larga Fixa Banda Larga Móvel Considerações Finais 12

13 Banda Larga Fixa no Brasil Oi e Telefônica são responsáveis por 51% e tem a maior parte de seus acessos com tecnologia ADSL e velocidades menores que 2 Mbps Embratel/Net oferecem velocidades mais altas mas atendem a apenas 210 municípios. 13

14 Net e GVT atendem a 210 municípios GVT: 136 Net:

15 15 Qual arquitetura de acesso banda larga utilizar?

16 As redes FTTH são a solução ideal para o acesso 16 FTTH Council Europe

17 FTTH no Mundo 17 Acessos FTTH/B Milhões2011 Ásia54,3 EUA / Canada9,7 Rússia e Vizinhos5,7 Europa4,5 Oriente Médio0,52 Total74,7 FTTH Council Europa 12,5% dos acessos de banda larga fixa do mundo eram FTTH/B em As redes FTTH são utilizadas também para conectar as ERBs. O investimento para colocar FTTH em todos os domicílios da Europa é de EUR 192 bilhões. No Brasil seriam R$ 100 bilhões.

18 Sumário Introdução Banda Larga Fixa Banda Larga Móvel Considerações Finais 18

19 19 Banda Larga Móvel no Brasil Em Set/12, a banda larga móvel representava 24,6% dos celulares do Brasil –50,9 milhões de aparelhos 3G –6,4 milhões de terminais banda larga (na maior parte modems) –6,3 milhões de terminais de dados M2M máquinas de cartões de crédito e débito, sistemas de monitoramento e segurança,...

20 20 Conversão da base de aparelhos para 3G no Brasil Smartphones representam cerca de 12% da base de aparelhos. Nos Estados Unidos a AT&T pretende desligar a sua rede GSM em Fonte: Anatel e Teleco

21 Cobertura 3G Metas para 2013 por operadora –100% dos municípios com mais de 100 mil hab. – 50% dos municípios entre 30 e 100 mil hab. – 15% dos municípios com menos de 30 mil hab. 21

22 22 Crescimento da receita de dados móvel Com a tendência de queda da participação da receita de voz, os serviços de dados se tornam uma fonte importante de receita para as operadoras. A receita de dados representou 20,9% da receita líquida de serviços das operadoras no Brasil no 2T12. Fonte: Teleco e Operadoras

23 Velocidade da Banda Larga Móvel Geração2G3G TecnologiaGSMGPRSEDGE WCDMA (UMTS) HSPA*HSPA+ **LTE Taxa de dados para usuário Kbps Kbps Kbps Kbps 0,3-1 Mbps 3-6 Mbps 5-12 Mbps 23 Usuários compartilham a velocidade do setor

24 Banda Larga Móvel no mundo: HSPA+ e LTE 24 A implantação destas tecnologias exige: –Liberação de espectro; –Aumentar a capacidade do backhaul conectando a maior parte das ERBs com fibra; –Dispositivos que operem nestas tecnologias

25 4G no mundo Quantidade de celulares LTE no mundo no 2T12 27,7 milhões de celulares, sendo 12,7 milhões (%) nos Estados Unidos, 2,7 milhões no Canadá, 7,3 milhões na Coréia, 3,5 milhões no Japão e 1,5 milhão em outros países (4G américas). –Verizon: 10,8 milhões de celulares –NTT DoCoMo: 3 milhões de acessos / (5 milhões no 3T12) 20% dos dispositivos LTE vendidos são smartphones 25 Fonte: GSA

26 4G no Brasil Cobertura –Abr/13, sedes da Copa das Confederações –Dez/14, Sedes e subsedes da Copa do Mundo 2014 –2014, Capitais e municípios com mais de 500 mil hab. A frequência de 2,5 GHz deve ser utilizada nas grandes cidades –Cobertura pior que a rede 3G –Cobertura em estradas e municípios menores no futuro com 700 MHz Adoção do 4G deve ser lenta devido ao preço dos smartphones –Modems devem dominar no início 26 Frequências 2,5 GHz

27 Sumário Introdução Banda Larga Fixa Banda Larga Móvel Considerações Finais 27

28 Considerações Finais Para o crescimento da Banda Larga no Brasil será necessário implantar uma nova infraestrutura de rede com os acessos fixos baseados em fibra e os acessos móveis evoluindo para novas gerações de tecnologias. O Smartphone deve se tornar o principal dispositivo de acesso à Internet com o crescimento do volume mundial e a queda dos preços. Eduardo Tude 28


Carregar ppt "Banda Larga no Brasil 18º Seminário de Capacitação e Inovação (SCI) Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) Eduardo Tude Outubro/ 2012."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google