A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MÚSCULOS ESQUELÉTICOS. Exame macroscópico dos músculos •Cor (necrose) Fibras do tipo II - claras: brancas, ex: semimembranoso e semitendinoso; Fibras.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MÚSCULOS ESQUELÉTICOS. Exame macroscópico dos músculos •Cor (necrose) Fibras do tipo II - claras: brancas, ex: semimembranoso e semitendinoso; Fibras."— Transcrição da apresentação:

1 MÚSCULOS ESQUELÉTICOS

2 Exame macroscópico dos músculos •Cor (necrose) Fibras do tipo II - claras: brancas, ex: semimembranoso e semitendinoso; Fibras do tipo I - escuras: vermelhas, ex: diafragma e músculos mastigadores). •Textura (calcificação) •Volume ( difícil - animal controle)

3 Resposta do músculo à agressão Degeneração  músculo - mudanças que levam ou ñ à morte • Pigmentação * Lipofucsina: desgaste (lisossomos 2 0 ); leiteiro de alta produção e idoso (Ex: masséter e diafragma) - cor cobre a castanha. * Injeção: tetraciclina (amarelo), ferro-dextrano (castanho-escuro) * Mioglobina: rhabdomiólise. Necrose muscular extensa e súbita - lesões por esmagamento

4 Degeneração •Calcificação: necrose, animais de idade avançada, causa desconhecida. •Ossificação: miosite ossificante - metaplasia - cavalos, porcos, cães e gatos. Congênita, associado ou não a traumas. •Verdadeiras: estágios antes de necrose ou reversão. Inicia c/ vacúolos c/progressão  degeneração flocular, granular, hialina e de Zenker.

5 Necrose •Miofibras são longas, injúria local causa necrose de apenas um segmento. •Causas: tóxicas, metabólicas e nutricionais •Necrose total é rara - extensas áreas de infartos, trauma massivo e grandes queimaduras. Porções necróticas têm diferentes padrões histológicos. •Hialinização da fibra ( arredondada, aumentada e mais eosinofílica)  aspecto flocular ou granular (fragmentação)  normal separa da necrótica.

6

7 •Lesão = O mais observado é a creatinina quinase (CK) e a transaminase glutâmico-oxaloacética (SGOT - hepatócitos), Mioglobinúria / Rabdomiólise. •Necrose 2 a a doenças sistêmicas - patogênese ? Secundárias a toxemia (E. coli, doenças hepáticas, câncer).

8 Regeneração •Normal •Necrose segmentar ( mineralização) •Aspecto flocular + céls. Satélite  •24 – 48 h (1- 4ds) s/plasmalema e infiltrado •Fagocitose •Mitose e formação de miofibroblastos •2 – 3 sem. Retorno a posição sarcolemal

9 Atrofia •Por denervação: aporte nervoso do músculo. Exs: cavalos com Hemiplegia laríngea do nervo laríngeo recurrente, paralisia radial e cães. •Desuso: rápida. Causas: membro fraturado, não- utilização de membro dolorido, lesão de neurônio motor superior ou de decúbito (reversível - perda de miofibras). •Desnutrição e caquexia: inanição, proteína muscular é metabolizada, para fornecer os nutrientes •Senilidade

10 Hipertrofia •Por excesso de trabalho: aumento do trabalho fisiológico (treinamento atlético) •Compensatória: é um tipo de hipertrofia de trabalho por fibras individualizadas •aumento na carga, causado pela perda ou ausência de fibras num músculo •2 a atrofia por denervação e por caquexia, necrose nas miopatias tóxicas ou nutricionais

11 Alterações circulatórias •Infarto - “Síndrome da vaca caída” •Peso do animal em decúbito ventral provoca isquemia dos músculos peitorais e músculos dos membros. Duração da isquemia X gravidade da necrose X sucesso da regeneração.

12 Miosites bacterianas •supurativas (bactérias piogênicas), serohemorrágica (clostrídios) ou granulomatosa. • Porta de entrada: direta (feridas ou injeções), hematógena ou disseminação de celulite, fasciíte, tendinite, artrite ou osteomielite adjacente. •Streptococcus equi (cavalo), Actinomyces pyogenes (bov. e ov) e Corynebacterium pseudotuberculosis (ov. e caprino) - abcessos musculares.

13 Gangrena gasosa (edema maligno) •+ Clostridium septicum, C. novyi tipo B e C. sordelli. • Contaminação de ferimentos •Tosquia, cauda, castração, injeção... •Edema hemorrágico no subcutâneo e entre os músculos e cavidades, raro lesão muscular. • Morte por toxemia e septicemia.

14 Carbúnculo sintomático •C. chauvoei •Esporos do C. chauvoei presentes no trato intestinal dos herbívoros, e disseminam-se pelo sangue por todo o corpo, inclusive músculo. Se o ambiente local mostra-se adequado (desvitalizado, anaeróbico) os esporos podem germinar e os bacilos proliferam (traumas)????

15 Carbúnculo sintomático •Bovinos de 6m – 2 anos • morte em 12 – 36 h •Lesões musculares  claudicação, crepitação e músculos tumefatos e quentes, pirexia, depressão, colapso circulatório e edema pulmonar.

16 Patogênese • Prolifera a forma vegetativa •Produção de toxinas •Lesão de capilares •Exsudação serohemorrágica e necrose muscular • bacilos proliferados produzem gás e, em consequência enfisema e crepitação.

17 • Músculo vermelho escuro e distendido pelo exsudato com separação das fibras e depois fica no centro da lesão ressecado • Coloração negro-avermelhado e poroso (cor de barro) com odor de manteiga rançosa (odor butírico). MACROSCOPIA

18 LESÕES •Edema na traquéia e pulmões; • fígado, coração e rins pálidos; •Fluido subcutâneo amarelo com ou sem bolhas; Músculos da cintura pélvica ou peitoral, glúteo, femorais e úmero escapulares. •MICRO: necrose de coagulação, fragmentação das fibras separadas por bolhas e bacilos G+infreqüentes

19 Miosites granulomatosas •Tuberculose (Mycobacterium bovis) - nódulos com conteúdo caseoso e encapsulado. •Actinobacilose ( Actinobacillus lignieresi) - língua granulomas com grânulos de enxofre e composto por massa de bactérias G - •Actinomicose (Actinomyces bovis) - osteomielite granulomatosa na mandíbula ou maxila de bovinos; a lesão pode estender-se aos músculos adjacentes, incluindo masséter.

20 Miosites virais •Febre aftosa: o coração e músculos esqueléticos podem ter áreas de necrose segmentar e inflamação.

21 Miosites imunomediadas Miosite eosinofílica de bovinos e ovinos: • Eosinófilo e este tipo de resposta inflamatória sugere uma inflamação imunomediada; •Etiologia desconhecida. Geralmente vista na inspeção (músculos com focos de até 7cm verde - descarte). •Sarcocystis spp. tem sido associado a esta doença (?) •Músculos do dorso e coxas c/ eosinófilos, fibras podem estar degeneradas e desaparecem; infiltrado mononuclear

22 Miosites por parasitas •Cisticercose •Protozoários: Toxoplasma Neospora •OBS: Sarcocystis spp.

23 Miopatias tóxicas •Intoxicação por Senna (Cassia) occidentalis (fedegoso): músculos esqueléticos e cardíacos de cav. bov, ov, e caprinos •Gossipol - semente de algodão; a maior parte (mas não todo) gossipol é removido durante a fabricação do farelo de algodão. Músculo cardíaco e esquelético são afetados; porcos são mais susceptíveis, histologicamente há necrose segmentar.

24 Medicamentos e aditivos de rações •Antibióticos ionóforos (narasina, monensina, salinomicina, lasalocid) • equídeos, bov, ovin. cães e pássaros. •Listras pálidas no miocárdio e músculos esqueléticos (membros posteriores). •Necrose segmentar e regeneração (tempo). •Adriamicin, inibidores da colinesterase, corticóides, vincristina e Dimetilsufóxido (DMSO). •Anestésicos locais como Lindocaína e antibióticos (Clorafenicol, oxitetraciclina) - necrose local

25 Miopatia nutricional •Doença dos músculos brancos - ovinos, bovinos e suínos •  Selênio, Vit. E ou ambos •Proteção das membranas contra radicais livres causadores de peroxidação dos lipídios de membrana. •Lesões + bilateralmente simétricas e nos músculos que trabalham mais

26 Miopatia nutricional •Língua e pescoço em cordeiros lactentes neonatos; coxas, dorso, pescoço e músculos respiratórios em cordeiros mais idosos; •bezerros, músculos da paleta e da coxa (+bíceps femoral), intercostais e diafragma; •Necrose segmentar e calcificação e regeneração (integridade)

27 Miopatia nutricional •suínos hepatose nutricional e “doença do coração em amora” - lesões musculares. As lesões são áreas e estrias pálidas (despercebidas) - calcificação.

28 Rabdomiólise equina •Aguda - “azotúria” (Mioglobinúria paralítica, Doença da segunda-feira) • forma menos severa - “Tying- up”(Rhabdomiólise aguda, rhabdomiólise transitória por esforço). •Etiologia (?) - exercício é precipitante. • Sobrecarga de CHO tem sido associada há 50 anos, atualmente (?).

29 Rabdomiólise equina •Na 1 a músculos lombares, glúteos e femoral tornam-se firmes e edematosos seguido por mioglobinúria. Inicialmente rosa salmão e após poucos dias escuros, úmidos e edematosos e algumas vezes há estrias pálidas. • No Tyng-up macroscopicamente normais. •Necrose segmentar, inflamação e calcificação leves. •A mioglobinúria = nefrose mioglobinúrica.

30 Tumores primários •Miofibras (rhabdomiomas) •Conjuntivo •Adiposo • vasos ou nervos • Raros em animais domésticos.

31 Rhabdomiossarcomas •raros (+cães) •via linfática ou venosa •Ln, pulmões, baço, coração e músculos esqueléticos •Massa rósseas sem cápsula

32 Outras neoplasias •Invasão p/ carcinomas e sarcomas. •Em cães carcinoma de céls. escamosas da vulva (musculatura pélvica) •bovinos- olho •Adenocarcinoma mamário •Mastocitomas •lipomas infiltrativos


Carregar ppt "MÚSCULOS ESQUELÉTICOS. Exame macroscópico dos músculos •Cor (necrose) Fibras do tipo II - claras: brancas, ex: semimembranoso e semitendinoso; Fibras."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google