A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Avaliação econômica nos Centros de Informação e Assistência Toxicológica Marcus Tolentino DECIT/SCTIE/MS

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Avaliação econômica nos Centros de Informação e Assistência Toxicológica Marcus Tolentino DECIT/SCTIE/MS"— Transcrição da apresentação:

1 Avaliação econômica nos Centros de Informação e Assistência Toxicológica Marcus Tolentino DECIT/SCTIE/MS

2 Contexto Vários critérios são utilizados para avaliação de intervenções e serviços em saúde: eficácia, efetividade, segurança, equidade, acesso e eficiência. Os diferentes atores (dentro ou fora do sistema de saúde) envolvidos no processo de tomada de decisão dão ênfases diferentes em cada critério. O crescimento contínuo dos gastos em saúde, o desenvolvimento de novas tecnologias e as mudanças no perfil epidemiológico faz com que, gradativamente, os gestores em saúde considerem a produção e a utilização da evidência científica para tomada de decisão.

3 Avaliação econômica em saúde Na avaliação econômica em saúde as intervenções são comparadas em termos de custos e conseqüências. Principais tipos de avaliação econômica: –Análise de minimização de custos –Análise de custo-efetividade –Análise de custo-utilidade –Análise de custo-benefício

4 Tipos de avaliação econômica Análise de minimização de custos –Medida de desfecho: nenhuma –Condições de uso: usada quando o efeito de ambas as intervenções é sabidamente idêntico. –Exemplo: medicamento de referência e genérico

5 Tipos de avaliação econômica Análise de custo-efetividade –Medida de desfecho: unidades naturais –Condições de uso: usada quando o efeito das intervenções pode ser expresso em termos de uma variável principal –Exemplo: medicamentos distintos para uma mesma indicação clínica

6 Tipos de avaliação econômica Análise de custo-utilidade –Medida de desfecho: unidades de utilidade –Condições de uso: usado quando o efeito das intervenções sobre o estado de saúde tem duas ou mais dimensões importantes –Exemplo: comparar dois medicamentos em termos de resultado, reações adversas, satisfação com o tratamento

7 Tipos de avaliação econômica Análise de custo-benefício –Medida de desfecho: unidades monetárias –Condições de uso: usado quando é desejável comparar uma intervenção para um problema com uma intervenção para outro problema –Exemplo: comparar um programa de prevenção de exposição a agentes tóxicos a um programa de reabilitação de seqüelas.

8 Características da avaliação econômica em saúde Atividade multidisciplinar –Clínicos e epidemiologistas: avaliação da qualidade da evidência –Administradores e contadores: informações de custos Usualmente, requer a síntese de várias referências (ensaios clínicos, estudos observacionais, bases de dados) Contribui para um processo mais explícito de tomada de decisão, porém não é uma panacéia. O conhecimento do método de elaboração das avaliações econômica permite identificar análises de baixa ou de alta qualidade.

9 Caso prático Quais seriam as intervenções com potencial interesse de avaliação econômica em um CIAT? Quais seriam os passos para a realização de um bom estudo?

10 Pergunta de pesquisa Pergunta bem estruturada –População: –Intervenção: –Comparação: –Desfechos: –Perspectiva:

11 Condução da avaliação econômica Definição de alternativas –Normalmente, um novo tratamento ou programa deve ser comparado com a prática corrente ou com as alternativas existentes. –As comparações devem ser feitas em termos de desfechos (resultados em saúde), custos e/ou utilidades. Avaliação crítica da efetividade das alternativas a serem comparadas –Normalmente as evidência são provenientes de ensaios clínicos e a criação de modelos econômicos pode ser necessária. –É possível adaptar os resultados de um ensaio clínico para aproximar a pratica regular ou estender os resultados após o encerramento da pesquisa. O levantamento de custos deve refletir a perspectiva adotada. –Todos os custos potencialmente relevantes devem ser considerados

12

13 Custos e benefícios de intervenções em saúde Custos –Diretos: internação e hotelaria; medicamentos; cuidado paliativo; exames diagnósticos; salários, etc –Indiretos: dias de trabalho perdidos –Intangíveis: dor e sofrimento; estigma social

14 Custos e benefícios de intervenções em saúde Benefícios –Econômicos: prevenir doenças mais caras para tratar; evitar internação hospitalar; retornar ao trabalho renumerado –Clínicos: adiar a morte ou incapacidade; aliviar sinais e sintomas clínicos –Qualidade de vida: aumentar a mobilidade e independência; aumentar o bem-estar; libertar-se do papel de doente.

15

16 Condução da avaliação econômica Taxa de desconto e análise de sensibilidade –Se os custos e os benefícios de uma intervenção (ou sua falta) ocorrerem em algum momento no futuro, seu valor deve ser descontado para refletir isso. A incerteza dos achados deve ser testada com testes estatísticos e/ou na análise de sensibilidade. Achados encontrados –A apresentação dos resultados deve incluir uma análise incremental dos custos e consequencias, comparando uma alternativa com outra e comentários sobre a fragilidades do estudo. Se comparações forem feitas com outros estudos, deve- se ponderar se eles estão usando métodos similares.

17 Categorizando os resultados dos estudos de avaliação econômica Efetividade incremental da intervenção em comparação ao controle maiorigualMenor Custo incremental da intervenção em comparação ao controle maior742 igual395 menor168 Forte dominância para recomendação 1) Intervenção aceita 2) Intervenção rejeitada Fraca dominância para recomendação 3) Intervenção aceita 4) Intervenção rejeitada 5) Intervenção rejeitada 6) Intervenção rejeitada Sem dominância 7) Os custos adicionais justificam o benefício observado? 8) O baixo custo da intervenção com menor benefício é justificável? 9) Neutro em custos e benefícios. Algum motivo para aceitar a intervenção?

18 Considerações finais Existem uma série de critérios que podem ser usados na avaliação de intervenções em saúde As avaliações econômicas é centrada na análise da eficiência. Existem várias formas de avaliação econômica (análise de custo-efetividade, análise de custo- utilidade). Todas as avaliações econômicas comparam custos e conseqüências de tratamentos e programas.

19 Considerações finais É importante entender os princípios metodológicos das avaliações econômicas, incluindo as considerações de uma identificação adequada de alternativas, o uso de boa qualidade de evidência de efetividade e a estimativa de incertezas. A avaliação econômica pode ser usada em associação com uma série de políticas para promoverem o uso e a difusão racional de tecnologias em saúde, incluindo formas de financiamento e desenvolvimento de diretrizes A avaliação econômica pode ser usada para avaliar diferentes setores da economia, incluindo acesso a serviços de saúde, segurança, proteção ambiental e saúde ocupacional.

20 Mais informações Diretrizes Metodológicas para Estudos de Avaliação Econômica de Tecnologias em Saúde para o Ministério da Saúde –http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/d iretrizes_metodologicas_ave.pdfhttp://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/d iretrizes_metodologicas_ave.pdf Avaliação econômica em saúde: desafios para gestão no Sistema Único de Saúde –http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/av aliacao_economica_desafios_gestao_sus.pdfhttp://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/av aliacao_economica_desafios_gestao_sus.pdf


Carregar ppt "Avaliação econômica nos Centros de Informação e Assistência Toxicológica Marcus Tolentino DECIT/SCTIE/MS"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google