A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE TABAGISMO: FATORES DIFICULTADORES MAIS FREQÜENTES PARA A CESSAÇÃO DE FUMAR.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE TABAGISMO: FATORES DIFICULTADORES MAIS FREQÜENTES PARA A CESSAÇÃO DE FUMAR."— Transcrição da apresentação:

1 DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE TABAGISMO: FATORES DIFICULTADORES MAIS FREQÜENTES PARA A CESSAÇÃO DE FUMAR

2  Co-morbidades psiquiátricas: •* depressão •*estresse •*esquizofrenia •*alcoolismo •*outras drogas  Ganho de peso

3 CO - MORBIDADES •O fator que mais contribui para o fracasso na cessação de fumar é a associação do tabagismo com distúrbios psiquiátricos. •A prevalência de tabagismo em pacientes psiquiátricos é maior do que na população em geral. • •A depressão é o distúrbio psiquiátrico mais freqüentemente associado ao tabagismo.

4 TABAGISMO E DEPRESSÃO •Fumantes com depressão: •• Apresentam menor possibilidade de deixar de fumar; •• Apresentam taxas elevadas de recaída; •• Utilizam o tabagismo como auto-medicação; •• Fumam mais intensamente; •• Apresentam grau de dependência física á nicotina mais severo; •• Tem sintomas da síndrome de abstinência mais intensos; •(Fiore et al.2000)

5 TABAGISMO E DEPRESSÃO ••Nos fumantes de mais de 20 cigarros por dia é comum sintomas de depressão. ••Jovens com depressão recorrem ao cigarro e desenvolvem intensa dependência à nicotina. ••Cerca de 30% dos fumantes podem ter história de depressão. •(Fiore et al.2000; Rosemberg, 2004).

6 TABAGISMO E DEPRESSÃO •Pessoas com estresse crônico quase sempre se tornam fumantes. ••A prevalência de estressados entre fumantes é maior do que nos que nunca fumaram. ••Nos estressados que deixam de fumar, após a síndrome de abstinência, desaparece os sintomas do estresse. •

7 TABAGISMO E DEPRESSÃO •Nos esquizofrênicos, a média de prevalência de tabagistas é de 90%. ••Praticamente todo esquizofrênico é um fumante pesado. •• Nos raros esquizofrênicos fumantes que conseguem deixar de fumar, a recaída é muito freqüente e rápida. ••Nos esquizofrênicos, a nicotina tem dupla ação sobre o mesolimbo: ••alta liberação de dopamina com doses altas;

8 TABAGISMO E DEPRESSÃO •bloqueio da liberação de dopamina com doses baixas. ••Dessa forma, os esquizofrênicos fumam muito para manter uma grande absorção permanente de nicotina, garantindo uma contínua liberação de dopamina mantendo seu estado prazeroso. •(Rosemberg, 2004).

9 TABAGISMO E DEPRESSÃO •A prevalência de fumantes entre alcoolistas é de 83%. ••Uma vez o alcoolista tendo experimentado cigarro, existe uma chance muito grande de se tornar fumante regular. • ••É comprovada a associação entre fumantes pesados e bebedores pesados. ••20% dos fumantes têm história de abuso ou dependência de álcool. •(Fiore et al.2000)

10 TABAGISMO E DEPRESSÃO •A prevalência de fumantes entre alcoolistas é de 83%. ••Uma vez o alcoolista tendo experimentado cigarro, existe uma chance muito grande de se tornar fumante regular. • ••É comprovada a associação entre fumantes pesados e bebedores pesados. ••20% dos fumantes têm história de abuso ou dependência de álcool. •(Fiore et al.2000)

11 GANHO DE PESO AO PARAR DE FUMAR Barreira para cessação •Principalmente em mulheres   Fator para recaída •27% o “ganho de peso” é razão para recaída •22% a “possibilidade de ganho de peso” é razão para recaída  Motivo para começar a fumar •Meninas começam a fumar porque têm medo de engordar e acham que fumar emagrece.

12 GANHO DE PESO: FATOS • Fumantes pesam menos que não fumantes •US Surgeon General Report (1988): •fumantes pesam de 1,1 a 6,8 kg a menos que não fumantes • • A maioria engorda ao parar de fumar •US Surgeon General Report (1990): •79% dos fumantes engordam •Ganho médio de peso - 2 a 4 quilos  Metade dos fumante engorda menos  1 em 10 ganha entre 11 e 13,5 kg

13 FATORES QUE PREDISPÕEM O GANHO DE PESO •Sexo •Ganho de peso mulheres > ganho de peso homens

14 Idade •Menores de 55 anos > ganho de peso

15 FATORES QUE PREDISPÕEM O GANHO DE PESO •Quantidade de cigarros fumados •Fumantes pesados > ganho de peso

16 FATORES QUE PREDISPÕEM O GANHO DE PESO •Atividade física •Relação negativa com ganho de peso

17 FATORES QUE PREDISPÕEM O GANHO DE PESO •Aumento na ingestão de alimentos

18 FATORES QUE PREDISPÕEM O GANHO DE PESO •Recuperação do paladar •Hábito de colocar algo na boca •Premiação •Ansiedade

19 FATORES QUE PREDISPÕEM O GANHO DE PESO •Mudanças nas taxas metabólicas •Nicotina aumenta o metabolismo •Diminuição da atividade da lipase

20 CARACTERÍSTICAS DO GANHO DE PESO  É temporário  A maior parte ocorre nos primeiros meses.  Após 1 ano retorna para níveis normais para sexo e faixa etária de não-fumantes.

21 O QUE FAZER?  Não iniciar dietas alimentares  Alimentação balanceada  •Faça 4 refeições diárias  •Beba bastante água ••Opções de baixas calorias para beliscar

22   Estimule a atividade física •Saltar do ônibus ou trem um ou dois pontos antes e caminhar; •• Usar as escadas ao invés do elevador; •• Estacionar o carro um pouco mais longe e caminhe; •• Aproveitar a hora do almoço para dar uma caminhada; •• Andar de bicicleta, nadar, dançar.

23 ATENÇÃO •Fumar é mais perigoso para a saúde que alguns quilos a mais; ••Concentrar na cessação do tabagismo; ••Dieta, só quando estabilizar; ••Estimule a adoção de estilos saudáveis de vida.

24 Segundo a Organização Mundial de Saúde: •doença crônica transmissível, através da propaganda e publicidade; •fator de risco para cerca de 50 doenças; •maior causa isolada evitável de mortes precoces em todo o mundo; •pandemia.

25 TABAGISMO PASSIVO: •Defini-se como a inalação da fumaça de derivados do tabaco produtores de fumaça, por indivíduos não- fumantes, que convivem com fumantes em ambientes fechados.

26 Quem fuma no Brasil?

27 Gerada durante as tragadas Ø Entra na boca do fumante Ø 4700 substâncias encontradas Monóxido de carbono, amônia, cetonas, formaldeído, acetaldeído, acroleína Alcatrão: Arsênio, polônio 210, carbono 14, agrotóxicos, níquel, chumbo. Benzopireno, cádmio,dibe nzoacridina e outras substâncias. –Nicotina 400 substâncias em quantidades comparáveis com a Corrente Primária algumas substâncias em quantidades mais elevadas do que na Corrente Primária 3 vezes mais nicotina 3 vezes mais monóxido de carbono 50 vezes mais substâncias cancerígenas CORRENTE PRIMÁRIA FASE GASOSA FASE PARTICULADA CORRENTE SECUND Á RIA:

28 A poluição decorrente da fumaça dos derivados do tabaco em ambientes fechados, é denominada de poluição tabagística ambiental (PTA). É a maior responsável pela poluição em ambientes fechados. Hoje estima-se que seja tabagismo passivo, a 3ª maior causa de morte evitável no mundo, subseqüente ao tabagismo ativo e ao consumo excessivo de álcool. A poluição decorrente da fumaça dos derivados do tabaco em ambientes fechados, é denominada de poluição tabagística ambiental (PTA). É a maior responsável pela poluição em ambientes fechados. Hoje estima-se que seja tabagismo passivo, a 3ª maior causa de morte evitável no mundo, subseqüente ao tabagismo ativo e ao consumo excessivo de álcool.

29 Efeitos em curto prazo Irritação nos olhos Manifestações nasais Tosse e cefaléia Aumento dos problemas alérgicos e cardíacos Efeitos da poluição tabagística ambiental

30 •Efeitos a médio e longo prazo Redução da capacidade respiratória; • Risco aumentado em até 50% para infecções respiratórias em crianças; • Aumento do risco de aterosclerose; • Risco aumentado em 24% para infarto do miocárdio que os não-fumantes não expostos à PTA; • Risco aumentado em 30% para câncer de pulmão que os não-fumantes não expostos à PTA. Efeitos da poluição tabagística ambiental

31 CENÁRIO DA CIDADE DE SÃO PAULO


Carregar ppt "DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE TABAGISMO: FATORES DIFICULTADORES MAIS FREQÜENTES PARA A CESSAÇÃO DE FUMAR."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google