A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Carlos Cossio La Valoracion Jurídica y La Ciencia del Derecho.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Carlos Cossio La Valoracion Jurídica y La Ciencia del Derecho."— Transcrição da apresentação:

1 Carlos Cossio La Valoracion Jurídica y La Ciencia del Derecho

2 Síntese de sua Biografia  ARGENTINO, ADVOGADO, FILÓSOFO, PROFESSOR DA Universidade de Buenos Aires - UBA. Universidade de Buenos Aires  Entre 1934 e 1948, lecionou na Universidade Nacional de La Plata Universidade Nacional de La Plata  DISCÍPULOS ILUSTRES: Genaro Carrió, José Vilanova, Daniel Herrendorf, Enrique Aftalión, Carlos Spini, Daniel Silva. Esses nomes terminaram por formar a Escola Jurídica Argentina. Na Bahia, as suas influências podem ser identificadas nas obras de Antonio Luís Machado Neto.Genaro CarrióJosé VilanovaDaniel HerrendorfEnrique AftaliónCarlos SpiniDaniel Silva Antonio Luís Machado Neto  Polêmica entre Cossio e Hans Kelsen, fomentada após evento na própria Faculdade de Direito de Buenos Aires em 1948.Hans Kelsen  Em 1956 o governo militar destituiu Cossio de seu emprego e cargo. Esse acontecimento inibiu a difusão de suas ideias.1956  Criador da Teoria Egológica do Direito.  Desdobramento – continuação filosófica do pensamento fenomenológico e existencialista. Prefácio da Obra Radiografia da Teoria Egológica do Direito.

3 Produção Científica:  Cossio Carlos, La reforma universitaria o el problema de la nueva generación, Bs. As. Espasa Calpe,  ______. El concepto puro de revolución, Barcelona, Bosch,  ______. La valoración jurídica y la ciencia del derecho, Santa Fe, Univ. Nac. del Litoral,  ______. La teoría egológica del derecho y el concepto jurídico de linertad, Bs.As. Losada, 1944, 2a ed. Bs.As. Abeledo Perrot,  ______. El derecho en el derecho judicial, Bs.As. Kraft, 1945; 3a ed. Bs. As  ______. La función social de las escuelas de abogacía, Bs.As. Fac. de Derecho y Ciencias Sociales,  ______. La coordinación de las normas jurídicas y el problema de la causa en el derecho, Bs. As. Alea,  ______. Panorama de la teoría egológica del derecho, Bs. As., Instituto de Filosofía del Derecho y Sociología,  ______. Teoría de la verdad jurídica, Bs. As. Losada,  ______. La política como conciencia, Bs. As. Abeledo-Perrot,  ______. La opinión pública. I. Esencia. II. El periodismo. III El cine, la radio y la televisión; 3a ed. Buenos Aires, Losada, 1958, 4a ed. Buenos Aires, Paidos,  ______. La teoría egológica del derecho: su problema y sus problemas, Bs. As. Abeledo Perrot,  ______. La teoría egológica del derecho y el concepto jurídico de libertad, 2a ed. Bs. As. Abeledo Perrot,  ______. La causa y la comprensión en el derecho, Buenos Aires, Juárez Editor, 1969.

4 Teoria dos Objetos  Classificação:  a) Ideais;  b) Naturais;  c) Culturais;  d) Metafísicos. O Foco em Cossio será o estudo dos objetos culturais.

5 Características Aferíveis nos Objetos:  A) Existência;  B) Experiência;  C) Valores.  De acordo com as notas distintivas dessas características, o cientista deverá escolher o método científico mais apropriado para o seu estudo.

6 Afinidade dos Métodos de acordo com as notas – características do objeto  Ideais – Método Racional Científico;  Naturais – Método Empírico Dedutivo;  Culturais – Método Empírico Dialético – Necessita de Vivência e compreensão.  Dilthey invocado por Cossio: “A natureza se descreve, a cultura se compreende”

7 Objeto Cultural  Classificação Binária:  A) “Mundanale” – Dispõe de um substrato material e se relaciona com o homem;  B) Egológico - Todas as coisas do eu, o substrato do sentido das coisas. Dispõe do substrato material aliado ao sentido espiritual empreendido pelo homem.

8 “Objeto do Mundo” - Mundanale. Em sua essência, constitui um bloco de mármore.

9 Objeto Egológico. É constituído pela mesma mármore, mas existe como a Vênus de Milo para a cultura ocidental.

10 Objeto do Mundo no Direito:

11 Objeto Egológico: Conhecimento de Protagonista e não de Expectador

12 Metaquestões:  Como encontramos o Direito?  Ele está nos enunciados linguísticos do “direito positivo”?  Ele está nas condutas intersubjetivas dos homens?  Qual o objeto que devemos conhecer para compreensão do Direito?

13 Objeto da Ciência do Direito na Teoria Egológica  O objeto da ciência jurídica é a conduta humana. O direito é conduta, conduta em interferência (inter)subjetiva.  O direito não é norma ou um objeto ideal como um conceito. O direito é um objeto cultural.

14 Desafio do Cientista do Direito – A escolha do Método  Dificuldade de escolha diante da multiplicidade de métodos;  O senso comum conduz à um sincretismo metodológico;  Sugestão de busca da harmonia entre os métodos, reconhecendo, em cada uma deles, uma esfera de legitimidade.  Concepções Interpretativas ≠ Métodos Interpretativos.  No Direito, o Método dogmático dá liga e estrutura o conjunto de Métodos

15 Evolução do Pensamento Kelseniano  O Triplo Perfil da Ciência Jurídica:  a)Dogmática Jurídica;  b)Lógica Jurídica;  c)Estimativa Jurídica. Para Cosssio, a Lógica não supre os dados da experiência.  De igual forma, a experiência não supre a estruturação lógica.  Finalmente, a valoração não supre a realidade da coisa valorada.

16 O Esquema da Norma Cossiana  Estrutura – Lógica do Dever Ser;  Conteúdo – Dogmático;  Valoração.  “A Lógica é fundamento da possibilidade e a experiência fundamento da realidade.” (pag. 22)  É necessário nos distanciarmos do racionalismo do direito judicial e de sua pretensão de extrair da lei a totalidade do conteúdo da sentença. (pag. 22)

17 Valoração A par da forma lógica e dos conteúdos contingentes, a norma cossiana é a representação de um valor. Não se trata de um único valor, mas de um plexo valorativo. Cossio elenca a seguinte série de valores:  a)Justiça;  b)Solidariedade;  c)Paz;  d) Poder;  e)Segurança;  f)Ordem.

18 A Valoração de Cossio  Há uma hierarquia entre os valores;  Decorre de um dado primário, intuitivo;  É um conteúdo necessário dentro da estrutura da norma;  A valoração está na interpretação das leis, está na vida vivida ( vida vivente);  É um objeto do espírito

19 Fluxo Normativo da Concretização Normativa  Desde a Norma Geral e Abstrata à Norma Individual e Concreta:  1 – O legislador cria a norma geral;  2 –O Juiz do direito consuetudinário pensa a norma geral;  3 – O juiz do direito legislado repensa a norma geral;  4 – Ambos os juízes criam a norma individualizada com as respectivas sentenças.

20 Conclusão  Cossio propiciou uma abertura do estudo jurídico, à luz de pensamentos filosóficos modernos;  “Cossio é um homem de grande talento, imbuído de um interesse verdadeiramento apoixonado pela Filosofia do Direito. É uma personalidade fascinante e suas contribuições à teoria do direito devem ser levadas à sério, mesmo que não possamos compartilhá-las”  Hans Kelsen


Carregar ppt "Carlos Cossio La Valoracion Jurídica y La Ciencia del Derecho."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google