A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fernanda Rocha Gustavo Garcia Tiago Medina HIV X Imunoterapia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fernanda Rocha Gustavo Garcia Tiago Medina HIV X Imunoterapia."— Transcrição da apresentação:

1 Fernanda Rocha Gustavo Garcia Tiago Medina HIV X Imunoterapia

2 -HIV- (human imunodeficiency virus): Familia: Retroviridae Gênero: Lentivirus HIV-1 – (Subtipos de A-J) HIV-2 -Sintomas: -Semelhante gripe comum HIV- Vírus da Imunodeficiência Humana Partículas do HIV-1 na superfície de macrófagos infectados

3 Total: 33.3 million [31.4 million – 35.3 million] Western & Central Europe [ – ] Middle East & North Africa [ – ] Sub-Saharan Africa 22.5 million [20.9 million – 24.2 million] Eastern Europe & Central Asia 1.4 million [1.3 million – 1.6 million] South & South-East Asia 4.1 million [3.7 million – 4.6 million] Oceania [ – ] North America 1.5 million [1.2 million – 2.0 million] Central & South America 1.4 million [1.2 million – 1.6 million] East Asia [ – 1.0 million] Caribbean [ – ] População infectada com HIV

4 Estimativa de novos casos de infecção pelo HIV Western & Central Europe [ – ] Middle East & North Africa [ – ] Sub-Saharan Africa 1.8 million [1.6 million – 2.0 million] Eastern Europe & Central Asia [ – ] South & South-East Asia [ – ] Oceania4500 [3400 – 6000] North America [ – ] Central & South America [ – ] East Asia [ – ] Caribbean [ – ] Total: 2.6 million [2.3 million – 2.8 million]

5 Abaixo de 200 células/ml: Muito vulnerável, tratar imediatamente; Entre 200 e 350 células/ml: Vulnerável, deve ser iniciado o tratamento Entre 350 e 500 células/ml: Pouco vulnerável, pode começar a critério médico; Acima de 500: Saudável, não precisa começar o tratamento. Cinética da infecção pelo HIV

6 Nature Biotechnology 25, (2007)/ Ann Intern Med Apr 1;124(7): Formas de terapias para o controle da infecção viral

7 Sistema Imune versus Infecção Viral Nature Reviews Immunology 10, (January 2010)

8 Propagação do HIV

9 Pontos de intervenção por drogas antivirais Nature Biotechnology 25, (2007)

10 Resposta imune durante infecção viral

11 -100µg/kg de IL7 por 9 dias

12 -ATR+ 100µg/kg de IL7 por 26 dias

13 8dpi – 10µg de IL7 ou PBS por 2 semanas

14 -3 ou 10 μg/kg de IL-7; 3x/semana por 16 dias

15

16 IL-7 administration drives T cell-cycle entry and expansion in HIV- infection Objetivo: Verificar a atividade biológica da IL-7 recombinante humana administrada em pacientes infectados com HIV.

17 rhIL-7/ placebo toxicidade Teste para anticorpos anti-IL-7 A rhIL-7 é tóxica para pacientes infectados com HIV? A concentração de 30  g/kg de rhIL-7 é a máxima tolerada pelos pacientes.

18 plasma ELISA Qual o perfil farmacocinético da rhIL-7 após seu único inóculo subcutâneo? 0.5, 1, 1.5, 2, 2.5, 4, 8, 12, 24, 48 e 72h rhIL-7 Dose única Os níveis de IL-7 no plasma aumentaram de modo dependente da dose. O perfil farmacocinético torna-se não linear com o aumento da dose.

19 Placebo IL-7 (3  g/Kg) IL-7 (10  g/Kg) IL-7 (30  g/Kg) IL-7 (60  g/Kg) Como os linfócitos circulantes se comportam após administração de rhIL-7? PBMC Citometria de Fluxo 0, 1, 2, 4, 14, 28 dias rhIL-7 Dose única Uma única dose de IL-7 induziu um aumento no número de linfócitos T CD4 + e CD8 + circulantes.

20 PBMC Citometria de Fluxo 0, 1, 2, 4, 14, 28 dias rhIL-7 Dose única A administração da IL-7 induziu o aumento linfocitário de alguma sub- população específica? O aumento de linfócitos foi predominante entre os linfócitos T de memória central.

21 Placebo IL-7 (3  g/Kg) IL-7 (10  g/Kg) IL-7 (30  g/Kg) IL-7 (60  g/Kg) A administração de rhIL-7 induz proliferação de linfócitos? Linfócitos Proliferação celular 0, 1, 4, 14, 28 dias rhIL-7 Ki67  proteína nuclear expressa em todas as fases do ciclo celular, exceto na fase de repouso Dose única

22 Treg A administração de rhIL-7 induziu os linfócitos T a entrarem em ciclo celular, exceto a subpopulação de células T reguladoras. rhIL-7 induz proliferação e ativação de linfócitos?

23 PlaceboIL-7 A administração de rhIL-7 induziu ativação dos linfócitos T no mesmo período que eles iniciaram ciclo celular. A administração de rhIL-7 induz ativação de linfócitos? Linfócitos Ativação celular 0, 1, 4, 14, 28 dias rhIL-7 Dose única

24 Qual o efeito da rhIL-7 sobre as células T CD8 + específicas ao antígeno viral? PBMC Citometria de Fluxo 0, 4, 28 dias rhIL-7 Dose única Uma única dose de rhIL-7 aumentou o recrutamento não seletivo de células T CD8 + de memória específicas ao antígeno em ciclo celular. Tetrâmero + Peptídeos Citomegalovirus; Epstein-Barr virus; Influenza virus; HIV

25 Qual o efeito da rhIL-7 sobre os linfócitos B? ImaturaTransição CD21 low CD21 high PBMC Citometria de Fluxo 0, 4, 28 dias rhIL-7 Dose única O número de células B circulantes não foi alterado A administração de rhIL-7 induziu a emergência de células B de imaturas para uma fase de transição.

26 ImaturaTransição A IL-7 possui um perfil favorável para o desenvolvimento terapêutico para pacientes com HIV ou outras linfopenias. Memória central

27 Objetivo: Investigar o potencial terapêutico da IL-7 na infecção crônica pelo LCMV, na tentativa de reverter a exaustão celular.

28 O tratamento com IL-7 aumenta o número de células no baço durante a infecção com LCMV? Infecção com o clone 13 - LCMV 8° dia Tratamento com IL-7 ou PBS por 3 semanas Quantificação do número de células no baço em diferentes dias Houve aumento de linfócitos T CD4, T CD8 e linfócitos B após tratamento com IL-7 C57BL/6

29 O tratamento com IL-7 aumenta o número de células T CD8 específicas para o LCMV? Infecção com o clone 13 - LCMV 8° dia Tratamento com IL-7 ou PBS por 3 semanas Citometria – células TCD8 específicas para TetGP33 +, TetGP276 + e TetNP396 + A IL-7 promoveu o aumento de células T CD8 específicas para o LCMV Remoção do baço (Marcação com tetrâmero)

30 O aumento no número de células também é observado em outros órgãos? Infecção com o clone 13 - LCMV 8° dia Tratamento com IL- 7 ou PBS por 3 semanas Histologia do fígado Após o tratamento com IL-7, houve aumento no infiltrado de células totais e específicas para o vírus no fígado, cérebro, pulmões e rins 29° dia Fígado Citometria para TCD4 e TCD8 totais e específicas para os tetrâmeros

31 O aumento no número de células obtidas após o tratamento com IL-7 se traduz em ganho funcional? Infecção com o clone 13 - LCMV 8° dia Tratamento com IL-7 ou PBS por 3 semanas Citometria – células TCD4 e TCD8 específicas para o vírus 29° dia As células T CD4 e TCD8 expandidas pela IL-7 são funcionais.

32 ... Células T de camundongos infectados com o clone 13 de LCMV possuem altos níveis de PD-1 (Barber et al., 2006). Os níveis de PD-1 nas células T estão diminuídos após o tratamento com IL-7? Infecção com o clone 13 - LCMV 8° dia Tratamento com IL-7 ou PBS por 3 semanas FACS - Expressão de PD-1 nas células TCD4 e TCD8 29° dia O tratamento com IL-7 diminuiu a expressão de PD-1 nas células T CD4 e T CD8

33 Camundongos tratados com IL-7 eliminam eficientemente o vírus? Infecção com o clone 13 - LCMV 8° dia Tratamento com IL-7 ou PBS por 3 semanas Titulação viral em vários dias – Contagem de placa viral A IL-7 facilitou a eliminação viral dos reservatórios crônicos (baço, fígado, rins e cérebro)

34 Quais citocinas estão elevadas durante o tratamento com IL-7? Infecção com o clone 13 - LCMV 8° dia Tratamento com IL-7 ou PBS por 3 semanas Dosagem de citocinas séricas - ELISA Citocinas do padrão Th1 e Th17 estão aumentadas durante o tratamento com IL-7. IL-10 aumenta após a eliminação do vírus

35 O tratamento com IL-7 induz dano tecidual decorrente da resposta imune inflamatória? Infecção com o clone 13 - LCMV 8° dia Tratamento com IL-7 ou PBS por 3 semanas Dosagem de AST e ALT no soro O tratamento com IL-7 não aumenta os níveis séricos das enzimas indicativas de dano hepático

36 A produção de IL-22 está aumentada durante o tratamento com IL-7? Infecção com o clone 13 - LCMV 8° dia Tratamento com IL-7 ou PBS por 3 semanas Dosagem de IL-22 no soro - ELISA 29° dia O tratamento com IL-7 também aumenta a produção sérica de IL-22

37 O dano hepático limitado foi consequência do efeito citoprotetor da IL-22? A IL-22 produzida durante o tratamento com IL-7 impede os danos celulares no fígado

38 Infecção com o clone 13 - LCMV 8° dia Tratamento com IL-7 ou PBS por 3 semanas FACS – Tregs no baço e no fígado O tratamento com IL-7 altera o número de células T reguladoras? O número absoluto de Tregs aumenta após o tratamento com IL-7, mas a frequência está diminuída em relação ao número total de células T

39 A depleção de Tregs durante o tratamento com IL-7 altera o número de células T totais e específicas para o LCMV? A depleção de Tregs aumentou o número de células T CD4 e T CD8 totais e específicas para o vírus.

40 O aumento de células T em animais depletados de Tregs está relacionado com aumento de IL-2? Dosagem de citocinas no soro A maior produção de IL-2 induzida pelo tratamento com IL-7 promove o aumento no número de células T.

41 A depleção de Tregs durante o tratamento com IL-7 provocou danos hepáticos? Dosagem de AST no soro A depleção de células T reguladoras não provocou danos hepáticos

42 Socs3 é expresso durante a infecção crônica por LCMV? Infecção crônica com o clone 13 - LCMV Infecção aguda - cepa Armstrong de LCMV OU Sorting das células T Western Blotting – Expressão de Socs3 Socs3 é altamente expresso na infecção crônica causada por LCMV

43 O tratamento com IL-7 inibe a expressão de Socs3 durante a infecção crônica por LCMV? Sorting das células T Western Blotting – Expressão de Socs3 Infecção com o clone 13 - LCMV 8° dia Tratamento com IL-7 ou PBS por 5 dias A expressão de Socs3 nas células T foi inibida após tratamento com IL-7

44 Socs3 é o principal inibidor da resposta imune contra a infecção crônica por LCMV? Infecção com o clone 13 - LCMV Remoção do baço Socs3 wt/wt Lck-Cre - Socs3 fl/fl Lck-Cre + Infecção com o clone 13 - LCMV FACS – Células TCD8 específicas para NP396, GP276 e GP33 Socs3 inibe a resposta imune específica contra o LCMV

45 As células T permanecem funcionais após a deleção condicional de Socs3? Infecção com o clone 13 - LCMV Remoção do baço Socs3 wt/wt Lck-Cre - Socs3 fl/fl Lck-Cre + Infecção com o clone 13 - LCMV FACS – Células TCD4 e TCD8 produtoras de citocinas As células T CD4 e TCD8 continuam funcionais na ausência de Socs3

46 O vírus é eliminado de órgãos reservatórios na ausência de Socs3? A deficiência de Socs3 propiciou a eliminação viral de vários órgãos reservatórios

47 Conclusão


Carregar ppt "Fernanda Rocha Gustavo Garcia Tiago Medina HIV X Imunoterapia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google