A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

LESÕES CELULARES ISQUÊMICAS E HIPÓXICA POR RADICAIS LIVRES RENATTA PONTES.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "LESÕES CELULARES ISQUÊMICAS E HIPÓXICA POR RADICAIS LIVRES RENATTA PONTES."— Transcrição da apresentação:

1 LESÕES CELULARES ISQUÊMICAS E HIPÓXICA POR RADICAIS LIVRES RENATTA PONTES

2 CONCEITO A lesão isquêmica é a expressão clínica mais comum da lesão celular por privação de oxigênio. A lesão isquêmica é a expressão clínica mais comum da lesão celular por privação de oxigênio.

3 TIPOS Reversíveis com restituição da morfostase e da homeostase e, portanto, da normalidade; Reversíveis com restituição da morfostase e da homeostase e, portanto, da normalidade; morfostase e da homeostase morfostase e da homeostase Irreversíveis processo caminha para a morte celular. Irreversíveis processo caminha para a morte celular.

4 CAUSAS A maioria dos estímulos nocivos pode ser agrupada nas seguintes categorias: 1. Ausência de Oxigênio (Hipóxia); 2. Agentes Físicos; 3. Agentes Químicos e Drogas; 4. Agentes Infecciosos; 5. Reações Imunológicas; 6. Distúrbios Genéticos e, 7. Desequilíbrios Nutricionais.

5 HIPÓXIA Oxigênio Lesão celular pela redução da respiração aeróbica oxidativa

6 AGENTES FÍSICOS Trauma mecânico, Trauma mecânico, Temperaturas extremas (queimaduras ou frio intenso), Temperaturas extremas (queimaduras ou frio intenso), Mudanças bruscas na pressão atmosférica, Mudanças bruscas na pressão atmosférica, Radiação e choque elétrico Radiação e choque elétrico

7 AGENTES QUÍMICOS E DROGAS Venenos (arsênico, cianeto ou sais de mercúrio), Venenos (arsênico, cianeto ou sais de mercúrio), Poluentes do meio ambiente ou do ar, Poluentes do meio ambiente ou do ar, Inseticidas e herbicidas; Inseticidas e herbicidas;

8 AGENTES QUÍMICOS E DROGAS Ameaças industriais e ocupacionais (monóxido de carbono e o asbestos); Ameaças industriais e ocupacionais (monóxido de carbono e o asbestos); Estímulos sociais (álcool e narcóticos); Estímulos sociais (álcool e narcóticos); Drogas terapêuticas. Drogas terapêuticas.

9 AGENTES INFECCIOSOS Vírus submicroscópicos solitárias. Vírus submicroscópicos solitárias. EX: riquétsias, bactérias, fungos e formas mais desenvolvidas de parasitas. EX: riquétsias, bactérias, fungos e formas mais desenvolvidas de parasitas.

10 REAÇÕES IMUNOLÓGICAS Reação anafilática a uma proteína estranha ou a uma droga; Reação anafilática a uma proteína estranha ou a uma droga; Reações aos auto-antígenos são responsáveis por várias doenças auto-imunes. Reações aos auto-antígenos são responsáveis por várias doenças auto-imunes.

11 DISTÚRBIOS GENÉTICOS Malformação congênita associada com a Síndrome de Down (anormalidade cromossômica); Malformação congênita associada com a Síndrome de Down (anormalidade cromossômica); Anemia falciforme; Anemia falciforme;

12 DISTÚRBIOS GENÉTICOS Erros inatos do metabolismo; Erros inatos do metabolismo; As variações na composição genética também podem influenciar a suscetibilidade das células a lesões por substâncias químicas e outros ataques ambientais. As variações na composição genética também podem influenciar a suscetibilidade das células a lesões por substâncias químicas e outros ataques ambientais.

13 DESEQUILÍBRIOS NUTRICIONAIS É principal causa de lesão celular. É principal causa de lesão celular. Deficiências protéico-calóricas; Deficiências protéico-calóricas; Deficiências de vitaminas específicas; Deficiências de vitaminas específicas;

14 DESEQUILÍBRIOS NUTRICIONAIS Anorexia nervosa, desnutrição auto-induzida; Anorexia nervosa, desnutrição auto-induzida; Excesso de lipídios (aterosclerose e obesidade); Excesso de lipídios (aterosclerose e obesidade); Doenças metabólicas (diabetes) Doenças metabólicas (diabetes)

15 A resposta celular a estímulos nocivos depende: A resposta celular a estímulos nocivos depende: Tipo da lesão, Tipo da lesão, Duração, Duração, Gravidade. Gravidade. Pequenas doses de uma toxina química ou breves períodos de isquemia lesão reversível. Pequenas doses de uma toxina química ou breves períodos de isquemia lesão reversível. Grandes doses da mesma toxina ou uma isquemia mais prolongada morte celular instantânea ou em uma lesão lenta, irreversível, que levará inexoravelmente à morte celular. Grandes doses da mesma toxina ou uma isquemia mais prolongada morte celular instantânea ou em uma lesão lenta, irreversível, que levará inexoravelmente à morte celular. Mecanismos das Lesões Celulares

16 Dependem: Tipo, Estado, Grau de adaptação da célula danificada. O estado nutricional e hormonal da célula e suas necessidades metabólicas são importantes na resposta às lesões. CONSEQUÊNCIAS DA LESÃO CELULAR

17 Anormalidades funcionais e bioquímicas em um ou mais componentes celulares essenciais. Anormalidades funcionais e bioquímicas em um ou mais componentes celulares essenciais. RESULTADOS DAS LESÕES CELULARES

18 A diminuição de ATP e a redução de sua síntese estão frequentemente associadas a lesões hipóxicas e químicas (tóxicas). A diminuição de ATP e a redução de sua síntese estão frequentemente associadas a lesões hipóxicas e químicas (tóxicas). Diminuição do ATP

19 LESÕES REVERSÍVEIS É um processo adaptativo. É um processo adaptativo. A célula ainda tem a possibilidade de voltar ao normal. A célula ainda tem a possibilidade de voltar ao normal. Pode ser causada pela falta ou diminuição da demanda de oxigênio celular. Pode ser causada pela falta ou diminuição da demanda de oxigênio celular.

20 CARACTERÍSTICAS DA LESÃO REVERSÍVEL Formação de bolhas na membrana celular Formação de bolhas na membrana celular Tumefação citoplasmática Tumefação citoplasmática Condensação da cromatina Condensação da cromatina Autofagia dos lisossomos Autofagia dos lisossomos Agregação de partículas intra-membranosas Agregação de partículas intra-membranosas Tumefação de RE Tumefação de RE Dispersão de ribossomos Dispersão de ribossomos Tumefação de mitocôndrias Tumefação de mitocôndrias

21 LESÃO CELULAR IRREVERSÍVEL Ocorre quando a célula não consegue voltar a homeostase após a lesão celular reversível Ocorre quando a célula não consegue voltar a homeostase após a lesão celular reversível A partir desse momento, a célula não consegue mais voltar ao normal Seguindo para sua morte A partir desse momento, a célula não consegue mais voltar ao normal Seguindo para sua morte

22 CARACTERÍSTICAS DA LESÃO IRREVERSÍVEL Ocorre rompimento dos lisossomos e autólise, Ocorre rompimento dos lisossomos e autólise, Defeitos na membrana celular Defeitos na membrana celular Tumefação mitocondrial Tumefação mitocondrial Densidades presentes na mitocôndria Densidades presentes na mitocôndria


Carregar ppt "LESÕES CELULARES ISQUÊMICAS E HIPÓXICA POR RADICAIS LIVRES RENATTA PONTES."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google