A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Universidade do Estado do Rio de Janeiro Faculdade de Odontologia Disciplina: Integrada Erinete Cezário Márcio Maciel Maria Eurydice Roberta Mendonça.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Universidade do Estado do Rio de Janeiro Faculdade de Odontologia Disciplina: Integrada Erinete Cezário Márcio Maciel Maria Eurydice Roberta Mendonça."— Transcrição da apresentação:

1 Universidade do Estado do Rio de Janeiro Faculdade de Odontologia Disciplina: Integrada Erinete Cezário Márcio Maciel Maria Eurydice Roberta Mendonça

2 • O que são? • Como estão divididos? • Mecanismo de ação? • Quais as Indicações? • Existem efeitos colaterias? • Quais os cuidados odontológicos para esses pacientes? • Existem alternativas para os bisfosfonatos?

3 • O que são? • Como estão divididos? • Mecanismo de ação? • Quais as Indicações? • Existem efeitos colaterias? • Quais os cuidados odontológicos para esses pacientes? • Existem alternativas para os bisfosfonatos?

4 • O que são? • Como estão divididos? • Mecanismo de ação? • Quais as Indicações? • Existem efeitos colaterias? • Quais os cuidados odontológicos para esses pacientes? • Existem alternativas para os bisfosfonatos?

5 • Primeira geração: etidronato • Segunda geração: aminobisfosfonatos (alendronato e pamidronato). • Terceira geração: cadeia cíclica (risedronato e zoledronato). Divisão por gerações

6 • O que são? • Como estão divididos? • Mecanismo de ação? • Quais as Indicações? • Existem efeitos colaterias? • Quais os cuidados odontológicos para esses pacientes? • Existem alternativas para os bisfosfonatos?

7 Mecanismo de ação Matriz óssea Osteoclastos Osteoblasto Hipovascularização Remodelação óssea    

8 • O que são? • Como estão divididos? • Mecanismo de ação? • Quais as Indicações? • Existem efeitos colaterias? • Quais os cuidados odontológicos para esses pacientes? • Existem alternativas para os bisfosfonatos?

9 Indicações • Metástases ósseas de câncer de mama e próstata • Doença de Paget • Osteoporose • Mieloma múltiplo • Osteogênese imperfeita

10 Fonte:FERREIRA JUNIOR; CASADO; BARBOZA, 2007.

11 • O que são? • Como estão divididos? • Mecanismo de ação? • Quais as Indicações? • Existem efeitos colaterias ? • Quais os cuidados odontológicos para esses pacientes? • Existem alternativas para os bisfosfonatos?

12 Efeitos colaterais • Náuseas, vômitos, diarréias • Esofagite com evolução para úlceras esofágicas • Dores musculares, ósseas, e articulares • Reações alérgicas • Osteonecrose dos ossos gnaticos

13 Osteonecrose A necrose óssea parece ser proveniente de uma complexa interação entre o metabolismo ósseo, trauma local, infecção, hipovascularização e uso dos bisfosfonatos. Fatores sistêmicos também parecem estar envolvidos.A potência,via de administração e a duração são diretamente proporcionais ao seu aparecimento.

14 Sinais e sintomas clínicos da OAB • Exposições ósseas, assintomáticas ou não, associadas a infecção do osso necrótico exposto no ambiente bucal; • Tempo médio de uso e co-morbidades odontológicas mais associadas; • Trauma aos tecidos moles bucais devido à aspereza do osso exposto; • Edema local e secreção purulenta nos tecidos moles vizinhos; • Trismo e linfadenopatias regionais.

15 Critérios • Terem sido submetidos a tratamento atual ou prévio com BFs; • Apresentarem osteonecrose na região maxilofacial por mais de oito semanas; • Não terem sido submetidos a radioterapia nos maxilares; • Diferenciação da OAB de casos simples de ulceração da mucosa transitória.

16 Classificação da OAB segundo a Associação Americana de Cirurgiões Bucomaxilofaciais 1.Pacientes de risco: fazem uso dos bisf, mas não apresentam lesão. 2.Pacientes com OAB: •Estagio 1:osteonecrose com exposição, assintomatico e sem infecção. •Estagio 2: osteonecrose com exposição, com sinais de infecção. •Estágio 3: osteonecrose com infecção, presença de fratura patológica, fístula extra-oral e sequestro ósseo.

17 Fonte: Souza, et al, 2009

18 Questionamento Ossos gnáticos Demais ossos

19 Tratamento • Antibioticoterapia • Clorexidina • Desbridamento ósseo • Ressecção óssea • Interrupção do tratamento • Terapia com oxigênio hiperbárico (ainda não existem medidas terapeuticas eficazes)

20 Fonte: FERREIRA JUNIOR; CASADO; BARBOZA, 2007.

21 MIGLIORATI; CASIGLIA; EPTEIN; JACOBSEN,; SIEGEL; WOOD; 2006

22

23 • O que são? • Como estão divididos? • Mecanismo de ação? • Quais as Indicações? • Existem efeitos colaterias? • Quais os cuidados odontológicos para esses pacientes? • Existem alternativas para os bisfosfonatos?

24 Pacientes que irão iniciar o uso de Bis. • Minimizar o risco para ocorrência de OAB; • Profilaxia dentária, controle de cáries e tratamento restaurador conservador; • Melhor adaptação de próteses; • Instrução de higiene oral periódicas.

25 Pacientes que estão fazendo o uso de Bis. • Tratamento preventivo; • Eliminação de sítios potenciais de infecção; • Exodontias devem ser evitadas; • Informar o paciente sobre a OAB; • Agendamento de visitas de controle periódicas.

26 Pacientes com OAB. • Eliminação e controle da dor; • Prevenir a progressão da exposição óssea; • Eliminação de espículas ósseas com broca diamantada;

27 Pacientes com OAB. • Evitar cobrir o osso exposto com retalhos; • Acompanhamento para interceptar supuração, eritema doloroso e/ou fístula ao redor do osso; • Não é possível descontinuar a medicação devido à sua longa meia-vida;

28 Pacientes com OAB. • Tratamento endodôntico e amputação da coroa em casos de cáries extensas; • Tratar infecções odontogênicas com clindamicina e amoxicilina*. *Amoxicilina é uma penicilina semi-sintética

29 • O que são? • Como estão divididos? • Mecanismo de ação? • Quais as Indicações? • Existem efeitos colaterias? • Quais os cuidados odontológicos para esses pacientes? • Existem alternativas para os bisfosfonatos?

30 Alternativas para o bis(osteoporose) • Fazer exercicios • Análogos da Vitamina D • Exposição ao sol • Hormônios • Fluoreto de sódio

31 Como tentar evitar o aparecimento da osteonecrose • Periodontia • Cirurgia • Radiologia • Prótese

32 Prova para residência em Cirurgia Bucomaxilofacial 2010 – HUPE QUESTÃO 2 -Paciente do sexo masculino, 66 anos, procurou o cirurgião para avaliação de exposição óssea alveolar após tratamento com bisfosfonatos. ITEM A) Compare a potência dos seguintes bisfosfonatos: pamidronato, ácido zoledrônico e aledronato. ITEM B) Descreva as características clínicas encontradas nos estágios I, II e III da osteonecrose dos maxilares induzidas por bisfosfonatos. Pamidronato: 100 RAP; Ácido zoledrônico: RAP; Aledronato: 1000 RAP Estágio I: Osso exposto ou necrótico em paciente assinstomático, sem evidência de infecção; Estágio II: Osso exposto ou necrótico em paciente assinstomáticocom evidência de infecção (dor, eritema e drenagem de secreção purulenta); Estágio III: Osso exposto e ou necrótico em paciente assintomático, com evidência de infecção (dor, eritema e drenagem de secreção purulenta), com fratura patológica, fístula extra oral ou osteólise se estendendo à borda inferior da mandíbula.

33 Referências: Clébio Derocy Ferreira Junior1, Priscila Ladeira Casado2, Eliane dos Santos Porto Barboza3OSTEONECROSE ASSOCIADA AOS BIFOSFONATOS NA ODONTOLOGIA, R. Periodontia - Dezembro Volume 17 - Número 04 Fátima Regina Nunes de SOUSAI Elerson Gaetti JARDIM JÚNIORII. Osteonecrose Associada com o uso dos Bifosfonatos. Pesq Bras Odontoped Clin Integr, João Pessoa, 8(3): , set./dez. 2008

34 Paulo S. S. Santos ET AL. Osteonecrose maxilar em pacientes portadores de doenças neoplásicas sob uso de bisfosfonatos. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2008;30(6): Alberto Consolaro* e Maria Fernanda M-O Consolaro**. Os bisfosfonatos e o tratamento ortodôntico: análise criteriosa e conhecimento prévio são necessários. R Dental Press Ortodon Ortop Facial 20 Maringá, v. 13, n. 4, p , jul./ago Andréia C. Melo at. Al. Osteonecrose da mandíbula em paciente portador de mieloma múltiplo – patologia secundária ao uso do pamidronato. Rev. bras. hematol. hemoter. 2005;27(3):

35 Ana Ferreira Ribeiro e Nadia Maria Volpato. ALENDRONATO DE SÓDIO: METODOLOGIAS PARA ANÁLISE QUANTITATIVA. Quim. Nova, Vol. 28, No. 5, , 2005 Aderson Gegler. Et. Al. Bisfosfonatos e osteonecrose maxilar: revisão da literatura e relato de dois casos. Revista Brasileira de Cancerologia 2006; 52(1): HUPP, J.R., Ellis, E.III., Tucker, M.R. Cirurgia Oral e Maxilofacial Contemporânea Tradução da 5ª edição.


Carregar ppt "Universidade do Estado do Rio de Janeiro Faculdade de Odontologia Disciplina: Integrada Erinete Cezário Márcio Maciel Maria Eurydice Roberta Mendonça."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google