A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

RICAA Rede Brasileira de Informação Científica de Acesso Aberto Encontro sobre Acesso Livre no Brasil Fernando César Lima Leite - UnB.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "RICAA Rede Brasileira de Informação Científica de Acesso Aberto Encontro sobre Acesso Livre no Brasil Fernando César Lima Leite - UnB."— Transcrição da apresentação:

1 RICAA Rede Brasileira de Informação Científica de Acesso Aberto Encontro sobre Acesso Livre no Brasil Fernando César Lima Leite - UnB

2 Contexto Desenvolvidos Em desenvolvimento Comunidade científica ainda desinformada e confusa Baixo índice de avanço político institucional Dificuldade em lidar com aspectos legais da gestão da informação Ênfase ainda na construção de RI porém de forma desarticulada ? Conceito e função cada vez mais estabelecidos na comunidade Avanços políticos institucionais RI dados brutos de pesquisa Ênfase na integração/articulação entre RI, e destes com outros sistemas

3 Contexto: três grandes iniciativas bem sucedidas

4 Contexto: inicativas bem sucedidas 1.Metodologia para criação e manutenção de periódicos eletrônicos 2.Padrão de qualidade de periódicos brasileiros 3.Expansão para AL, África e Europa 1.Responsável pelo aumento considerável de periódicos eletrônicos no Brasil 2.O Brasil é o país que mais utiliza a plataforma no mundo; 3.Responsável pela incorporação da função editorial por parte das bibliotecas universitárias no Brasil

5 Contexto: inicativas bem sucedidas 1.Articulação de uma rede de cooperação 2.Padronização 3.Investimento em recursos tecnológicos e humanos 4.Gerenciamento apropriado da dimensão legal (resposta à RN da Capes) 5.Modelo tecnológico/técnico, organizacional e gerencial em reformulação

6 Contexto: sistema de publicações científicas

7 Contexto do sistema de publicações científicas poucos editores científicos comerciais bem sucedidos atividade editorial científica concentrada nas instituições científicas periódicos e editores científicos não sobrevivem de assinaturas Sistema de publicação científica nacional pouco estruturado Progresso nas Vias Dourada e Verde Avanços tecnológicos

8 Contexto do sistema de publicações científicas Editores científicos alheios à lógica mercadológica Grande quantidade de periódicos científicos eletrônicos gratuitos Indícios de que editores são potencialmente flexíveis em relação às permissões ELEMENTO PROPULSOR POTENCIAL DA VIA VERDE Progressos na Via Dourada

9 E como estão os RI no Brasil? Contexto do acesso aberto no Brasil Ainda não estão bons, mas bem melhores que há pouco! Aumento do número de iniciativas sobretudo por conta do suporte oferecido pelo IBICT e UnB Suporte ainda desarticulado e beirando a informalidade Aparente ênfase > no aspectos técnico e tecnológico e < nos aspectos gerenciais e de comunicação científica Crença cega na tecnologia como solução de todos os problemas = descontextualização da construção e funcionamento do RI

10 E como estão os RI no Brasil (cont.) ? Contexto do acesso aberto no Brasil Em boa parte das iniciativas estrangeiras os RI começam a ser povoados a partir das teses e dissertações. Qual a razão disso? Teses e dissertações são documentos produzidos e apoiados pelas próprias instituições e em grande quantidade, sem mediação de editores Esta estratégia de povoamento representa triplicação de esforço para maior parte das instituições Falta de visão sistêmica do RI e da comunicação científica RI sob uma perspectiva local para atender à demandas unicamente institucionais (arquivística, adm., memória institucional)

11 E como estão os RI no Brasil (cont.) ? Contexto do acesso aberto no Brasil Equipe gestora desinformada = RI e estratégias de convencimento fracos Equipe gestora desinformada = DSpace instalado/configurado, vazio, descontextualizado da instituição e de sua função no sistema de comunicação Necessidade de compreensão da política institucional de acesso aberto como elemento constituinte do RI Necessidade de planejamento formal do RI como primeira etapa de sua construção Estabelecimento de objetivos e meios para alcançá-los

12 Resumo sobre RI no Brasil: Contexto do acesso aberto no Brasil 1.As iniciativas estão em pleno crescimento 2.Ênfase da construção e funcionamento concentrada ainda no uso da ferramenta 3.Distribuição dos Kits foi um grande avanço mas não garante bons RI Iniciativas desarticuladas Baixo padrão de coerência da GI Baixa qualidade Menor possibilidade de integração

13 Contexto do acesso aberto no Brasil Via Dourada BEM ENCAMINHADA! 1.Ausência de conglomerados editoriais com objetivos econômicos; 2.Editores e autores possuem as mesmas e principais motivações para publicar; 3.Grande quantidade de periódicos eletrônicos GRATUITOS e INTEROPERÁVEIS (= ABERTOS); 4.Bibliotecas universitárias em processo de conscientização quanto à sua função editorial; 5.Principais: SciELO (Bireme) e SEER (Ibict) DESAFIOS 1.Melhoria da qualidade de periódicos criados a partir do SEER; 2.Integração

14 Contexto do acesso aberto no Brasil Via Verde EM PLENA CONSTRUÇÃO! DESAFIOS 1.Induzir e acompanhar a construção de bons REPOSITÓRIOS INSTITUCIONAIS DE ACESSO ABERTO À INFORMAÇÃO CIENTÍFICA 2.Processos de capacitação, acompanhamento e validação contínuos 3.Integração em nível nacional com sistema de recuperação robusto 4.outros

15 Contexto do acesso aberto no Brasil

16 Como fazer com que iniciativas de acesso aberto surjam/funcionem com qualidade e alto grau de coerência nacional e internacional e integrá-las de modo apropriado?

17 RICAA Rede Brasileira de Informação Científica de Acesso Aberto

18 Exemplos Construção de serviço de busca para a integração provedores de dados Suporte para construção de RI e integração via serviço de busca

19 Induzir, apoiar, imprimir qualidade, fazer convergir e integrar iniciativas brasileiras de acesso aberto de modo a facilitar o acesso e o uso da informação científica a um custo menor do que se alcançaria de forma isolada As ideias motivadoras da RICAA

20 Necessidade de empreender esforços inter- institucionais para a implementação de um conjunto de ações sistemáticas para construção de RI e portais de periódicos científicos de qualidade no âmbito de universidades e instituições de pesquisa brasileiras de modo que seja possível sua integração

21 Proposta de missão Contribuir diretamente para o aumento do impacto e da visibilidade da produção científica brasileira por meio da gestão da informação científica em nível nacional e fundamentada nos pressupostos do acesso aberto

22 Proposta de objetivo geral Garantir condições para a gestão da informação científica por meio da coordenação da construção e integração de RI e portais de periódicos científicos de qualidade.

23 Proposta de objetivos específicos Capacitar, conceitual e tecnicamente, universidades e instituições de pesquisa para a construção e manutenção de RI e portais de periódicos científicos de qualidade Promover a adoção de metodologias e padrões comuns para a construção de repositórios institucionais e portais de periódicos científicos Integrar repositórios institucionais e portais de periódicos científicos brasileiros em um mecanismo de busca centralizado Promover o aumento da quantidade e qualidade de RI e portais de periódicos científicos coerentes com os pressupostos do acesso aberto à informação científica

24 RICAA Planos de Ação Estruturantes Planos de Ação Executivos RICAA

25 Planos de Ação Estruturantes A ideia é construir as bases da rede. Exemplos: • Determinação da arquitetura da rede • Desenhar processos da rede • Elaboração de estratégias e material de capacitação • Estabelecimento de critérios de qualidade • Diretrizes para gestão de direitos autorais • Metodologias de construção de RI e PPE • Estratégias de acompanhamento e validação • Plano de marketing e divulgação • outros

26 Planos de Ação Executivos A ideia é construir executar ações da rede. Exemplos: • Mapeamento de universidades e inst. de pesquisa que possuem e não possuem RI e PPE • Publicar chamada para a rede • Distribuir Kits tecnológicos • Ofertar treinamento; • Oferecer suporte, acompanhar e validar de modo sistematizado; • Integração.

27 RICAA OASIS.Br Capacitação de instituições Acompanhamento, validação e integração de RI e PE Metodologia de construção de RI Critérios de qualidade Colaboração/ compartilhamento Suporte

28 Benefícios/vantagens • Compartilhamento de recursos; • Visibilidade da instituição e da produção científica; • Redução de custos; • Melhoria de serviços e aumento da qualidade; • Fortalecimento da imagem das bibliotecas; • Capacitação contínua; • Aumento do estoque de informação científica digital; • Realização conjunta de coisas que não podem ser realizadas isoladamente • Outros.

29 Fim Obrigado!


Carregar ppt "RICAA Rede Brasileira de Informação Científica de Acesso Aberto Encontro sobre Acesso Livre no Brasil Fernando César Lima Leite - UnB."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google