A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Gestão do Ciclo de Vida Um guia de negócios para sustentabilidade Seção de capacitação 4 de 4 Novembro 2006.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Gestão do Ciclo de Vida Um guia de negócios para sustentabilidade Seção de capacitação 4 de 4 Novembro 2006."— Transcrição da apresentação:

1 1 Gestão do Ciclo de Vida Um guia de negócios para sustentabilidade Seção de capacitação 4 de 4 Novembro 2006

2 2 Gestão do Ciclo de Vida Treinamento - Esboço Introdução GCV –Primeira seção Como a GCV é usada na prática –Segunda seção Comunicando resultados da GCV –Terceira seção GCV e expectativas dos partes interessadas –Esta seção!

3 3 Introdução para GCV –Primeira seção Objetivo do aprendizado: entender a base teórica da gestão do ciclo de vida sua história O que é ciclo de vida? Impactos& valor criados ao longo do ciclo de vida de um produto ou serviço Definições História Uso Por que GCV é necessária nos negócios e no governo? Dirigentes O que a GCV abrange? Quais são os aspectos originais da GCV? Exercício em grupo Intervalo para café feito

4 4 Como GCV é usada na prática –Segunda seção! Objetivo do aprendizado: entender os aspectos práticos da GCV no desenvolvimento de políticas & operações de negócios, com discussões de como integrá-la na tomada de decisão & com exemplos de caso Gestão do Ciclo de Vida Definições & benefícios GCV envolve… Aprendizagem com uma escala de exemplos Um processo para implementar GCV Planejar – fazer – checar – Ajustar Um foco no desenho Exemplos mais adicionais a ilustrar Exercício em grupo Intervalo para o almoço feito

5 5 Comunicação dos resultados da GCV –Terceira seção Objetivo do aprendizado: Prover um bom entendimento das ferramentas e estratégias de comunicação. Por que e como elas podem ser de valor para os negócios? Por que comunicar GCV? Para quem? Definição e escopo, dirigentes, grupos de alvo da comunicação Caixa de ferramentas de Comunicação Características principais e elo com GCV Exemplos e difusão das ferramentas Estudos de caso Setor especifico de dirigentes Estratégias de comunicação Combinação de ferramentas Exercício em grupo Intervalo para café feito

6 6 GCV e expectativas dos partes interessadas –Terceira seção! Objetivo do aprendizado : entender como identificar Partes Interessadas & a base do processo paro envolvimento dos partes interessadas; Reflete nos seus Partes Interessadas relevantes Discussão aberta de envolvimento Expectativas dos Partes Interessadas hoje Valor do envolvimento seus partes interessadas Um Processo paro envolvimento de partes interessadas Exemplos de caso Discussão de fechamento do grupo Intervalo para o almoço

7 7 Exercício: quem aposta?

8 8 As companhias não estão sozinhas no mundo Negócios & produtos Mídia Comunidades Locais Provedores de Tecnologia Organizações Intergovernamentais Comércio / Associações Comerciais Organizações Não- Governamentais Ambientais e Sociais Institutos de Pesquisa / Universidades Associações Trabalhistas Empregados Bancos, Companhias de Seguro, Analistas Financeiros Autoridades Públicas Fornecedores / Rio Acima Negócios Clientes Partes Interessadas Primárias Partes Interessadas Secundários From: Life Cycle Management - A Business Guide to Sustainability. UNEP/SETAC, 2007.

9 9 Tendências & expectativas em mudança Complexidade do aumento das expectativas das partes interessadas: –Econômica  Ambiental  Social  Sustentabilidade –Facilidades  Produtos  Fornecedores & Fim da vida –Confie em mim  Diga-me  Mostre-me  Envolva-me Definição de Partes Interessadas está Expandindo –Externo  Interno

10 10 Considere 2 tipos de partes interessadas 1. Corporativa2. Comunidade Organizações que trabalham com várias companhias diferentes num nível estratégico ou corporativo Organizações que trabalham com companhias que operam em suas região em nível local e da comunidade Os dois tipos não são mutuamente exclusivos.

11 11 O que as Partes Interessadas de nível corporativo esperam? Estratégico, Partes Interessadas do nível corporativo: –Podem ter altas expectativas das companhias com quem eles sãa partes interessadas –A maioria foca numa agenda clara de assuntos específicos –Aproximados por muitas companhias, então serão seletivos de quem eles irão trabalhar –A maioria das contratações neste nível confiam muito nos relacionamentos pessoais –Muitas expectativas giram ao redor da construção & manutenção da confiança

12 12 O que os Partes Interessadas de nível da comunidade esperam? Local, Partes Interessadas de nível da comunidade: –As expectativas são únicas para cada comunidade –Geralmente, companhias incorretamente supõem que: As Partes Interessadas que querem ser consultadas ou envolvidas serão os mesmos em cada comunidade / região As expectativas ou questões das Partes Interessadas serão as mesmas de planta para planta, região para região –Companhias precisam ter tempo para efetivamente escutar as preocupações, para assegurar a compreensão das raízes reais de suas preocupações

13 13 Expectativas dos Partes Interessadas em 3 áreas Expectativas Comunidade / Operações Desempenho do conjunto Desempenho do Produto Contribuição para social, cultural & econômico bem- estar da comunidade local Estado ambiental e social na missão das companhia Política para endereçar impactos ambientais de produtos Dois caminhos de comunicação, envolvendo a comunidade na tomada de decisão Código de ética ou política no comportamento esperado dos empregados & partes interessadas de negócio Programas para endereçar o mesmo (projeto para meio ambiente, retorno do produto e da embalagem Identificar & priorizar riscos Metas na sustentabilidade monitorada, medida, relatada publicamente Metas no desempenho ambiental de produtos monitorados, medidos, relatados (por ex., declarações de produtos)

14 14 Valor de trabalhar com partes interessadas 1.Criação de oportunidade 2.Evitar riscos

15 15 Valor do negócio de trabalhar com partes interessadas Valor de negócio do envolvimento da Parte Interessada – Uma pesquisa de 8 companhias Valor de negócio: Companhia Manter ou melhorar a reputação & imagem “Manter o radar ligado” - Ficar à frente de & influenciar regulamentos & expectativas Estimular inovação & gerar idéias Expedir permissão & aprovações

16 16 Valor do negócio de trabalhar com partes interessadas Aprendizado & Inovação Desenvolvimento Sustentável Conhecimento tácito adquirido Boa reputação do conjunto Inovações do produto Redução de riscos financeiros, ambientais e sociais Satisfação do consumidor Boa imagem da marca registrada Posição contínua/sustentável no Mercado No final... Criação de valor intangível Resultados tangíveis Criação de valor de parte interessada a longo prazo From: Life Cycle Management - A Business Guide to Sustainability. UNEP/SETAC, 2007.

17 17 Importância de incluir as Partes Interessadas 1.Criação de oportunidade Países menos desenvolvidos Apresentar para a grande comunidade Estabelecer mecanismo para as correntes entradas da comunidade Construir a marca registrada da organização Reunir oportunidades para criação de valor

18 18 Importância de incluir Partes Interessadas 1.Criação de oportunidade Países menos desenvolvidos Mercados existentes Inovação Boa reputação Licença social para Operar

19 19 Importância de incluir as Partes Interessadas 2. Evitar riscos –Atrasos de projeto –Cancelamentos –Desastres nas relações públicas, por ex. Boicote público –Reputação danificada

20 20 Processo paro envolvimento da Parte Interessada 1.Comprometimento & Princípios –Responsabilidade designada –Desenvolvimento de princípios para guiar o envolvimento 2.Identificar & Priorizar as Partes Interessadas –Identificar as Partes Interessadas chave –Identificar as questões 3.Métodos & Tipos de envolvimento (“Caixa de ferramentas”) –Determinar método apropriado de envolvimento 4.Implementação & Saída

21 21 Processo paro envolvimento de partes interessadas: 1. Comprometimento & Princípios Designar responsabilidade para um grupo ou indivíduo: –Precisa de campeão(ões) internos para assegurar que o envolvimento apropriado da parte interessada ocorra –Campeões devem ter experiência em envolvimento de parte interessada & fortes habilidades interpessoais para construção de relacionamentos –Campeões devem ser interessados, dispostos & enxergar o valor –Campeões precisam relatar ao executivo sênior para assegurar alto nível de comprometimento & envolvimento

22 22 Processo paro envolvimento de partes interessadas: 1. Comprometimento & Princípios Desenvolvimento de princípios para guiar o envolvimento, para: –Demonstrar comprometimento às partes interessadas –Estabelecer regras de jogo para um diálogo justo e respeitoso –Assegurar aproximação consistente através de todas as operações

23 23 Processo paro envolvimento de partes interessadas: 2. Identificar & Priorizar partes interessadas Grupos de Partes Interessadas potenciais para incluir: agências regulatórias internacional, nacional e regional Acionistas Comunidade do investimento Organizações não-governamentais ambientais e sociais locais e globais Comunidades locais Membros da cadeia de suprimento Consumidores Empregados e trabalhadores contratados Mídia Associações de trabalho Associações de comércio

24 24 Processo paro envolvimento de partes interessadas: 2. Identificar & Priorizar partes interessadas Pergunte às pessoas certas: –Contacte/ entreviste representantes chaves da sua organização sobre quem eles consideram as Partes Interessadas chave –Colabore com líderes de várias funções de negócio

25 25 Processo paro envolvimento de partes interessadas: 2. Identificar & Priorizar as Partes Interessadas Hierarquize os grupos de parte interessada baseado na relevância para a estratégia da GCV da sua organização Priorize os grupos de parte interessada baseado na sua relevância para o negócio Selecione os grupos de Partes Interessadas em termos de suas expectativas

26 26 Processo paro envolvimento de partes interessadas: 3. Métodos & Tipos de envolvimento O que determina o método de envolvimento? –Valor do negócio, questões discutidas, posição, estágio do processo, nível dos recursos requeridos etc. O método compreende diferentes níveis de participação –Compartilhamento da informação –Consulta –Colaboração Aumento do nível de envolvimento

27 27 Processo paro envolvimento de partes interessadas: 4. Implementação & Saída Implementar Desenvolver itens de ação para endereçar com as questões levantadas mensurar sucesso –Manter entusiasmo & credibilidade –Justificar o tempo & despesa Sair Ajuser uma linha do tempo: Se a razão parao envolvimento é dirigida, a saída do relacionamento é natural Com comunidade local de partes interessadas, o envolvimento geralmente tem a duração de uma operação ou projeto, mesmo após o fechamento ou descomissionamento.

28 28 Processo paro envolvimento de partes interessadas: 4. Implementação & Saída Estudo de caso: CEMEX

29 29 Estudos de caso de envolvimento de partes interessadas

30 30 Estudo de caso – Anglo-americano Tem operações em mais de 60 países Muitos em mercados em desenvolvimento ou emergentes Geralmente em comunidades rurais ou remotas Há uma expectativa pública que eles facilitam o alívio da pobreza, saúde e desemprego, ambos nas suas operações e numa comunidade maior.

31 31 Estudo de caso – Anglo-americano Uso da caixa de ferramentas de sua Avaliação Sócio-econômica (SEAT) Desenvolver Planos de envolvimento da comunidade Facilitar o envolvimento por meio de: –Fóruns sociais –Parcerias Contínuo olhar para a retroalimentação

32 32 Estudo de caso – Anglo-americano Partes Interessadas incluem: Investidores Empregados e seus representantes Governos Organizações internacionais Comunidades (responsabilidade operacional) Contratantes e fornecedores Consumidores ONGs

33 33 Estudo de caso – Anglo-americano Mondi Packaging Paper Mill –Localizado na Swiecie, Polônia Conduziu uma avaliação socioeconômica Desenvolveu uma estratégia para endereçar os interesses locais

34 34 Estudo de caso – Parceiros da WWF Conservation Princípios básicos de envolvimento Respeito mútuo Transparência Direito para criticar

35 35 Estudo de caso – Parceiros da WWF Conservation O alvo da parceria a facilitar: Conservação Comunicação Iniciativas de Aprendizagem Comuns Conservação das parcerias Investimento

36 36 Estudo de caso – Parceiros da WWF Conservation

37 37 Discussão: Quem eu posso envolver?

38 38 Questões adicionais para se pensar 1.Quem na sua organização deve participar na identificação dos Partes Interessadas mais importantes a serem envolvidas? 2.Nomeie uma questão importante para sua organização que o envolvimento da parte interessada pode ajudar a endereçar 3.Pense sobre um parte interessada em particular com quem você pode trabalhar. Quais perspectivas e habilidades eles podem trazer para a mesa? Quais seriam os benefícios para sua organização e para o respectiva parte interessada? 4.Existem oportunidades particulares para sua organização para melhorar o envolvimento da parte interessada nos países menos desenvolvidos? E em mercados estabelecidos?

39 39 Gestão do Ciclo de Vida Treinamento - Esboço Introdução GCV –Primeira seção Como a GCV é usada na prática –Segunda seção Comunicando resultados da GCV –Terceira seção GCV e expectativas dos partes interessadas –Esta seção!


Carregar ppt "1 Gestão do Ciclo de Vida Um guia de negócios para sustentabilidade Seção de capacitação 4 de 4 Novembro 2006."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google