A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O retrato do Brasil pelos dados da PNAD São Paulo, 24 de abril de 2007 Luis Otávio Farias Coordenador-Geral de Avaliação e Monitoramento - MDS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O retrato do Brasil pelos dados da PNAD São Paulo, 24 de abril de 2007 Luis Otávio Farias Coordenador-Geral de Avaliação e Monitoramento - MDS."— Transcrição da apresentação:

1 O retrato do Brasil pelos dados da PNAD São Paulo, 24 de abril de 2007 Luis Otávio Farias Coordenador-Geral de Avaliação e Monitoramento - MDS

2 Demografia

3 Estrutura etária continuou apresentando aumento dos percentuais de população nas idades mais altas e redução nas idades mais jovens. Estrutura etária continuou apresentando aumento dos percentuais de população nas idades mais altas e redução nas idades mais jovens. Tendência de redução do número médio de pessoas por domicílio. Tendência de redução do número médio de pessoas por domicílio.

4 Distribuição da população residente por sexo e grupos de idade - Brasil FONTE:- IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Trabalho e Rendimento. %

5

6 Educação

7 7 Redução da taxa de analfabetismo,. Redução da taxa de analfabetismo,. Aumento do percentual de crianças e adolescentes que freqüentam escola. Aumento do percentual de crianças e adolescentes que freqüentam escola. Aumento do nível de instrução. Aumento do nível de instrução.

8 EDUCAÇÃO Taxa de analfabetismo

9 9

10 EDUCAÇÃO Freqüência à escola – População de 7 a 14 anos

11 11

12 EDUCAÇÃO Conclusão do ensino médio

13 Trabalho Infantil

14 TRABALHO INFANTIL Nível de ocupação – Pessoas de 5 a 17 anos

15 FONTE: Elaboração SAGI, a partir de dados das Pnad’s 2004 e 2005

16

17

18 FONTE: Elaboração SAGI, a partir de dados das Pnad’s 1998 a 2005

19 Evolução do número de beneficiários PETI e do número de crianças de 5 a 15 anos de idade ocupadas - Brasil, Fonte: Elaboração SAGI a partir das Pnad’s 2001, 2002, 2003, 2004 e 2005 (harmonizados) e registros PETI/MDS.

20 Trabalho e Renda

21 O nível de ocupação é o maior desde 1996 O nível de ocupação é o maior desde 1996 Em todos os segmentos de atividades foi observado aumento do pessoal ocupado - os maiores na indústria (4,8%), na construção (5,3%) e no comércio e reparação (5,7%); o menor, 0,5%, no segmento agrícola. Em todos os segmentos de atividades foi observado aumento do pessoal ocupado - os maiores na indústria (4,8%), na construção (5,3%) e no comércio e reparação (5,7%); o menor, 0,5%, no segmento agrícola. O número de empregados com carteira assinada elevou-se 5,5% de 2004 para 2005 O número de empregados com carteira assinada elevou-se 5,5% de 2004 para 2005 Entre os Empregados houve crescimento do percentual de trabalhadores com carteira. Entre os Empregados houve crescimento do percentual de trabalhadores com carteira. Em 2005 ocorreu a primeira alta do rendimento médio real do trabalho em 10 anos. Em 2005 ocorreu a primeira alta do rendimento médio real do trabalho em 10 anos.

22 TRABALHO E RENDA Expansão da População ocupada

23 TRABALHO E RENDA Rendimento médio real Primeira alta no rendimento médio real, após dez anos

24

25 Redução da Pobreza e Desigualdade

26 A Queda da Miséria no Brasil Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da PNAD/IBGE. Definida como a parcela da população que tem renda per capita inferior a R$121 a preços de hoje da grande São Paulo, ajustada por diferenças regionais de custo de vida. Obs: 1994 e 2000 são médias dos anos adjacentes. Nesses anos a PNAD não foi a campo. % da população

27 Evolução do Índice de Gini Fonte: CPS/FGV a partir dos microdados da PNAD/IBGE.

28 Contribuição dos programas de transferência de renda na queda da desigualdade de renda : As transferências de renda de programas sociais foram responsáveis por 28% da queda da desigualdade no período (medida pelo Índice de Gini): Bolsa Família – 21% BPC – 7% FONTE: SOARES,F.V., SOARES,S., MEDEIROS, M. e OSÓRIO, R “CASH TRANSFER PROGRAMMES IN BRAZIL: IMPACTS ON INEQUALITY AND POVERTY” – Working Paper,21

29 Impacto do PBF sobre os Rendimentos dos Beneficiários - Agosto Fonte: Estudo SAGI/MDS com base nos dados do Cadastro Único (SENARC – Agosto, 2006) e Folha de pagamento do PBF (CAIXA ECONÔMICA FEDERAL- Agosto, 2006) Aumento médio de 36,8% na renda das famílias beneficiadas, fazendo com que 2,5 milhões de famílias saíssem da linha de extrema pobreza

30 Os Programas de Transferência de Renda têm contribuído para a redução da pobreza e da desigualdade no país Bolsa Família : Cumprimento da meta de atendimento 2003: 1,2 milhão de famílias atendidas 2006: 11 milhões de famílias atendidas Expansão do atendimento do Benefício de Prestação Continuada (BPC) : 2003: 1,7 milhão de beneficiários 2006: 2,5 milhões de beneficiários

31 Cobertura do Bolsa Família (%), Brasil, Outubro-2003 Fonte: MDS/SAGI e IPEA, Nota: (1) Cobertura = Número de famílias beneficiárias em Out/2003, dividido pelo número estimado de famílias pobres 1,2 milhão de Famílias Beneficiárias

32 Cobertura do Bolsa Família (%), Brasil, Dezembro Fonte: MDS/SAGI e IPEA, Nota: (1) Cobertura = Número de famílias beneficiárias em Jul/2006, dividido pelo número estimado de famílias pobres 11 milhões de Famílias Beneficiárias

33 Evolução dos Recursos Aplicados no PBF e BPC- Brasil,

34 FIM


Carregar ppt "O retrato do Brasil pelos dados da PNAD São Paulo, 24 de abril de 2007 Luis Otávio Farias Coordenador-Geral de Avaliação e Monitoramento - MDS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google