A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Pesquisas com dados existentes: análise de dados secundários, estudos suplementares e revisões sistemáticas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Pesquisas com dados existentes: análise de dados secundários, estudos suplementares e revisões sistemáticas."— Transcrição da apresentação:

1 Pesquisas com dados existentes: análise de dados secundários, estudos suplementares e revisões sistemáticas

2 Análise de dados secundários é o uso de dados existentes para investigar questões de pesquisa diferentes daquelas para os quais os dados foram coletados. Estudos suplementares acrescentam medições de um número pequeno de variáveis um estudo, para responder uma nova questão da pesquisa. Revisões sistemáticas combinam os resultados de vários estudos anteriores sobre uma determinada questão da pesquisa.

3 Vantagem: economia de tempo e recursos. Desvantagem: o investigador tem pouco ou nenhum controle sobre os dados coletados.

4 Análise de dados secundários Dados individuais Podem vir de várias fontes, como estudos prévios e base de dados. O investigador pode medir associações entre características medidas nos indivíduos da amostra, como teria feito se tivesse coletado seus próprios dados. Dados agregados Significa que a informação só está disponível para um determinado grupo de sujeitos e por isso, só é possível medir associações comparando informações grupais sobre um determinado fator de risco com a taxa de um desfecho. Esses estudos são denominados estudos ecológicos.

5 Análise de dados secundários Dando início à análise O investigador pode tentar encontrar um base de dados a partir da questão de pesquisa que o interessa; ou buscar questões da sua área de interesse e especialidade a partir de uma base de dados.

6 Análise de dados secundários Encontrando questões de pesquisa que se apropriam aos dados 1. Escolher uma base de dados e familiarizar-se com ela. 2. Identificar pares ou grupos de variáveis cuja associação possa ser de interesse. 3. Revisar a literatura e consultar especialistas para determinar se as questões de pesquisa são inovadoras e relevantes. 4. Formular hipóteses específicas e definir os métodos estatísticos. 5. Analisar os dados.

7 Análise de dados secundários Procurando bases de dados que se apropriam a uma questão de pesquisa 1.Escolher uma questão de pesquisa e revisar a literatura. 2. Listar combinações de variáveis preditoras e de desfecho cuja relação pode ajudar a questão de pesquisa 3. Identificar e familiarizar-se com base de dados que contenham as variáveis de interesse. 4. Escolher a(s) melhor(es) base(s) de dados e obter acesso a ela(s). 5. Formular hipóteses específicas e definir os métodos estatísticos. 6. Analisar os dados.

8 Análise de dados secundários Uso de grandes bancos de dados de base comunitária São úteis para estudar a efetividade e a utilização de uma intervenção na comunidade e para detectar eventos adversos raros.

9 Estudos Suplementares O investigador acrescenta um pequeno número de medições a um estudo já existente para responder a uma pesquisa diferente. Esses estudos tem menos limitações, tem baixo custo e são eficientes, no entanto o investigador não tem controle no delineamento. São bem utilizados em grandes estudos de coorte prospectivos e ensaios randomizados.

10 Estudos Suplementares Primeiros passos -Identificar estudos com questões de pesquisa que incluam a variável preditora ou o desfecho de interesse. -Obter apoio dos investigadores do estudo, assim como financiamento para o mesmo.

11 Revisões sistemáticas O aspecto estatístico de uma revisão sistemática, metanálise, inclui a estimativa- sumário de efeito e seu intervalo de confiança, testes para avaliar a heterogeneidade e o potencial viés de publicação, e análise planejadas de subgrupos e de sensibilidade.

12 Revisões sistemáticas Questão de pesquisa Uma boa revisão deve atender os critérios FINER( factível, interessante, nova, ética e relevante). Identificando estudos já concluídos A busca deve ser bem definida e documentada, antes mesmo do início do estudo.

13 Revisões sistemáticas Critérios para inclusão e exclusão de estudos período de publicação, população aceitável, doença ou condição de interesse, intervenção estudada, necessidade ou não de cegamento, grupos controle aceitáveis, desfechos exigidos, perda máxima e duração mínima permitidas para o acompanhamneto.

14 Revisões sistemáticas Coletando dados de estudos elegíveis Deve ser feita de forma uniforme e livre de vieses. Apresentando os achados de forma clara As características importantes e os resultados de estudos individuais são apresentados em tabelas e figura. Por fim, apresentam-se estimativas-sumário e intervalos de confiança, bem como análises de sensibilidade.

15 Revisões sistemáticas Metanálise Estimativa-sumário de efeito e seu intervalo de confiança: efeito médio, ponderado de acordo com o tamanho de cada estudo. Heterogeneidade: variabilidade de resultados dos estudos individuais. Viés de publicação: ocorre quando estudos publicados não são representativos da totalidade de estudos realizados.

16 Revisões sistemáticas Análise de subgrupos e de sensibilidade A análise de sensibilidade deve ser feita sempre que alguma decisão parecer questionável ou arbitrária no decorrer do estudo. Entra lixo, sai lixo (garbage in, garbage out) A confiabilidade dos resultados é limitada pela qualidade dos estudos que serviram de base para a revisão.


Carregar ppt "Pesquisas com dados existentes: análise de dados secundários, estudos suplementares e revisões sistemáticas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google