A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Qualificação da Saúde Suplementar Dimensão Estrutura e Operação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Qualificação da Saúde Suplementar Dimensão Estrutura e Operação."— Transcrição da apresentação:

1 Qualificação da Saúde Suplementar Dimensão Estrutura e Operação

2 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Diretrizes Instituir a qualidade como marca na saúde suplementar; Construir o setor da suplementar como parte do campo da produção da saúde; Viabilizar maior integração da agenda da ANS com o Ministério da Saúde; Ter a qualificação da saúde suplementar como local de encontro dos diversos interesses do setor. Informação em saúde como insumo estratégico da gestão; Órgão regulador preocupado com a qualificação de seu processo regulatório; Um setor que seja centrado no beneficiário, que realize ações de promoção à saúde e prevenção de doenças, que observe os princípios de qualidade, integralidade e resolutividade;

3 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Qualificação da Saúde Suplementar Premissas Segurança, Consistência, Flexibilidade, Transparência. Análise de Indicadores;  Implantação em 3 fases;  Informações já existentes;  Implementações  coleta de dados a partir dos sistemas de informações em operação. Pontuação pelo desempenho de alcance da meta. Subdividido em:  Qualificação Operadoras  Qualificação Institucional

4 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Avaliação da Qualidade das Operadoras Dimensões da avaliação:  Atenção à Saúde;  Estrutura e Operação;  Econômico-Financeira;  Satisfação do Beneficiário. Semestral – último dado anual, disponível na data de análise.

5 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Avaliação da Qualidade das Operadoras Número de Indicadores por Dimensão e Fase. DimensãoIndicadores por Fase 1ª Fase2ª Fase3ª Fase Atenção à Saúde92236 Econômico Financeiro810 Estrutura e Operação5710 Satisfação do Beneficiário/Pesquisa 124 Total234160

6 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Pontuação por Desempenho Índice de Desempenho (ID) = Pontuação Obtida (O) Pontuação Esperada (E) Pontuação esperada definida em função da % de alcance da meta estabelecida para cada indicador (Fichas Técnicas). situação em que não é possível a pontuação situação que atinge a pontuação esperada por atingir a meta estabelecida 0 1 Índice de Desempenho

7 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Exemplo: Proporção de Beneficiários de Planos antigos Nº de beneficiários em planos antigos = 0 Total de beneficiários = Indicador = 0/ = 0 No. de beneficiários em planos com vigência inicial anterior à Lei 9.656/98 x 100 Total de beneficiários ativos da operadora Pontuação obtida = 3 (nível 3: % de planos antigos = zero) Pontuação do Indicador = 3 Índice de Desempenho = 3/3 = 1

8 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Ficha Técnica dos Indicadores Nome do indicador Conceituação Método de cálculo Definição de termos utilizados Interpretação do indicador Usos Parâmetros, dados estatísticos e recomendações Meta Pontuação Periodicidade Fonte Ações esperadas para causar impacto positivo no indicador Limitações e vieses do indicador Referências

9 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Matriz de Qualificação – Estrutura e Operação 3 ind.2 ind.5 ind.24 pts.Total X3Taxa de Contratualização da Rede Hospitalar10 X3Índice de Adaptação / Migração de Contratos9 X3Variação da Rede Hospitalar8 X2Taxa de Internações de beneficiários na rede hospitalar do SUS7 X1Índice de Ressarcimento6 X2Proporção do Tempo de Desistência do Beneficiário5 X3Taxas de Regularização4 X2Taxa de Variação de Beneficiários3 X2Proporção de Permanência de Beneficiário2 X3Proporção de Beneficiários de Planos Antigos1 3ª fase2ª fase1ª fasePontosIndicadores Estrutura e Operação

10 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Índice de Ressarcimento Método de cálculo: Meta: Pagamento de todas as AIH cobradas pela ANS após o processo de análise do ressarcimento no final do período (nível 3). Total de AIHs pagas x 100 Total de AIHs cobradas

11 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Taxa de Internação de Beneficiários no SUS Método de cálculo: Meta: Valor igual ou menor que a medida de tendência central do segmento (Nível 3) Total de internações de beneficiários da operadora na rede hospitalar do SUS x 1000 Total de Beneficiários da Operadora

12 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Taxa de Variação da Rede Hospitalar Método de cálculo: Meta: Nível 3 – indicador igual ou acima de zero (positivo). Total de hospitais na rede da OPS ao final do período – Total de hospitais na rede da OPS no início do período x 100 Total de hospitais na rede da operadora no início do período

13 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Taxa de Contratualização da Rede Hospitalar Método de cálculo: Meta: Nível 3 – indicador igual a 100% Total de contratos com prestadores hospitalares x 100 Total de prestadores hospitalares

14 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Visão dos Prestadores de Serviço Proposta para novos indicadores: 2ª Fase: avaliações de operadoras feitas por entidades de prestadores de serviço; a ser desenvolvido 3ª Fase: participação dos prestadores de serviço na pesquisa quali-quantitativa sobre operadoras; pesquisa contratada à FIOTEC/ENSP fará amostra com hospitais inicialmente e desenvolverá modelo de instrumento Como contemplar os diferenciais resultantes de prestadores de serviço e/ou operadoras de planos de saúde que se aplicam em programas de acreditação ou certificação externa?

15 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Avaliação da Qualidade das Operadoras Peso das Dimensões. Dimensões da avaliação:  Atenção à Saúde (50%);  Econômico-Financeira (30%);  Estrutura e Operação (10%);  Satisfação do Beneficiário (10%).  Os dados de 2005 encaminhados pelas operadoras foram avaliados pela ANS e estão sendo validados para divulgação.

16 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Médico Hospitalar - Dimensão Estrutura e Operação

17 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Exclusivamente Odontológica - Dimensão Estrutura e Operação

18 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Distribuição de ID Médio por Modalidade Dimensão Estrutura e Operação

19 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Distribuição das faixas de ID por Modalidade Dimensão Estrutura e Operação

20 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Distribuição das faixas de ID por Modalidade Dimensão Estrutura e Operação

21 Qualificação da Saúde Suplementar - Nova perspectiva no processo de regulação Distribuição de ID zerados por Modalidade Dimensão Estrutura e Operação

22


Carregar ppt "Qualificação da Saúde Suplementar Dimensão Estrutura e Operação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google