A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE GESTÃO DE CUSTOS II.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE GESTÃO DE CUSTOS II."— Transcrição da apresentação:

1 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE GESTÃO DE CUSTOS II

2 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE PONTO DE EQUILÍBRIO  Equivale ao lucro variável.  É a diferença entre o preço de venda unitário do produto e os custos e despesas variáveis por unidade do produto.  Isto significa que, em cada unidade vendida, a empresa terá um determinado valor de lucro.  Multiplicado pelo total das vendas, teremos a contribuição marginal total do produto para o lucro da empresa.  Em outras palavras, Ponto de Equilíbrio significa o faturamento mínimo que a empresa tem que atingir para que não tenha prejuízo, mas que também não estará conquistando lucro neste ponto.

3 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE CONTRIBUIÇÃO MARGINAL é a diferença entre o preço de venda e o custo variável. LUCRO Esta diferença deve ser suficiente para pagar os custos fixos e ainda sobrar algum saldo para formar o LUCRO.

4 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE Quão importante !  Muitas micro e pequenas empresas não conseguem completar um ano de vida, em alguns casos pelo completo desconhecimento do ramo de atividade a que se propuseram, e, na maioria dos casos, por completo descontrole administrativo.  O descontrole administrativo é tão grave que as vezes o executivo se ilude pensando que está obtendo lucros em suas operações, mas na verdade, acabam quebrando sem saber o motivo.  Acreditam que se as receitas forem iguais às despesas fixas ( aluguel do imóvel, salário do pessoal, condomínio, combustível, material de expediente, pró-labore, etc ) estarão pelo menos " tocando o negócio e empatando ", como se diz na gíria, não obtendo, nem lucro, nem prejuízo.  A falência é uma questão de tempo.

5 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE Construindo um único gráfico Volume (Q) Un. Monet. ($) Gasto fixo Gasto variável Gasto total Receita total Break-even point Ponto de ruptura Ponto de equilíbrio contábil (PECq) Ponto de equilíbrio contábil (PEC$)

6 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE Os gastos unificados … Volume (Q) Gastos ($) Gastos Totais Receitas Totais PECq PEC$ Lucro Prejuízo

7 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE Demonstração de Resultado da empresa " XYZ " ITEM Receita ( - ) Custos Variáveis = Margem de Contribuição ( - ) Custos Fixos = Resultado VALORES R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ 7.000,00

8 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE Ponto de equilíbrio Contábil  É o mínimo que deveremos vender num determinado período de tempo para que nossas operações não dêem prejuízo  Obviamente que também não estaremos conseguindo lucro.

9 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE No caso da empresa "XYZ ", o Ponto de Equilíbrio seria: Custo Fixo PE = então, % Margem Contribuição R$ ,00 PE = PE = R$ ,00 35 %

10 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE Exemplo da empresa " XYZ "  Então, R$ ,00 é o mínimo, aproximadamente, que esta empresa tem que vender para conseguir bancar a sua estrutura, ou seja, para não amargar com prejuízo.

11 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE Demonstração de Resultado da empresa " XYZ " ITEM Receita ( - ) Custos Variáveis = Margem de Contribuição ( - ) Custos Fixos = Resultado VALORES % R$ , % R$ ,00 65 % R$ ,00 35 % R$ ,00 R$ 0,00

12 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE Ponto de equilíbrio Econômico  É o Ponto de Equilíbrio com um lucro desejado.  Poderá acontecer de, no processo de elaboração orçamentária, a diretoria determine um Ponto de Equilíbrio com um lucro desejado.

13 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE Exemplo da empresa " XYZ "  Considerando que a diretoria determinou um lucro desejado de R$ 6.000,00, acima do Ponto de Equilíbrio PE = R$ ,00 + R$ 6.000,00 PE = R$ ,86 35 %

14 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE Demonstração de Resultado da empresa " XYZ " ITEM Receita ( - ) Custos Variáveis = Margem de Contribuição ( - ) Custos Fixos = Resultado VALORES % R$ , % R$ ,86 65 % R$ ,00 35 % R$ ,00 R$ 6.000,00

15 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE Ponto de equilíbrio Financeiro  É quando dentro dos Custos Fixos, existem variações patrimoniais que não significam desembolsos para a empresa, mas que, de acordo com os Princípios Contábeis estas variações devem figurar no resultado do exercício, sendo confrontados com as receitas, porque contribuíram para a constituição da mesma.  Exemplo clássico é a depreciação.

16 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE Exemplo da empresa " XYZ " Usando o mesmo exemplo anterior, sem o lucro desejado, vamos imaginar que dentro dos custos fixos exista um valor de R$ 2.000,00 referente à depreciação. Eliminando-se a depreciação, o Ponto de Equilíbrio cai. PE = R$ ,00 - R$ 2.000,00 PE = R$ ,71 35 %

17 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE Limitações da análise  Uma ferramenta fundamental na Administração Financeira  Seu coeficiente não é exato, sendo passível de alguma diferença no decorrer do período.  O Custo Fixo, na realidade ele não é fixo como se diz. Ele tem esta denominação de custo fixo porque ele não varia de acordo com as vendas, por isso que é chamado de custo fixo.  Porém, os custos que o compõem, na realidade variam de acordo com o desperdício administrativo.  Exemplo: energia elétrica, gasto com comunicações, com combustível e outros gastos considerados fixos, se não houver controle, eles sempre estarão variando e, com eles variando, o Ponto de Equilíbrio também variará.  Por isso, este coeficiente tem seu valor aproximado.  Apesar disso, o Ponto de Equilíbrio é uma ferramenta extremamente importante na Administração Financeira.

18 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE Exercício  Alguns gastos anuais da Fábrica de Relógios Cuco Ltda. estão apresentados na tabela a seguir.  Sabe-se que no ano analisado as vendas da empresa foram iguais a unidades, comercializadas unitariamente por $ 220,00.  Para poder criar e manter a empresa, os sócios investiram cerca de $ ,00, pois desejam remuneração anual próxima a 28%. (c) econômico  Com base nos números fornecidos, pede-se para estimar, em quantidades, o ponto de equilíbrio: (a) contábil; (b) financeiro; (c) econômico.

19 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE Tabela GASTOSVALOR $ Aluguel industrial Depreciação fabril Materiais diretos Salário de supervisores (fixos) Mão-de-obra direta Outros custos indiretos fixos , , , , , ,00

20 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE Demonstração de Resultado da empresa " XYZ " ITEM Receita ( - ) Custos Variáveis = Margem de Contribuição ( - ) Custos Fixos = Resultado VALORES % R$ , % R$ ,71 65 % R$ ,00 35 % R$ ,00 R$ 0,00

21 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE APS_(em dupla)  As empresas Autoconfiante ltda. E Audaciosa S.A. são concorrentes no mercado, e o preço de seus produtos é igual a $ 20,00 por unidade.  A Autoconfiante ltda tem custos fixos anuais de $ ,00 contra $ ,00 da Audaciosa S.A.  Esta última, em compensação, tem custos e despesas operacionais variáveis de $ 10,00 por unidade, contra $ 13,00 da concorrente.  As vendas da Autoconfiante são iguais a unidades por ano, enquanto as vendas da concorrente alcançam unidades anuais.  Existe perspectiva de aumento ou redução das vendas de ambas as empresas em 12%.

22 PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE APS_(em dupla)  ANALISEM COMPARATIVAMENTE AS DUAS EMPRESAS EM TERMOS DE:  PONTO DE EQUILÍBRIO CONTÁBIL;  GRAU DE ALAVANCAGEM  POTENCIAL DE RISCO; E  RETORNO


Carregar ppt "PROF. ROGER MÜLLER apres6 DAGEE GESTÃO DE CUSTOS II."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google