A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tubarão. QM – Biologia - 1211 Os tubarões são animais muito importantes para o equilíbrio de quase todos os ecossistemas marinhos. Estas criaturas tem.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tubarão. QM – Biologia - 1211 Os tubarões são animais muito importantes para o equilíbrio de quase todos os ecossistemas marinhos. Estas criaturas tem."— Transcrição da apresentação:

1 Tubarão

2 QM – Biologia

3 Os tubarões são animais muito importantes para o equilíbrio de quase todos os ecossistemas marinhos. Estas criaturas tem fama de serem terríveis assassinos. Na realidade, poucas espécies representam algum tipo de risco para o homem. Os tubarões tiveram suas populações drasticamente reduzidas neste último século e muitas espécies se encontram em situação de grande perigo. Mais de 30 espécies de tubarão estão em risco no Brasil (quase 40% das espécies presentes em nossa costa). No mundo, cerca de 100 milhões deles são capturados por ano, a maioria para a obtenção de cartilagem. Uma das práticas comuns da pesca predatória (finning) é arrancar as nadadeiras e devolver o animal vivo para o mar, onde ele afunda e agoniza até morrer. A imagem de "assassino implacável" esconde o real fato de que estão sendo dizimados por um inimigo bem mais terrível, o homem.

4 Ataques de Tubarão Das 400 espécies que habitam os oceanos, 33 já atacaram comprovadamente o homem. Destas 33, 18 encontram-se em registros de ataques não provocados, embora este número desça para 3 espécies se considerar apenas o último século (registos entre 1907 e 2002). A maioria das espécies só ataca um ser humano quando acredita que o seu território está a ser invadido, tal como faria com outro tubarão. Das 1848 ocorrências documentadas de ataques não provocados ao homem, 75% não estava relacionada com a alimentação, mas sim com este fator. A interação entre o homem e o tubarão, só acontece quando este está a nadar ou surfar nas águas costeiras. Uma grande percentagem dos ataques não provocados deve-se a um erro de identificação, que pode ocorrer em animais mais jovens, condições de baixa visibilidade – como águas escuras ou turvas, períodos da alvorada e crepúsculo -, ou em ambientes de água agitada.

5 Reprodução do Tubarão A reprodução dos tubarões ocorre por fecundação interna, na qual o macho introduz o orgão reprodutor masculino (clasper) no orgão copulador feminino (oviducto) da fêmea. As fêmeas atingem, em geral, a sua maturidade sexual com maior tamanho do que os machos e normalmente procriam em anos alternados. A seleção natural dos tubarões inicia-se, em algumas espécies ovovíparas e vivíparas, no próprio meio intra-uterino, através da prática do canibalismo. As crias que se formam primeiro - num número entre quatro a quinze - e providas de dentes afiados, ingerem, na sua vida uterina, os embriões em formação e, posteriormente, devoram-se umas às outras, sobrevivendo apenas as mais fortes e aptas.

6 Espécies • Tubarão Baleia: O tubarão-baleia (Rhincodon typus), é a única espécie da família Rhincodontidae, vive em oceanos quentes e de clima tropical, além de ser a maior das espécies de tubarão e o maior peixe conhecido.Esta espécie é completamente inofensiva e alimenta-se de plâncton por filtração. Comportamento: Quando se explica que a maioria dos tubarões não são perigosos para os humanos, esta espécie é geralmente usada como o exemplo principal. Mergulhadores podem nadar ao redor do gigantesco peixe sem problema algum.Os tubarões são freqüentemente vistos na Tailândia, nas Maldivas, no Mar Vermelho, na Austrália ocidental (Arrecife de Nigaloo), na Reserva Marinha de Gladden Spit, em Belize e nas ilhas Galápagos. São regularmente vistos entre dezembro e maio nas Filipinas (Donsol). Mergulhadores afortunados também se encontraram com tubarões-baleia nas Seychelles e em Porto Rico. Entre dezembro e setembro, é bem sabido que eles nadam ao longo da baía de La Paz na Baixa Califórnia mexicana.

7 Tubarão Branco É uma espécie de tubarão lamniforme, que é o peixe predador de maiores dimensões existente na atualidade, mas não o maior. Os tubarões brancos podem atingir 7,5 metros de comprimento e pesar até 2,5 toneladas. Esta espécie vive em águas costeiras de todos os oceanos, desde que haja populações adequadas das suas presas, em particular pinípedes. O tubarão-branco não é uma ameaça que requeira cuidados extremos. Sua dieta é composta basicamente por focas e leões-marinhos; isso se dá porque esses animais possuem muita gordura. Os tubarões atacam humanos quando, por exemplo, um surfista vai para uma grande distância da praia, em mar aberto que é onde eles vivem, e quando o tubarão o vê remando com as mãos ele pensa que o indivíduo se trata de um leão-marinho e ataca. Como o corpo de humano não possui tanta gordura, o tubarão pode não partir para o segundo ataque. O tubarão branco pode projetar sua mandíbula durante um ataque, o que aumenta o ângulo da mordida.

8 Tubarão Cabeça-Chata O Tubarão-Cabeça-chata (Carcharhinus leucas) é o mesmo Tubarão-Touro ou simplesmente Cabeça Chata, é o mais perigoso para o Homem, muito numeroso e bem-sucedido devido ao fato de poder viver tanto em água salgada como em água doce.

9 Tubarão Cobra Esta espécie, que se julgava extinta, tem cerca de dois metros de comprimento e habita águas em profundidades que vão desde 600 a 1000 metros. Tem uma importância económica reduzida (pesca). O tubarão-cobra é uma das criaturas mais antigas já encontradas vivas nos dias de hoje. Já foram encontrados fósseis deste animal com cerca de 80 milhões de anos.

10 Tubarão da Groelândia O tubarão da Groenlândia (Somniosus microcephalus) é um dos maiores tubarões do mundo, chegando a medir mais de 6,5 metros de comprimento. É normalmente encontrado a mais de metros de profundidade no Ártico e nos mares do norte do Atlântico, mas já foi observado em lugares tão distantes como a Argentina e a Antártica. Alimentam-se principalmente de peixes, e algumas vezes, até focas. Já foram encontradas partes de cavalos e ursos-polares em estômagos de tubarões da Groenlândia.

11 Tubarão Galápagos O Tubarão de Galápagos (Carcharhinus galapagensis) é uma espécie de tubarão catalogada primeiramente em 1905 depois que espécimes foram encontradas nos mares em torno das Ilhas Galápagos.

12 Tubarão Martelo O tubarão-martelo (Sphyrna spp.) é um gênero de tubarão, característico pelas projecções existentes em ambos os lados da cabeça, onde se localizam os olhos e as narinas. O tubarão-martelo é um predador agressivo que consome peixes, cefalópodes, raias e outros tubarões. Ocorre em áreas temperadas e quentes de todos os oceanos em zonas de plataforma continental. São animais gregários que se deslocam em cardumes que podem atingir 100 exemplares. O ritual de acasalamento do tubarão martelo é muito violento, onde o macho persegue e morde a fêmea até esta aceder aos avanços. A fecundação é interna e os ovos são incubados dentro do corpo da fêmea ao longo de 10 a 12 meses, até esta dar à luz cerca de 12 a 15 juvenis totalmente formados. A espécie não presta cuidados parentais às crias.

13 Tubarão – Touro O tubarão-touro (Carcharias taurus) é a única espécie de tubarão que é capaz de nadar em águas doces (rios). Diz-se que este tubarão frequenta os rios para darem a luz pois os outros tubarões não conseguem nadar nos rios, assim os tubarões touro tem as crias protegidas e regressam ao mar quando nascem as crias. Tem um aspecto bastante ameaçador, com fileiras de dentes bem visíveis. A sua pele é normalmente castanho-areia ou acinzentada, chegando a atingir 2,7 m de comprimento. Os machos são normalmente mais pequenos que as fêmeas. Alimenta-se de peixes, raias, caranguejos e lagostas, polvos e lulas.

14 Mais espécies

15

16 Integrantes : • Gabrielly Seabra • Lais Leitão • Ana Caroline • Thamyres Rasga Fim


Carregar ppt "Tubarão. QM – Biologia - 1211 Os tubarões são animais muito importantes para o equilíbrio de quase todos os ecossistemas marinhos. Estas criaturas tem."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google