A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Percepção e Fund. Das Artes Visuais Revisão - Aula 003 A arte e imagem como linguagem.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Percepção e Fund. Das Artes Visuais Revisão - Aula 003 A arte e imagem como linguagem."— Transcrição da apresentação:

1 Percepção e Fund. Das Artes Visuais Revisão - Aula 003 A arte e imagem como linguagem

2 Descrição O ensino pela imagem é importante na medida em que marca o reconhecimento da imagem já não apenas como um auxiliar que pode servir outras linguagens, mas enquanto linguagem específica, com o seu valor próprio. Percepção e Fund. das Artes Visuais

3 Descrição O ensino pela imagem facilita a quem interpreta recursos e mecanismos de representação que permitam obter a maior quantidade de informação acerca da imagem analisada ou “lida”. Mas ler uma imagem não é fácil, pois a nossa visão seleciona só o que nos chama a atenção, sendo assim uma leitura parcial. Mas para não correr riscos de más interpretações das imagens é necessário um “alfabetismo visual”. Percepção e Fund. das Artes Visuais

4 Descrição O ensino pela imagem assume cada vez mais importância no nosso dia-a-dia, pois ela começa a aparecer como um meio de transmissão de informação, e não como um meio meramente ilustrativo. No entanto, para ser utilizada corretamente como um meio de transmissão de informação é necessário que se saiba “ler” a imagem. O que se verifica é que a maioria das pessoas observa a imagem, e ao olhá-la como um todo, não conseguem dali retirar a mensagem pretendida. Percepção e Fund. das Artes Visuais

5 Descrição Muitas vezes caímos no erro de fazermos uma leitura “espontânea” da imagem, mas a leitura da imagem não é universal, pois confundimos muitas vezes, percepção com interpretação, ou seja, o fato de reconhecermos a imagem não significa que a compreendemos, pois são duas operações mentais completamente distintas. Percepção e Fund. das Artes Visuais

6 Nosso sentido é composto de camadas sucessivas de sentidos e para existir uma leitura correta de imagens devemos ter sempre em conta dois tipos de leitura: a denotativa, onde descrevemos os objetos e a localização espacial dele e a conotativa, onde interpretamos a imagem. Percepção e Fund. das Artes Visuais

7

8 Sendo assim • O segundo sentido apoia-se sobre o primeiro, mas os dois não coexistem pacificamente. Focar um implica desfocar o outro. • Toda a linguagem icônica ou visual é resultado de uma estratégia significativa e como tal persuasiva. Cada imagem, seja publicitária, institucional ou educativa, esforça-se por convencer à sua maneira. Ao usarmos determinadas imagens revelamos orientações subjetivas e únicas. Percepção e Fund. das Artes Visuais

9 Resumindo A imagem é utilizada cada vez mais como um meio de transmissão de informação, e como tal é necessário proceder-se à alfabetização visual cada vez mais cedo. Hoje em dia, a alfabetização visual, ainda não é realizada da forma mais aprofundada, pois este não é um processo que se constrói de forma rápida. Percepção e Fund. das Artes Visuais

10 É Bom Saber A comunicação existe basicamente para satisfazer a três necessidades primárias: • para que alguém saiba algo; • para que alguém faça algo; • para que alguém aceite algo. Percepção e Fund. das Artes Visuais

11 É Bom Saber Um dos modelos de entendimento do processo de comunicação baseia-se nos componentes: • Emissor ou remetente: aquele que envia ou transmite uma ideia ou sentimento através de uma mensagem; • Mensagem: o conteúdo da ideia ou sentimento das informações transmitidas pelo emissor; Percepção e Fund. das Artes Visuais

12 É Bom Saber • Receptor: aquele que recebe a mensagem (um grupo) podendo enviá-la de volta ou a outros; • Canal: é o meio pelo qual a mensagem será transmitida (cartaz, palestra, tv, revista, internet); • Código: é o conjunto de signos e de regras de combinação desses signos, utilizado para elaborar a mensagem. • Contexto: é o objeto ou a situação a que a mensagem se refere. Percepção e Fund. das Artes Visuais

13 Linguagem A linguagem funciona como a ordenadora dos símbolos da comunicação num contexto de espaço e tempo, através de acordos (convenções) estabelecidos por grupos humanos para transmitir determinados significados, organizando suas percepções, classificando e relacionando acontecimentos para que os símbolos guardem um mesmo sentido para todos que o empregam. Percepção e Fund. das Artes Visuais

14 Linguagem A linguagem visual é simbólica e funciona através de analogias e metáforas, ela é uma linguagem talvez mais limitada do que a falada, porém mais direta. Isto nos mostra que a transmissão de informações no modo visual tem um maior impacto e efeito no observador, já que utilizamos maneiras mais objetivas através das mensagens visuais em seus diversos exemplos. Percepção e Fund. das Artes Visuais

15 Linguagem • Ver significa essencialmente conhecer, perceber pela visão, alcançar com a vista os seres, as coisas e as formas do mundo ao redor. Ver é também um exercício de construção perceptiva onde os elementos selecionados e o percurso visual podem ser educados. Percepção e Fund. das Artes Visuais

16 Linguagem • Observar é olhar, pesquisar, detalhar, estar atento de diferentes maneiras às particularidades visuais relacionando-as entre si. O saber ver e observar podem ser trabalhados de maneira que a pessoa possa analisar, refletir, interferir e produzir visualmente através do entendimento da linguagem visual. Percepção e Fund. das Artes Visuais

17 Percepção e Fund. Das Artes Visuais Revisão - Aula 004 Compreensão estética e cultural dos meios visuais - Anatomia da Mensagem Visual -

18 Anatomia da Mensagem Visual Perceber, compreender, contemplar, observar, descobrir, reconhecer, visualizar, examinar, ler, olhar. São processos e funções com inúmeras conotações: da identificação de objetos simples ao uso de símbolos e da linguagem para conceituar, do pensamento indutivo ao dedutivo. O número de possibilidades desta pergunta mostra a própria complexidade do caráter e do conteúdo da inteligência visual. Percepção e Fund. das Artes Visuais

19 Anatomia da Mensagem Visual Expressamos e recebemos mensagens visuais em três níveis: • Representacional • Abstrato • Simbólico Percepção e Fund. das Artes Visuais

20 Anatomia da Mensagem Visual Todos esses níveis de resgate de informações são interligados e se sobrepõem, mas é possível estabelecer distinções suficientes entre eles, de tal modo que possam ser analisados tanto em termos de seu valor como tática potencial para a criação de mensagens quanto em termos de sua qualidade no processo de visão. Percepção e Fund. das Artes Visuais

21 Anatomia da Mensagem Visual Percepção e Fund. das Artes Visuais

22 Anatomia da Mensagem Visual Percepção e Fund. das Artes Visuais

23 Anatomia da Mensagem Visual Esses níveis são interligados e se sobrepõem, mas é possível estabelecer distinções suficientes entre eles. Eles permitem análises, a grosso modo, da criação de mensagens, bem como em termos de qualidade no processo de visão. Percepção e Fund. das Artes Visuais

24 Anatomia da Mensagem Visual Grande parte do processo de aprendizagem é visual e nos permite: • Aprender e identificar todo material visual elementar de nossas vidas; • Aprender e compreender instintivamente; • Aprender intelectualmente a conviver e operar os objetos do mundo complexo. Percepção e Fund. das Artes Visuais

25 • Representacional • É aquilo que vemos e identificamos com base no meio ambiente e experiência própria. • Quanto mais representacional, mais especifica é, ou seja, é uma comunicação forte e direta dos detalhes. Percepção e Fund. das Artes Visuais

26 Representacional • A fotografia é o que mais se assemelha ao modelo natural representacional: Percepção e Fund. das Artes Visuais

27 Representacional • A ilustração fiel ao real também pode ser caracterizada como representacional. Percepção e Fund. das Artes Visuais

28 Representacional Já o processo de abstração da imagem caracterizada como represantacional, ignora os detalhes irrelevantes e enfatiza os traços mais marcantes. Ao eliminar os detalhes, até se atingir abstração total em 2 caminhos: -Simbolismo (significado arbitrariamente atribuído); -Abstração pura (sem as referências do meio ambiente). Percepção e Fund. das Artes Visuais

29 Simbólico • O vasto universo de sistemas de símbolos codificados que o homem criou arbitrariamente e ao qual atribuiu significados. • Para ser eficaz, um símbolo não deve apenas ser visto e reconhecido, deve também ser lembrado, e mesmo reproduzido. Não pode, por definição, conter grande quantidade de informações. Percepção e Fund. das Artes Visuais

30 Simbólico Percepção e Fund. das Artes Visuais

31 Abstrato • A abstração não precisa ter nenhuma relação direta com a criação de símbolos. • A redução de tudo aquilo que vemos aos elementos visuais básicos também é um processo de abstração, que na verdade, é muito mais importante para o entendimento e a estruturação das mensagens visuais Percepção e Fund. das Artes Visuais

32 Abstrato Em termos visuais, a abstração é uma simplificação que busca um significado mais intenso e condensado. Quanto mais abstrata, mais geral e abrangente. Dando ênfase nos meios mais diretos, emocionais e mesmo primitivos da criação de mensagens. Percepção e Fund. das Artes Visuais

33 Abstrato Percepção e Fund. das Artes Visuais

34 Abstrato Percepção e Fund. das Artes Visuais

35 Resumindo - Interação entre os 3 A representação é o nível mais eficaz a ser utilizado na comunicação forte e direta dos detalhes visuais do meio ambiente. Percepção e Fund. das Artes Visuais

36 Resumindo - Interação entre os 3 O Simbolismo pode ser qualquer coisa, de uma imagem simplificada a um sistema extremamente complexo de significados atribuídos, a exemplo da linguagem ou dos números. Em todas as suas formulações, pode reforçar, de muitas maneiras, a mensagem e o significado na comunicação visual. Percepção e Fund. das Artes Visuais

37 Resumindo - Interação entre os 3 A abstração tem sido o instrumento fundamental para o desenvolvimento de um projeto visual. É um processo dinâmico, cheio de começos e falsos começos, mas livre e fácil por natureza. Percepção e Fund. das Artes Visuais

38 Resumindo - Interação entre os 3 Se as soluções forem extremamente acertadas, a relação entre forma e o conteúdo estético poderá ser descrito como elegante. A interação entre propósito (conceito, informação) e composição (forma, estética), e entre estrutura sintática e substância visual, deve ser mutuamente reforçada para que se atinja uma maior eficácia em termos visuais. Percepção e Fund. das Artes Visuais

39 Compreensão estética • Existem três tipos de pensamentos estéticos, que, por apresentarem-se em ordem crescente de complexidade e sofisticação, são chamados de “níveis” de pensamento ou de compreensão estética. • Compreendem-se níveis como conjuntos de ideias ou intuições que se relacionam por terem algo em comum. Percepção e Fund. das Artes Visuais

40 Compreensão estética • As ideias de nível III são mais abrangentes, refinadas e adequadas que as dos níveis anteriores. Mas, o indivíduo pode apresentar em uma mesma leitura diferentes níveis de compreensão estética, pois o mesmo não está em um nível determinado, mas faz uso de diferentes ideias para interpretar e julgar o que vê. Percepção e Fund. das Artes Visuais

41 Compreensão estética • Nível I Define-se por características do pensamento concreto na “leitura” estética, que gera uma interpretação com base na busca de coisas concretas apresentadas na imagem. O “leitor” ver seu mundo representado. Percepção e Fund. das Artes Visuais

42 Compreensão estética • Nível I Forma-se pela ideia de que a “qualidade” das imagens é definida pela qualidade da cópia do mundo realizada por quem cria. Nessa lógica, o este nível passaria pela “copia fiel”, “realística” do mundo. Para esse nível de compreensão, o ruim é feio (ou o feio é ruim) e o bom é belo (ou o belo é bom). Percepção e Fund. das Artes Visuais

43 Compreensão estética • Nível I Percepção e Fund. das Artes Visuais

44 Compreensão estética • Nível II Como principal característica, temos a mudança de foco, não é mais o mundo físico quem dita as regras, mas o mundo subjetivo, particular, que determina a qualidade e a natureza do material em si. Nesse nível de pensamento, ao reconhecer a subjetividade, temos uma ideia mais avançada do ponto de vista estético, já se percebe algo abstrato. Percepção e Fund. das Artes Visuais

45 Compreensão estética • Nível II Percebe-se a fusão entre o estético e o moral. Ainda há o julgamento do tema e não do material em si. Além do tema, esse nível de compreensão considera como critério de julgamento a criatividade co- relacionada a sentimentos. O critério realístico começa a mudar. Ocorre aos poucos a depreciação do realismo fotográfico, que levará ao Nível seguinte, que tem como critério a expressividade da obra. Percepção e Fund. das Artes Visuais

46 Compreensão estética • Nível II Assim, pode-se dizer que o Nível II, em que o sentimento representado é o do emissor, é um nível intermediário entre o Nível I, em que o material mostra o sentimento do personagem nela representado, e o Nível III, em que o sentimento é parte do material em sua totalidade. Percepção e Fund. das Artes Visuais

47 Compreensão estética • Nível III É o mais abrangente, aqui o leitor pode pensar em possibilidades. Nesse Nível de compreensão a leitura transcende a concretude das coisas representadas na imagem. Os significados não são mais buscados no mundo como no Nível I, ou na interioridade de quem emite como no Nível II, agora, eles emergem das subjetividades, do emissor e receptor. Percepção e Fund. das Artes Visuais

48 Percepção e Fund. Das Artes Visuais Revisão - Aula 005 Compreensão estética e cultural dos meios visuais - Comunicação Visual e componentes estéticos -

49 Percepção e Fund. das Artes Visuais COMUNICAÇÃO VISUAL DEFINIÇÃO: é toda forma de comunicação que utiliza de elementos visuais, tais como imagens, signos, gráficos, vídeos ou desenhos para expressar uma ou mais ideias. Ela é muito usada na propaganda, pois exige menos tempo para veicular uma ideia do que um texto necessitaria, e como a propaganda precisa atingir rápido o público, nada mais eficaz que recursos imagéticos.

50 COMUNICAÇÃO VISUAL Elementos básicos ou Componentes estéticos

51 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos Sempre que alguma coisa é projetada, pintada, desenhada, esboçada ou esculpida, a substância visual da obra é composta a partir de uma lista básica de elementos. Não se devem confundir os elementos visuais com os materiais ou o meio de expressão, a madeira, a argila, a tinta ou o papel.

52 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos É fundamental assinalar que a escolha dos elementos visuais e a manipulação destes, tendo em vista o efeito pretendido, está nas mãos do artista, do artesão e do designer; ele é o visualizador. O que ele decide fazer com estes elementos é sua arte e seu ofício, e as opções são infinitas.

53 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos Os elementos visuais constituem o básico do que vemos: - ponto, - linha, - forma, - direção, - tom, - cor, - textura, - dimensão, - escala, - movimento.

54 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (ponto) é a unidade de comunicação visual mais simples. Logo pensamos nesse elemento visual como um ponto de referência, um indicador de espaço ou o início de alguma mensagem.

55

56

57

58 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (ponto)

59 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (linha) É um ponto em movimento, pois quando fazemos uma marca contínua (uma linha), em uma superfície e movê-lo segundo uma determinada trajetória, de tal forma que as marcas assim formadas se convertam em registro.

60 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (linha) As linhas retas produzem uma sensação de tranqüilidade, de solidez, de serenidade. Mas existem conceitos e princípios que organizam e estruturam a linguagem visual para a criação do desenho em um aspecto estético e funcional. Sabendo que a linha, um elemento conceitual do desenho, possibilita representar a expressividade de um artista de acordo com sua intensidade e velocidade.

61 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (linha)

62

63 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (forma) A linha descreve uma forma. Na linguagem das artes visuais, a linha articula a complexidade da forma. Existem três formas básicas:

64 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (forma) Resumindo, cada uma das formas básicas tem suas características específicas, e a cada uma se atribui uma grande quantidade de significados, alguns por associação, outros por nossas próprias percepções.

65 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (direção) Todas as formas básicas expressam três direções visuais básicas e significativas: o quadrado, a horizontal e vertical; o triângulo, a diagonal, o círculo, a curva.

66 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (direção) Horizontal / Vertical – relação com o equilíbrio e a estabilidade.

67 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (direção) Diagonal – sua força direcional é mais instável e provocadora. Seu significado é ameaçador e quase perturbador.

68 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (direção) Curva – tem significados associados a abrangência e a repetição.

69 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (tom) O tom é o atributo distinguível de uma cor. Este varia de intensidade quanto à saturação da cor.

70 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (tom)

71 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (cor) Ela é um elemento de visualidade que se caracteriza pela sua carga de sensualidade, visto que nos aguça os sentidos.

72 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (cor)

73 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (textura) É o elemento visual que com freqüência serve de substituto para as qualidades de outro sentido, o tato. Podemos apreciar e reconhecer a textura tanto por meio do tato, quanto da visão, ou ainda pela combinação de ambos.

74 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (textura) Relaciona-se com a composição de uma substância por meio de variações mínimas na superfície do material. E pode-se também representar a textura por meio de fotografias e composições gráficas. Utilizamos a representação ou a própria textura para deixarmos o trabalho cada vez mais realista.

75 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (textura)

76 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (escala) A escala é muito usada para representar uma medida proporcional real. Para a comunicação visual é importante que a proporção seja muito bem utilizada. Este elemento pode ser estabelecido não só através do tamanho relativo das pistas visuais, mas também através das relações com o campo ou com o ambiente.

77 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (escala)

78 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (dimensão) A dimensão existe no mundo real. Não só podemos senti-la, mas também vê-la. Mas em nenhuma das representações bidimensionais da realidade, como o desenho, a pintura, a fotografia, o cinema e a televisão, existe um dimensional real, ela é apenas implícita.

79 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (dimensão)

80 A perspectiva tem fórmulas exatas, com regras múltiplas e complexas. Recorre à linha para criar efeitos, mas sua intenção final é produzir uma sensação de realidade.

81 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (dimensão)

82 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (movimento) Como no caso da dimensão, o elemento visual do movimento se encontra mais freqüentemente implícito do que explícito no modo visual. Contudo, o movimento talvez seja uma das forças visuais mais dominantes. O movimento existe somente no olho do espectador, por meio do fenômeno fisiológico da “persistência da visão.”

83 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos (movimento)

84 COMUNICAÇÃO VISUAL elementos básicos Todos esses elementos, ponto, linha, forma, direção, tom, cor, textura, escala, dimensão e movimento são componentes imprescindíveis para os meios visuais. Tem o potencial da transformação de forma fácil e direta.

85 Percepção e Fund. Das Artes Visuais Revisão - Aula 006 Psicodinâmica das Cores na Comunicação Parte 001

86 Psicodinâmica das Cores na Comunicação As cores podem produzir impressões, sensações e reflexos sensoriais de grande importância, porque cada uma delas tem uma vibração determinada em nossos sentidos e podem atuar como estimulante ou perturbador na emoção, na consciência e em nossos impulsos e desejos. Percepção e Fund. das Artes Visuais

87 Psicodinâmica das Cores na Comunicação Sabemos que o principal papel da publicidade é vender. Somos alvos de bombardeios constantes dos meios de comunicação para nos chamar a atenção. É quase um vale tudo entre eles. E nesse vale tudo, a cor é um fator predominante nessa batalha, exatamente pela influência psicológica que exerce sobre nós. Percepção e Fund. das Artes Visuais

88 Psicodinâmica das Cores na Comunicação Os consumidores (independentes do seu perfil) compram pela razão e pela emoção. A compra pela emoção é aquela em que o consumidor é surpreendido. Já a compra pela razão é aquela compra mais planejada. Percepção e Fund. das Artes Visuais

89 Psicodinâmica das Cores na Comunicação Por isso, que o estudo das cores na comunicação e no marketing permite conhecer sua potência psíquica e aplicá-la como poderoso fator de atração e sedução para identificar as mensagens publicitárias sob todas as formas: Percepção e Fund. das Artes Visuais • apresentação de produtos;• embalagens; • logotipos;• cartazes; • comerciais;• anúncios; etc.

90 Psicodinâmica das Cores na Comunicação A cor de apresentação deve estar de acordo com o caráter e a qualidade do conteúdo/conceito e deve ser ajustado com os requerimentos psicológicos e culturais do público a que se destina. A linguagem da cor é um meio atrativo que atua sobre o subconsciente dos consumidores, permitindo sua utilização alinhada com os objetivos estratégicos dos produtos e das empresas. Percepção e Fund. das Artes Visuais

91 Psicodinâmica das Cores na Comunicação Sobre o indivíduo que recebe a comunicação visual, a cor exerce uma ação tríade: • impressionar (estímulo visual); • expressar (provoca uma emoção); • construir (tem um significado próprio). Percepção e Fund. das Artes Visuais

92 Psicodinâmica das Cores na Comunicação Vale ressaltar que a cor é uma linguagem individual. O receptor reage a ela subordinado as suas condições físicas (sensação) e às suas influência culturais (percepção). Ela possui uma sintaxe que pode ser transmitida, isto é, ensinada. Percepção e Fund. das Artes Visuais

93 Psicodinâmica das Cores na Comunicação Significado das cores Derivando de hábitos sociais estabelecidos durante longo espaço de tempo, fixam-se atitudes psicológicas que orientam inconscientemente inclinações individuais. OBS.: A INTERPRETAÇÃO DA COR PODE SER UMA REFERÊNCIA Percepção e Fund. das Artes Visuais

94 Psicodinâmica das Cores na Comunicação Significado das cores COR OBJETO SIGNIFICADO Branco Vestido de noiva Pureza Preto Noite Desconhecido Cinza Fumaça Tristeza Vermelho Sangue Excitação RosaVestido femininoGraça, Ternura AzulEnxoval bebê (M)Pureza, fé, honra Percepção e Fund. das Artes Visuais

95 Psicodinâmica das Cores na Comunicação Significado das cores Esses significados ficam de tal forma enraizados na cultura que vemos o emprego de sensações visuais para definir estados emocionais ou situações vividas pelo indivíduo. Percepção e Fund. das Artes Visuais

96 Psicodinâmica das Cores na Comunicação Significado das cores Para analisar os efeitos de sentido provocado pelas cores, é preciso ter em conta que elas provocam sensações polarizadas (positivas ou negativas). Percepção e Fund. das Artes Visuais

97 Psicodinâmica das Cores na Comunicação Comunicação / Publicidade A determinação do uso da cor na publicidade está relacionada à persuasão do consumidor e à psicologia da cor. Cada cor possui uma expressividade que remete ao observador alguma coisa. O uso da cor está relacionado à mensagem que o produto/serviço tem a oferecer. As cores possuem como princípio a qualidade de captar a atenção imediata do consumidor. Percepção e Fund. das Artes Visuais

98 Psicodinâmica das Cores na Comunicação • Produz diversas mudanças corpóreas (aumento involuntário da respiração e do fluxo sanguíneo; influencia no estado de espírito, de humor e de saúde); • Produz mudanças em nosso comportamento e atitudes; • Pode ser associada a diversos simbolismos e códigos de expressão artística e de comunicação visual, num processo de caráter universal. Percepção e Fund. das Artes Visuais

99 Psicodinâmica das Cores na Comunicação Resumindo, as cores podem ter significados e provocar sensações diferentes. Percepção e Fund. das Artes Visuais

100 Download estudiomultifoco.com.br/ftc Percepção e Fund. das Artes Visuais


Carregar ppt "Percepção e Fund. Das Artes Visuais Revisão - Aula 003 A arte e imagem como linguagem."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google