A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aplicação da prova tuberculinica Enf. Sandra Maria do Valle Leone de Oliveira Campo Grande - 2009 Capacitação para nas técnicas de aplicação e leitura.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aplicação da prova tuberculinica Enf. Sandra Maria do Valle Leone de Oliveira Campo Grande - 2009 Capacitação para nas técnicas de aplicação e leitura."— Transcrição da apresentação:

1 Aplicação da prova tuberculinica Enf. Sandra Maria do Valle Leone de Oliveira Campo Grande Capacitação para nas técnicas de aplicação e leitura da prova tuberculínica

2 A Prova Tuberculínica Aplicação intradérmica Eslaides cedidos por Paulo A. Costa (UDT-UFRJ- 2009)

3 Principais problemas relacionados a aplicação e leitura de PT Padronizar a técnica de aplicação e leitura da prova tuberculínica das enfermeiras estaduais e municipais. Formar referências nacionais na aplicação e leitura da prova tuberculínica nas regiões do País.

4 Interpretação 0 a 4 mm: Não Reator; não infectado; anérgico; 5 a 9 mm: Fraco reator - vacinação por BCG; infecção por MBNT; infecção por Mtb mais tardia; ≥ 10mm: Reator forte - Infecção por Mtb; TB ativa. 5 mm: população HIV considerados positivos. SBPT (2004 )

5 Efeito Booster: –Avaliar possíveis casos de infecção (PT+) cujo 1º teste foi negativo ou fraco reator; –Aumento da induração em 6mm acima da PT anterior com resultado final ≥ 10mm; –Ocorre mais em populações idosas e HIV+

6 Tratamento da infecção latente pelo M.TB Impacto na saúde pública no SUS Experiência da UFRJ

7 Cuidados preliminares na aplicação Conservação Armazenamento Tipo de frasco utilizado Padronização dos insumos Padronização da técnica Padronização do leitor

8 Tuberculina – PPD (RT 23) Temos no Brasil o produto PPD RT 23 2TU 1,5ML fabricado pelo Statens Serum Institut (Dinamarca) desde 1935, importado e comercializado com exclusividade pela Collect Importaçâo e Comércio Ltda, registrado em nosso nome, junto a ANVISA.

9 Tuberculina – PPD (RT 23- Frasco 5 ml Ministério da Saúde- MS

10 Aplicação da tuberculina Terço médio do antebraço Escolha do local é fundamental para uma leitura adequada.

11 Limpeza da pele Firmar o antebraço e, com uma das mãos distender a pele Introduzir superficialmente no terço médio da face anterior do antebraço. Bisel voltado para cima, introduzir completamente e injetar lentamente 0,1 ml da tuberculina.

12 Pápula de aplicação Bisel para cima Anotar aplicações profundas ou subdoses. Em geral após a aplicação adequada teremos uma pápula de 10 mm, que desaparecerá em 10 minutos. Caso tenha que reaplicar, faça- o no outro braço. Padroniza-se a aplicação no braço esquerdo. È desnecessário riscar com caneta.

13 Segurar o braço com apoio. Deixar disponíveis todos os materiais próximos do gerador de residuo: Luvas Descartex Isopor com gelo e termômetro Obs. Evitar a tentação de não usar luvas na aplicação

14 Aplicar utilizando luvas de procedimento, bem ajustadas. Segurar firmemente o antebraço e evitar o uso do dedo como anteparo.

15 Afastado de vasos sanguíneos, pelos e em locais difíceis de permitir uma leitura adequada.

16 Importante Registrar subdoses ( anotar dificuldades e fazer a repetição no braço direito s/n). Orientar para a possibilidade de prurido leve e processo inflamatório local ( reações flictenulares). Compartilhar leituras

17 O que podemos encontrar em 72 horas ?

18

19 Leitura Medição em milímetros

20 Equipe de trabalho

21 Obrigada !


Carregar ppt "Aplicação da prova tuberculinica Enf. Sandra Maria do Valle Leone de Oliveira Campo Grande - 2009 Capacitação para nas técnicas de aplicação e leitura."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google