A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Kátia Ferraz Santana Santa Casa de Marília. 8º AUDHOSP SAÚDE PÚBLICA A Saúde no Brasil: caminhando rumo ao Sistema Único de Informação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Kátia Ferraz Santana Santa Casa de Marília. 8º AUDHOSP SAÚDE PÚBLICA A Saúde no Brasil: caminhando rumo ao Sistema Único de Informação."— Transcrição da apresentação:

1 Kátia Ferraz Santana Santa Casa de Marília

2 8º AUDHOSP SAÚDE PÚBLICA A Saúde no Brasil: caminhando rumo ao Sistema Único de Informação

3 Saúde Suplementar: sistemas, impressos e fluxos TISS – Troca de Informação em Saúde Suplementar TUSS – Terminologia Unificada em Saúde Suplementar CIH – Comunicação de Internação Hospitalar CNES – Cadastro Nacional em Estabelecimentos de Saúde

4 Rede integrada de informações em saúde Sistemas de informação integrados, com boa cobertura e confiáveis contemplando a multicausalidade dos fatores que atuam no binômio saúde doença (população, sócio-econômicos, serviços de saúde, morbidade e eventos vitais). Processos regulares de análise da situação de saúde e de suas tendências, de avaliação de serviços e de difusão da informação (ferramenta necessária ao controle social).

5 Rede integrada de informações em saúde Informação adequadamente utilizada como um requisito fundamental do processo de decisão- controle aplicado à gestão de políticas e ações de saúde (conhecimento aplicado em avanços nos sistemas de saúde).

6 Tecnologia Informação em Saúde TI: solução para a fragmentação dos sistemas de informações; Modernização da gestão hospitalar; Telemedicina enquanto ferramenta de facilitação do trabalho médico; A TI reduz distâncias,agiliza processos,oferece segurança, agrega precisão e informação.

7 CNES – Cadastro Nacional de Estabelecimentos de SAÚDE O CNES foi instituído pela PT SAS 511/2000 OBJETIVO: Cadastrar e manter atualizados os dados dos estabelecimentos de saúde, hospitalares e ambulatoriais, componentes da rede pública e privada, nos níveis federal, estadual e municipal, possibilitando a avaliação e acompanhamento do perfil da capacidade instalada e potencial do atendimento a população.

8 CNES – Cadastro Nacional de Estabelecimentos de SAÚDE Qual a cobertura do Cnes? Todo processamento SUS exige compatibilidade com o CNES do estabelecimento; A ANS utiliza as informações constantes no CNES como referência para a análise das instalações, serviços e recursos oferecidos pelos prestadores de serviços próprios ou contratualizados pelas Operadoras.

9 CNES – Cadastro Nacional de Estabelecimentos de SAÚDE Os dados do Cnes são confiáveis? Como prestadores atualizam o Cnes? Como gestores atualizam o Cnes? Cnes: essencial para dimensionamento da rede e políticas de novos serviços.

10 CIH – Comunicação de Internação Hospitalar Normatizada pelo MS (Portaria GM 221/1999): para o acompanhamento de internações realizadas no país e não pagas pelo SUS; Utilizado pela ANS (RN 113/2005 ANS); Envio da CIH é requisito para processamento e pagamento das AIH remuneradas pelo SUS; Envio de CIH é requisito indispensável para a renovação de alvará de funcionamento da Vigilância Sanitária e para a tramitação de qualquer solicitação ao Ministério da Saúde (convênios de todas as naturezas, registros, isenção de imposto de importação). Apesar de envio obrigatório ao gestor municipal/estadual, cobertura atual é baixa (33,6% - Oliveira e Freitas).

11 TISS – Troca de Informação em Saúde Suplementar Padrão TISS estabelece como deve ser o registro e o intercâmbio de dados entre Operadoras de Planos de Saúde e seus Prestadores de Serviço Finalidade: agilizar a troca de informações, padronizar e aprimorar a qualidade das mesmas.

12 TISS – Troca de Informação em Saúde Suplementar Papel Liberação das autorizações Não há espaço para pacotes Glosas Integração CIH/TISS

13 TUSS – Terminologia Unificada em Saúde Suplementar Padronização de nomenclatura e codificação dos procedimentos médicos Padrão: Codificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos - AMB: para procedimentos médicos e SADT; Rol de procedimentos ANS; taxas, diárias; medicamentos; OPM; demais procedimentos CBHPM 5 edição: procedimentos

14 TUSS – Terminologia Unificada em Saúde Suplementar Não padroniza valores; Prazo para operadoras: 30/10/2009; Difícil equalização AMB e TUSS; Como fica a Tunep? Como se integrará ao SUS?

15 Prestadores de Saúde e Sistemas de Informação Impacto na informatização nos prestadores: investimentos em máquinas, softwares e pessoal (treinamento, capacitação e novos profissionais no setor); Necessidade de implantação de prontuários eletrônicos em todos os hospitais; Necessidade de integração de todos os sistemas de informações nos hospitais; Necessidade de internalização desse novo saber

16 Usuários de Saúde e Tecnologia de Informação Sistema de Informação em Saúde: controle social Cartão Inteligente em Saúde: direito individual

17 Muito Obrigada!


Carregar ppt "Kátia Ferraz Santana Santa Casa de Marília. 8º AUDHOSP SAÚDE PÚBLICA A Saúde no Brasil: caminhando rumo ao Sistema Único de Informação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google