A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tratamento de esgoto doméstico – Projeto Aterros Sanitário - Projeto ConteúdoConteúdo AvaliaçõesAvaliações -02 projetos, valendo (0-10) e peso (4) -Trabalhos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tratamento de esgoto doméstico – Projeto Aterros Sanitário - Projeto ConteúdoConteúdo AvaliaçõesAvaliações -02 projetos, valendo (0-10) e peso (4) -Trabalhos."— Transcrição da apresentação:

1 Tratamento de esgoto doméstico – Projeto Aterros Sanitário - Projeto ConteúdoConteúdo AvaliaçõesAvaliações -02 projetos, valendo (0-10) e peso (4) -Trabalhos domiciliares e seminário sobre o assunto, valendo (0-10) e peso (6) Saneamento IV

2 Projetos de Estações de Tratamento de Efluentes

3 Livros

4 Status Atual (http://www.snis.gov.br/)1.11.1

5 Tendências Futuras 1.Tratamento Regional X Descentralizado 2.Considerações Ambientais e Participação Publica 3.Outros usos do efluente tratado 4.Conservação de energia 5.Projeto baseado em modelos (Planta Piloto x CFD)

6 Tratamento Regional X Descentralizado ETE EMBASA11

7 Tratamento Regional X Descentralizado ETE2-SUL11

8 0101 Tratamento Regional X Descentralizado Zoom – ETE2

9 Projeto O que devo saber para Projetar? –Compreensão da área a ser atendida – Fontes de efluentes e suas características –Sistema de coleta de efluentes e águas superficiais –Processos de tratamento de líquidos e sólidos –Leis –Vida útil do projeto (20 anos) Flexibilidade Utilizável em face das mudanças tecnológicas Reconhecer que a performance total é uma combinação da performance de uma série de componentes

10 Considerações Iniciais para o Projeto de ETE 1.Ano de inicio e atendimento futuro; 2.Área de contribuição 3.Seleção do local para implantação da ETE 4.População atendida 5.Aspectos legais 6.Características do efluente 7.Grau do tratamento 8.Seleção dos processos de tratamento 9.Seleção dos equipamento 10.Perfil hidráulico e layout da planta 11.Energia e recursos associados 12.Analise econômica 13.Impacto ambiental

11 Ano de inicio e atendimento futuro O que é ano inicial? O que é ano do projeto “Design Years”? O que devo considerar para escolher ano do projeto? –Vida útil –Facilidade e dificuldade de expansão –Performance nos anos iniciais –Crescimento populacional futuro –Taxa de juros, custo atual e futuro e disponibilidade de $$$

12 Ano de inicio e atendimento futuro Fator de Crescimento de vazão (relação entre vazão final / inicial) (intervalos sugeridos para ampliação) <1,320 1,3-1,815 >1,810

13 Área de Contribuição Drenagem natural Divisas de municípios Visitas locais Revisar topografia Geologia Hidrologia Condições sociais / econômicas

14 Seleção do local para implantação da ETE Deve ser localizada em cota(elevação) mais baixa; Áreas com baixo potencial de desenvolvimento imobiliário; Grande área de terra (futura expansão); Possibilidade de disposição local (material retido equipamentos); Distante de zonas de inundação ou na impossibilidade com equipamentos para proteção (geradores podem ser necessários); Acessibilidade pelas rodovias em qualquer condição climática (entrega de produtos químicos retirada de lodo);

15 Seleção do local para implantação da ETE Próximo de uma corpo receptor ou terras que podem utilizar a água como irrigação (Gerringong Gerroa – Austrália); Solo com capacidade de suporte (Caso do nível de água flotar unidades do tratamento); Moderada declividade ira economizar excessivos gastos com escavações e aterro e reduzira possibilidades de erosões; Checar a presença de locais de reservas ambientais(flora e fauna) ou arqueológicas;

16 População do Projeto Fonte de informações (http://www.ibge.gov.br); Métodos de previsão da populações Crescimento aritmético Crescimento geométrico Taxa de crescimento ou decrescimento Curvas de ajustes matemáticas ou logísticas Comparação gráfica com cidades similar Densidade populacional

17 Aspectos Legais Padrões de emissão de esgotos – Decreto Nº 8468 –pH: entre 5 e 9 –Temperatura: inferior a 40oC –Sólidos Sedimentáveis: inferior a 1 mL/L –DBO5,20: inferior a 60 mg/L ou 80% de redução Padrões de emissão de esgotos – Resoluçã0 357 do CONAMA –pH: entre 5 e 9 –Temperatura: inferior a 40oC –Sólidos Sedimentáveis: inferior a 1 mL/L –Amônia total: inferior a 20 mg/L

18 Características do Efluente Condição do Fluxo Parâmetros de qualidade (Precipitação pode alterar qualidade); Série temporais podem ser obtidas de plantas existentes; Na ausência deve ser estimado baseado no tipo de população e contribuições industriais e/ou comerciais

19 Grau de Tratamento Esgoto Sanitário Esgoto Tratado ETE Esgoto doméstico Infiltração na Rede Contribuições específicas Padrões de Emissão Padrões de qualidade

20 Escolha dos Processos de Tratamento ETE ????

21 Escolha dos Equipamentos

22 Perfil hidráulico e layout da planta

23 Energia e recursos associados Energia utilizada para funcionamento dos equipamentos; Energia necessária para produção dos equipamentos, concreto, aço e produtos químicos utilizados na construção e no processo operacional; “PROCURE MINIMIZAR O USO DO RECURSO SEMPRE QUE POSSÍVEL”

24 Analise econômica Custo de construção Custo do terreno Custo de operação e manutenção Custo social e ambiental Ciclo de vida útil do sistema

25 Atividades/Aspectos Fatores Ambientais Meio Físico Meio Biótico Meio Antrópico S ol o ÁguaÁgua ArAr FloraFauna Ger açã o de em pre gos Sa úd e Pa is ag is m o Te rr es tr e A q uá tic a Terr estr e/al ada A q u át ic a Remoção de sólidos grosseiros/areia/escuma--P P PPNP Armazenamento de sólidos grosseiros/areia/escuma em caçambas -- N N NN Descarte impróprio dos resíduos sólidos grosseiros/areia/escuma na própria ETE NNNNNNN-NN Transporte dos sólidos grosseiros/areia/escuma N--N PN Impacto ambiental

26 Características do Efluente Demanda de água municipal –Clima/ localização geográfica / tamanho da cidade –Situação econômica/ grau de industrialização –Custo da água/ pressão de fornecimento Consumo per capita efetivo de água (l/hab.dia) Rio Branco Macapá Manaus Belém Porto Velho Boa Vista Maceió Salvador Fortaleza São Luis João Pessoa Recife Terezina Aracaju Natal Brasília Goiânia Cuiabá Campo Grande Vitória Belo Horizonte Rio de Janeiro São Paulo Curitiba Porto Alegre Florianópolis Média RMSP

27 Características do consumo residencial3.23.2

28 Variação do consumo de água3.23.2

29 Relação Vazão de Esgoto e Consumo de Agua (ETE2-SUL)3.33.3

30 Material a ser Entregue na Próxima aula 04/03 –Montar equipes 2, 3 ou 4 acadêmicos –Escolher 03 cidades da lista disponível no site (www.dec.uem.br/mbr/);www.dec.uem.br/mbr/ –Escolher o local de implantação da ETE considerando as informações da aula; –Determinar (ano inicial de projeto/Design Years, população de projeto / características do efluente adotado (vazão, qualidade....); –Escolher destino final e padrão para lançamento –Impresso e (digital via até quinta-feira 03/03)


Carregar ppt "Tratamento de esgoto doméstico – Projeto Aterros Sanitário - Projeto ConteúdoConteúdo AvaliaçõesAvaliações -02 projetos, valendo (0-10) e peso (4) -Trabalhos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google