A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A Comunicação Mediúnica Ciclo III 2/29/2012. Temas Comunicações mediúnicas pela primeira vez – Insegurança ou Desconfiança; As fases da comunicação mediúnica;

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A Comunicação Mediúnica Ciclo III 2/29/2012. Temas Comunicações mediúnicas pela primeira vez – Insegurança ou Desconfiança; As fases da comunicação mediúnica;"— Transcrição da apresentação:

1 A Comunicação Mediúnica Ciclo III 2/29/2012

2 Temas Comunicações mediúnicas pela primeira vez – Insegurança ou Desconfiança; As fases da comunicação mediúnica; Influência do médium na mediunidade; Aspectos sócio-culturais da mediunidade – Orixás, Caboclos e Pretos Velhos;

3 O medium iniciante, pode levantar as seguintes questões: Comunicações Mediúnicas pela Primeira Vez – Insegurança ou Desconfiança Como eu fiz isso? Eu falei isso? Essas palavras não são minhas? Como escrevi isso? Estou pensando isso ou alguém esta me ditando? Eu vi alguém, mas desapareceu… será que realmente vi? O que significa tudo isso?

4 O médium não deve ignorar o que esta ocorrendo, pois os fenômenos seguirão persistindo. Dessa forma, algumas alternativas podem ocorrer: Ausência de orientação/Desorientação Orientação inadequada Orientação correta A resposta: Espíritas, amai-vos, eis o primeiro ensinamento. Instruí-vos, eis o segundo.

5 Outro ponto importante é o animismo, que dependendo dos orientadores na casa espírita, pode trazer insegurança ao medium. O animismo na comunicação mediúnica. Livro dos Médiuns, Cap 19, item 223 As comunicações escritas ou verbais também podem emanar do próprio Espírito encarnado no médium? A alma do médium pode comunicar-se, como a de qualquer outro.

6 Vale lembrar que mesmo nos fenômenos em que há a participação do desencarnado, o animismo faz parte do processo, pois o médium é o intermediário. Logo, como exposto por Kardec, o médium exerce influência na comunicação.

7 Dentre muitos fatos que influenciam a comunicação mediúnica, as seguintes fases podem ser destacadas: Atração Aproximação Envolvimento As Fases da Comunicação Mediúnica

8 Atração Lei da Física Os opostos se atraem Definição Espiritual Atração é por afinidade

9 Atração O pensamento é a força responsável por tudo que existe, entretanto para que essa força possa ser acionada, é necessária a utilização do desejo, representado pela ação. O pensamento sem o desejo da ação se transforma apenas em sonho. A atração ocorre quando o pensamento e acionado pelo desejo da comunicação de ambos os participantes do fenômeno, o médium e o Espírito.

10 Atração O medo e/ou a insegurança do médium podem dificultar o intercâmbio mediúnico. O padrão vibratório também é importante entre os fatores que auxiliam a aproximação. O padrão vibratório é consequência dos tipos de fluidos ou pensamentos que vão direcionar a sintonia do médium com o Espírito comunicante.

11 Atração Os Espíritos procuram o médium que mais “simpatize” com eles e que lhe exprima com mais exatidão os pensamentos ( Livro dos Médiums, 223, item 8 ). Às vezes, o Espírito do médium, em desdobramento natural durante o sono, dias antes do trabalho mediúnico, é levado pelos mentores espirituais a tomar contato com a entidade que deverá receber mediunicamente, para evitar choques inesperados durante a reunião, impedindo-o de alcançar os objetivos desejados. Isso ocorre com frequência com médiuns que colaboram nos trabalhos de desobsessão.

12 Aproximação A captação de fluidos espirituais pelo médium provoca-lhe sensações, boas ou más, conforme o grau evolutivo do Espírito. As sensações e percepções variam, em tipos e graus, atuando os fluidos sobre o perispírito, este reage sobre o organismo material com que se acha em contato molecular. Se os eflúvios são de boa natureza, o corpo ressente uma impressão salutar; se são maus, a impressão é penosa ( A Gênese – cap 14 ). A presença do comunicante nas proximidades do médium, onde suas primeiras emoções já se fazem sentir, de maneira pouco perceptível, mas reais.

13 Envolvimento O médium deve manter-se calmo, confiante e seguro, certo de que nada de mau lhe acontecerá por causa da confiança no trabalho, a amizade fraterna do grupo e a confiança na experiência do dirigente encarnado e desencarnado. É quando completa-se o fenômeno. As linhas energéticas do comunicante e do médium se encontram, proporcionando a evidenciação do fenômeno de forma indiscutível, assumindo o comunicante o comando relativo das ações variando de influência mental ao domínio total do físico e quase total da mente, guardando o médium, entretanto, o domínio das últimas decisões. O Espírito comunicante e o médium adequam suas vibrações, possibilitando a interação entre os dois psiquismos – o do desencarnado e o do médium, criando-se a condição para a comunicação.

14 Envolvimento O médium percebe as idéias, vivências e sentimentos da entidade comunicante e os transmite conforme a faculdade que possui (intuição, psicofonia, etc.). É natural que nessa fase o médium se sinta diferente, com sensações anormais, sudorese, amortecimentos, respiração ofegante, tremores, nervosismo, etc. O controle das reações orgânicas deverá surgir graças a confiança e a serenidade alcançadas com um bom treinamento mediúnico. Muitas vezes, por falta de educação mediúnica o médium reage através de espalhafato diante dessas percepções e sensações. Não há necessidade, portanto, de tremores ou pancadas. Deverá o médium se controlar para que a comunicação se faça naturalmente.

15 A mediunidade não é uma ciência exata. Influência do Médium na Mediunidade

16 Livro dos Médiums, Item O desenvolvimento da mediunidade se processa na razão do desenvolvimento moral do médium? Não. A faculdade propriamente dita é orgânica, e portanto independente da moral. Mas já não acontece o mesmo com o seu uso, que pode ser bom ou mau, segundo as qualidades do médium. A mediunidade e uma faculdade da qual os médiums, através do seu livre arbítrio, podem fazer mau uso. Sendo assim, perdem a oportunidade de um meio a mais para seu esclarecimento e crescimento pessoal, além de possível dedicação ao trabalho em reuniões mediúnicas.

17 O médium, no intercâmbio mediúnico, possui influência muito grande sob o aspecto moral. A alma exerce sobre o Espírito livre uma espécie de atração, ou de repulsão, conforme o grau de sintonia existente entre eles. As qualidades morais do médium exercem influência capital sobre a natureza dos Espíritos que por ele se comunicam. Em tese geral, os Espíritos atraem os Espíritos que lhe são similares. Onde, porém, a influência moral do médium se faz realmente sentir, é quando ele substitui, pelas que lhe são pessoais, as idéias que os Espíritos se esforçam por lhe sugerir.

18 É importante ressaltar o trabalho específico de socorro aos Espíritos sofredores, no exercício do qual médiums prestimosos doam os seus recursos mediúnicos em auxílio de Espíritos em nível evolutivo inferior. Não se trata aí do intercâmbio com Espíritos simpáticos ao médium, mas tarefa de sacrifício por amor, supervisionada pelos Orientadores Espirituais.

19 Definição de Orixá ( Candomblé/Umbanda ) Ori = CoroaXá = Luz A palavra Orixá quer dizer “Coroa Iluminada” Aspectos Sócio-Culturais da Mediunidade – Orixás, Caboclos e Pretos Velhos

20 Referências Livro dos Espíritos Livro dos Médiuns A Gênese Wikipedia Sites Diversos


Carregar ppt "A Comunicação Mediúnica Ciclo III 2/29/2012. Temas Comunicações mediúnicas pela primeira vez – Insegurança ou Desconfiança; As fases da comunicação mediúnica;"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google