A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estatística Descritiva Projeto Parte I Antonio Mário da Mota Limeira Filho Diêgo João Costa Santiago Emanuel Felipe Príncipe De Carvalho Fábio Abrantes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estatística Descritiva Projeto Parte I Antonio Mário da Mota Limeira Filho Diêgo João Costa Santiago Emanuel Felipe Príncipe De Carvalho Fábio Abrantes."— Transcrição da apresentação:

1 Estatística Descritiva Projeto Parte I Antonio Mário da Mota Limeira Filho Diêgo João Costa Santiago Emanuel Felipe Príncipe De Carvalho Fábio Abrantes Diniz Felipe Maia Leandro de Melo Barbosa

2 Introdução  Apresentação da base de dados  Histórico da base  Descrição das variáveis  Descrição dos atributos de classe  Amostra da base  Objetivo

3 Base de dados  Thyroid gland data Fonte: Machine Learnig Repository

4 Base de dados  Dados da glândula da tireóide Tireóide Glândula endócrina situada na região inferior e anterior do pescoço.

5 Histórico da base  Cinco laboratórios foram usados para tentar predizer se a tireóide de um paciente está predisposta ao hipotireoidismo, ao hipertireoidismo ou ao eutireoidismo. Para isso, fizeram os mais sofisticados exames de diagnóstico.

6 Descrição das variáveis  6 atributos: 5 contínuos 1 atributo de classe

7 Descrição das variáveis  1. Atributo da classe 1=Eutireoidismo (normal) 2=Hipertireoidismo 3=Hipotireoidismo

8 Descrição das variáveis  2. T3-Resin Uptake Test Triiodotironina (T3) Hormônio produzido pela tireóide. Os hormônios de tireóide circulam na associação com proteínas. É somente a parcela livre que acredita-se ser ativa no nível do tecido.

9 Descrição das variáveis  2. T3-Resin Uptake Test O método de captação de T3 em resina evidencia os locais de fixação de hormônio tireóideo que estão livres. Este índice não representa uma medida da T3 circulante.

10 Descrição das variáveis  3. Total de Tiroxina medido pelo método de deslocamento de isotópo Tiroxina - Tetraiodotironina (T4) Hormônio produzido pela tireóide.

11 Descrição das variáveis  4. Total de Triiodotironina medido pelo exame radioimunológico. É importante não confundir T3- Resin Uptake com o T3 Total (Total de triiodotironina). Uma proporção do triiodotironina ligará a proteínas transportadoras.

12 Descrição das variáveis  5. Total de TSH medido através do exame radioimunológico. TSH Hormônio produzido pela hipófise que estimula a produção de hormônios pela tireóide.

13 Descrição das variáveis  6. Diferença máxima do valor de TSH após injeção de 200 microgramas do hormônio liberador de TSH(RF-TSH), comparada com o valor inicial. RF-TSH Hormônio produzido pelo hipotálamo que estimula a liberação do TSH pela tireóide.

14 Descrição das variáveis  6. Diferença máxima do valor de TSH após injeção de 200 microgramas do hormônio liberador de TSH(RF-TSH), comparada com o valor inicial. O teste é conduzido coletando espécimes do sangue antes e trinta minutos após a administração intravenosa de um dose de RF-TSH.

15 Descrição dos atributos de classe  1. Eutireoidismo Funcionamento normal da tireóide resultando numa taxa equilibrada dos seus hormônios.

16 Descrição dos atributos de classe  2. Hipertireoidismo Funcionamento exagerado da tireóide resultando na alta produção dos seus hormônios. Quantidade excessiva dos hormônios da tireóide.

17 Descrição dos atributos de classe  3. Hipotireoidismo Funcionamento inibido da tireóide resultando na baixa produção dos seus hormônios. Quantidade insuficiente dos hormônios da tireóide.

18 Amostra da base  1,107,10.1,2.2,0.9,2.7 1,113,9.9,3.1,2.0,5.9 1,127,12.9,2.4,1.4, ,111,16.0,2.1,0.9,-0.1 2,113,17.2,1.8,1.0,0.0 2,65,25.3,5.8,1.3, ,103,5.1,1.4,1.2,5.0 3,97,4.7,1.1,2.1,12.6 3,102,5.3,1.4,1.3,6.7

19 Amostra da base  215 instâncias 150 Normal 35 Hipertireoidismo 30 Hipotireoidismo

20 Amostra da base  A base de dados completa encontra-se em: abases/thyroid-disease/new- thyroid.data

21 Objetivo  Através das técnicas de Estatística Descritiva, descobrir como foi feito o diagnóstico da doença da tireóide, classificando-a em eutireoidismo, hipertireoidismo e hipotireoidismo.

22 T3-Resin Uptake Test Medidas de Tendência Central  Média Aritmética  Hipertireoidismo =  Normal =  Hipotireoidismo =  Mediana  Hipertireoidismo = 94.0  Normal =  Hipotireoidismo = 120.0

23 Tiroxina Medidas de Tendência Central  Média Aritmética  Hipotireoidismo = 3.6  Normal =  Hipertireoidismo =  Mediana  Hipotireoidismo = 3.55  Normal = 9.15  Hipertireoidismo = 17.2

24 Triiodotironina Medidas de Tendência Central  Média Aritmética  Hipotireoidismo =  Normal =  Hipertireoidismo =  Mediana  Hipotireoidismo = 1.1  Normal = 1.7  Hipertireoidismo = 3.7

25 TSH Medidas de Tendência Central  Média Aritmética  Hipertireoidismo =  Normal =  Hipotireoidismo =  Mediana  Hipertireoidismo = 1.0  Normal = 1.3  Hipotireoidismo = 10.15

26 Diferença de TSH Pós-injeção RF-TSH Medidas de Tendência Central  Média Aritmética  Hipertireoidismo =  Normal =  Hipotireoidismo =  Mediana  Hipertireoidismo = 0.0  Normal = 2.2  Hipotireoidismo = 12.05

27 T3-Resin Uptake Test Gráfico Comparativo

28 Tiroxina Gráfico Comparativo

29 Triiodotironina Gráfico Comparativo

30 TSH Gráfico Comparativo

31 Diferença de TSH Pós-injeção RF-TSH Gráfico Comparativo

32 Hipotireoidismo Desvio Padrão  Triioditironina =  Tiroxina =  T3-Resin =  TSH =  Diferença TSH pós-injeção RF-TSH =

33 Hipotireoidismo Média Aritmética  Triioditironina =  Tiroxina = 3.6  T3-Resin =  TSH =  Diferença TSH pós-injeção RF-TSH =

34 Hipotireoidismo Coeficiente de variação  T3-Resin =  Tiroxina =  Triioditironina =  Diferença TSH pós-injeção RF-TSH =  TSH =

35 Conclusão Análise Estatística  A medida de TSH é um exame sensível recomendado quando a doença de tireóide é suspeitada. O exame de TSH separa pacientes hipotireóides dos indivíduos normais e dos hipertireóides. Quando o TSH está elevado, este sugere o hipotireoidismo e quando suprimido sugere o hipertireoidismo.

36 Conclusão Análise Estatística  Quando os níveis dos hormônios da tireóide diminuem, o TSH levanta- se e versa vice.  Quando o TSH é anormal, a medida do tiroxina (T4) ou o triiodotironina (T3) são executados para determinar a extensão do anormalidade da tireóide.

37 Conclusão Análise Estatística  O T3 total é útil na investigação do hipertireoidismo.  No T3-Resin Uptake, o hipotiroidismo é caracterizado por baixos níveis de hormônio tireóideo circulante, menos sítios de ligação da TBG estão ocupados e mais T3 marcada está ligada a esta proteína. O contrário acontece no hipertitoidismo.

38 Conclusão Análise Estatística  A elevação do T4 está associada a hipertireoidismo de diversas causas, e níveis reduzidos são decorrentes de hipotireoidismo.  Um T4 ou um T3 elevado, na associação com um TSH suprimido, estabelecem o hipertireoidismo. Um TSH elevado conjuntamente com um T4 baixo, estabelece o hipotireoidismo.

39 Conclusão Análise Estatística  O teste do estimulação de TSH é usado distinguir a causa do hipotireoidismo. A resposta normal é um aumento substancial em TSH após 30 minutos. No hipotireoidismo, a concentração de TSH remanescerá essencialmente inalterada ou será aumentada visivelmente. No hipertireoidismo, não há nenhum aumento significativo em TSH.

40 Obrigado pela atenção! {ammlf, djcs, efpc, fad, fm, lmb}


Carregar ppt "Estatística Descritiva Projeto Parte I Antonio Mário da Mota Limeira Filho Diêgo João Costa Santiago Emanuel Felipe Príncipe De Carvalho Fábio Abrantes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google